Quando falamos sobre criatividade, é natural que inúmeros conceitos e exemplos venham à mente. Aliás, você já parou para pensar como artistas desenvolvem a arte ou a pessoa cantora que você ouve compõe músicas? O processo criativo é de extrema importância para o desenvolvimento pessoal e para a realização de processos necessários ao longo da vida

Em camadas mais gerais, essa habilidade pode ser descrita como a forma de lidar com a necessidade de inovação, criação de um plano de negócio, de qual roupa usar para se destacar e até mesmo ao escolher e finalizar um roteiro de viagem.

A habilidade de lidar com o processo criativo vem se tornando cada vez mais importante e isso se dá por meio do avanço das tecnologias e necessidade de adequação a constantes mudanças. Pensando nisso, escrevemos um texto para que você entenda os conceitos do Processo Criativo, sua aplicação, entre outros tópicos bastante importantes. Confira:

Boa leitura!

O que é processo criativo?

O processo criativo é pertencente ao processo cognitivo que permite a produção e desenvolvimento de ideias — antigas ou atualizadas — que podem ou não se materializar. Portanto, trata-se de um método de estruturação, visando o pensamento e a imaginação para que seja possível o desenvolvimento da criatividade constante e necessária para a resolução de demandas e o avanço pessoal.

A definição de processo criativo é uma forma fácil de compreensão da necessidade de uma mente criativa. Aliás, segundo pesquisas da Adobe, em um grupo de 10 pessoas, 6 acreditam que a criatividade é um diferencial considerável no momento de se destacar em uma entrevista de emprego ou na evolução e trocas de cargo. 

O que é Criatividade?

O conceito de criatividade é definido pela mudança e transformação de algo já conhecido em algo inédito, podendo até mesmo se tornar exclusivo. Tudo isso é permitido por meio do desenvolvimento cada vez mais organizado da mente e da imaginação

A criatividade é considerada uma habilidade que torna possível a visualização do mundo a nossa volta e a transformação a partir de análises mentais do que pode ou não ser alterado, visando resoluções cada vez mais complexas de produtos e maneiras de desenvolvimento que antes podiam causar problemas ao serem considerados ultrapassados. 

Antes de prosseguir, aproveite e faça o download do Checklist de Produtividade abaixo para ter acesso a um jeito rápido e simples de priorização de tarefas.

Banner clicável para download de planilha de controle de produtividade

Qual a importância do processo criativo?

Quando falado sobre a criatividade, logo passa no imaginário das pessoas o conceito de algo que surge de maneira fácil e natural na imaginação e mente, o que não é totalmente verdadeiro e pode contribuir para que exista uma separação e visão de que algumas pessoas são mais criativas e solucionam mais problemas que outras. 

De alguma forma, a ideia pode até fazer algum sentido, entretanto, até as pessoas com quem a criatividade é mais aflorada utilizam de técnicas e maneiras para que seja possível a realização desse processo. O processo criativo auxilia as pessoas a deixarem as ideias mais fluidas em suas mentes, possibilitando o desenvolvimento de soluções extremamente criativas ao lidar com determinadas situações.

Pensado para possibilidade de auxílio no desenvolvimento da criatividade, o processo criativo tem como objetivo configurar um passo a passo para que pessoas sigam, com o intuito de estímulo da mente e técnicas de aplicação em âmbitos como profissional, escolar, familiar, entre outros.

O processo criativo, portanto, é considerado uma ferramenta extremamente importante para a existência humana e seu desenvolvimento, permitindo um maior desempenho, uma vez que com a sabedoria de técnicas e formas de implementar hábitos, a mente passe a despertar, trazendo a possibilidade de lidar com desafios do cotidiano e avanço da tecnologia.

Quais as 5 etapas do processo criativo?

O modelo de Processo Criativo vem sendo tradicionalmente dividido entre cinco estágios de criatividade: preparação, incubação, epifania, avaliação e elaboração. Para que seja possível a compressão de cada um dos termos e seus significados, nós listamos todos eles. Confira:   

1. Inspiração

Pense nessa parte do processo como se estivesse prestes a fazer uma viagem emocionante para o lugar que mais agrada você. Embora possa parecer que essa é uma situação que você necessite fazer muito esforço ou precise de recursos para conseguir realizar, o primeiro estágio do processo criativo é onde podem aparecer as suas melhores ideias. No mundo moderno, isso pode até mesmo ser realizado por meio da exploração de hashtags em redes sociais, significando que buscar ideias talvez nem exija levantar do sofá.

Em alguns casos, o modo de inspiração pode não estar ligado diretamente ao seu meio em específico. A busca por inspiração e a sua descoberta podem estar em uma saída do cotidiano como em um piquenique ao ar livre, na descoberta de uma praia deserta com águas cristalinas, entre outras situações em que o estímulo esteja ligado exclusivamente a visualização e o sentido de novos ares.

