Se você pertence ao mundo do empreendedorismo, muito provavelmente já lhe ocorreu de se perguntar o que é pitch, correto? Com o surgimento das startups e seus novos métodos de gerenciamento, o pitch tornou-se uma palavra muito conhecida, e representa uma inovação no modo de se fazer negócio. 

Gostaria de saber mais sobre o que é pitch, seus tipos e o que você pode fazer para implementá-lo à sua rotina de pessoa empreendedora? Pois então está no lugar certo! Acompanhe o que aprenderemos a seguir:

  • Pitch: o que é e para que serve?
  • Quais os tipos de pitch?
  • 10 dicas para elaborar o seu pitch!

Boa leitura e vamos lá!

Pitch: o que é e para que serve?

Vamos supor que queira apresentar um novo serviço, produto ou até mesmo uma empresa para pessoas investidoras ou startups. Para isso, você vai precisar do pitch: uma apresentação rápida, curta e direta.

Ele serve para que as pessoas com capital suficiente para investir na sua ideia, sejam elas sócias, parceiras ou apenas donas de empresas, conheçam os diferenciais, as metas, o público-alvo e o mercado em que estará competindo. Pode ser definido como o primeiro degrau para uma parceria na busca da criação de um negócio

A duração do pitch é variada. Alguns podem ser feitos em menos de 1 minuto e outros podem durar até 20 minutos, com um aprofundamento maior dos detalhes.

Quais os tipos de pitch?

Por conta da variedade de produtos, serviços e modelos de negócios, o pitch ganhou diversas variações e possibilidades conforme o público e o contexto em que está sendo aplicado. Existem pelo menos três tipos que são fundamentalmente importantes de serem conhecidos antes de decidir como montar seu pitch; E são eles:

Elevator pitch

Ele recebe esse nome por conta de sua rapidez. Imagine que está em um elevador e, quando olha para o lado, a pessoa que é proprietária da empresa está ali, parada, à sua disposição. É uma oportunidade única de demonstrar a sua ideia e fazer com que ela a compre. O único problema é: você tem aproximadamente 30 segundos até que a porta se abra e ela saia.

Essa é a ideia por trás do pitch de elevador. Com tão pouco tempo e a ideia de que uma oportunidade dessas não aparecerá duas vezes, é melhor que seja o mais convincente possível!

Entretanto, lembre-se que, nesse tipo de pitch, menos é mais! Não queira dar informações desnecessárias para a pessoa para que depois ela não se lembre do foco principal de sua apresentação. 

Uma boa estratégia para o elevator pitch é começar com uma problemática e não dar de bandeja a solução com a sua ideia. Geralmente, quem tem o poder aquisitivo para investir na sua ideia não quer saber como resolver o problema, ela quer ouvir os benefícios que a ideia trará e como eles serão melhores aproveitados com a participação dela

Mesmo que o tempo seja curto e não dê para expressar tudo o que deseja, lembre-se de tentar fazer com que haja um vínculo emocional entre a pessoa ouvinte e seu produto. 

Pitch deck

Esse tipo de pitch costuma ser um pouco mais visual. No pitch deck, é comum que sejam criados slides usando ferramentas como PowerPoint ou Prezi contendo um resumo geral sobre o seu negócio. Esse pitch pode ser feito pessoalmente ou durante reuniões online, com a possibilidade de compartilhamento de tela. 

Uma boa estrutura para uma apresentação de slides de pitch deck é:

  1. Apresentação: mantenha essa parte simples e vá direto ao ponto com informações de quem você é o que está fazendo ali.
  2. Time: as pessoas por trás da ideia e seus papéis.
  3. Problema: indique aqui qual foi o problema que levou sua ideia a ser desenvolvida.
  4. Vantagens: aponte aqui os diferenciais de sua ideia ou produto.
  5. Solução: descreva como sua ideia resolve o problema.
  6. Produto: use esse espaço para descrever em mais detalhes como funciona sua ideia ou produto.
  7. Público: tenha em mente mais ou menos a quantidade de pessoas que quer atingir.
  8. Mercado: demonstre aqui que entende como funciona e o tamanho do mercado ao qual quer inserir a ideia.
  9. Competição: quais são as outras alternativas já no mercado que resolvem seu problema e no que se difere?
  10. Modelo de negócios: faça uma estimativa aproximada de quanto tempo levará para que os lucros comecem a aparecer.
  11. Investimento: tenha um bom planejamento do orçamento utilizado durante todo o projeto.
  12. Contato: deixe bem explícita sua informação de contato para que possam lhe procurar depois.

Lembre-se de que cada tópico deve-se manter dentro de um slide apenas. Evite sobrecarregá-los com informações. Uma boa tática é começar engajando emocionalmente as pessoas que assistem com uma história e depois conduzi-las consistentemente através da apresentação, demonstrando que a conhece assim como a palma da sua mão.

