Desenvolvimento Pessoal: 10 dicas para o sucesso!

Por mais estranho que pareça, desenvolvimento pessoal não é uma habilidade ou soft skill que pode ser aprendida, mas sim, uma rotina de práticas poderosas que são capazes de potencializar qualquer processo ao qual você esteja passando.

Seja no momento de estudos ou na construção da sua carreira profissional, o desenvolvimento pessoal funciona como uma via expressa para atingir a produtividade e o equilíbrio necessário para conseguir dar passos cada vez maiores em direção ao seu futuro. 

Os benefícios de conseguir um pleno desenvolvimento pessoal incluem uma maior autovalorização, melhor qualidade de vida, facilidade em conseguir o emprego dos sonhos e, consequentemente, atingir a realização pessoal máxima.

Apesar de ser um processo que deve ser construído ao longo da vida, ele não é solitário e pode ser feito em conjunto com outras pessoas. Então, que tal dar início à sua jornada de conhecimento com destino ao Desenvolvimento Pessoal agora mesmo? Confira o material imperdível que preparamos para você:

Por que Desenvolvimento Pessoal é importante para você? 

Antes de qualquer coisa, é necessário que você compreenda a fundo o conceito de desenvolvimento pessoal, afinal, essa será a base para a construção de todo o restante. 

Definição de Desenvolvimento Pessoal

De acordo com o dicionário de Cambridge, Desenvolvimento Pessoal é a ação de decidir por conta própria melhorar suas habilidades e movimentar-se em prol disso

Ou seja, a definição por si só já nos conta um dos segredos para começar o processo de desenvolvimento pessoal: decidir fazer isso por conta própria. Logo, o primeiro passo deve ser tomado única e exclusivamente por você. Esse é o ponto mais importante do desenvolvimento pessoal.

Importância do Desenvolvimento Pessoal

Desenvolvimento Pessoal é um estilo de vida a ser seguido que só trará benefícios para aquela pessoa que consiga conquistá-lo. Dando alguns exemplos:

  • Explicitude: permite que você tenha uma visão mais assertiva acerca do seu futuro e objetivos, ou seja, aonde você quer chegar e como;
  • Permite o desenvolvimento de outras habilidades, como criatividade e comunicação;
  • Faz com que seus talentos sejam realçados;
  • Leva à motivação e satisfação no que é feito;
  • É um elemento-chave para a felicidade plena.

Autorrealização

Para além dos benefícios apontados acima, nós trouxemos uma definição para a importância do desenvolvimento pessoal um pouco mais aprofundada, focando na psicologia. No ano de 1970, o psicólogo americano Abraham Maslow apresentou ao mundo o conceito de autorrealização, que é essencial para compreendermos a importância do desenvolvimento pessoal. 

Para tal, o psicólogo sugeriu o seguinte esquema em formato de pirâmide:

Imagem de pirâmide com os passos de fisiologia, segurança, relacionamento, estima e autorrealização

Como o próprio nome diz, essas “necessidades” são elementos essenciais para a existência humana. No topo está a autorrealização, que representaria, portanto, uma necessidade pré concebida. Para ficar mais evidente, vamos explicar a pirâmide até o ponto de nosso interesse, a autorrealização:

1-Fisiologia

Para conseguirmos primariamente sobreviver, as necessidades fisiológicas precisam ser atendidas primeiro, como comer, beber água, dormir, etc.

2- Segurança

Diz respeito à necessidade em sentir segurança em todos os aspectos da vida, desde os externos (como ambiente), até os internos (segurança amorosa, financeira, emocional, etc.).

3- Relacionamento

Depois de termos nossas necessidades fisiológicas saciadas e de estarmos em segurança, a prioridade se torna ter relacionamentos puros e estáveis. Aqui, o sentimento de aceitação e pertencimento social é muito importante para garantir que haja uma realização pessoal.

