Quando NFTs atingiram o patamar de maior hype no começo deste ano, artistas e várias celebridades viram mais uma possível fonte de renda, aproveitando-se da tecnologia para lucrar (ainda mais) com arte.

Como informa a recente publicação da Bloomberg, há um trio que merece maior destaque por conseguir milhões com suas próprias coleções artísticas: John Cena, Grimes e A$AP Rocky

Grimes (nome artístico de Claire Elise Boucher), a cantora canadense, lançou múltiplas coleções de NFTs em fevereiro deste ano. Uma delas, chamada Earth, rendeu nada menos que 5,8 milhões de dólares – cerca de 31 milhões de reais – em menos de 20 minutos. 

Não demorou até as coleções serem desvalorizadas: uma das 303 edições limitadas saiu à bagatela de 41 mil reais, mas em uma revenda recente houve queda de 84% deste valor, resultando em somente R$6.600. 

No site Nifty Gateway, empresa responsável por NFTs do rapper A$AP Rocky, vemos outro declínio no setor. Inicialmente vendido em abril por 2 mil dólares, um NFT do artista foi recém-avaliado em apenas 900 dólares – em conversão, foi de 11 mil reais para 4,9 mil.

NFTs de A$AP Rocky no Nifty Gateway.
NFTs de A$AP Rocky no Nifty Gateway foram vendidos por 2 mil dólares.

Atualmente, a página de A$AP Rocky mostra um misto de NFTs com itens reais, pois há três animações de carros de rally em leilão por 50 mil dólares. O comprador não leva para casa apenas os scans, mas também os veículos modificados em si (de verdade), lançados originalmente em 1973, 1989 e 1991.

Enquanto isso, John Cena (ator e lutador profissional) divulgou fortemente seus próprios NFTs, com anúncios na TV e itens não-virtuais. Em uma convenção nos EUA, ele comentou que o preço de mil dólares parecia bastante razoável. 

“Estávamos errados. Estávamos absolutamente errados”, conclui quando percebeu que foram apenas 37 vendas dos projetados 500 itens. “Foi uma falha catastrófica”, disse John Cena no mesmo evento. Parte dos NFTs estão no  Twitter do WWE.

E estes três estão longe de serem as únicas celebridades que lucraram e decepcionaram seus fãs. Tweets e vídeos conseguiram desviar o mercado do que tínhamos visto inundar (com perdão do trocadilho) o OpenSea, com suas artes mais criativas.

A companhia Genies, que lançou um NFT do cantor Shawn Mendes relata que ele lucrou 1 milhão de dólares em cerca de 10 minutos, com a maioria dos compradores adquirindo por meios tradicionais de transação, não por criptomoedas. Isso é um forte indício de que pessoas mais “comuns” estão gradualmente se tornando menos céticas a este tipo de consumo de arte.

O avatar de Shawn Mendes foi mais um caso de desvalorização, já que ele conseguiu ser vendido por metade do preço de Ether (criptomoeda) que no dia do lançamento, há mais de nove meses.

O mercado de revendas para pessoas que não são fãs de tais celebridades é apenas uma parcela da grande massa de investidores em NFT, que parecem ter um radar próprio para saber quando as obras de arte irão ser valorizadas. Fato é que o mercado atingiu a absurda marca de 300 milhões de dólares por dia, ajudando a alavancar criadores de múltiplos nichos.

0 Shares:
Você também pode gostar