Quando uma empresa ou negócio ainda é bastante reduzido, é fácil definir o papel de cada pessoa colabora, assim como o funcionamento. Entretanto, conforme o sucesso da empresa e sua inevitável escalabilidade, a tarefa de saber organizar pessoas e funções dentro dela pode se tornar uma tarefa impossível. É por isso que é quase que uma regra uma empresa de sucesso contar com uma estrutura organizacional. 

Essas estruturas são responsáveis por delinear o formato de funcionamento da empresa, assim como demonstrar o que precisa ser feito para alcançar os resultados desejados. AS estruturas organizacionais são habitualmente feitas em formato gráficos ou diagramáticos, com a orientação hierárquica representada nela. 

Não haver uma estrutura bem definida e conhecida por todas as pessoas colaboradoras pode levar a um desentendimento das relações de poder e hierarquia, o que pode levar a diversas consequências, como falta de organização e insubordinação. Assim, elas auxiliam a trazer nitidez ao plano da empresa e a canalizar o foco para aumentar a produtividade.

Você sabia que existem outros tipos, além da tradicional pirâmide hierárquica? Quer conhecer quais são e saber o melhor para você? Então, não deixe de conferir os conteúdos a seguir: 

Boa leitura!

O que é estrutura organizacional em uma empresa?

Uma estrutura organizacional é um sistema que define como as atividades, relações, papéis e responsabilidades devem ser executadas em uma empresa em prol de alcançar determinados objetivos

Tal estrutura deve determinar quais são as relações de poder e como será o relatório de informações entre níveis hierárquicos em uma empresa. Dessa forma, cada pessoa que trabalha saberá para quem deverá levar informações, reportar-se, etc. Esse sistema ajuda as empresas a não desperdiçarem tempo e energia com questões simples por parte da organização

Além disso, ela ajuda na melhor distribuição de tarefas e papéis, uma vez que é possível ter uma visão ampla do quadro de funcionamento da empresa a partir dela. 

Como funcionam as estruturas organizacionais? Conheça os principais elementos!

Existe uma série de estruturas organizacionais diferentes que podem ser aplicadas para diferentes tipos de negócios. Entretanto, nem todo sistema funciona como uma estrutura dessas. 

Para ser considerada uma estrutura organizacional, os sistemas devem atender a uma série de critérios, esses sendo:

Nível de especificação

Cada estrutura deverá ser capaz de lidar e organizar tarefas que são muito específicas, ou seja, que deverão ser feitas de maneira mais restrita e independente das demais. Assim, ela deve ser capaz de conseguir dar conta das diversas divisões de cada função.

Departamentos

Normalmente, as estruturas organizacionais se organizam por meio de departamentos, juntando papéis e deveres que têm objetivos interdependentes para facilitar a comunicação entre elas

Distribuição da Hierarquia

As pessoas dentro da empresa deverão ser organizadas pelo seu nível de autoridade. Quanto maior ele for, maior será sua hierarquia, ou seja, mais deveres e funções deverão reportar-se a ele. É importante esse ponto para que haja centralização de resultados ao final. Desse modo, mesmo que a estrutura seja horizontal e descentralizada, ainda assim deverá haver um entendimento sobre autoridade e experiência que oriente os resultados.

Grau de Centralização

Como dito no tópico anterior, cada estrutura deverá apresentar um grau de centralização, se mais centralizada e tradicional, ou mais descentralizada e flexível. Isso significa decidir se as ordens deverão vir diretamente do topo para a base ou se elas deverão ser discutidas na base e aprovadas pelo topo. Independentemente de como seja, as estruturas devem apresentar algum grau de centralização. 

Nível de formalização

Como funcionam os processos dentro da empresa? Eles devem seguir um padrão de maneira rígida, sem espaço para discussões, ou há a possibilidade de cada pessoa decidir como deve realizá-los? Esse é o nível de formalização dos processos e também deve estar expresso na estrutura organizacional. 

A partir da variação desses pontos define-se qual a melhora estrutura para atuar na empresa em questão. 

Qual a importância das estruturas organizacionais?

Primeiramente, a estruturação de uma empresa é o primeiro passo para que ela tenha espaço para desenvolver-se no mercado. Esse é um dos pontos mais importantes, afinal, o objetivo final de todas as empresas é crescer e conseguir espaço e autoridade em sua área de atuação.

Assim sendo, a estrutura organizacional escolhida poderá permitir um alinhamento interno que fará com que não haja desencontros ou desperdícios de energia e trabalho. Ela facilita a visualização de cargos dentro da empresa, em que pontos é necessário que haja uma comunicação mais efetiva entre setores, quais departamentos devem ser criados, entre outras questões.

Fora isso, ao apresentar um plano de carreira às pessoas colaboradoras, é necessário que elas consigam enxergar até onde elas podem chegar e o que é esperado que elas desenvolvam para alcançar tais patamares. Um ambiente de trabalho em que não há previsão ou visibilidade de crescimento dificilmente conseguirá manter mão de obra qualificada por muito tempo, muito menos uma que esteja motivada. 

