Liberalismo é uma corrente ou doutrina ideológica que se aplica em diversos âmbitos, porém, com maior escala no econômico e político. Em linhas gerais, essa teoria consiste na liberdade e autonomia de atuação sem limites e é contrária à interferência direta de autoridades. Como é uma linha de pensamento, ela se impregnou também nos modelos organizacionais, criando um novo tipo de liderança: a liderança liberal. 

No entanto, apesar de ser derivada dessa corrente filosófica, a liderança liberal se adaptou ao contexto empresarial e, portanto, sofreu alterações para se encaixar nessa relação. Dessa forma, definir liberalismo não é a mesma coisa que definir esse tipo de liderança. 

Quer saber o que muda, qual a definição dessa liderança, suas características, se ela se encaixa em seu negócio e como implementá-la? Nós preparamos um conteúdo completo e didático para que você possa compreender as respostas das perguntas acima e muito mais! Confira:

Boa leitura!

O que é liderança liberal?

Liderança liberal (ou liderança Laissez-faire) e é um tipo de liderança baseado em confiança definido pela máxima:

“Faça o que quiser e como quiser, desde que o trabalho seja executado com sucesso”

Isso significa que nesse tipo de liderança as pessoas colaboradoras têm total liberdade para tomarem decisões e resolverem problemas a partir de uma abordagem própria. Normalmente, elas podem não tomar as decisões estratégicas mais importantes dentro da empresa, mas, no dia a dia e nas tarefas cotidianas, a equipe decide como querem fazer seu trabalho. 

Qual o significado do termo Laissez-Faire?

Laissez-faire é uma expressão de origem francesa que vem dos primórdios da formulação liberal. Sua fixação na ideologia liberal se deu pelos fisiocratas, grupo de economistas franceses do século 18, que diz “Laissez faire, laissez aller, laissez passer” — “Deixai fazer, deixai ir, deixai passar”. Dessa forma, Laissez-faire, aplicado ao contexto da liderança liberal, pode ser traduzido como “deixar fazer” ou, mais contemporaneamente, “deixar rolar”. 

Como funciona a liderança liberal?

A liderança liberal pode ser adotada em dois âmbitos. Primeiramente, ela pode ser a nível estrutural da organização. Isso significa que a pessoa diretora ou CEO aplica diretamente esse tipo de liderança na construção dos pilares do negócio. Nesse contexto, ela escolhe a dedo as pessoas seniores, diretoras, gerentes e etc., cada qual expert em sua área de especialidade. E então, cada pessoa pode liderar seu departamento ou setor da forma como bem entender, apenas apresentando os resultados ao final. 

Essa liderança pode ser adotada também a nível de times e equipes, quando a liderança apenas apresenta objetivos e resultados esperados, deixando com que cada pessoa do time escolha como quer fazer para obtê-los

Onde utilizar a liderança liberal? 3 diferentes exemplos!

No trabalho

É evidente que esse tipo de liderança é encontrado com maior frequência em ambientes empresariais — afinal, ela foi desenvolvida para isso. Nesse caso, pessoas líderes e supervisoras deixam com que as pessoas atinjam os objetivos a sua maneira, sem muito feedback. Nesse caso, elas podem até mesmo definir seus próprios prazos para isso!

Normalmente, ela é bastante efetiva para empresas que desenvolvem produtos ou serviços a partir da indústria criativa ou startups, em que a inovação é necessária. Além disso, ela pode ser eficaz também nos seguintes contextos:

  • agências de publicidade;
  • companhias de social media;
  • jornais ou imprensa;
  • departamentos de pesquisa e desenvolvimento.

Na educação

Essa forma de atuação também já foi utilizada em alguns modelos de educação. Nesse contexto, a pessoa educadora dá um passo para trás e deixa com que estudantes decidam como será seu caminho de conhecimento. Dessa forma, não há expectativas ou avaliações. 

Na política

Na política, uma liderança de Estado deixa com que as pessoas subordinadas tomem decisões, proporcionando pouco ou nenhum comando. Nesse contexto, as pessoas são mais especialistas e preparadas para lidar com a pauta do que a própria pessoa governadora. 

Quais são as vantagens da liderança liberal?

  • Desenvolve a autonomia, permitindo que haja desenvolvimento profissional e pessoal das pessoas colaboradoras;
  • Estabelece um vínculo de confiança entre liderança e pessoas lideradas;
  • É um cenário fértil para a inovação e criatividade;
  • Auxilia em processos de tomadas de decisão, afinal, diversas decisões que a pessoa na liderança teria que tomar são distribuídas entre as pessoas colaboradoras. 

Quais são as desvantagens da liderança liberal?

