Criado pelo Banco Central há mais de um ano, o Pix é um método de pagamento instantâneo, gratuito e disponível 24 horas por dia. A transferência é fácil e, por isso, muitos já têm o Pix como rotina: mandar dinheiro para amigos, pagamento de contas, pedidos pela internet, dentre outras ocasiões.

Acontece que existe uma recente onda de golpes via Pix, que podem ser mais banais do que se espera. Saiba a seguir quais são os mais frequentes e, de quebra, como evitá-los.

Golpe por ligação telefônica

Outro golpe bastante comum no Brasil (que não se limita somente ao Pix) é o da ligação telefônica vindo de uma central desconhecida. O “atendente” te liga, pedindo para você confirmar certos dados e é nessa hora que eles pegam suas informações. 

Uma variante do golpe acontece quando o “atendente” te pede para fazer depósitos por conta do risco de você ter o nome sujo. Independente da variável, eles terão ou o acesso à sua conta, ou o seu dinheiro em mãos.

A dica principal para evitar este golpe é simples: não confirme informações por telefone até ter completa garantia de que do outro lado da linha há uma pessoa confiável. Deixe-a falar mais do que você; não diga informações sigilosas. Estar sob pressão (de nome sujo) é um ponto fraco abusado por golpistas. No caso de dúvidas, faça o necessário por aplicativo do banco, ou vá a uma unidade presencial.

Golpe por mensagem

Seus dados podem ser roubados também via mensagem de celular (SMS) ou WhatsApp, com um link suspeito. As informações de acesso são roubadas e a conta bancária da vítima pode ser invadida, fazendo Pix sem demais problemas.

Mulher sentada em um banco com o celular e um cartão de banco em mãos.
Existe uma recente onda de golpes via Pix, que podem ser mais banais do que se espera.

Há uma sutil evolução deste tipo de golpe, ainda mais engenhosa: a criação de um perfil falso que entra em contato com você, com a imagem de perfil/contato copiada de redes sociais de algum conhecido seu. Ele pode alegar que trocou de número de celular e pede por um Pix.

Em termos gerais, nunca clique em links de SMS ou links de contatos desconhecidos (ou correntes) de WhatsApp. Para o caso de perfil falso, uma dica é confirmar com um amigo em comum sobre o paradeiro da suposta pessoa que trocou de celular – e entre em contato com a própria!

Golpe por phishing

O phishing pode ser conhecido pelos internautas mais ligados em golpes genéricos da internet: trata-se da clonagem de um site com a URL diferente do original e uma interface enganosa. A evolução deste modelo em 2021 reforça que cibersegurança é essencial para evitar golpes diversos.

Geralmente ele chega por e-mail, também com um formato semelhante a uma organização autêntica, como bancos ou e-commerces populares. O que mais chama a atenção são aqueles e-mails que alegam te dar desconto. Basta a inclusão de um QR Code para te cobrar um Pix rápido. 

Para fugir deste é necessário: 

  • Ter olhar clínico para URLs e remetentes com possíveis letras trocadas;
  • Confirme se sua conexão com a internet é segura (se há aquele cadeado pequeno ao lado da barra de navegação, por exemplo);
  • Opte por aplicativos e plataformas terceiras mais confiáveis, como app do banco e um software confiável que já esteja instalado no seu dispositivo.

Caso você tenha certeza absoluta de ter caído em qualquer um destes ou de outros golpes por Pix, entre em contato com sua instituição financeira para explicar o ocorrido e, a julgar pela gravidade da situação, faça um boletim de ocorrência na polícia.

Deixe um comentário
Você também pode gostar