A Alexa, o assistente virtual desenvolvido pela Amazon, está entrando no mercado da medicina e da terceira idade, a empresa do bilionário Jeff Bezos anunciou. A companhia lançou novas ferramentas dentro do escopo do Alexa Smart Properties desenhadas para auxiliar médicos no atendimento aos pacientes, e administradores de asilos para idosos.

O movimento faz parte de uma forte tendência no setor do varejo, que deseja entrar com soluções tecnológicas na área médica, explica o site de notícias Retail Dive.

Por meio de aparelhos conectados à Alexa, funcionários de asilos poderão listar as atividades do dia, os menus das refeições e fazer anúncios que serão enviados direto para os quartos dos pacientes, explica a Amazon.

Os idosos também vão se beneficiar da nova tecnologia, usando o serviço de voz para fazer chamadas de áudio ou vídeo com seus familiares, ou acessando notícias. Na outra ponta, os familiares terão mais facilidade de entrar em contato com seus parentes idosos, utilizando a função de ligação da Alexa.

Unidades de saúde também vão poder usar o Alexa para conversar com pacientes sem precisar ir até os quartos, o que vai levar a uma economia de tempo e de materiais hospitalares, já que em tempos de pandemia, as máscaras, luvas e aventais precisam ser trocados a cada interação com os pacientes.

A internet das coisas vai permitir que os pacientes controlem, por meio da Alexa, os aparelhos em seus quartos no hospital, ou acessem atividades de lazer. Eles também poderão usar a Alexa para entrar em contato direto com a equipe médica que está fazendo seu atendimento.

“Acreditamos que a natureza intuitiva e acessível da voz e o Alexa têm o potencial de ajudar e encantar os clientes em muitos cenários, dentro e fora de casa”, disse Liron Torres, chefe da Alexa Smart Properties, Amazon. Para ele, a aplicação da Alexa na área da saúde vai permitir que equipes médicas poupem tempo e personalizem o atendimento aos pacientes. 

Duas grandes empresas que administram asilos para idosos nos Estados Unidos, a Atria e a Eskaton, já firmaram acordo com a Amazon para oferecer os serviços. Pelo menos quatro hospitais também confirmaram que irão adotar a tecnologia, disse a Amazon.

Aparelhos eletrônicos: Iphone, Notebook e Alexa.
A Amazon lançou novas ferramentas dentro do escopo do Alexa Smart Properties desenhadas para auxiliar médicos no atendimento aos pacientes, e administradores de asilos para idosos.

O CEO da Atria, John A. Moore, afirma que a facilidade de uso da Alexa é um diferencial importante para manter idosos ativos e em contato com suas famílias.

Pela natureza do serviço oferecido, há uma enorme preocupação com a privacidade. De acordo com a Amazon, nenhuma informação pessoal é partilhada com a Alexa ao utilizar estas novas ferramentas, e gravações de voz não são salvas pelo assistente virtual.

A Amazon está entrando em um filão disputado, escreveu a Retail Dive. Neste ano, a gigante do varejo americana Best Buy fez um acordo com a Apple para introduzir ferramentas de saúde e segurança para pessoas mais velhas no Apple Watch. Outra gigante do varejo, a Walgreens aumentou seu investimento na área de saúde, investindo mais de US$ 5,2 bilhões. E a Walmart adquiriu uma empresa de telemedicina por um valor que não foi divulgado.

Deixe um comentário
Você também pode gostar