O mercado de trabalho na área de tecnologia é um dos mais ágeis e de maior demanda, o que faz com que muitos se interessem e tenham dúvidas a respeito dos salários pagos no setor. Afinal, quanto ganha um (a) programador (a) e como funciona a evolução salarial dessa profissão?

Para responder essa pergunta, é fundamental entender quais as funções executadas por essas pessoas, além de saber as diferenças de acordo com sua área de atuação, sua experiência profissional e especialização técnica e também a região do país ou do mundo em que irá atuar profissionalmente.

Explicamos agora, em detalhes, quais as principais funções de alguém da área de programação, quanto ganha um (a) programador (a) e como é sua evolução salarial. Também falamos das principais áreas de programação e sua demanda e ainda damos algumas dicas para ganhar mais nesse ramo. Confira as informações abaixo e tenha uma ótima leitura!

Entenda quais as funções de um programador

Para quem deseja atuar na área ou está buscando mais informações a respeito da profissão, é interessante entender quais são as suas funções desempenhadas profissionalmente e quais os principais conhecimentos que alguém que atua na área deve ter.

Por estar em forte crescimento, a área de programação é uma excelente opção profissional, mas é necessário saber que não basta ter o interesse por computadores. É essencial ter raciocínio lógico, sendo interessante também conhecimentos de inglês, para compreender o conteúdo técnico e, também, estudar uma ou mais linguagens de programação.

O programador é responsável por avaliar, compreender e estudar as demandas da empresa e desenvolver soluções tecnológicas, por meio de softwares, que permitem aumentar a produtividade, reduzir custos e dinamizar os processos executados interna e externamente.

Essas tarefas são concluídas por meio de ferramentas de desenvolvimento de software e baseadas nas chamadas linguagens de programação, que são códigos que permitem que o computador execute processos de acordo com as orientações oferecidas pelo usuário.

Saiba quanto ganha um programador

Uma das principais dúvidas de quem deseja atuar na área de programação é quanto ao salário desse profissional e quais são as faixas de remuneração que deve esperar ao longo de sua carreira, já que isso pode influenciar na decisão por essa profissão.

Em um país de dimensões continentais como o Brasil, é difícil definir com 100% de acerto o salário dessas pessoas, já que esses valores podem variar de acordo com alguns critérios, como localização, especialização e experiência profissional. Explicamos abaixo como alguns desses fatores podem impactar a remuneração. Confira!

De acordo com seu estado

Um dos principais pontos a se levar em consideração é entender em qual estado do país a pessoa se encontra, já que existe uma grande variação salarial entre os estados, de acordo com a demanda, a maturidade do mercado profissional e a oferta de profissionais capacitados.

Em geral, os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Distrito Federal apresentam uma média salarial mais alta para os cargos na área de programação, enquanto estados como Bahia, Espírito Santo, Ceará, Pernambuco e Minas Gerais costumam ter uma média salarial menor.

O salário médio, desconsiderando sua linguagem de especialização e levando em conta o estado de São Paulo, por exemplo, é de R$ 9.500, 00, para um profissional de nível pleno, de acordo com dados disponibilizados pela Exame em reportagem publicada no início de 2020.

Conforme a linguagem de programação

Outro fator que influencia diretamente os rendimentos de uma pessoa programadora diz respeito à linguagem ou linguagens de programação dominadas por ela. Isso porque algumas linguagens de programação têm maior demanda por pessoas especializadas, enquanto outras podem ter menos procura por especialistas, reduzindo a média salarial.

No mercado brasileiro, as linguagens de programação com maior demanda e, por consequência, pagamentos maiores são:

  • JavaScript e o Java (para Android): já para a pessoa desenvolvedora JavaScript e Java para Android o salário médio na cidade de São Paulo é de R$ 6.400,00;
  • Swift (linguagem para iOS): o salário médio para um (a) especialista em Swift, levando em consideração a cidade de São Paulo, é de R$ 6.800,00;
  • Ruby on Rails: para o (a) profissional especializado (a) em Ruby on Rails, em São Paulo, capital, tem média salarial de R$ 4.400,00;
  • PHP: já a pessoa programadora PHP, na cidade de São Paulo, costuma ter salário médio de R$ 4.500,00;
  • Kotlin: considerando a pessoa especializada em Kotlin e situado na cidade de São Paulo, é possível estimar um salário médio de R$ 8.000,00.

Vale destacar que esses valores, de quanto ganha um (a) programador (a), são estimativas e consideram apenas os dados informados para a cidade de São Paulo, podendo variar para mais ou para menos de acordo com a localização e o nível de experiência profissional, de acordo com os dados disponíveis na Glassdoor.

Conforme sua experiência profissional

Outro ponto importante e que influencia a remuneração é a sua experiência profissional, também chamada de senioridade. Quanto mais experiente e qualificado, maior sua faixa salarial. A experiência profissional é separada em três níveis principais.

Programador júnior

O nível inicial da carreira de programação — em geral é aquele que tem entre 1 a 2 anos de experiência profissional comprovada na função. A média salarial do profissional júnior, sem levar em consideração sua linguagem de especialidade, é de R$ 3.000,00 em São Paulo.

Programador pleno

Se caracteriza como a segunda etapa de senioridade profissional — tem, em média, de 3 a 7 anos de experiência profissional. Para o profissional pleno, desconsiderando a linguagem de programação de especialidade, a média salarial para São Paulo é de R$ 4.800,00.

Programador sênior

Na maioria das empresas, é aquele que tem mais de 7 anos de experiência em sua área de atuação. Para São Paulo, isso significa um salário médio de R$ 6.500,00, sem considerar a especialização em linguagem de programação específica.

Conheça as áreas da programação com maior demanda

Se você deseja se tornar uma pessoa expert na área de programação e quer saber quais são as áreas que oferecem os melhores salários, é interessante conhecer os setores da programação com maior demanda. São elas:

  • Desenvolvedor (a) Java;
  • Especialista em PHP;
  • Autoridade em Inteligência Artificial;
  • Especialista em Big Data;
  • Gerente de projetos de programação.

Veja algumas dicas para ganhar mais como pessoa programadora

Por fim, é interessante também conhecer algumas dicas simples, mas importantes, que permitem aumentar o rendimento financeiro com a profissão. Confira nossas sugestões abaixo:

  • escolha a linguagem de programação com a qual você mais se identifica;
  • procure se aprofundar nos estudos técnicos;
  • desenvolva projetos pessoais em sua área de interesse;
  • conheça e estude novas tecnologias;
  • busque o aprimoramento profissional constante.

Como é possível perceber, o mercado está bastante aquecido para aqueles que desejam atuar na área de programação, sendo interessante conhecer as diferentes possibilidades para entender quanto ganha um (a) programador (a) e também como é possível aumentar os rendimentos.

Além disso, compreender as diferenças de remuneração de acordo com a senioridade da pessoa — júnior, pleno ou sênior — e a linguagem de programação de domínio também é importante para garantir que você possa avaliar se seu salário está adequado ou abaixo da média de mercado.

O que você achou de entender mais sobre a carreira de programação e quanto ganha um (a) programador (a)? Se você gostou desse conteúdo e deseja acompanhar as atualizações, não deixe de conferir nossas redes sociais. Estamos no FacebookInstagram e Twitter.

6 Shares:
Você também pode gostar