A partir desses pontos, é possível compreender tamanha importância desse sistema para a organização interna da empresa. Em muitos casos, esse pode ser o marco que separa uma empresa de seu sucesso. 

Quais os benefícios das estruturas organizacionais?

Como já apontado em algumas passagens do texto, não só é importante estruturar sua empresa organizacionalmente, como também isso é essencial para que ela esteja preparada para alcançar novos patamares no mercado. Dentre os benefícios apresentados pelas estruturas organizacionais, encontram-se:

  • Definição de hierarquias e de relações de salário e cargos. Isso significa que facilita para a empresa enxergar o papel de cada funcionário e de como deve ser remunerado;
  • Torna operações e processos mais eficientes dentro da seapração entre departamentos e áreas correlatas, permitindo que ela consiga atuar simultaneamente em diferentes frentes;
  • Demonstra como deve ser o nível de atuação e envolvimento da equipe nos processos, a depender do produto e do estilo da empresa;
  • Permite que pessoas colaboradoras consigam visualizar de forma mais nítida as oportunidades de crescimento dentro da empresa;
  • Ajuda a definir um conjunto de habilidades e competências desejadas para cada cargo ou função. 

Quais as consequências da ausência de uma estrutura organizacional?

Diversos problemas podem ser causados pela ausência de uma estrutura organizacional, ou até mesmo a má-implementação de uma. Confira alguns deles:

  • Problemas estruturais em cargos, processos, administração e vazamento de dados sensíveis;
  • Sobrecarga de pessoas colaboradoras com responsabilidades adicionais fora de seu escopo;
  • Diminuição da produtividade e agilidade, impactando no atraso de prazos e na qualidade do produto final;
  • Insubordinação ou falta do reconhecimento da experiência e autoridade de funcionários, pela ausência de nitidez em sua posição na empresa;
  • Declínio da motivação de equipes;
  • Prejuízo no relacionamento com clientes;

Os 10 tipos de estrutura organizacional de uma empresa!

Antigamente, havia poucos modelos de estrutura organizacional para se seguir, resultando em uma menor amplitude de possibilidades. Porém, hoje em dia, novos modelos foram pensados para conseguir lidar com as incertezas e instabilidades das novas relações de trabalho e tecnologias presentes. Como é necessário se reinventar constantemente, assim também devem ser as estruturas organizacionais.

Separamos 10 modelos que ajudarão você a compreender melhor a diversidade de modelos existentes e aplicados no mercado. Dessa forma, você saberá qual se aplica melhor à sua situação atual. 

Hierárquica

Essa é uma das formas mais tradicionais de se estruturar uma empresa. Tal modelo contempla uma linha vertical, que disponibiliza uma hierarquia de cima para baixo. Cada nível tem mais poder que o anterior, formando uma pirâmide. Esse modelo é muito conhecido por seu amplo uso em modelos governamentais e militares, expressando grande autoridade e, por vezes, tendem a se tornar mais burocráticas e inflexíveis. 

Estrutura organizacional hierárquica

Funcional

Assim como seu nome sugere, esse modelo vai focar na organização por funções. Ou seja, todas as áreas afins vão ser aglutinadas em prol de objetivos comuns. Essa forma de organizar é muito útil para empresas que têm muitas áreas especializadas e distintas, e permite que haja crescimento interno nos departamentos. Entretanto, ele pode gerar barreiras de comunicação entre as áreas e privar pessoas colaboradoras de desenvolverem diferentes habilidades técnicas do que estão acostumados a trabalhar.

Estrutura Funcional

Baseada no Produto

Essa estrutura é altamente indicada para empresas que trabalham com diferentes linhas de produtos. Dessa forma, ao invés da empresa ter apenas um departamento de marketing, por exemplo, nesse modelo é comum que haja mais de um, atuando isoladamente para cada produto desenvolvido. A desvantagem desse modelo é que ele abre margem para que haja mais consumo de recursos do que necessário, causando um menor aproveitamento. 

Estrutura organizacional baseada no produto

Baseada no Mercado

Esse tipo de estrutura organizacional tem seu enfoque no mercado, em um público-alvo ou em determinado nicho do mercado. Assim, seu objetivo é conseguir desenvolver um conhecimento mais avançado acerca de um produto, tornando-o único para conseguir competir no mercado. Deste modo, se as tendências do mercado mudarem, a estrutura é suficiente para conseguir fazer com que a empresa se reinvente e introduza um produto adaptado. 

As desvantagens desse modelo incluem equipes de trabalho incompatíveis entre si. 