4- Estima

A partir desse ponto, as necessidades começam a se tornar mais abstratas. A estima é a construção da autoimagem e como você se apresenta pro mundo. Ela pode se dividir em dois pontos:

  • Cognição: é a necessidade por adquirir conhecimento e compreender a realidade.
  • Estética: é a forma de se apresentar ao mundo. Tem relação com a beleza, ordem, design e arte. 

5- Autorrealização

Por fim, chegamos à autorrealização. A autorrealização é o máximo da realização humana, chegando à satisfação plena de uma pessoa. Dentro desse aspecto está o desenvolvimento pessoal.

O caminho da autorrealização e do desenvolvimento pessoal é exatamente igual e ambos podem ser considerados sinônimos, já que o objetivo principal é a realização máxima.

Maslow acreditava que todos os seres humanos tinham espaço infinito de crescimento e que, para tal, os deviam chegar a um ponto de se sentirem completamente autônomos e competentes dentro da sociedade. 

Durante essa jornada de desenvolvimento pessoal e autorrealização, é necessário estar em contato com seus próprios sentimentos, aventurar-se para além da zona de conforto e garantir o equilíbrio nas necessidades mais básicas da pirâmide. Explicaremos adiante quais são as habilidades e competências necessárias para isso e também daremos dicas de como percorrer esse trajeto respeitando as necessidades da pirâmide de Maslow. 

Desenvolvimento Pessoal x Autodesenvolvimento: existe diferença? 

É comum encontramos artigos diversos intercalando o uso de Desenvolvimento Pessoal e Autodesenvolvimento, já que, etimologicamente falando, elas transmitem a mesma ideia. Entretanto, nem sempre as camadas de sentido por trás de um termo contemplam com totalidade as do outro. Por isso, vamos compreender melhor a diferença entre Desenvolvimento Pessoal e Autodesenvolvimento.

O autodesenvolvimento é um processo constante e duradouro de evolução que permite que as pessoas se desenvolvam por meio de metas e objetivos diversos. Assim como o desenvolvimento pessoal, você assume a responsabilidade de ser quem você é e projeta aonde você quer chegar. O autodesenvolvimento passa por três pontos-chave:

  • Aprimoramento de Skills

Os conhecimentos técnicos, ou hard skills, e as habilidades diversas e não-quantificáveis, soft skills, são necessárias tanto para uma vida profissional de sucesso, quanto para uma vida pessoal equilibrada. O autodesenvolvimento foca em estar constantemente melhorando essas duas categorias.

  • Condicionamento Mental

Assim como exercícios físicos são necessários para o condicionamento físico, exercícios mentais garantem a qualidade e nitidez de nosso foco e assertividade. Portanto, o autodesenvolvimento tem como pilar o desenvolvimento de uma mente mais forte e sã.

  • Rotina

Por mais que ela seja uma vilã em alguns contextos, a rotina pode ser uma aliada poderosa do autodesenvolvimento. Ela ajuda na criação de hábitos que são primordiais para uma melhor organização e consequente produtividade

Mas afinal, qual a diferença entre os dois?

A diferença é apenas uma sutileza, mas que muda completamente o foco dos dois termos:

  • O autodesenvolvimento foca em habilidades e competências que você já tem, e procura constantemente melhorá-las. 
  • O Desenvolvimento Pessoal é responsável por pensar um novo caminho para sua vida por meio de um planejamento mais extenso. Ele foca em habilidades e competências que você ainda não tem, mas acredita que em algum momento vai necessitar. Por isso, o desenvolvimento pessoal está em um nível de dificuldade maior que o autodesenvolvimento, pois é necessária uma projeção maior do futuro e dos objetivos desejados. 

Portanto, o autodesenvolvimento e o desenvolvimento pessoal devem trabalhar juntos. O autodesenvolvimento, apesar de também constante, trará resultados palpáveis a menor prazo. O desenvolvimento pessoal acompanha sua trajetória, definindo aonde você quer chegar e por quais rotas você deverá passar para isso.

Quais as habilidades e competências necessárias para um melhor desenvolvimento pessoal?

