A Raspberry Pi Foundation, responsável pela fabricação do computador focado no ensino de programação, anunciou que vai aumentar em US $10 o preço do Raspberry Pi 4 devido à escassez global de chips

De acordo com a empresa, a medida é temporária. Ainda assim, o movimento representa a primeira vez que a Raspberry Pi Foundation aumenta o preço de um produto.

No lançamento da versão mais recente, o computador estava sendo vendido por US $45. Porém, em fevereiro de 2020, a empresa reduziu o preço para US $35. 

Agora, com a crise dos chips afetando diversos setores ao redor do mundo, quem quiser comprar o produto para se aventurar na programação deverá pagar o valor inicial do lançamento. 

Segundo a Raspberry Pi Foundation, os aumentos de custos devido à escassez de semicondutores significa que comercializar o computador a preço reduzido deixou de ser economicamente viável. Por isso, a decisão foi aumentar para os US $45 temporariamente. 

Modelo de 1GB volta a ser vendido por US$ 35

De acordo com a empresa, os produtos que apresentam um baixo estoque atualmente são o Raspberry Pi Zero e o modelo de 2GB do Raspberry Pi 4. Portanto, apesar da crescente demanda, a falta de componentes limitou a produção dos computadores.

Com o aumento temporário dos preços do Pi 4 de 2GB, a companhia decidiu resgatar o modelo de 1GB para vendê-lo por US $35. Em fevereiro, com a redução do preço do computador de 2GB, a versão de 1GB havia sido cancelada.

A recomendação da Raspberry Pi Foundation é que os usuários do Raspberry Pi 3B+ comecem a migrar seus designs para o modelo de 1GB do Raspberry Pi 4. A explicação é que em 2022, os desafios de fornecimento vão impactar fortemente produtos que utilizam chips de 40nm, como é o caso do Pi 3B+. 

A empresa afirma que espera ter uma quantidade suficiente de chips de 28nm, utilizados no Pi 4, para oferecer suporte aos usuários atuais do modelo e àqueles que estiverem migrando de versões mais antigas.

Impactos da escassez de chips

A crise dos chips começou a mostrar seus primeiros sinais ainda no primeiro semestre de 2020, com o agravamento da pandemia de Covid-19 e a paralisação de quase todos os setores da economia, o que incluiu os fabricantes de componentes. 

Apesar da situação estar, aos poucos, retornando ao período de pré-pandemia, os impactos dessa perturbação continuarão a repercutir por algum tempo, atingindo os mais variados setores, não apenas os fabricantes de computadores e de dispositivos móveis. 

No caso da indústria automotiva, por exemplo, a escassez de chips impediu que muitas empresas fabricassem chaves. Já em relação aos jogos, tanto os consoles PlayStation 5 como Xbox  Series X enfrentaram uma baixa em seus estoques. 

De acordo com a Raspberry Pi Foundation, serão fabricadas sete milhões de unidades de seus produtos focados no ensino de programação em 2021, o que corresponde ao mesmo número de 2020 e que, curiosamente, foi o melhor ano para a empresa.

Isso se deve, em parte, à alta nas vendas observada durante as primeiras ordens de confinamento no início da pandemia. No entanto, com a crise dos chips ainda longe de ser solucionada, a empresa não conseguirá dar continuidade ao histórico de crescimento consistente em sua produção. 

Deixe um comentário
Você também pode gostar