Appsmith, um dos primeiros casos de sucesso de um software low-code, vem conquistado desenvolvedores por ajudá-los a criar ferramentas de diversos tipos. Ele traz consigo uma série de modelos pré-programados que podem ser clonados e modificados conforme a preferência do desenvolvedor, acelerando o processo da criação de um aplicativo.

Fundado há mais de dois anos, a empresa anunciou hoje (22) que atingiu a marca de US$41 milhões (cerca de R$211 milhões) em uma rodada de investimentos de Série B. Isso mostra que há investidores que acreditam no potencial de crescimento desta startup, usando o projeto como degrau.

Print da tela da ferramenta Appsmith.
Print da tela da ferramenta Appsmith. Fonte: Appsmith

Abhishek Nayak, cofundador e CEO da empresa, acredita que, mesmo que a Appsmith se enquadre na categoria de low-code, trata-se de um produto “voltado para desenvolvedores que desejam avançar mais rápido” quando o assunto é a criação de aplicativos internos.

Como conta ao TechCrunch, para Abhishek os aplicativos são “destinados a serem usados ​​por membros internos da equipe” e não por clientes externos. “Esse é o foco do Appsmith; ele faz as coisas muito mais rápido para um desenvolvedor e é por isso que você pode considerar isso como um produto low-code, porque significa que um desenvolvedor está escrevendo menos linhas de código”, explica.

Como isso funciona? Fornecendo os componentes necessários para construir o aplicativo, sejam peças de front-end, conectores de dados ou controle de acesso, dentre outras peças que os desenvolvedores geralmente precisam criar do zero. Logo, temos então uma interface drag and drop bastante facilitada. 

Atualmente, a empresa conta com 95 funcionários, espalhados por 16 países – incluindo Índia, Estados Unidos e Nigéria. Em 2023, Abhishek pretende que este número seja dobrado, acreditando que “ser geograficamente diversificado” pode ajudar na construção de uma força de trabalho diversificada.

Embora a empresa ainda esteja em fase de pré-receita, ela cresceu 15 vezes a base de usuários somente nos últimos 12 meses, com mais de 7 mil usuários ativos todos os meses. Este novo investimento dará tempo para a concentração na comunidade low-code antes de construir um produto comercial. O investimento da Série B foi liderado pela Insight Partners, com participação da Accel, Canaan Partners, OSS Capital e investidores anjos individuais.

Como informa o BusinessWire, a Appsmith ainda vai longe: são adicionados de 5 a 10 templates novos todos os meses, cobrindo uma variedade de usos possíveis, seja de nicho ou não. Os usuários também podem contribuir com a biblioteca, recomendando modelos ou compartilhando seus próprios. 

“Toda empresa precisa criar aplicativos personalizados (um processo lento, repetitivo e caro), que requer trabalho na UI, integrações, codificação da lógica de negócios, gerenciamento de controles de acesso e, finalmente, implantação do aplicativo”, disse o CEO. “Estamos oferecendo aos usuários um acesso gratuito a uma biblioteca de templates pré-criados totalmente personalizáveis. (…) Realmente, o aplicativo de modelo oferece tudo o que eles precisam e a capacidade de modificar como quiserem para suas necessidades específicas”, conclui.

Você também pode gostar