Para iniciarmos esse tópico, você precisará entender as pequenas, mas significativas diferenças entre “habilidades” e “competências”. Apesar da semelhança, esses dois termos não pertencem ao mesmo significado. A habilidade está relacionada à capacidade que as pessoas possuem no desempenho de determinadas atividades e até mesmo de uma função. 

Já a competência está relacionada à amplitude de conhecimentos e referências adquiridas ao longo da vida e que estão disponíveis para aplicação. Logo, uma competência é o que permite uma habilidade ser colocada em prática. Toda habilidade tem uma competência dirigindo-a por trás. Porém, ter uma competência não garante que você expresse uma determinada habilidade.

Língua estrangeira

Está cada vez mais nítida a globalização e com ela a necessidade e importância de se aprender e colocar em prática um idioma estrangeiro, como a língua inglesa. Aprender uma língua estrangeira é uma competência e habilidade a partir de dois processos importantes para a construção e desenvolvimento de novas línguas.

As competências nesse contexto estão ligadas ao processo de aprendizado, possibilitando conhecimentos sobre as atividade socioculturais, econômicas entre outras. Já a habilidade é a maneira ágil e assertiva em que as competências são colocadas em prática. Nesse exemplo, é como você traduz a mensagem por meio da fala e da escrita. 

Além disso, esse é um processo importante para o desenvolvimento pessoal e profissional, a partir da visão e conhecimento de diferentes culturas e costumes. Portanto, aprender uma língua estrangeira não é importante somente para viajar ou programar caso você esteja na área de tecnologia, mastambém para o desenvolvimento pessoal, pois aprender um novo idioma permite entrar em contato com as diversas culturas e realidades.  

Pensamento Lógico

Quando falado acerca do pensamento lógico, rapidamente surge a ideia de grandes conceitos matemáticos ou linguagens restritas a pessoas desenvolvedoras, porém, podemos ir além desses termos para utilizá-la em outros aspectos, como em um maior desempenho de habilidades e competências no desenvolvimento pessoal e profissional. 

Para melhor desempenho no pensamento lógico, utilizamos das habilidades de compreensão para sintetizar conhecimento e aplicá-los a partir de informações reunidas por meio de experiências e observações. Já a competência nos permite um maior desempenho e facilidade para reconhecê-los, como acontece em perguntas voltadas à lógica em uma entrevista de emprego ou na necessidade de resolução de algum problema ou situação. 

Praticar o pensamento lógico em determinadas áreas e situações garante um maior desempenho cognitivo, além de desenvolver de maneira notável a importância e facilidade de lidar com desafios de forma estratégica

Inteligência Emocional

A inteligência emocional é uma habilidade ligada ao desempenho e gerenciamento de suas emoções. É a partir dela que o desenvolvimento pessoal e profissional acaba se tornando cada vez mais notável e importante, possibilitando maior responsabilidade e interação com você e com o próximo.   

As competências de ser uma pessoa que aplica a inteligência emocional em seu dia a dia são a capacidade de expressar de maneira cada vez mais assertiva suas emoções e de construir relacionamentos positivos, sejam eles de amizade ou afetivos.  

Portanto, é importante se atentar às formas de aplicação da inteligência emocional, porque ela é um complemento de todas as habilidades técnicas, quando se trata de empresas; e o que determina construções positivas, quando se trata de relações individuais.   

Na jornada de desenvolvimento pessoal, a inteligência emocional é essencial para possibilitar o discernimento sobre as constantes informações que você recebe por meio de suas emoções, garantindo melhores aplicações para elas.  

Importância do Desenvolvimento Pessoal para os estudos! 

A rotina de estudos para algumas pessoas pode parecer algo desafiador, principalmente quando se trata de ter foco e atenção. É bastante comum termos o sentimento de que os estudos não fluem ou que o tempo não passa. Desse modo, as distrações são constantes, já que estamos a todo tempo conectados com alguma coisa, mesmo que isso pareça superficial ou passe despercebido. O desenvolvimento pessoal ajuda você nesse processo!

