A partir da Turma 11, com início em março de 2021, algumas das condições do Modelo de Sucesso Compartilhado (MSC) da Trybe passarão por atualização. Essas mudanças impactarão apenas pessoas estudantes das Turmas 11 em diante. Exercendo nosso valor de transparência, estamos escrevendo este post para (i) comunicar os detalhes desta atualização com antecedência e (ii) explicar os motivos.

As novas condições do MSC serão:

1. A remuneração mensal mínima que a pessoa estudante deve ter para começar a pagar pela formação da Trybe passa a ser de R$3.000,00, atualizada anualmente pela inflação (IPCA). 

2. O valor total de investimento na formação continua sendo de R$ 36.000,00, atualizado anualmente pela inflação (IPCA).

As demais condições do modelo de sucesso compartilhado permanecem as mesmas, sendo elas:

  • Quando a remuneração mensal for maior ou igual à remuneração mínima, a pessoa estudante pagará 17% da sua remuneração para a Trybe, por mês. 
  • Enquanto a remuneração estiver abaixo deste valor mínimo, a pessoa continua sem pagar nada para a Trybe!
  • A pessoa estudante continua pagando a Trybe até atingir o valor total da formação ou até completar 5 anos após a conclusão do curso – o que acontecer primeiro. 
  • Quando completar o valor do pagamento ou atingir o limite de tempo, a pessoa estudante estará 100% livre de qualquer obrigação financeira com a Trybe.

Entenda as razões dessa mudança

(i) Fizemos o possível para não alterar o valor máximo de pagamento, para isso, incluímos a correção pelo IPCA. 

O valor máximo de pagamento do Modelo de Sucesso compartilhado continuará o mesmo, R$36.000,00. 

Entretanto, estamos optando por ajustá-lo anualmente pelo IPCA pois:

a. Para oferecer nossa educação de qualidade dentro de um modelo em que as pessoas estudantes podem começar a pagar somente após conseguir uma remuneração acima do patamar mínimo, a Trybe precisa buscar formas financeiras de sustentar.

Para conseguirmos viabilizar isso, enquanto as pessoas estudantes não começam a nos pagar, contamos com dois tipos de recursos: 

  • Investidores: Fundos e pessoas que acreditam no longo prazo e investem na Trybe em troca de participação societária;
  • Crédito: Buscamos linhas de crédito alternativas para sustentar nossa operação. Essas linhas possuem taxas de juros e são anualmente ajustadas por IPCA.

b. Dadas as incertezas econômicas oriundas da pandemia do coronavírus, para viabilizar o modelo no longo prazo, entendemos que seria justo corrigir esse valor anualmente pelo IPCA (inflação);

c. Estamos mantendo esse mesmo valor máximo de pagamento desde Agosto de 2019 [quando fundamos a empresa];

Além disso, para sermos coerentes com as pessoas estudantes, também estamos ajustando anualmente pelo IPCA a remuneração mínima que ativa o pagamento do MSC (R$3.000,00 por mês), ou seja, utilizaremos o índice tanto para corrigir o valor máximo do pagamento e para corrigir o gatilho que ativa o pagamento mensal.

(ii) Dar acesso para que mais pessoas possam usufruir do Modelo de Sucesso Compartilhado em todo o território nacional.

Começamos a Trybe com Hubs presenciais localizados no Sudeste do Brasil. Nesse início, tínhamos o valor de R$3.500,00 como remuneração mínima do nosso MSC. 

Tínhamos pouco acesso a dados e informações precisas, então tomamos como base um levantamento feito com empresas dessa região para estipular esse valor. No início de 2020, quando começamos a receber pessoas de todo o Brasil, preparamos esses ajustes para que o modelo ficasse mais compatível com as diferentes realidades do país. Entretanto, com o cenário de pandemia global, concluímos que não era o momento certo para fazê-los.

Agora que temos estudantes de praticamente todos os estados brasileiros e inclusive em outros países como Angola e países da América Latina, entendemos ser o momento de fazer esse ajuste que será essencial para gerarmos cada vez mais oportunidades para as pessoas, sem jamais perder a qualidade da nossa formação.

O novo valor adequa o modelo para uma realidade nacional, trazendo mais sustentabilidade, permitindo a Trybe continuar com essa oferta para as pessoas em todo o Brasil e, ao mesmo tempo, mantém o compromisso de que as pessoas só começam a pagar a Trybe mediante a conquista de um trabalho com a remuneração de, no mínimo, R$3.000,00.

Ressalto que estudantes das Turmas 1 a 10 não serão impactados, esses ajustes passam a valer apenas a partir da Turma 11, com início em março de 2021.

Caso ainda tenha ficado qualquer dúvida sobre as modificações, é só entrar em contato com a gente através do nosso suporte.

Abraços,

Matheus Goyas, CEO e co-fundador da Trybe

19 Shares:
Você também pode gostar
Trybe SCD
Leia mais

Por que criamos uma fintech?

Recebemos a autorização para criarmos uma Fintech - Sociedade de Crédito Direto (SCD), a primeira SCD do país voltada ao público estudantil! Saiba mais neste texto.