One-sentence pitch

Pesquisas indicam que a média do tempo de atenção dos adultos caiu para 8 segundos. Seria possível conseguir manter alguém interessado tendo somente esse tempo como base? Essa é a ideia por trás do one-sentence pitch: apenas uma frase para descrever sua ideia.

Nessa modalidade, é importante conhecer cada aspecto do seu negócio para saber destacar quais serão as palavras-chaves mais relevantes para utilizar. Caso seja um sucesso sua abordagem com o one-sentence pitch, talvez uma conversa mais longa possa acontecer depois. 

 10 dicas para elaborar o seu pitch!

Agora que já sabemos tudo sobre o que é pitch e como funciona, vamos ajudar você a elaborar um pitch de sucesso para que os próximos encontros com startups e pessoas investidoras resultem em uma benéfica parceria. Vamos lá?

1. Gerenciamento de tempo

O elemento mais importante do pitch é o tempo. Atualmente, tempo é literalmente dinheiro e as pessoas investidores querem aproveitar ao máximo o tempo delas. Por conta disso, planeje, ensaie, cronometre e gerencie cada passo do seu pitch para que esteja dentro do tempo indicado. 

Uma dica importante é contar com algum tempo de sobra caso algum imprevisto aconteça durante a apresentação, logo tente garantir que seu pitch não consuma todo o tempo possível durante o planejamento.

2. Seja verossímil

Não adianta fazer projeções otimistas e irreais se o mercado não está tão bom. Seja uma pessoa realista em tudo que apresentar e procure estar contando sempre com previsões possíveis e embasadas em dados. 

3. Controle financeiro

Nada agrada mais uma pessoa investidora do que saber em que exatamente cada centavo do seu dinheiro está sendo gasto. Se seu pitch for longo, faça uma contabilidade bem detalhada dos gastos e previsões de lucro, demonstrando quanto exatamente cada coisa deverá custar. Isso costuma fazer com sua apresentação passe segurança e confiabilidade. 

4. Conheça a audiência

Estude tudo sobre as pessoas que estarão assistindo seu pitch. A depender do contexto e das pessoas espectadoras, um comportamento específico deve ser adotado. Verifique a biografia e o histórico de quem está lá para que seja possível o engajamento com suas ideias. A depender, estude se as pessoas têm histórias e ideais em comum com os seus e utilize-os para conseguir que haja identificação entre vocês.

5. Entenda sua competição.

Esteja sempre um passo à frente quando o assunto é competição. Você deve pesquisar todas as ideias que sejam minimamente semelhantes às suas e garantir que o seu produto tenha uma forma de se sobressair em relação aos demais. 

6. Adapte seu pitch

Uma ideia é pensar de qual forma é possível transpor um formato de pitch que você criou para outro. Se pensou em como reagiria caso precisasse rapidamente de um pitch ao estilo one-sentence, faça o exercício de imaginar o que faria se ele fosse mais longo. Dessa forma, você consegue otimizar a preparação de seus pitchs e evita que acabe confundindo informações entre um formato e outro. 

7. Pense em uma estratégia de marketing

Nem só de plano de negócios vive a pessoa empreendedora. O marketing é outro ponto crucial para alcançar o sucesso de vendas. Pense em quais estratégias de marketing seriam possíveis de se utilizar e quais delas seriam efetivas para seu determinado público-alvo.

8. Construa uma personal branding

O personal branding é um grande aliado das estratégias de marketing. É por meio dele que é possível construir uma marca pessoal e ser reconhecido na área em que atua. Então, não deixe de investir na construção da sua imagem e sempre mantenha seu networking atualizado. 

9. Trabalhe suas soft skills

Essas poderosas competências pessoais fazem toda a diferença na hora de um pitch. Desenvolva as soft skills como boa oratória, criatividade e instinto de liderança e certamente estará mais confiante e preparado para qualquer situação. O autodesenvolvimento é benéfico não só para apresentações mas também para muitos outros pontos na vida profissional e pessoal.

10. Deduza possíveis perguntas

A pior coisa que pode acontecer em uma apresentação de um pitch é demonstrar insegurança ou ficar sem ter o que dizer. Isso ocorre muito quando uma pergunta nos pega de surpresa e não sabemos como respondê-la. À vista disso, antecipe ao máximo todas as perguntas que poderão surgir. Uma boa dica é apresentar antes para pessoas de confiança e pedir para que façam qualquer tipo de pergunta sobre o tema.

Agora você já sabe o que é pitch, além de seus principais formatos e como fazer com que seja um sucesso. Lembre-se sempre de praticar ao máximo seu pitch e sentir-se confiante em relação ao seu conteúdo.

Gostou do nosso conteúdo e quer continuar aprendendo? Confira agora o que são competências e habilidades e como elas podem ajudar!

1 Shares:
Você também pode gostar