Certos vocábulos têm a característica de acompanhar-nos durante toda a trajetória profissional e de desenvolvimento pessoal. Um exemplo seria que, em uma entrevista de emprego, com frequência nos questionam acerca de nossas competências e habilidades. Ao responder a esses questionamentos, não levamos em consideração o significado real em torno delas.

Entender o que de fato tais termos representam pode ser a chave para conseguir um emprego, uma promoção ou um destaque na área trabalhada, seja em tecnologia ou qualquer outra. Afinal, conhecimento é poder. Veja só o que vamos descobrir:

Tenha uma excelente leitura!

O que são competências?

O que querem dizer quando afirmam que “Tal pessoa é competente”? Apesar de fazer parte de um senso comum, tal termo possui uma ampla discussão em torno de si. 

Podemos defini-la, segundo o especialista em gerenciamento e desenvolvimento das competências Guy Le Boterf, como saber agir prudentemente e de maneira a ser reconhecida pelas demais pessoas. É necessário que se saiba como mobilizar, conectar e compartilhar informações e recursos que vão agregar valor econômico para a organização, e valor social para o indivíduo.

Em outras palavras, uma pessoa competente é aquela que não somente vai saber fazer algo, como vai fazê-lo bem. Independentemente do obstáculo a ser transposto, ela saberá utilizar os recursos para lidar com a situação e ainda transmitirá essas informações para quem trabalhar com ela. Tal pessoa é capaz de contribuir para a formação da equipe e, em troca, recebe aprovação e prestígio. 

O que são habilidades?

Podemos considerar as habilidades como sendo as extensões das competências. Essas estão em nosso ser; temos um instinto, uma ideia abstrata de como realizá-las, mas não passa disso. Possuir habilidades é conseguir converter tais competências para o formato de ações

Vamos exemplificar uma pessoa que é falante nativa de uma língua qualquer. Ela pode possuir a habilidade de falar, já que aprendeu a língua desde criança, mas não necessariamente possui a habilidade de escrever ou ler. 

Em um exemplo mais profissional, pode-se contratar uma pessoa desenvolvedora muito competente na área de desenvolvimento web, porém, ela não possui nenhuma habilidade em inteligência artificial ou machine learning

Portanto, as habilidades representam ações que possam e saibam ser realizadas por um determinado alguém. 

Como as competências e habilidades estão conectadas?

As competências e habilidades são aliadas poderosas na hora de construir o conhecimento. Ambas são correlacionadas, ou seja, aparecem juntas para resolver conflitos e superar obstáculos. As competências são desenvolvidas por meio da aquisição de habilidades e, por sua vez, essas são possíveis através de uma determinada competência.

Todavia, deve-se lembrar que é possível possuir uma competência sem ter uma determinada habilidade e pode-se conseguir uma habilidade sem desenvolver uma competência. Por exemplo, uma pessoa que trabalha com programação que somente utiliza blocos de código prontos para formular seus projetos. Ela possui a habilidade de criar programas, porém sem a competência para programar. 

É evidente que, para alcançar um determinado objetivo profissional ou sucesso na carreira, é necessário trabalhar ambas competência e habilidade, não importa qual o rumo a se tomar. Ao desenvolver competências, novas habilidades vão surgindo e, com elas, a competência vai se expandindo e se transformando. 

Estudar e praticar as habilidades já dominadas é uma forma eficaz de estimular a competência a se fortalecer. 

Quais as competências e habilidades principais para uma carreira em tecnologia?

Especificamente para o ramo em tecnologia, um mercado que está em ascensão, existem algumas competências e habilidades que podem ser decisivas. Como dito anteriormente, ambos conceitos são relacionados, portanto, trataremos deles em conjunto. Vamos dar uma olhada:

Saber uma segunda língua

Apesar de saber outra língua ser considerado uma habilidade em muitos lugares, sua importância vai além disso. Possuir competência linguística permite que se desenvolvam as habilidades de falar, compreender, ouvir, ler, escrever e interpretar informações em uma língua estrangeira. Por esse motivo é tido como uma competência.

O ramo tecnológico é um campo que está mundialmente interconectado. O tempo todo há trocas de informações de todos os cantos possíveis do planeta. Como a língua padrão adotada é o inglês, a maioria dos documentos e das trocas de informações serão realizadas nessa língua. Entretanto, outras línguas como espanhol, alemão e chinês são bem-vindas na área. 

Lógica

Outra competência primordial da qual surgirão diversas habilidades é a de pensar de uma forma lógica. Para aqueles que forem partir para uma área de desenvolvimento, é ainda mais crucial; é ela que vai garantir que os usos de variáveis, algoritmos, funções, sejam inteiramente compreendidos e aplicados com eficácia. 

Além disso, tal competência permite prever algum resultado a partir de determinadas ações, uma habilidade excepcional para estruturar um programa e deduzir possíveis erros. 

Criatividade

A pessoa profissional em T.I. precisa possuir em si a capacidade de ser criativa. Por meio da criatividade, é possível aplicar a habilidade de utilizar de maneira diferenciada as ferramentas e recursos disponíveis, criando oportunidades e resolvendo problemas. 

Big Data

Atualmente, essa competência exige muito dentro do campo de atuação de quem trabalha com tecnologia. Big Data é uma área da tecnologia que investiga como analisar e obter informações por meio de um ajuntamento de dados que é grande demais para ser analisado por métodos tradicionais.

Ser competente em Big Data requer habilidades de identificar fraquezas e falhas na segurança utilizando dados coletados, o que permite também que dados descartáveis possam ser relevantes e úteis. 

Inteligência emocional

Para além de características profissionais, outras competências e habilidades ligadas ao campo pessoal também são muito importantes para a carreira em tecnologia. Uma pessoa competente o suficiente em entender suas próprias emoções e desenvolver habilidades humanas como autocontrole e empatia certamente terá vantagens no trabalho

Um dos desdobramentos dessa competência é a habilidade em gerir conflitos e ter uma boa comunicação no ambiente profissional. Os pontos positivos de saber utilizar tais habilidades é ganhar credibilidade, influência e fortalecer a rede de contatos — o networking

Viu só como conhecer a fundo conceitos, por mais utilizados que sejam, pode ser benéfico para nosso próprio crescimento? Certamente agora você será capaz de mapear e aproveitar ainda mais todas as suas competências e habilidades!

Gostou desse conteúdo? Dê uma olhada então nesse artigo e conheça as soft skills e o motivo pelo qual elas são tão importantes!

0 Shares:
Você também pode gostar