Quando o assunto é estudar, precisamos imediatamente associar a rotina de estudos e comprometimento ao processo de desenvolvimento pessoal. É a partir dele que podemos traçar um plano e cumprir com uma meta. O ponto de partida para todo estudo e projeto exige organização. 

Associar o desenvolvimento pessoal aos estudos é a chave inicial para uma trajetória de descobertas. A partir dela, você poderá observar a necessidade de uma melhor organização e terá a oportunidade de iniciar uma jornada cada vez mais assertiva e com qualidade, por exemplo, começando a criar uma rotina de estudos, aprendendo a valorizar seus resultados, praticando a eliminação de distrações e, consequentemente cumprindo suas metas. 

Estar disponível ao desenvolvimento pessoal está associado ao quanto você quer algo e ao quanto você se dedica. Nesse caso, vamos listar um exemplo: você é uma pessoa nascida no Brasil, que tem como único idioma o português e que pensa em viajar para um país cuja língua principal é o inglês. Se sua viagem não terá guia e você precisará se locomover, é evidente que você terá de aprender o novo idioma. Então, para realizar seu sonho e cumprir a meta, você precisará refletir: o quanto você quer viajar para esse país? Qual é a sua disponibilidade? 

Como dito, ser uma pessoa disposta a evoluir nos estudos passa por um processo de desenvolvimento e dedicação. Para cumprir com metas, como a do exemplo anterior, você precisa trabalhar sua motivação e estar ciente de que todo o trabalho duro renderá frutos posteriormente. 

Importância do Desenvolvimento Pessoal para a carreira profissional!

Como é de se imaginar, o desenvolvimento pessoal caminha em conjunto com a performance profissional de uma pessoa. Exemplo prático: uma pessoa conhece também outras áreas para além da sua área de expertise tem mais chance de receber promoções e aumentos salariais. 

E não estamos falando apenas de conhecimentos técnicos, mas também de conhecimentos variados que podem ser aplicados no dia a dia. Nenhuma empresa vai confiar cargos maiores a pessoas que são resistentes à mudanças e demonstram não estarem preparadas para situações imprevisíveis.

Nisso, entra o desenvolvimento pessoal. Ele ajuda você a colocar objetivos bem definidos, assim como aprender a medir quais são suas expectativas em relação a si, bem como as que as pessoas têm de você. Isso assegura que as expectativas sejam condizentes com a realidade, impedindo que você acabe perdendo sua motivação no trabalho

Além disso, o desenvolvimento pessoal é responsável por fazer você ser confiante e parecer experiente naquilo que faz. Até mesmo nas piores situações, você será capaz de olhar em volta e encontrar uma solução que não estava tão evidente assim. Essa é uma das habilidades profissionais mais importantes para qualquer pessoa que almeja uma carreira de sucesso!

Como garantir seu desenvolvimento pessoal em 3 passos simples!

A partir de agora vamos dar ênfase na sua jornada de Desenvolvimento Pessoal. Reservamos 10 dicas que serão infalíveis para seu processo se desempenhadas com afinco e motivação. Para facilitar a organização, categorizamos elas em passos — uma sugestão de sequência para garantir que você tenha o que é necessário na hora certa para continuar se desenvolvendo e evite “pular alguns degraus” nessa subida. 

Mas isso não significa que, ao passar para o próximo passo, você deverá abandonar o anterior. Ao contrário, todos os passos devem coexistir em harmonia, afinal, nenhum é mais importante que o outro. Nossa sugestão é que você introduza aos poucos em sua rotina o primeiro passo e, quando sentir que está mais estável, introduza o próximo

Evite tentar todos os passos ao mesmo tempo, ou você poderá se perder e acabar se desmotivando. Tendo em vista que o processo de Desenvolvimento pessoal é a longo prazo, você não conseguirá ver os efeitos de imediato. Portanto, não desanime!

Vamos lá?

