A chegada do open banking abriu as portas para o compartilhamento de dados de outros setores. Bares e restaurantes agora criaram o open delivery, sistema que vai permitir padronizar e dividir informações de restaurantes que trabalham com entregas, como nome, endereço, cardápio, preços, forma de pagamento, promoções e etc.

Capitaneado pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), a plataforma tem o patrocínio de grandes empresas e recebeu investimentos de R$ 3,3 milhões, além de abarcar 50 profissionais indicados por essas companhias para participar de reuniões semanais sobre o projeto.

A iniciativa, no entanto, ainda não tem a adesão garantida das grandes empresas do setor de entregas. Grandes nomes, como Via e Alelo, dona da plataforma de delivery Pede Pronto, devem adotar os protocolos desenvolvidos pelos estabelecimentos. No entanto, companhias apoiadoras do projeto, como Mercado Pago e Ambev, apenas disseram que a novidade é positiva para o setor, sem confirmar se deve incorporar a ideia aos seus serviços.

O iFood, marca líder do segmento, é um dos integrantes do conselho de governança do Open Delivery, mas também afirmou não ter definido se vai aderir à plataforma aberta. O Rappi disse apenas que vê com bons olhos ações que incentivem a competitividade no setor de delivery, mas não contribui financeiramente com o projeto.

O Open Delivery não é um aplicativo nem uma plataforma. Ele serve como base para a criação de novos serviços tecnológicos e acelera o surgimento de novas empresas – ou a entrada de marketplaces no setor.

Projeto torna dia a dia mais prático

Cada aplicativo de entrega trabalha com formulários para cadastro de restaurantes muito diferentes. Se uma empresa quer se conectar com um deles, precisa entender a linguagem de cada um. A intenção é que, com o Open Delivery, surjam ferramentas tecnológicas que facilitem a operação dos restaurantes e também que haja mais facilidade para a entrada de novos competidores no mercado.

O projeto facilita a vida dos restaurantes. Com a padronização das informações, desenvolvedores de software criam, com mais facilidade, sistemas que permitem que os estabelecimentos gerenciem em uma única tela pedidos feitos por vários apps, em vez de administrar várias abas ao mesmo tempo.

As empresas que desejam criar seus aplicativos também terão uma conexão mais rápida com bares e restaurantes, uma vez que as informações necessárias já estarão em formato adequado para o cadastro dos estabelecimentos. Além disso, empresas de tecnologia que atendem ao setor com sistemas de gestão podem funcionar como porta de entrada para os restaurantes em vários aplicativos de uma vez.

Algumas delas já começaram a lançar plataformas de delivery. Um exemplo é a Quiq, uma companhia com ferramentas de entrega que tem como sócios a empresa de tecnologia 4all e redes de alimentação como Domino’s Pizza, Bloomin’ Brands (dona do Outback) , Giraffas, Rei do Mate e BFFC (Pizza Hut, KFC, Bob’s).

0 Shares:
Você também pode gostar