  • Se não aplicado no contexto correto, pode resultar em baixa produtividade;
  • Dificuldade em manter o controle e gerenciar as prestações de contas;
  • Dificuldade em educar, treinar e dar mentoria para pessoas colaboradoras, o que pode ser ruim para quem não tem tanta experiência;
  • Pessoas recém-contratadas podem ficar perdidas;
  • Pode haver conflitos entre pessoas colaboradoras com maior frequência;
  • Pouca definição do papel de cada integrante da equipe.

Quando evitar a liderança liberal?

A liderança liberal pode funcionar muito bem em alguns contextos mais criativos, no entanto, há algumas situações em que a liderança liberal pode não ser uma boa escolha, por exemplo:

  • Quando a equipe é composta por pessoas que não são tão experientes e não possuem tanto conhecimento acerca do assunto, do processo e do funcionamento da empresa;
  • Quando a empresa precisa de resultados rápidos e consistentes;
  • Quando a empresa estiver passando por crises ou períodos difíceis;
  • Quando trabalhar sem supervisão é algo não habitual;
  • Quando a empresa ainda está em fase de experimentação ou teste de seu produto ou serviço;
  • Quando é necessário um processo com grande atenção aos detalhes e monitoramento constante;
  • Quando a equipe não é capaz de colocar e cumprir os próprios prazos.

Quais são as características de um líder liberal?

Primeiramente, uma pessoa que desempenha um papel de líder liberal deve saber que pouco ela pode interferir no processo de sua equipe e deve confiar que ela é mais do que capaz de resolver qualquer contratempo

Com isso, sua tarefa é, acima de tudo, observar. Essa pessoa líder deve utilizar seu tempo para gerenciar e prestar conta de tudo que acontece em sua equipe, observando de perto cada processo — porém, interferindo o mínimo possível. 

É evidente que haverá momentos em que críticas, feedbacks serão necessárias, e também, a pessoa líder liberal poderá assumir o comando caso as coisas fujam muito do controle

Assim, a pessoa líder liberal deve ser bastante organizada e observadora, sendo capaz de liderar mesmo sem poder interferir diretamente no processo. Além disso, ela deve ser capaz de reconhecer o sucesso quando necessário, além de saber quando uma pessoa colaboradora está enrolada com prazos e tarefas. 

Liderança autocrática vs. democrática vs. liberal: qual a melhor?

Como você já deve imaginar, não é possível definir um tipo de liderança como sendo superior a outra. Cada liderança terá sua importância e benefícios a partir do contexto em que está inserida, assim como não será efetiva em todo tipo de caso. Logo, para definir qual a melhor no nosso caso, precisamos avaliar em que momento do desenvolvimento da empresa estamos e qual nosso estilo organizacional. 

Como já apontamos, a liderança liberal vai deixar com que pessoas experts façam seu trabalho e coloquem seus próprios prazos sem muita interferência. Ela é útil caso sua empresa ou equipe trabalhe diretamente com processos criativos e não necessite de muita coesão ou colaboração, ou seja, que tenha tarefas mais autônomas e simultâneas. Departamentos de Ti, por exemplo, poderiam se beneficiar desse tipo de liderança.

A liderança autocrática é uma vertente completamente oposta. Ela definirá uma pessoa que será responsável por tomar toda e cada decisão dentro dos processos da equipe ou da empresa. Sem o aval dela, nada poderá ser executado. Esse tipo de liderança é perfeito para organizações que estão no início, em crise ou que precisam de tomadas de decisão e resultados bem rapidamente.

A liderança democrática é paralela a liberal, apesar de ser bastante diferente. Ela também dá maior liberdade e autonomia para as pessoas colaboradoras, mas todas as decisões deverão ser tomadas em conjunto, liderança e equipe. Esse tipo de liderança é bastante indicado para empresas que já se estabilizaram e disponibilizam de mais tempo para tomada de decisão. 

Como saber se a liderança liberal é a certa para sua empresa?

Antes de adotar essa gestão para sua empresa, primeiramente você precisa saber se tem requisitos para que haja resultados dessa implementação. É importante frisar também que você pode adotar essa liderança em partes da estrutura da empresa, ao invés de ter ela onipresente em todos os níveis. Além disso, ainda é possível mesclar tipos de liderança para se aproximar ainda mais do estilo da sua organização. Vamos conferir os requisitos:

[   ] Você dispõe de uma equipe formada por pessoas experientes, automotivadas e de profundo conhecimento técnico e teórico na área em que trabalham;

[   ] Os resultados não precisam ser obtidos com agilidade;

[   ] As tarefas não são completamente interdependentes umas das outras para resultar no produto final;

[   ] Você trabalha em um mercado criativo, de entretenimento ou que muda constantemente;

[   ] Sua empresa tem espaço para lidar com erros;

5 dicas para lideranças liberais!

