Certos processos são constituídos por diversas fases interligadas que só resultarão em sucesso se todas funcionarem corretamente. Esse modo de funcionamento acontece em diversos âmbitos no nosso dia a dia.

Por exemplo, para que o desenvolvimento de software ou de um aplicativo ocorra com êxito, é necessário que todas as etapas de construção desses serviços sejam bem-sucedidas. Caso uma delas falhe, todo o andamento é comprometido. A mesma coisa acontece em uma empresa ou, até mesmo, com a sua saúde. Todos os setores devem estar em harmonia para que haja um bom desempenho.

Com base nisso, o pensamento sistêmico é uma habilidade que auxilia no entendimento sobre o desempenho desses departamentos inter-relacionados. Por isso, neste post iremos ensinar tudo sobre essa competência e como utilizá-la em prol do seu crescimento profissional e pessoal. Confira a seguir:

Fique conosco e boa leitura!

O que é pensamento sistêmico?

Em primeiro lugar, é fundamental compreender a diferença entre o pensamento sistêmico e o linear. Neste, as fases e os setores funcionam de forma independente, ou seja, cada um deles consegue evoluir sem que o outro esteja obtendo resultados positivos. Enquanto isso, no modelo sistêmico, cada uma das partes se relacionam entre si. Portanto, a ação de uma pessoa afeta toda a comunidade envolvida.

Tendo isso em vista, pode-se dizer que o pensamento sistêmico pode ser considerado uma soft skill, que, ao ser desenvolvida, resultará em inúmeros benefícios — como destaque profissional e evolução pessoal.

Uma pessoa que visa resultados em prol da empresa e da equipe, ao invés de pensar apenas no próprio sucesso, se sobressai na carreira. A mesma coisa acontece em um relacionamento amoroso, por exemplo. Buscar somente o próprio bem-estar pode enfraquecer e até levar ao fim da relação.

Qual a importância do pensamento sistêmico?

É comum que muitas empresas estejam estagnadas, mas que não percebam que a causa disso seja a falta de colaboração e pensamento unificado das pessoas que integram aquele negócio. Quando profissionais e setores pensam de forma individual e não enxergam a importância de tomar atitudes que beneficiam a firma como um todo, não há como crescer.

Por isso, ao aplicar o pensamento sistêmico, considera-se a performance de todos os setores, o que resulta no sucesso coletivo e não só de determinadas áreas. Essa linha de raciocínio gera menos conflitos e mais resultados positivos, uma vez que todas as pessoas têm as mesmas metas e se dedicam para que elas sejam alcançadas.

Dizem que a “união faz a força”, o pensamento sistêmico vem para comprovar que isso é verdade. Implementá-lo na sua rotina de trabalho e vida pessoal trará harmonia no ambiente familiar e aumentará a eficiência da equipe e empresa que você integra.

Quais as principais características do pensamento sistêmico?

Para introduzir o pensamento sistêmico em sua vida, é essencial ter em mente quais as características dessa habilidade. Descubra a seguir:

Organização pessoal

Conquistar objetivos, tanto os pessoais quanto os da empresa, requer organização. Para isso, há várias ferramentas que podem te ajudar, uma delas é a roda da vida. Ela consiste em organizar de forma gráfica todos as suas prioridades atuais para te ajudar a encontrar quais pontos precisam de mais dedicação e quais estão te trazendo resultados positivos.

Além dessa, existe a SWOT pessoal, que é uma versão individual daquela que foi criada com o intuito de auxiliar na organização empresarial. Essa consiste na utilização de uma matriz para traçar metas e planos pessoais ou profissionais.

Metas compartilhadas

Apesar de ser um desafio, estabelecer objetivos e fazer com que toda a equipe se interesse e os almeje é fundamental no pensamento sistêmico. As metas devem ser partilhadas por todas as pessoas que integram a empresa. Uma forma de sempre lembrar as pessoas funcionárias sobre quais são os objetivos daquele negócio e a importância que elas têm para que seja possível alcançá-los é dando feedbacks. Realizar a cada quinze dias reuniões one-on-one para apresentar quais avanços foram alcançados com a ajuda dela pode ser um bom método de incentivo, por exemplo.

Do pessoal ao coletivo

Ao expandir suas habilidades pessoais e aplicá-las tanto na empresa quanto nos relacionamentos, cria-se um ambiente cada vez mais favorável para que as pessoas sintam a necessidade de se integrarem e se dedicarem para alcançar os objetivos em comum. Uma boa ideia é investir em algo que não só lhe beneficiará — por exemplo, um curso ou até mesmo um canal educativo no YouTube —, mas que se compartilhado com colegas de trabalho também fortalecerá a firma.

Conhecimento coletivo

Unir os conhecimentos individuais e investir em cursos e treinamentos para todos os setores e equipes transforma a educação em uma competência comum na empresa, consequentemente, têm-se profissionais no mesmo nível de formação. Compartilhar o conhecimento é, também, uma forma de incentivo para que aquela pessoa profissional sinta-se entusiasmada com o retorno que a empresa dá a ela, sendo ele não somente salarial, mas educacional.

Vantagens e desvantagens do pensamento sistêmico!

Como todos os métodos, o pensamento sistêmico tem seus pontos negativos e positivos. Dentre os benefícios em adotar essa linha de raciocínio, estão:

  • Deixar de lado os ideais individualistas;
  • Diversas soluções para um problema;
  • Alcançar vários objetivos ao mesmo tempo;
  • Analisar as possibilidades antes de escolher;
  • Tomada de decisões mais conscientes.

Para incluir esse pensamento em sua vida e na empresa, é importante compreender que não será algo imediato, o que para muitos é uma desvantagem. É normal que, ao perceber que as coisas não vão bem, se busque uma solução rápida para o problema. Porém, quando este requer a implementação do pensamento sistêmico, é fundamental saber que colocá-lo em prática requer planejamento e análise, o que inviabiliza uma solução instantânea.

Outro ponto que pode afetar negativamente as empresas que escolhem adotar o pensamento sistêmico é a rotatividade de pessoas. A troca constante de pessoas que trabalham na empresa é algo comum em muitos negócios. Contudo, isso pode interferir de forma negativa na implementação do pensamento sistêmico, uma vez que se torna complicado fazer com que toda pessoa profissional que entre na equipe busque pelas mesmas metas de todos que trabalham naquele local. É mais fácil ter pessoas que veem os objetivos da empresa sendo o bem maior quando elas já estão envolvidas naquilo a mais tempo.

Viu só como aplicar o pensamento sistêmico em sua vida pessoal e profissional pode ser positivo? Ele não só permite que os objetivos, ao serem ampliados para o coletivo, sejam conquistados mais rápido, como também possibilitam menos atritos dentro da empresa e nas relações inter-pessoais.

Agora que descobriu essa habilidade, confira o que é personal branding e como ele pode ajudar na sua carreira!

0 Shares:
Você também pode gostar