PASSO 1: “Conhece-te a ti mesmo”

Esse primeiro passo tem enfoque na base da pirâmide de Maslow apresentada nos tópicos anteriores. Para atingir o desenvolvimento pessoal, você deverá saciar suas necessidades fisiológicas, de segurança e de relacionamentos. Porém, para conseguir ter plena ciência deles, você deverá conhecer-se primeiro, saber quais são seus pontos fortes e fracos, sua personalidade e os seus limites. 

Dica #1: Pratique o Mindfulness

Uma ótima maneira de conhecer seus limites físicos e psicológicos é por meio do mindfulness. O Mindfulness é uma competência humana básica que pode ser acionada por meio de práticas simples e cotidianas que centram e reestabelecem corpo e mente. Ele pode ser usado como uma ferramenta de autodescobrimento, contribuindo para a redução do estresse, desenvolvimento da inteligência emocional, potencialização da dinâmica dos relacionamentos e uma incrível melhoria na memória!

O Mindfulness pode ser praticado por um conjunto de técnicas que vão desde a meditação até pequenas tarefas mentais que podem ser aplicadas em situações corriqueiras no dia a dia. Vale a pena adotar a técnica para iniciar sua jornada de Desenvolvimento Pessoal!

Dica #2: Mantenha o foco

Essa não é uma tarefa fácil. Ser uma pessoa centrada que consegue visualizar com precisão e assertividade os próximos passos de sua vida é uma característica necessária para quem está trilhando o caminho do desenvolvimento pessoal. Portanto, alguns exercícios para manter o foco são bem-vindos. Alguns incluem construir uma rotina, alinhar-se com as expectativas próprias e das outras pessoas e fazer uma tarefa por vez. 

Outra forma eficaz de garantir o foco nas atividades diárias é a adoção do pensamento sistêmico, que é a compreensão de que a sua ação afeta o comportamento e o resultado das outras pessoas. Ao esforçar-se a pensar dessa forma, você garante a eliminação das distrações e ainda pratica a famosa empatia, soft skill essencial para qualquer ocasião que envolva mais pessoas.

Dica #3: Não se sabote!

É muito complexo compreender quando estamos nos sabotando. Aquela voz interior que é quase tão inerente quanto nossos próprios pensamentos, quando escutada, pode fazer um grande estrago! No processo de desenvolvimento pessoal, a auto sabotagem pode ser um obstáculo enorme, portanto, devemos ficar atentos às suas mais variadas formas! A seguir, temos algumas das causas mais comuns de sabotagem:

  • Procrastinação: sabe quando temos uma longa lista de tarefas para realizar, mas ficamos arrumando desculpas, ou acessamos redes sociais e desperdiçamos o tempo das tarefas até que não sobre mais nenhum? Essa é a procrastinação. Assim como para qualquer contexto, ela é um obstáculo que deve ser combatido!
  • Vício no trabalho: uma das palavras mais importantes que dissemos aqui para a trajetória de desenvolvimento pessoal é equilíbrio. Trabalhar geralmente tem uma conotação positiva, o que leva as pessoas a quererem ser mais e mais produtivas, dedicando mais tempo ao trabalho e tornando-seworkaholics. Isso pode acabar interferindo em necessidades fisiológicas e de relacionamento, causando um desequilíbrio que vai atrapalhar sua busca por desenvolvimento pessoal!
  • Síndrome do Impostor: essa síndrome faz com que pessoas não sejam capazes de enxergar suas próprias qualidades, o que faz com que elas se sintam uma fraude. Como já dissemos anteriormente, é parte do processo de desenvolvimento pessoal saber reconhecer tanto as limitações quanto as qualidades. Logo, essa síndrome deve ser reconhecida e extinguida o quanto antes!

PASSO 2: Organize-se!

