O mundo está cada vez mais conectado, informações e dados importantes são compartilhados constantemente pela internet e arquivos confidenciais são armazenados digitalmente. Não é à toa que a cibersegurança tem se tornado uma das áreas tecnológicas mais importantes da atualidade.

Da mesma forma que a tecnologia avança, as ameaças virtuais também se tornam mais sofisticadas e perigosas, sendo preciso combatê-las. Mas você sabe o que é cibersegurança, qual sua real importância e como é possível aplicá-la para se proteger contra ataques cibernéticos?

Mostramos isso e muito mais neste post! Então, veja os tópicos que preparamos para explicar tais pontos:

Tenha uma boa leitura!

O que é cibersegurança?

De forma simples, podemos definir a cibersegurança como um conjunto de ações e medidas tecnológicas aplicadas para a proteção de redes, sistemas, computadores e dados contra ataques cibernéticos. Em geral, esses ataques são utilizadas em crimes virtuais, como sequestro de dados, acesso indevido a servidores, fraudes em transações financeiras, etc.

Para realizá-los, pessoas mal intencionadas utilizam diferentes meios, como o uso de phishing, ransomware e malware. Assim, a grande variedade de técnicas aplicadas nos ataques cibernéticos aliada a evolução tecnológica tem tornado esse tipo de crime cada vez mais sofisticado, o que dificulta a detecção e o combate de tais ameaças.

Por isso, a área da cibersegurança se preocupa em encontrar as melhores soluções tecnológicas para mitigar os riscos aos quais pessoas físicas e jurídicas estão expostas nas redes, protegendo informações sigilosas e tornando o ambiente virtual mais seguro.

Qual a diferença entre cibersegurança e segurança da informação?

Apesar de serem conceitos distintos, é muito comum que as pessoas confundam a cibersegurança com a segurança da informação, acreditando tratar-se da mesma coisa. De fato, há semelhanças entre as duas, mas a diferença pode ser entendida facilmente.

Isso porque, enquanto a cibersegurança lida com a proteção de softwares, hardwares, redes e demais infraestruturas tecnológicas, a segurança da informação se preocupa em proteger todos os dados da empresa

Ou seja, ela é mais abrangente, uma vez que está envolvida em processos de segurança no geral, como o armazenamento físico de informações, políticas de trocas de senhas ou procedimentos para o controle de dados que são gerenciados por pessoas.

Entendido isso, podemos dizer que a cibersegurança faz parte da segurança da informação, mas sua atuação é limitada à proteção das informações armazenadas em meio digital.

Qual é a importância da cibersegurança?

Com o avanço da transformação digital, fica cada vez mais evidente a importância da cibersegurança para empresas e pessoas. Nesse cenário, a redução das ameaças virtuais que comprometem o sigilo e a integridade de dados e informações estratégicas é crucial para o sucesso de uma organização.

Afinal de contas, muitas empresas trabalham com estratégias de Big Data e Data Science, fazendo com que dependam de análises e dados confiáveis para realizar suas operações e planejar ações decisivas. Assim, a perda de tais informações poderia comprometer não só os seus planos, mas também os lucros e resultados desejados.

A ciberespionagem, por exemplo, é uma prática que, usando técnicas de malware e cracking, visa roubar dados confidenciais, seja de empresas ou governos, para obter vantagem econômica, estratégica ou política.

Para pessoas físicas, a importância também é grande. Estamos o tempo todo fornecendo inúmeras informações, como números de documentos ou cartões, senhas e endereço, a diferentes empresas por meio da internet. Caso sejam roubados, esse tipo de dados podem ser usados em golpes e fraudes.

Como é possível se proteger contra ataques cibernéticos?

Agora que você já sabe o que é cibersegurança e porque ela é tão importante, vamos mostrar alguma dicas de ações que podem ser empregadas para reduzir os riscos virtuais. Confira!

Mantenha os softwares atualizados

As atualizações de softwares trazem correções de falhas e melhorias na segurança que são importantes para diminuir os riscos virtuais aos quais seus sistemas estão expostos. Portanto, é essencial mantê-los sempre atualizados, a fim de evitar maiores problemas.

Controle quem acessa a sua rede

Para prevenir que alguma ameaça se infiltre em sua rede, é importante verificar constantemente quem está acessando. Algumas ferramentas podem ajudar nessa questão. 

O scanner de rede, por exemplo, faz uma varredura na rede para verificar quais dispositivos e equipamentos estão conectados a ela. Logo, é possível identificar acessos de pessoas estranhas, prevenindo possíveis ameaças.

Utilize certificados e assinaturas digitais

Esse é um recurso importante para empresas que precisam garantir a legitimidade das informações e cumprir exigências legais. Afinal, as assinaturas e certificados digitais têm validade jurídica. Fora isso, há uma identificação para cada pessoa que utiliza o recurso, o que aumenta ainda mais o nível de segurança. 

