Você já sentiu dificuldade em visualizar pontos importantes da sua vida e, muitas vezes, não soube distinguir quais deles merecem mais sua atenção? Esse bloqueio pode ser um dos motivos que inviabilizam o seu crescimento pessoal ou, até mesmo, impedem você de alcançar o sucesso profissional.

Para auxiliar a enxergar os aspectos que estão dificultando seu progresso e a listar suas prioridades, foi criada uma técnica chamada roda da vida. Basicamente, ela consiste em organizar, no formato de gráfico, todas as áreas importantes da sua vida.

Assim, fica mais fácil compreender quais pontos estão em harmonia e quais precisam ser trabalhados. Para saber mais sobre a ferramenta e como fazê-la, confira os tópicos que a seguir:

  • O que é a roda da vida?
  • Quais os benefícios de fazer o teste da roda da vida?
  • Como usar a roda da vida, na prática?

Acompanhe e tenha uma boa leitura!

O que é a roda da vida?

Muitas vezes, não se sabe quais são as causas da dificuldade em prosperar. Isso vale tanto no campo pessoal, por exemplo, nas relações amorosas, como, até mesmo, no âmbito profissional, no desenvolvimento de uma carreira de sucesso. A roda da vida surge como uma ferramenta para auxiliar essa percepção, tornando-se muito utilizada no coaching. Ela foi criada na década de 60 por Paul J. Meyer, referência na área de desenvolvimento pessoal.

Desde então, essa técnica é aplicada para uso pessoal e empresarial com o objetivo de analisar quais melhorias podem ser realizadas para que se possa progredir. Mas como a roda da vida pode ajudar a descobrir os motivos que estão impedindo o seu crescimento? De forma sistêmica e gráfica.

O teste roda da vida consiste em avaliar os setores mais importantes da sua vida, a fim de descobrir em quais setores você está tendo um desempenho satisfatório e em quais é necessária maior atenção e dedicação para que você chegue onde almeja.

Para tal fim, é feito um círculo — como um gráfico de pizza —, normalmente dividido em quatro partes principais: qualidade de vida, profissional, pessoal e relacionamentos. Dentro dessa divisão, pode-se haver 12 subdivisões — cada uma delas precisa representar uma parte relevante de sua vida.

Quais os benefícios de fazer o teste da roda da vida?

É comum, em meio à rotina atarefada, deixar de lado o lazer e os momentos de descanso para colocar em foco os estudos e a profissão. Porém, para se sentir realizado e feliz, é necessário harmonia entre a vida pessoal e a profissional. Portanto, não se pode deixar nenhum desses campos de lado.

Uma das melhores formas de enxergar qual o nível de importância que você tem dado para os assuntos do seu dia a dia é elencá-los de forma simples e organizada. É para isso que a ferramenta roda da vida serve.

Ela ajuda a organizar e deixar em evidência os pontos relevantes que estão presentes em sua vida, tornando mais fácil a tarefa de observar quais deles você tem se dedicado menos e que precisam do seu cuidado. Somente assim você terá êxito em todos os aspectos.

Ao implementar a roda da vida ao seu cotidiano, você tem mais chances de conquistar o cargo que tanto sonha ou melhorar as suas relações pessoais. Isso porque você consegue visualizar em quais aspectos melhorar e em quais a sua dedicação já tem trazido resultados positivos.

Como usar a roda da vida, na prática?

Um dos pontos principais para conseguir utilizar a roda da vida de forma efetiva é sinceridade. Ser honesto com você mesmo a respeito das suas prioridades e necessidades de melhoria é algo essencial para que o método funcione e, consequentemente, para que possa alcançar suas metas.

Junto a isso, é preciso escolher se a sua roda da vida será feita por você ou, se preferir, por uma ferramenta online, a qual pode preenchê-la da maneira que mais se encaixa com as suas prioridades. Veja a seguir o passo a passo!

1º Monte sua roda da vida

A roda da vida é representada em formato de círculo e, normalmente, consiste em quatro divisões: qualidade de vida, profissional, pessoal e relacionamento. Na ferramenta padrão, cada uma dessas categorias contém três subdivisões, totalizando doze no final.