Ufa, quanta informação conseguimos reunir sobre nós no passo 1! Agora, vem outro desafio! Precisamos separar todas essas informações, selecionar o que é útil e o que vai acabar nos atrapalhando, potencializar nossos pontos fortes e fortalecer nossas limitações. Como fazer isso? Seguem as dicas para o segundo passo:

Dica #4: Gerencie seu tempo

Como vimos no primeiro passo, podemos acabar nos perdendo no caminho do desenvolvimento pessoal se não soubermos que nosso tempo está sendo bem aplicado. 

Então, a dica principal aqui é gerenciar seu tempo, garantindo que haja espaço para tudo. Tempo para necessidades fisiológicas, tempo para sair com pessoas queridas, tempo para trabalhar, tempo para se divertir. E todas elas devem ter a proporção correta em sua vida para que não acabem conflitando umas com as outras. 

Dica #5: Torne-se uma pessoa produtiva!

Perfeito, agora temos um plano para gerenciar nosso tempo. Mas, como garantir que conseguimos fazer tudo aquilo que nos propomos a fazer, sem procrastinar? Logo, há uma necessidade em se trabalhar com a produtividade. 

Pode parecer um desafio tornar-se uma pessoa mais produtiva, mas quando realizado, percebemos que não é tão complexo assim! Muito de sua aplicação passa pela motivação, mas podemos contar com técnicas que podem nos ajudar a dividir melhor nossas tarefas e garantir que consigamos seguir a agenda proposta na dica anterior.

  • Técnica de Pomodoro: inspirada no cronômetro em formato de tomate, essa técnica propõe que você programe um cronômetro para tocar depois de 25 minutos e que, durante esse tempo, você mergulhe nas tarefas, sem deixar com que nenhuma interferência externa prejudique sua missão. Depois que o cronômetro tocar, faça uma pausa de 5 minutos e volte para a sua tarefa!
  • Princípio de Pareto: esse curioso princípio descobriu um padrão: 80% dos resultados podem ser obtidos por 20% de dedicação. Portanto, é necessário compreender quais atividades de fato merecem sua atenção. Pode parecer meio estranho, mas os resultados não mentem! 

Dica #6: Use ferramentas!

Como dissemos anteriormente, para seguir com seu desenvolvimento pessoal, você deve conhecer seus pontos fortes e suas limitações. Entretanto, por vezes não é muito simples enxergar de maneira imparcial esses pontos. Nesses casos, a melhor forma é sempre tornar tudo visual! A seguir, listamos algumas ferramentas que certamente vão te ajudar a enxergar seu progresso!

  • Roda da vida: desenvolvida por Paul J. Meyer, consiste em avaliar os setores mais importantes da sua vida para saber quais deles estão tendo um resultado satisfatório e quais necessitam de maior atenção.
  • Mapa Mental:é um mapa que organiza visualmente informações através de ramificações, categorizadas por palavras-chave. 
  • SWOT Pessoal:no Brasil conhecido como “FOFA”, é um acrônimo para “Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças”, categorias que devem ser separadas e preenchidas de acordo com o que você acredita que pertence a cada uma delas. 
  • Mapa Conceitual:é uma ferramenta diagramática que faz ligação entre conceitos e definições, ajudando na memorização. Os dados são organizados em balões, de maneira hierárquica.  
  • Diagrama de Ishikawa:mais voltado para uma análise profissional, você pode utilizá-lo para saber quais são os problemas no entorno de sua carreira. Ele consiste em um diagrama em forma de espinha de peixe que ajuda a chegar na causa de um problema no produto final.  

PASSO 3: Invista na sua imagem pessoal!

