Um novo estudo conduzido nos Estados Unidos mostra que a indústria de inteligência artificial (IA) está concentrada na Área da Baía de San Francisco. Isso significa que a região detém os maiores investimentos em pesquisa e um nível de desenvolvimento de IA que pode ultrapassar em até quatro vezes outras grandes cidades. 

O artigo “The geography of AI”, da Brookings Institution, classificou cerca de 400 regiões dos EUA de acordo com suas capacidades de inteligência artificial. Alguns dos critérios utilizados foram vagas de emprego na área de IA, estudos publicados sobre o tema e investimentos federais em pesquisa e desenvolvimento.

A análise dos dados revelou que dois terços de toda atividade de IA está concentrada em apenas 15 regiões dos EUA, a maioria delas ao longo da costa. A lista inclui San Francisco, San Jose, Austin, Seattle, entre outras. Enquanto isso, mais da metade das outras regiões representam apenas 5% dessa indústria. 

Os impactos da inteligência artificial na economia

A inteligência artificial estará cada vez mais presente na rotina das pessoas, o que significa que as empresas e outras instituições também começarão a investir mais na tecnologia. Para se ter uma ideia, um estudo da PwC indica que a automação vai adicionar US$ 3,7 trilhões às economias da América do Norte até 2030.

Ainda de acordo com os dados da PwC, a inteligência artificial poderá contribuir com até US$ 15,7 trilhões à economia global em 2030. Desse total, US$ 6,6 trilhões serão provenientes do aumento da produtividade gerado pela IA, enquanto que US$ 9,1 trilhões virão de efeitos colaterais em consumo. 

Neste último caso, a explicação apresentada no estudo é que a inteligência artificial poderá gerar uma variedade maior de produtos, além de oferecer mais personalização e preços acessíveis. Portanto, todos esses fatores combinados estimulariam a demanda dos consumidores. 

Os riscos de concentrar a indústria de IA

Apesar da visão otimista em relação ao potencial da inteligência artificial, o estudo “The geography of AI” aponta para um outro lado preocupante dessa tecnologia. O desenvolvimento da IA pode agravar as desigualdades econômicas e sociais já existentes ao gerar mais riqueza e poder para aqueles que já detêm esses privilégios.

A pesquisa identificou cerca de 90 cidades nos Estados Unidos que apresentam um potencial de gerar mais recursos e empregos relacionados à inteligência artificial para suas comunidades, como Atlanta, Chicago, Detroit e Houston.

Ao concentrar as atividades de IA em apenas algumas regiões, além dos prejuízos associados ao desenvolvimento econômico, também há perdas em diversidade e um desequilíbrio na economia de algoritmos. 

Como incentivar o desenvolvimento de IA 

Os principais recursos necessários para desenvolver a indústria de inteligência artificial são pesquisa e investimentos. Portanto, os pesquisadores da Brookings Institution sugerem em seu artigo que as cidades implementem estratégias para reter talentos, expandir oportunidades em educação, além de reduzir impostos para empresas que atuem no setor.

A área da educação exerce um papel importante no desenvolvimento das atividades de IA. Primeiro porque a automação pode resultar em um aumento de desemprego ao extinguir alguns cargos. Assim, é importante preparar os profissionais para novas oportunidades de trabalho que serão geradas com investimentos em inteligência artificial.

Além disso, a falta de incentivos em pesquisa e a escassez de empregos na área pode resultar em uma fuga de cérebros, forçando professores e profissionais a buscarem oportunidades em outras cidades ou países.

0 Shares:
Você também pode gostar