A Microsoft está entrando na briga pela construção do chamado “metaverso”. A empresa lançará em 2022 o “Mesh”, uma plataforma virtual colaborativa para os usuários do Microsoft Teams, um de seus principais produtos para o mercado corporativo.

Trata-se de um esforço da companhia para entrar neste novo mercado, usando o Microsoft Teams – que ganhou muitos usuários por conta da pandemia e do trabalho remoto – como porta de entrada. 

O metaverso é um termo amplo, que basicamente faz referência a mundos virtuais que podem ser acessados por meio de realidade virtual ou realidade aumentada. No metaverso, ativos e “terrenos” virtuais podem ser comprados usando dinheiro real ou criptomoedas, explica a Reuters.

A intenção é tornar reuniões de trabalho remotas mais interativas, reduzindo o cansaço causado por elas, afirmou a gerente geral do Microsoft Teams Nicole Herskowitz, em conversa com o site The Verge

“Depois de 30 a 40 minutos no máximo em uma reunião, fica muito difícil manter o engajamento e concentração”, disse ela. O Mesh deverá ajudar a solucionar este problema, acredita ela.

Em seu estágio inicial de entrada no metaverso, os usuários do Teams vão ganhar avatares 3D, e não será necessário ter um headset de realidade virtual para usá-los. Mas quem quiser, já vai poder usar o Hololens, o óculos de realidade mista da companhia.

Pessoa utilizando um Hololens.
Não será necessário ter um headset de realidade virtual para usá-los. Mas quem quiser, já vai poder usar o Hololens, o óculos de realidade mista da companhia.
Foto: Microsoft

O Mesh vai usar inteligência artificial para animar o avatar e modular a animação de acordo com o que está sendo dito pela pessoa, explicou a Microsoft. As pessoas poderão customizar o seu avatar à vontade, e ele na prática pode substituir a imagem em vídeo do usuário em ligações de vídeo.

Outras opções também permitirão que o avatar interaja ainda mais. O avatar poderá, por exemplo, levantar as mãos quando o usuário apertar o botão “levantar mão” no Teams. Emojis também poderão ser usados para demonstrar emoção, por meio do avatar.

A visão da Microsoft para o metaverso é um tanto diferente da desenhada pela Meta – a empresa controladora do Facebook, Instragram e WhatsApp -, que anunciou suas novas iniciativas neste sentido há poucos dias atrás.

Enquanto a Meta vê o metaverso como uma forma de aproximar amigos, a Microsoft foca no público corporativo. Na visão da empresa, executivos de uma empresa poderão se conectar no metaverso em espaços dentro do Teams onde poderão fazer networking, socializar ou até colaborar em projetos conjuntos.

As duas gigantes da tecnologia vão bater de frente, aposta o Verge. Enquanto a Meta tentará conseguir usuários a partir de uma base de bilhões que utilizam o Facebook, Instagram e WhatsApp diariamente, o Mesh tentará conseguir usuários dentre os milhões que utilizam o Teams e o pacote Office, também da Microsoft.

Deixe um comentário
Você também pode gostar