Estamos indo bem! Até agora, levantamos informações sobre nós mesmos e organizamos elas. Agora que sabemos bem quem somos e aonde queremos ir, podemos começar a subir na pirâmide de necessidades do Maslow. Então, vamos focar nos nossos relacionamentos e na imagem que queremos que o mundo tenha de nós! Confira:

Dica #7: Crie uma Personal Branding

Uma das verdades mais cruas é que todas as pessoas desejam ser lembradas de alguma forma. Outra verdade é que cada um de nós possui singularidades que fazem com que nos destaquemos em meio à multidão. Com a junção das duas coisas, temos nossa marca pessoal, ou, Personal Branding

Por meio dela conseguimos “vender nossa imagem” para que as pessoas valorizem a gente pelo que fazemos de melhor. Portanto, a criação de uma marca é essencial no passo do reconhecimento, que é quando a outra pessoa reconhece você e suas qualidades, e as valoriza. Ela vai ajudar você a contar sua história para o mundo e, quanto melhor ela for contada, mais ela será ouvida! Isso é um progresso enorme para seu Desenvolvimento Pessoal!

Dica #8: Trabalhe no seu Marketing pessoal!

Acabamos de falar sobre Personal Branding, logo, Marketing Pessoal não poderia ficar de fora! Se você tem uma história para contar e uma imagem para vender para outras pessoas, você precisará de uma estratégia para fazer isso. Um canal de comunicação direto que pensará como, quando e de que forma será sua recepção no mundo. 

Para um desenvolvimento pessoal completo, não esqueça de trabalhar no seu marketing pessoal, em conjunto com sua marca. Juntos, eles farão você ser uma pessoa reconhecida no mercado de trabalho e valorizada enquanto pessoa no seu meio social. Um dos retornos mais sólidos nesse estágio do desenvolvimento pessoal é o reconhecimento. 

Dica #9: Ter uma rede de contatos é tudo!

O ser humano é um ser social, logo, a premissa de viver em sociedade é conviver com outras pessoas. São elas que vão ajudar e motivar você em cada etapa do seu desenvolvimento pessoal. Cada pessoa no seu caminho pode ajudar a tirar um obstáculo ou fornecer uma via mais rápida para seus objetivos. Logo, é necessário criar um vínculo com essas pessoas. 

Portanto, trabalhe na sua rede de contatos. Tenha pessoas por perto, seja flexível e fácil de lidar. Dessa forma, mais pessoas vão querer ficar e ajudar. Lembre-se que, assim como recebemos, também devemos dar e que todas as pessoas estão em jornada própria para o desenvolvimento pessoal, logo, ajude-as de bom grado e certamente receberá ajuda quando necessário

PASSO 4: Não tenha pressa!

Chegamos ao nosso “passo final”, mas que não representa exatamente o fim. Lembre-se que todos os passos devem ser inseridos no momento certo e que nenhum deles pode ficar de lado, nem receber menos atenção do que os outros. 

Dica #10: Aproveite a jornada do Desenvolvimento pessoal

Uma frase famosa que circula há muito tempo pela sabedoria popular diz que não importa o destino final, mas sim a jornada. Apesar de ser um chavão, ele está coberto de razão nesse caso. A jornada do Desenvolvimento Pessoal é mais importante que o destino final. Isso porque o destino final, nesse caso, é impalpável. 

Como disse Maslow, você sempre terá espaço para se desenvolver mais e mais, então, a jornada será constante. Uma vez que você dá início a ela, você garante conquistar uma versão de você cada vez mais polida e experiente. Portanto, não mantenha seus olhos no “prêmio final” ou poderá acabar desanimando. Comemore cada vitória e conquista que a jornada do desenvolvimento pessoal trouxer para você.

Dessa forma, será muito mais fácil garantir outros objetivos mais palpáveis, como um relacionamento amoroso saudável, a carreira perfeita e até mesmo o tão desejado sucesso profissional!

O desenvolvimento pessoal é uma das necessidades básicas do ser humano. Todas as pessoas almejam chegar no topo e se sentirem satisfeitas e realizadas com sua vida no geral. Logo, essa busca é constante e a jornada é desafiadora. Como dissemos, aproveite sua trajetória de desenvolvimento pessoal e mantenha o foco no caminho desejado. Com toda certeza, seguindo nossas dicas, você será capaz de conquistar o mundo ao seu redor e muito mais!

Gostou do nosso texto? Que tal agora checar se você se reconhece a partir das características da geração Millennial nesse nosso post