Para a inspiração, é importante observar o que e quais situações ocasionadas por escolhas, cotidianas ou não, resultam em um novo desencadeamento de ideias. Portanto, faça anotações sobre as ideias que aparecerem e pense sobre o que levou-as a se desenvolverem.  Apesar de algumas parecerem superficiais ou sem sentido, talvez com um pouco mais de reflexão elas sejam essenciais para a busca e realização do objetivo em um processo criativo. 

2. Incubação

Logo após a possibilidade de inspiração, esse é o momento de permitir que todas as informações e ideias mergulhem diretamente em seu ser. Neste estágio do processo criativo, pode parecer que não existe nenhuma movimentação e contribuição sequer para que haja a formação de soluções. Porém, a verdade é que, nesse momento, quem está trabalhando é o subconsciente. É o processo de deixar a ideia se enraizar e trabalhar em segundo plano em sua mente, enquanto você se ocupa com outras tarefas do cotidiano. 

É importante citar que o período de incubação pode levar algum tempo. Para algumas pessoas, o processo criativo não é semelhante a acender uma lâmpada que leva diretamente a uma ação. Esse processo pode levar horas, dias e até meses. Não deve haver em nenhum momento a pressão para o término do processo de incubação, afinal, é muito importante não se apressar neste estágio para que seja possível a realização das próximas etapas. 

3. Epifania

Este é o momento conhecido como “percepção” do processo criativo. Diferentemente das etapas anteriores, que poderiam durar um tempo indeterminado, esse é o estágio mais rápido. Quando o período de incubação tiver acabado, o resultado vai ser uma ideia sólida e bem construída, que surgirá repentinamente na mente

Esse momento é aquele da famosa frase epifânica, a “Eureka”. É aqui que haverá uma ideia formada o suficiente para que seja possível o início do processo de desenvolvimento, a partir do que já foi coletado. 

4. Avaliação

Essa talvez seja a fase que exigirá uma maior profundidade ao buscar o início do desenvolvimento do objetivo do processo criativo e — por mais que seja e pareça difícil — é o momento em que deve existir a possibilidade de revisão para a compreensão se a ideia de fato é valiosa e digna de ser trabalhada.

É preciso ter muita calma nessa fase, afinal, se houver qualquer síndrome como a do impostor ou qualquer sabotador interno, você poderá acabar deixando de lado ideias boas. Portanto, vá devagar e considere esse tópico como uma oportunidade de teste final para sua ideia. Para ajudar você nesse processo, traremos nesse tópico algumas perguntas que devem ser feitas antes de darmos andamento. Leia e reflita com atenção!

  • Isso já foi realizado antes?
  • Como inovar e trazer algo que ainda não foi apresentado?
  • Me sinto confortável com o modelo e ideia apresentada? 
  • Por que o projeto é importante e de que forma impacta na realidade?
  • Isto é um desafio?

A partir dessas respostas, do descobrimento e da idealização, partiremos para o último tópico. 

5. Ação

Para este estágio, um termo que se encaixa muito bem é o de tirar o projeto do papel. Bom, esta finalmente será a fase em que você estará criando algo palpável e estará dando vida a sua ideia. Logo, para algumas pessoas, esta é a etapa do processo que pode demorar tanto quanto as outras 4 anteriores juntas. Normalmente, este trajeto envolve abordagens e experimentação, a fim de descobrir que de fato sua solução funcionará 

Para que não exista a possibilidade de desânimo durante esse processo, considere todos os esboços e páginas de precursores que não se deram bem mas que acabariam por levar o título de obra-prima séculos depois. As lágrimas, o suor e a alegria são geradas e vividas nesta etapa do processo. Abrace isso.

Quais são os benefícios de um bom processo criativo?

Por meio de fatores como a emoção, motivação para inovar, imaginação, curiosidade e movimento, todas as pessoas podem desenvolver e exercer a criatividade, oferecendo melhorias e soluções que possibilitam a contribuição do crescimento individual e fortalecimento coletivo. 

A seguir, listamos os benefícios de um bom processo criativo!

  • Inspira tendências e desenvolvimento;
  • Gera soluções;
  • Resolve problemas;
  • Estimula a coragem;
  • Promove diferencial;
  • Fortalece a comunicação;
  • Desenvolve o crescimento pessoal e profissional;
  • Estimula a diversidade;
  • Contribui na construção de uma sociedade melhor desenvolvida e acolhedora.

Quais são as barreiras que podem atrapalhar o processo criativo?

