A cidade de Seul, na Coreia do Sul, vai ser o primeiro município do mundo a entrar no “metaverso”, anunciou o governo local. E mais do que isso, ela vai desenvolver sua própria plataforma de metaverso, sem depender dos gigantes da tecnologia.

O lançamento do “Metaverse Seoul” será feito até o fim de 2022, disse o governo, que adiantou que a implantação do metaverso na cidade será feito de acordo com um plano de cinco anos detalhado pelo governo.

O metaverso é um termo amplo, que basicamente faz referência a mundos virtuais que podem ser acessados por meio de realidade virtual ou realidade aumentada. No metaverso, ativos e “terrenos” virtuais podem ser comprados usando dinheiro real ou criptomoedas, explica a Reuters.

O primeiro passo será integrar toda administração do município no ecossistema do metaverso. Isto inclui a parte econômica, educacional, cultural e o serviço de atendimento ao cidadão.

Já em 2023, a cidade pretende ter uma versão virtual da prefeitura, onde cidadãos poderão ir para se encontrar com o avatar de autoridades para resolver problemas ou fazer consultas, algo que no momento só é possível visitando fisicamente edifícios do governo.

Lanternas redondas com cores e símbolos distintos.
Esta não é a primeira vez em que Seul se posiciona na vanguarda da implementação de novas tecnologias em cidades.

O Metaverse Seoul também terá sua própria versão de grandes eventos anuais, como o ano novo. Haverá ainda uma “sala do prefeito” virtual e serviços para quem quer investir na cidade, anunciou a prefeitura.

A prefeitura espera que movendo a cidade para o metaverso, será possível ainda atrair turistas, que poderão assistir aos eventos culturais da cidade de qualquer lugar do mundo. Inclusive, no metaverso serão recriados marcos históricos da cidade que se perderam no tempo.

Esta não é a primeira vez em que Seul se posiciona na vanguarda da implementação de novas tecnologias em cidades. A cidade já anunciou que planeja utilizar inteligência artificial para gerir seu sistema de água e esgoto, por exemplo.

Chatbots com inteligência artificial também estão sendo usados para atender cidadãos com questões diversas, que podem ir desde reclamações sobre serviços municipais até informações sobre protocolo para Covid-19.

A cidade também instalou neste ano sensores por todo o seu território para colher dados sobre tráfego de veículos, segurança pública e questões ambientais. Os dados são todos enviados para uma central de operações única.

O esforço da cidade sul-coreana vem em meio a um movimento forte de empresas de tecnologia como Microsoft, Meta (controladora do Facebook) e outras para criar sua versão do metaverso. Se a iniciativa de Seoul der certo, isso pode incentivar outras cidades ao redor do mundo a fazer o mesmo, tirando das mãos das gigantes de tecnologia o poder sobre o futuro do metaverso.

Deixe um comentário
Você também pode gostar