Faça backups regulares

Mesmo com todo o investimento em cibersegurança, nem sempre é possível eliminar totalmente os riscos de invasões, ataques e perdas de dados. Por isso, para atenuar os riscos de vazamentos e perda de informações importantes é fundamental realizar backups regulares.

Nesse caso, também é necessário estabelecer uma política de segurança para o processo. As cópias, por exemplo, devem ser checadas constantemente e o acesso a elas deve ser restrito e bem protegido.

Configure uma VPN

Configurar uma rede VPN, além de ser um investimento importante para a cibersegurança, ainda garante mais flexibilidade no trabalho das pessoas da empresa. Isso porque a rede VPN é mantida pela equipe de TI e tem acesso restrito, o que garante mais segurança.

Assim, caso alguém precise acessar arquivos importante de outro local, pode-se utilizar a VPN que foi configurada e não uma rede desprotegida, já que ela comprometeria a segurança.

Use a criptografia

Outro cuidado interessante que pode ser empregado é a criptografia. Por meio dela, os arquivos e dados são protegidos com uma espécie de código e somente quem tem a chave correta pode descriptografá-los. Dessa forma, mesmo que alguém consiga acessar dados confidenciais, eles serão inúteis, uma vez que não poderão ser compreendidos.

Tenha um plano de contingência

Como pode um ataque cibernético pode acontecer mesmo com diversas precauções sendo tomadas, é fundamental que a empresa saiba o que fazer nesses casos, uma vez que os serviços não podem ficar parados enquanto um servidor está fora do ar.

Nesses momentos, as equipes precisam estar preparadas e ter um orientação específica do que deve ser feito para contornar a situação. Deste modo, o problema pode ser resolvido com mais agilidade e os danos são menores.

Faça testes de segurança

Além de investir em ferramentas para garantir a cibersegurança, também é interessante verificar o quanto tais investimentos são eficazes e se existem brechas que podem ser aproveitados por pessoas mal intencionadas. 

Para isso, vale investir em empresas especializadas nesse tipo de serviço. A ideia é que elas apliquem testes de segurança, ou seja, tentem invadir os sistemas, buscando encontrar falhas e melhorias que podem ser aplicadas.

Alguma dessas ações também podem ser aplicadas por pessoas físicas que querem se proteger virtualmente. Fora elas, outras dicas essenciais são:

  • usar senhas fortes: elas precisam ter grande variedade de caracteres, conter letras maiúsculas e minúsculas e devem evitar números sequenciais;
  • evitar utilizar redes de WiFi públicas: isso porque redes não seguras facilitam os ataques conhecidos como Man-in-the-Middle; 
  • não abrir anexos de e-mail de pessoas desconhecidas: eles podem estar infectados por software maliciosos.

Como é o mercado de trabalho na área de cibersegurança?

A chegada da pandemia da COVID-19 afetou inúmeras áreas de trabalho no mundo todo e uma delas foi a cibersegurança. Afinal, o distanciamento social obrigou empresas que trabalhavam no modelo tradicional a optarem pelo home-office.

Essa mudança repentina trouxe um desafio: garantir a segurança dos dados das empresas no trabalho à distância. Desta forma, a área — que já estava em crescimento devido a expansão tecnológica — ganhou ainda mais destaque. 

A demanda é tão grande que, de acordo com um levantamento feito pelo LinkedIn sobre as profissões emergentes em 2020 no Brasil, profissionais de engenharia de cibersegurança estão em segundo lugar entre as maiores tendências, com um crescimento anual de 115%.

Apesar da alta procura por profissionais da área, existe uma grande carência de pessoas qualificadas para ocupar os cargos. Em 2018, por exemplo, o (ISC)² Cybersecurity Workforce Study revelou que faltavam cerca de 3 milhões de especialistas em cibersegurança no mundo, sendo que só na América Latina o déficit chegava a quase 136 mil cargos.

Em contrapartida, essa escassez traz vantagens em relação aos salários oferecidos, já que cargos de gerentes podem chegar a mais de R$20.000,00. No entanto, é preciso investir muito em qualificação para conquistar as melhores vagas.

Como foi possível perceber, a cibersegurança, em meio a um cenário cada vez mais tecnológico, é uma área essencial, seja para empresas ou pessoas físicas. Trata-se também de um setor que tem grande potencial para gerar empregos, sendo uma boa área de investimento para quem pretende escolher uma carreira de tecnologia.

Este conteúdo foi útil para você? Então, para seguir aprendendo, confira nosso próximo post e entenda o que é ethical hacking!

0 Shares:
Você também pode gostar