Em baixa desde que Joe Biden assumiu a presidência dos Estados Unidos, o site do ex-presidente norte-americano Donald Trump recebeu a visita de um hacker turco.

O cibercriminoso fez um “deface” – invasão que modifica o conteúdo exibido em um site – em uma das seções do portal, inserindo um slogan e um discurso do presidente da Turquia, Recepe Tayyip Erdogan.

O processo alterou o subdomínio chamado “Ação”, utilizado principalmente na campanha do ex-presidente norte-americano. Quem entrava no portal se deparava com a mensagem: “Não seja como aqueles que se esqueceram de Alá, para que Alá os faça esquecer de si mesmos”. Abaixo desta citação do Alcorão, havia um link para o discurso original do líder político.

Análises dos arquivos da internet revelaram que a violação do site de Trump ocorreu no dia 8 de outubro e só foi corrigida dez dias depois, no dia 18.

O hacker responsável pela invasão, chamado de “RootAyyildiz”, assumiu a responsabilidade pelo deface em mensagem ao canal Vice News. Ele explicou que invadiu a página por meio de um tipo de exploração conhecido como “Server Side Template Injection”, ou SSTI, que permite executar remotamente o código do servidor.

Trump não é o único alvo

Donald Trump não é o único presidente alvo de hackers. Em setembro, o coletivo Anonymous declarou “guerra” ao presidente Jair Bolsonaro, devido ao descaso na gestão da pandemia do novo coronavírus.

“A guerra está declarada, e faremos você pagar por seus crimes”, dizia uma mensagem enviada pela célula EterSec em vídeo.

Deixe um comentário
Você também pode gostar