Ao se deparar com o termo “hacker”, há quem acredite se tratar de pessoas cibercriminosas que exploram vulnerabilidades em sistemas para obter vantagens. Não podemos dizer que elas estão totalmente erradas por pensarem assim, no entanto, estão generalizando o conceito ao desconsiderar a existência do ethical hacking.

Quer saber o que é ser uma pessoa hacker que age de forma ética e se essa é uma boa opção para você? Neste artigo você vai ver:

  • O que é ethical hacking?
  • Como é a profissão de ethical hacker?
  • Quais as principais características de uma pessoa hacker que age de forma ética?
  • Como ser ethical hacker?

O que é ethical hacking?

Para entender o ethical hacking, primeiro é interessante saber a diferença entre os termos “hacker” e “cracker”. Hackers são pessoas com um forte conhecimento de tecnologia e capazes de entender a fundo o funcionamento de sistemas computacionais complexos.

Já as pessoas crackers utilizam suas habilidades para explorar falhas nos sistemas e tirar proveito delas, geralmente para a obtenção de vantagens financeiras.Sendo assim, toda pessoa cracker é hacker, porém nem toda pessoa hacker é cracker.

Por outro lado, há uma outra categoria de hackers, que analisam e desenvolvem sistemas com o objetivo de deixá-los mais seguros: hackers éticos.

Como é a profissão de ethical hacker?

Ethical hackers têm conhecimentos iguais ou maiores que crackers e sabem bem como atuam na hora de invadir sistemas e redes com intenção maliciosa. Por isso, as pessoas que trabalham como ethical hackers são muito úteis para as empresas que desejam proteger ao máximo suas informações.

Para trabalhar com ethical hacking é preciso ter uma série de conhecimentos que permitam identificar brechas de segurança nos sistemas e corrigi-las. Essas habilidades podem ser aproveitadas de várias formas, já que há diferentes maneiras de atuação.

Conhecimentos necessários para atuar como hacker ético

Para a prática de ethical hacking, a pessoa precisa ter bons conhecimentos nas seguintes áreas:

Além disso, é útil conhecer softwares e ferramentas específicas, de acordo com a forma que pretende atuar. Alguns exemplos são:

  • técnicas de criptografia;
  • teste de intrusão;
  • computação em nuvem;
  • sistemas de detecção de intrusos (IDS);
  • sistemas de prevenção de intrusos (IPS);
  • segurança de redes etc.

Tipos de hacker ético

Ethical hackers podem atuar em diversas atividades dentro ou fora das empresas, já que podem se especializar em diferentes áreas. Alguns dos principais tipos são os que seguem.

PenTesters

Esses tipos de hackers prestam serviço para empresas utilizando as técnicas de PenTest (Penetration Test — ou teste de penetração). Nele, são usadas ferramentas específicas para fazer uma varredura na rede e nos servidores da empresa em busca de vulnerabilidades. Em seguida, a pessoa pode oferecer o serviço de correção ou apenas reportar as falhas para que a equipe de TI do negócio as corrija.

Desenvolvedores e desenvolvedoras

Hackers com um maior conhecimento de programação podem se dedicar ao desenvolvimento de novas aplicações. Dessa forma, torna-se viável atuar em empresas que precisam adicionar novas funcionalidades a um sistema com segurança ou modificá-lo. Além disso, muitas dessas pessoas se envolvem em projetos de software de código aberto.

Independentes

Algumas pessoas que atuam como hackers não trabalham sob contrato com uma empresa, mas buscam falhas em seus sistemas de forma autônoma. Elas atuam por meio de programas conhecidos como Bug Bounty, em que as empresas oferecem boas recompensas em dinheiro para hackers que relatarem os problemas de segurança encontrados.

Quais as principais características de uma pessoa hacker que age de forma ética?

Algumas características pessoais podem ser um bom indicativo de que você se daria bem no ethical hacking. Veja quais são elas!

Forte senso de honestidade

Hacker que age de forma ética nunca explora as vulnerabilidades de um sistema de forma ilegal, apesar de ter os conhecimentos necessários para isso. Por isso, pessoas que atuam nessa profissão geralmente têm uma vontade genuína de ajudar a tornar as tecnologias mais seguras e dificultar a ação de pessoas desonestas.

Busca por aprendizado contínuo

Praticantes do ethical hacking realmente gostam de aprender e estão sempre em busca de novos conhecimentos. Para essas pessoas, o estudo de assuntos complexos de tecnologia é uma diversão e não uma obrigação da profissão.

Isso é importante porque crackers também buscam constantemente por novas formas de atuação e chances de explorar vulnerabilidades. A sede por conhecimento mantém pessoas que atuam como hackers de forma ética atualizadas e preparadas para evitar os problemas que crackers possam causar.

Curiosidade e criatividade

A curiosidade em entender como os sistemas funcionam internamente permitem que pessoas que atuam como hackers fiquem atentas a todos os detalhes necessários para encontrar falhas de segurança. Além disso, a criatividade é uma ótima aliada na hora de pensar em novas formas de abordagem para os desafios mais complicados.

Perseverança

Conseguir alcançar as habilidades necessárias para ser boa no que se refere a ser uma pessoa hacker não é algo imediato, assim sendo é preciso ter paciência e se esforçar e estudar com frequência. No dia a dia da profissão também surgem problemas que demandam mais tempo para serem resolvidos, por isso é importante não desistir com facilidade.

Como ser ethical hacker?

Por se tratar de uma profissão que exige conhecimentos profundos e bastante específicos, ethical hackers costumam ser pessoas bem reconhecidas no mercado. Além disso, ao se preparar para ser uma pessoa hacker que age de forma ética, você adquire habilidades que podem ser utilizadas em outras profissões do ramo — como analista de segurança da informação ou pessoa desenvolvedora de software.

Assim, é preciso começar desde já a adquirir os conhecimentos necessários para se qualificar para a profissão. Algumas formas de começar são:

  • buscar cursos nas áreas de conhecimento necessárias, como programação e segurança de dados;
  • manter-se por dentro da área por meio de sites especializados;
  • alcançar um bom nível de inglês;
  • obter certificações internacionais de ethical hacking, como a oferecida pela EXIN ou a CEH.

Como você viu, ethical hacking é uma boa opção para quem se interessa pela área de tecnologia e desenvolvimento e análise de sistemas. Com um aumento constante da preocupação com a segurança da informação, a tendência é que pessoas hackers que agem de forma ética sejam cada vez mais requisitadas no mercado.

Gostou desse conteúdo? Então não deixe de conferir nosso artigo sobre a carreira de Chief Security Officer!

0 Shares:
Você também pode gostar