Ao implementarmos esse estilo de liderança em nossa empresa, podemos acabar nos prendendo a conceitos e regras que não necessariamente se aplicam à realidade do nosso negócio. Isso pode acarretar a pouca eficácia deste método. Assim, quando for construir uma nova equipe ou implementar a liderança liberal em sua organização, lembre-se do seguinte:

1. Observação é a chave

A principal característica é a principal habilidade de uma pessoa líder liberal é saber observar. Essa é uma das formas de se conectar com a equipe nesse caso, em que a liderança está mais distante. Assim, quando tiver oportunidade, converse com a equipe e deixe ela saber que está sendo observada — no entanto, deixe explícito que observar não é a mesma coisa que vigiar. Você não está supervisionando ou micro gerenciando, você está apenas prestando atenção em tudo que é feito. 

2. Não deixe problemas passarem

Não é por que você deve interferir o menos possível que você deve deixar sua equipe passar por apuros. Caso perceba algum problema ou obstáculo que ainda não foi visualizado pela pessoa ou time, não deixe de reportá-lo. Isso fará com que as pessoas não se sintam desmotivadas por não terem visto esse problema posteriormente, quando ele se tornar algo mais crítico. 

3. Interfira quando necessário

Quando há uma ou duas pessoas novas na equipe, ou que não contam com tanta experiência, é natural que elas não se adaptem tão rapidamente a esse estilo de liderança. Por isso, em casos como este, interfira e delegue tarefas até que a estrutura e o processo fiquem mais transparentes. Em casos de crise, quando algo sai do controle, é importante tomar as rédeas e estabilizar tudo antes de voltar à independência característica de antes. 

4. Incentive

Outro papel importante dessa pessoa líder é manter toda a equipe motivada e satisfeita com a participação. Por isso, ao observar resultados positivos e decisões sendo tomadas corretamente, incentive, reconheça e gratifique a pessoa colaboradora responsável.

5. Esteja disponível

Não é porque você não precisa interferir que você pode estar distante da sua equipe. Esteja o tempo todo disponível para que elas venham até você compartilhar sobre problemas, expectativas ou qualquer outra coisa. Se elas vierem pedindo por apoio, está tudo bem interferir para ajudar. 

Exemplo de liderança liberal!

A Intel é um excelente exemplo de aplicação da liderança liberal. Robert Noyce, cofundador da Intel, utilizava a prática liberal na empresa no final da década de 60, ao colocar ao seu lado outras pessoas engenheiras bastante experientes e de renome, como Andrew Grove e Gordon Moore. 

Inclusive, Grove chegou a ocupar a presidência da empresa em um outro momento, em que implementou uma liderança mais autocrática — uma vez que a empresa cresceu e expandiu, necessitando de uma maior atenção a detalhes e um maior controle da qualidade enquanto escalava rapidamente. 

Esse modelo de gestão de adotar a liderança liberal no início, mas logo depois mudar a forma de gerenciamento para outra mais adequada é o que tem levado muitas startups a fazerem sucesso atualmente. 

Frases e citações sobre liderança liberal

“Selecione pessoas associadas cujo comportamento seja melhor que o seu e você vai seguir por esse caminho”

Warren Buffett — Diretor executivo da Berkshire Hathaway 

“Pessoas têm ideias consistentes e a força para tornar essas ideias efetivas”

Andrew Mellon — Ex-secretário do Tesouro dos Estados Unidos da América

“Eu faço designs a partir do meu instinto. É a única forma que eu conheço de como viver. O que parece bom. O que parece certo. O que é necessário. Me dê um problema e eu vou abordá-lo de maneira criativa, a partir das minhas intuições.”

Donna Karan — Designer de moda 

“É incrível ter habilidades, mas a habilidade de descobrir habilidades em outras pessoas que é o verdadeiro teste”

Lou Holtz — Ex-jogador de futebol americano

“Se você seleciona as pessoas certas e dá a elas a oportunidade de abrir suas asas e coloca compensação como uma carreira no pano de fundo disso, você quase não terá que gerenciá-las”. 

Jack Welch — Executivo

A liderança liberal é mais um dos muitos modelos e estilos de liderança que podem ser adotados em uma organização. Ela consiste em deixar com que as pessoas colaboradoras encontrem sua própria abordagem para resolver os problemas e conta com a mínima interferência da liderança. Outro nome para ela é Laissez-faire, ou “deixe estar”. 

É importante sempre estar ciente de que esse modelo de liderança não é efetivo em todos os cenários, logo, deve-se ter um mínimo de requisitos necessários antes de implementá-lo, como uma equipe culta e experiente. É possível mesclar esse tipo de liderança com outros, além de implementá-lo somente em uma fase de desenvolvimento da organização. Além do mais, você pode implementá-lo somente em determinado nível, como o da diretoria, por exemplo. 

O que achou sobre a liderança liberal? Você acha que conseguiria trabalhar dentro desse estilo de liderança? Continue estudando sobre liderança, conhecendo a diferença entre chefe e líder!

Você também pode gostar