Tomando por exemplo a divisão pessoal, você pode colocar estudos, saúde e equilíbrio emocional. Já no setor profissional, repartir em realização e propósito, contribuição social e recursos financeiros.

Vale lembrar que você é livre para alterar a quantidade de categorias e em quantas partes elas serão divididas. O importante é que a roda da vida auxilie no processo de evolução pessoal e profissional.

2º Pontue cada setor

Depois de dividir o seu círculo, é preciso pontuar o que cada segmento representa para você. Por exemplo, dentro da divisão qualidade de vida, segmentar em: espiritualidade, plenitude e felicidade, criatividade, hobbies e diversão. As subdivisões ficam a seu critério e devem representar os setores da sua vida atualmente.

Além disso, é interessante fragmentar cada subdivisão em dez pedaços, ou seja, cada setor teria uma pontuação de 0 a 10, assim você pode, facilmente, atribuir uma porcentagem de satisfação para cada seção.

Por exemplo, caso você sinta que sua dedicação no segmento recursos financeiros tem sido de 40%, você preenche quatro dos dez pedaços. O ideal é que você estipule um índice mínimo de rendimento — por exemplo, 60% — e utilize uma cor para cada uma das 12 subdivisões.

Assim, caso você não tenha alcançado essa meta, fica fácil de visualizá-la e de saber que é hora de dar mais atenção a esse setor.

3º Analise a pontuação e reflita

O próximo passo para dar continuidade à roda da vida é se perguntar quais os motivos que fizeram você obter essa porcentagem e se você está satisfeito com esse desempenho. Se você alcançou uma porcentagem de 50% no âmbito de relacionamento, no setor vida social, por exemplo, é importante analisar o que levou a ter esse rendimento.

É necessário valorizar a vida social, uma vez que ela não só significa um tempo de lazer e descanso, mas também pode ser uma oportunidade de fazer networking e agregar conhecimentos. Viu só como todos os campos estão interligados e merecem sua atenção?

Repensar seus hábitos e refletir quais são as causas da porcentagem baixa é essencial para que você possa progredir e equilibrar suas prioridades.

4º Defina onde precisa melhorar

A etapa seguinte à reflexão é definir os pontos que merecem sua atenção e que precisam melhorar. Se você obteve uma porcentagem menor do que a esperada em alguns segmentos, como em saúde e relacionamento amoroso, é preciso estabelecer metas e elencar quais pontos devem ser desenvolvidos.

Pergunte-se como você pode se dedicar mais àquele setor que está em desequilíbrio e quais âmbitos estão tomando a maior parte do seu tempo, mas que podem ser reorganizados para que as suas prioridades fiquem com pontuações proporcionais.

5º Monte um plano de ação

Elaborar um plano é o primeiro passo para dar início às mudanças que levarão você em direção à conquista dos seus sonhos. Uma vez que você já foi capaz de visualizar quais os pontos que merecem sua atenção e quais podem ser reorganizados para que obtenha um dia a dia mais equilibrado e harmonioso, está na hora de colocar a mão na massa e agir.

Uma dica é traçar metas em curto, médio e longo prazo que podem ajudar você a alcançar o equilíbrio das suas prioridades e, consequentemente, a atingir seus objetivos profissionais e pessoais. Independentemente do que deve ser melhorado, estipule um plano de ação com práticas que podem ser feitas desde já.

Caso necessite prestar mais atenção aos cuidados com a saúde, alimente-se de forma saudável ou insira atividades físicas na sua rotina. Além disso, defina desde o começo quais são os comportamentos que levarão às mudanças desejadas a longo prazo

Como foi possível perceber, utilizar a roda da vida ajudará a identificar de forma sistêmica quais pontos merecem sua atenção e dedicação. Dessa forma, você poderá progredir e alcançar seus objetivos.

Agora que você já conheceu a ferramenta, saiba como alcançar o autodesenvolvimento, no nosso guia sobre o assunto!

0 Shares:
Você também pode gostar