Estrutura baseada no mercado

Baseada no Processo

Quando existe um mercado muito instável, com produtos que são consumidos com rapidez e logo reinventados, esse modelo é muito útil. Sua organização é baseada em processos. Cada equipe ficará responsável por uma parte do desenvolvimento do produto e deverá entregar seus resultados para que a próxima equipe consiga prosseguir. Dessa forma, há uma atuação em cadeia. Esse modelo traz velocidade, rapidez e agilidade para fluxos de trabalho

O grande desafio poderá ficar ao encargo de fazer com que haja uma comunicação harmoniosa entre as etapas, podendo haver prejuízos em todos os processos se apenas um deles falhar. 

Estrutura organizacional baseada no processo

Matricial

A estrutura matricial oferece um modo diferente de organização hierárquica. Ao invés do tradicional modelo cima-baixo em formato de pirâmide, esse modelo propõe uma tuação tanto vertical quanto horizontal. Assim sendo, as estruturas se encontram em um modelo em forma de matriz, deslocando pessoas colaboradoras para trabalhar em mais de uma frente de atuação.

Assim, a mesma pessoa pode ser responsável por duas tarefas completamente distintas e responder a diferentes pessoas, por tempo indeterminado ou até outro projeto diferente se iniciar. 

Os desafios para esse modelo incluem a organização de cada pessoa colaboradora. Como cada uma trabalhará em arranjos distintos, elas deverão priorizar as tarefas que sejam mais importantes e urgentes. 

Matricial

Circular

Apesar de contar com um visual distinto das outras ilustrações de estruturas organizacionais apresentadas aqui, a circular também se baseia em um modelo hierárquico. Nos círculos internos estão as pessoas que tem níveis mais altos na organização, e as pessoas de níveis inferiores ocupam os círculos exteriores

Esse foramto pode ser escolhido para que a organização seja vista como algo único e interdependente. Assim, há a ideia de que todos os processos são interligados e de que fazem parte de um todo. Para pessoas novas, no entanto, esse formato pode ser um pouco confuso e de difícil interpretação. 

Circular

Plana

Divergindo da tradicional pirâmide, ao ser representada, essa estrutura não concebe nenhuma forma específica de representação, sendo mais orgânica. Isso porque ela foi designada para aproximar os níveis mais abaixo na hierarquia da liderança, criando menos divisões entre eles. Esse tipo é ideal para pequenas empresas ou startups, uma vez que desenvolve um senso de responsabilidade maior nas pessoas colaboradoras, já que não há intermédia entre elas e as posições maiores. 

Assim, há menos burocracias e maiores possibilidades de que uma decisão seja tomada com maior agilidade, por exemplo. Entretanto, por ser uma estrutura complicada, pode ser difícil alinhar expectativas, distribuir tarefas e reportar-se, afinal, não há uma liderança nítida. 

Estrutura plana

Rede

A estrutura em rede é ideal para multinacionais ou empresas com mais de uma sede em diferentes localidades, ou até mesmo para empresas que trabalham com outras organizações parceiras ou freelancers. 

Desse modo, ele é feito para demonstrar relacionamentos, fluxos de trabalho e processos, encorajando a colaboração entre áreas distintas. 

Esse tipo de estrutura mostra uma relação de pessoas e, caso você necessite de um trabalho de alguma dessas outras localidades ou organizações, você pode encontrá-las por meio desse modelo

Estrutura organizacional em rede

Geográfica

Parecida com a estrutura em rede, a Geográfica é utilizada quando uma empresa tem diferentes unidades que atuam separadamente. Dessa forma, é comum que cada unidade reporte-se para uma pessoa especialista ou uma equipe de uma região, que será responsável por coordenar todos os processos acontecendo em simultâneo.

Geográfica

Qual a melhor estrutura organizacional?

A resposta para essa pergunta se encontra no seu tipo de negócio e necessidades, uma vez que não há um único tipo que seja capaz de abranger todas as situações existentes. Assim, você deverá analisar qual se encaixa melhor no tipo de corporação que você se encontra ou que deseja desenvolver. 

Como montar uma estrutura organizacional?

Para montar uma estrutura organizacional, é necessário que haja a criação de um documento oficial que ilustre o modelo escolhido e que receba todas as informações necessárias para representar fidedignamente todas as posições, cargos, papéis e processos

Para isso, você pode utilizar ferramentas online de criação de diagramas, ou montar ou seu próprio com recursos gráficos. Seja como for, é importante manter em mente de sempre mantê-lo organizado, atualizado e de fácil acesso a todas as pessoas colaboradoras.

É importante ouvir feedbacks acerca da estrutura organizacional para ter certeza de que está sendo de fato efetiva sua implementação.

Aprendemos sobre os tipos de estrutura organizacional, assim como sua inegável importância para o ambiente corporativo. Cada tipo é específico para abranger um modelo de negócio, a partir das características de cada empresa. Assim, fica a critério da pessoa responsável por ela decidir qual deverá ser seguida.
O que achou da estruturas organizacionais? Já que estamos falando de organização, que tal conhecer mais sobre o famoso Brainstorming?

Deixe um comentário
Você também pode gostar