Um fato importante é que, independentemente das etapas de desenvolvimento pessoal e profissional, é nítido que existirão barreiras e obstáculos em todo processo criativo. Como já citado em tópicos anteriores, essa exposição diária a distrações atinge diretamente a forma de desenvolver a criatividade causando barreiras cognitivas. Confira quais são os obstáculos que poderão ser encontrados no caminho para o processo criativo: 

Medo de falhar

Uma das maiores barreiras do processo criativo é o medo de falhar. Pode ser que nem se trate da falha, mas sim da forma de evitá-la. Quando existe a possibilidade de medo de um resultado negativo, o processo criativo é um dos primeiros a ser atingido, podendo se tornar ineficiente e, como consequência, mais exposto a falhas.   

Medo de críticas 

Pessoas necessitam ser aceitas pelas outras e, na área profissional, a lógica não é diferente. Entretanto, o medo desenfreado de críticas é outro fator determinante no quesito de barreiras para o processo criativo, se tornando o grande inimigo da criatividade por ter em mente a antipatia pela rejeição.

Passividade

Pela leitura até aqui, você já deve ter em mente que, para um bom processo criativo, uma das exigências é a proatividade. É imprescindível um ambiente que desafia constantemente tudo que seja comum e igual. Portanto, sem que exista a possibilidade de desafios ou um fator que lhe estimule, não há como desenvolver a criatividade. Visando isso, é necessário o estímulo constante do cérebro com a aprendizagem de novas informações e tecnologias.

Como estimular a criatividade na prática usando o processo criativo?

Compreendendo que o Processo Criativo se dá a partir de práticas de desenvolvimento e a visualização de desafios e novas propostas, a seguir listamos algumas práticas que podem facilitar o estímulo do bom funcionamento da criatividade. Confira!

Adquira o hábito da leitura

Ler artigos, livros, jornais permite a expansão dos horizontes, da sua mente e imaginação a partir do momento que há a apresentação de novas realidades e contextos, mesmo que imaginários. Portanto, a leitura é uma ferramenta extremamente importante para o despertar da criatividade é fator crucial para um maior desempenho. 

Frequentar ambientes culturais

Um ambiente cultural é um dos maiores propulsores e estimulantes da criatividade. É nítido que o envolvimento com arte em grandes processos terapêuticos e de mudança notória da realidade fortalece a mente. As pessoas artistas passam uma imagem e uma mensagem por trás de suas obras, peças e músicas. Aprender a reconhecê-las pode ser a chave do segredo de como ter um bom desempenho no processo criativo.

Sair da zona de conforto

O processo criativo tem como maior fundamento a saída do comum e a inovação de experiências e oportunidades. A pessoa disposta a pensar e fortalecer o processo criativo tem como principal objetivo “pensar fora da caixa” e não se conformar com soluções palpáveis e disponíveis já em uso.

Conheça 3 ferramentas para otimizar seu processo criativo!

Design Thinking

A ferramenta Design Thinking é utilizada para resolução de problemas, desenvolvimento de projetos baseados no olhar e técnicas aplicadas por pessoas designers. Fazem parte do processo técnicas como: brainstormings, pesquisas, prototipagem e seleção de ideias. 

A abordagem auxilia na mudança do estado mental, estimulando na resolução de problemas, apresentando novas perspectivas, respostas e soluções, colocando as pessoas envolvidas diretamente em todo o processo, desde a formulação inicial até as tomadas de decisão

Mapa mental

O mapa mental é uma ferramenta bastante importante para a organização pessoal. É a partir dela que o processo de administração de rotina, identificação de oportunidades e a criação de projetos se desenvolvem e organizam.

O mapa mental é uma ferramenta utilizada para organizar pensamentos e ideias de forma ordenada, como em um fluxo, seguindo uma rede de ideias que se conectam

Brainwriting

Realizado em um grupo de no mínimo 6 pessoas, a técnica de brainwriting é utilizada para o fortalecimento do cérebro e de suas funções. As pessoas participantes ficam em círculo, portando em mãos uma folha de papel e uma caneta.

Logo nos 3 primeiros minutos, as pessoas participantes devem preencher a folha com 3 ideias. Logo depois, passar para a pessoa participante ao seu redor para que preencha com mais 3 ideias. Assim a dinâmica flui até que não exista mais espaço na folha de papel para preenchimento. Todas as ideias são debatidas entre as pessoas participantes, encerrando a dinâmica. Essa técnica é bastante utilizada para avaliação da fluidez da criatividade coletiva e construção de campanhas.

Estar disponível a um processo criativo vai além de estar na zona de conforto esperando ideias surgirem. Na maioria das vezes, a busca por criatividade é encontrada em situações das mais diversas, podendo gerar um resultado extremamente satisfatório para o cérebro e a mente. Resultados esses que, ao longo do tempo, se tornarão ideias e projetos desenvolvidos para impacto positivo nos âmbitos social, profissional e pessoal.  

Gostou do nosso texto e dicas? Continue acompanhando e aprenda 8 dicas de como fazer um portfolio

Deixe um comentário
Você também pode gostar