A empresa chilena NotCo utilizou sua plataforma de inteligência artificial, batizada de Giuseppe, para criar um produto vegano que simula o sabor e textura de frango real. O alimento feito à base de proteína de ervilha será utilizado nas linhas NotChickenNuggets, NotChickenBurger, NotChickenBurgerCrispy e NotChickenFillet.

Além do Chile, Brasil e Argentina também serão os primeiros a receber a novidade, sendo que Estados Unidos e Canadá são os próximos na lista. 

Em relação às parcerias, ainda não foi anunciado nenhum acordo novo, então a expectativa é que a empresa forneça o novo “frango” vegano para as marcas com as quais já trabalha, como Starbucks, Papa John’s e Burger King. 

As alternativas veganas têm se popularizado cada vez mais, principalmente como consequência dos crescentes movimentos liderados por ativistas climáticos. A expansão para redes de fast-food, no entanto, exige que os produtos agradem o paladar de um grupo maior de indivíduos que não estão acostumados à dieta à base de plantas.

A NotCo afirma que, com o novo produto, foi capaz de atingir um resultado superior em termos de sabor e textura. Em comunicado, a empresa ainda explica que isso só foi possível graças ao Giuseppe, inteligência artificial patenteada pela companhia. 

Publicação da NotCo em sua página do Facebook, ilustrando como funciona a criação de seus produtos
Publicação da NotCo em sua página do Facebook, ilustrando como funciona a criação de seus produtos

IA e alternativas veganas

A produção de alimentos veganos pode ser uma aplicação inesperada da tecnologia de inteligência artificial. A NotCo explica que ela é utilizada para comparar as propriedades de ingredientes de plantas ao criar um novo produto, replicando o sabor e textura da forma mais fiel possível.

A alternativa vegana mais recente lançada pela empresa utiliza proteína de ervilha, que é comum no setor, além de outros ingredientes menos tradicionais, como grão-de-bico, bambu e pêssego. De acordo com a NotCo, essa combinação resultou no produto vegano mais parecido com frango disponível no mercado atualmente. 

Além do sabor e textura, a empresa reforça ainda o benefício climático que o alimento oferece. O “frango” vegano utiliza 86% menos água e é responsável por uma redução de 73% em emissões de CO2 em relação aos frangos comuns.

Esta será a primeira vez que a NotCo realiza o lançamento de uma nova categoria de produtos à base de plantas em três países ao mesmo tempo (Chile, Brasil e Argentina), e a expectativa é expandir essa lista em breve.  

Disputa pela liderança do mercado

O ano de 2021 foi particularmente um ano de destaque para a NotCo. Logo nos primeiros meses, a empresa conseguiu patentear seu sistema de inteligência artificial proprietário. 

O Giuseppe, como foi batizada a tecnologia, é capaz de analisar milhões de ingredientes baseados em plantas para apresentar a fórmula perfeita capaz de substituir proteínas animais. 

Em julho, a empresa recebeu uma rodada de investimentos que incluiu nomes como Lewis Hamilton, Roger Federer e Jeff Bezos. Com isso, a NotCo foi a primeira startup chilena a conquistar o status de unicórnio. 

Isso não significa, no entanto, que ela é a única a liderar o setor. A disputa pelo mercado de alternativas à base de plantas está cada vez mais acirrada. Em outubro, a empresa Daring Foods, da Califórnia, recebeu US$ 56 milhões em uma rodada de investimentos. 

A companhia TinDLE, de Cingapura, vem apostando em uma estratégia de expansão, disponibilizando seus produtos em restaurantes de Amsterdã em novembro. Segundo a empresa, o ponto forte dos seus alimentos são a textura fibrosa, muito similar às proteínas animais.     

Deixe um comentário
You May Also Like