Com o objetivo de promover a diversidade na área de cibersegurança, o Google e o Twitter se uniram com outras organizações para apoiar a campanha #ShareTheMicInCyber, que ganhou popularidade no Twitter na semana passada.

A iniciativa será oficializada agora por meio da colaboração entre as fundadoras da campanha e o think tank New America, que receberam um financiamento do Google, Twitter e Craig Newmark Philanthropies.

Em uma publicação em seu blog, o Google afirmou que além de financiar o primeiro ano do novo programa, a empresa se comprometeu a manter o apoio financeiro durante cinco anos. 

As equipes do #ShareTheMicInCyber e do New America serão responsáveis por desenvolver o programa, que recebeu o mesmo nome da campanha —  #ShareTheMicInCyber Fellowship. A expectativa é que ele seja lançado em 2022.

Estudos e análises de políticas públicas

A campanha #ShareTheMicInCyber começou como uma conversa online entre profissionais de cibersegurança no Twitter e LinkedIn sobre questões de raça na indústria. Agora, o programa que surgiu a partir dessas campanhas pretende apoiar os profissionais negros da área a expandir seus objetivos de carreira.

De acordo com o Google, as organizações envolvidas conduzirão estudos e análises de políticas públicas, além de explorar os problemas na área de cibersegurança e considerar o lado humano da indústria, incluindo tanto os aspectos relacionados a políticas como à parte técnica. 

Pessoa programando.
As fundadoras da campanha ainda ressaltam que uma das grandes conquistas do #ShareTheMicInCyber é que novas conversas sobre o racismo sistêmico em cibersegurança estão surgindo

Por meio dos esforços para investir mais em talentos que pertencem a grupos minoritários, a expectativa é que o programa sirva de inspiração para aqueles que estão ingressando na indústria e que abra caminhos para os futuros líderes. 

As fundadoras do #ShareTheMicInCyber esperam que mais empresas participem da campanha e apoiem a iniciativa de alguma forma. Afinal, além da importância de ouvir e oferecer mais oportunidades às minorias, promover a diversidade na indústria traz benefícios para as próprias empresas.

Racismo sistêmico em cibersegurança

A indústria de cibersegurança enfrenta um problema já conhecido para preencher as vagas de trabalho disponíveis. Isso se torna ainda mais preocupante considerando que as ameaças no mundo digital estão aumentando em escala e complexidade.

A campanha #ShareTheMicInCyber, portanto, surge como uma tentativa não apenas de promover a conscientização sobre a falta de diversidade no setor, mas como uma forma de criar uma rede capaz de oferecer oportunidades para que esses talentos sub-representados preencham as vagas disponíveis. 

A partir desses investimentos recebidos através das parcerias firmadas, o programa pretende trazer profissionais mais diversos e ainda mudar as práticas de contratação e retenção para que experiências menos tradicionais também ganhem espaço. 

De acordo com o Google, as crescentes ameaças de cibersegurança exigem que a indústria busque profissionais qualificados e conte com diferentes ideias que representam diversas experiências.

A gigante das buscas ainda afirma em seu blog que o programa #ShareTheMicInCyber Fellowship poderá ampliar essa diversidade de talentos, trazendo novas vozes e ideias que, consequentemente, farão com que as pessoas se sintam mais seguras. 

As fundadoras da campanha ainda ressaltam que uma das grandes conquistas do #ShareTheMicInCyber é que novas conversas sobre o racismo sistêmico em cibersegurança estão surgindo e alcançando um número cada vez maior de pessoas. 
Além da parceria com com o New America, a campanha já conta com colaborações envolvendo outras entidades, permitindo oferecer bolsas de estudos a jovens talentos e fornecendo às empresas acesso a um banco de dados de profissionais de cibersegurança negros.

Deixe um comentário
Você também pode gostar