Apesar de ser essencial para o desenvolvimento profissional e pessoal, é comum que exista uma certa apreensão a respeito do aprendizado de Inglês em pessoas que estão iniciando na área da programação . Afinal, o idioma está em todo lugar na programação: nas regras documentadas, nos conteúdos e na sintaxe.

Como dito anteriormente, muito embora o Inglês seja um requisito quase essencial para um bom profissional da área, não sabê-lo não é motivo para desistir da carreira.

Você pode aprender inglês juntamente com os seus estudos na área de tecnologia, pense no inglês como uma matéria adicional, que fará parte da sua grade de tópicos a estudar.

Além do mais, essa não é uma língua tão difícil de ser aprendida, existem técnicas para seu aprendizado e o fato de você estar na área da programação vai acelerar ainda mais o processo, já que você terá contato constante com o idioma.

Então, que tal entender mais sobre o inglês na programação e ver como é possível aprender ambos juntos? Neste artigo, vamos explorar:

Boa leitura!

Qual a importância do inglês na programação?

O inglês vem transformando relações de trabalho, permitindo maiores oportunidades e conectando pessoas do mundo inteiro. Na programação, esse é o idioma-base para a sintaxe das linguagens e para a maioria das referências. O que o torna essencial para a atuação na área.

Regras

Os códigos que você terá que escrever serão todos em inglês. Os comandos são baseados em termos-chave da língua. Com isso, a naturalidade com o idioma se torna bem mais fácil, uma vez que a pessoa que programa usa frequentemente esses conceitos. Quando chegar a hora de compilar e executar um software, os possíveis erros que surgirem geralmente estarão em inglês também. 

Por isso, a documentação das linguagens geralmente está disponível nessa língua. Com documentação, nos referimos aos conteúdos que definem as principais regras e algoritmos de cada tecnologia. Se profissionais precisam de uma solução para algum problema, certamente encontrarão um guia e um norte na documentação principal. Ou seja, isso é indispensável no dia a dia. 

Tutoriais

Sabemos que tutoriais e materiais de ajuda existem em qualquer língua. Em português, por exemplo, existe uma grande quantidade de conteúdos úteis para quem precisa achar uma solução usando a programação.

Contudo, em inglês, a profundidade é ainda maior e o número de referências também. Você encontra praticamente tudo o que precisa, seja em forma de posts ou em fóruns sobre desenvolvimento.

Comunidade

Justamente por ser o idioma em que as linguagens são baseadas e adotado nos principais países em que essas tecnologias são criadas, é fácil concluir que há melhores materiais e conteúdos disponíveis em inglês. A comunidade tecnológica falante da língua abrange o mundo todo. Assim, aprendê-la é abrir as portas para interação com essa variedade de talentos.

Novas oportunidades

Além disso, o estudo da língua permitirá que novas possibilidades de trabalho surjam. Empresas fora do país, inclusive, ou startups que desejem projetar o negócio para fora, são grandes exemplos de oportunidades para quem domina o inglês.

Isso facilita o networking, possibilitando à pessoa programadora dialogar sem a limitação do idioma.

Isso significa melhores posições, com salários mais atraentes e empregos estáveis e possibilidades flexíveis. Inclusive, uma pesquisa realizada pela Catho, deixou claro que o salário é 61% maior para quem tem conhecimento nesse idioma.

Quais as 5 melhores dicas para aprender inglês?

Mesmo diante do que já falamos, vale destacar que estamos nos referindo a um inglês técnico e voltado para a programação, ou seja, não precisa se tornar fluente.

Neste tópico, apresentaremos dicas que se relacionam com um aprendizado mais natural. Ou seja, as pessoas não necessariamente precisam seguir o formato dos cursos tradicionais, mas podem transformar o aprendizado em algo personalizado para suas demandas.

Desse modo, aprender inglês será mais prazeroso e menos cansativo. Afinal, envolverá outras atividades que já fazem parte de sua rotina e te ajudará mesmo que você ainda não saiba muito.

1. Programe

A primeira dica é: você pode aprender inglês enquanto estiver programando. Como já falamos, a programação envolve muito do idioma, por isso, estudar essa atividade já é uma forma de estudar inglês indiretamente.

A pessoa que programa não precisa ser fluente no idioma para entender uma linguagem e conseguir desenvolver um algoritmo, mas o convívio frequente com o mundo da programação impulsionará o aprendizado da língua.

2. Leia

Para tornar o seu inglês ainda melhor e se destacar profissionalmente, uma das dicas é usar a leitura.

É interessante, por exemplo, buscar artigos e conteúdos sobre a área de tecnologia e a história desse campo a fim de praticar um pouco mais do idioma. Inicialmente, pode ser difícil entender alguns termos, mas tente sempre se orientar pelo contexto das frases. 

3. Ouça

Treine o ouvir também. É possível fazer isso com vídeos ou podcasts. Existem diversos canais dessas mídias que abordam questões técnicas de programação, tornando o estudo do inglês um pouco mais natural e familiar para quem já está no universo da tecnologia.

Ao praticar dessa forma, as pessoas desenvolvem o entendimento de diálogos e expressões comuns, o que permite que elas consigam falar e se comunicar. Essa é uma excelente forma de aprender inglês.

4. Use apps

Outra recomendação é o uso de aplicativos que ajudam no estudo de idiomas. Alguns contêm exercícios, outros cooperam com o aprendizado de novos conceitos. Há também dicionários que ajudam no dia a dia.

É fundamental se envolver com essas ferramentas para tornar o aprendizado mais fluido e natural, ou simplesmente serão úteis para que você mantenha o contato frequente com a língua.

5. Se envolva

Aliás, falando em frequência, temos mais uma dica muito importante. Se envolva totalmente com a língua. Isso significa trocar linguagem do celular, do computador e mudar a forma como você consome filmes e séries, com o uso de áudio no idioma original, por exemplo.

Ou seja, é preciso não somente se dedicar em momentos específicos para estudar gramática. Mas também é ideal estar em contato com o idioma a maior parte do tempo, trazendo o idioma para o seu dia a dia. A grande vantagem de estudar inglês é justamente essa, então, aproveite bem.

Como vimos, aprender inglês não é tão difícil. Não é um requisito excludente para quem quer começar a programar, e é, na verdade, uma habilidade que pode ser aprendida enquanto você programa. Existem vários métodos para chegar a um melhor nível de aprendizado e aplicá-los será importante para alcançar melhores resultados na carreira e oportunidades mais interessantes.

Gostou do nosso post? Então não deixe de conferir tudo sobre a carreira de pessoa programadora freelancer.

1 Shares:
Você também pode gostar