A demissão pode ser só mais uma etapa na carreira de qualquer pessoa.

No entanto, mesmo que não seja a primeira vez, encerrar um vínculo empregatício nunca é fácil, especialmente quando é você que tem que dar a notícia para a pessoa líder e a equipe que você não vai continuar. É por isso que muitas pessoas se perguntam como pedir demissão da forma certa.

Caso você seja uma pessoa que não deseja mais estar no seu atual emprego, sente que é hora de mudar de carreira ou qualquer que seja sua questão para você considerar a demissão, existem algumas coisas que você precisa saber sobre isso. Confira abaixo um conteúdo preparado para ajudar você nessa jornada:

Boa leitura!

Como pedir demissão da maneira certa? 10 passos!

Bom, chegou o momento. Você está considerando pedir demissão mas não sabe se é a melhor decisão ou não sabe qual a melhor forma de fazer isso. Abaixo, você conferirá 8 passos para guiar você nesse processo:

1. Reflita sobre o assunto

Homem pensando como pedir demissão

O primeiro passo é definitivamente parar e acalmar-se

Se o motivo para você querer pedir demissão envolver uma oferta de emprego melhor ou uma mudança de carreira, certifique-se de analisar cada ponto para ver se realmente compensa para você deixar sua posição atual por essa em potencial. Faça um levantamento dos pontos positivos de cada um dos empregos e veja quais deles é mais benéfico para você. Tome cuidado para não cair na armadilha de deixar seu emprego por um que futuramente oferecerá piores condições de trabalho. 

Agora, dias ruins acontecem em todos os lugares e em qualquer contexto, assim como conflitos e desentendimentos. Se essas são as razões pelas quais você deseja deixar seu emprego, você deve tomar cuidado e não deixar-se influenciar pelo calor do momento.

A dica é, para qualquer caso, ponderar a questão com bastante cuidado por alguns dias antes de tomar qualquer decisão. Se mesmo após esse período os motivos para sair ainda forem válidos, você pode considerar prosseguir com o pedido de demissão

2. Considere os seus direitos

jovem sentado analisando papéis

Depois de ter a certeza que esse é a opção mais viável, estará na hora de reunir todo o conhecimento possível. É importante informar-se de seus direitos e deveres com antencedência, lendo sobre o assunto e tirando suas dúvidas. Abaixo, estão algumas dúvidas pertinentes referente ao seus direitos quando você pede demissão:

Quais as formas de pedir demissão e seus direitos?

Você pode rescindir seu contrato de trabalho de três maneiras diferentes. Isso signfica que, na prática, existem 3 formas de pedir demissão. Cada um desses tipos tem seus próprios direitos reservados. Conheça-os abaixo:

Pedido de demissão tradicional

O pedido de demissão tradicional é aquele em que a pessoa deseja deixar seu emprego, seja a razão que for, e informa isso a sua liderança, dando início ao processo. Como é você que está pedindo para sair, é o tipo de pedido de demissão em que há menos benefícios. 

Os direitos são:

  • Salário equivalente ao dias trabalhados até o dia da rescisão do contrato;
  • 13º salário proporcional aos meses trabalhados;
  • Férias simples, proporcionais ou vencidas acrescidas de ⅓ sobre o valor;
  • Horas-extras trabalhadas (se houver).

Nesse modalidade, você não teria direito a receber as guias do seguro-desemprego e nem mesmo poderia sacar o FGTS. Logo, é importante considerar essas questões antes de optar por ela.

Rescisão indireta

A rescisão ou demissão indireta é um tipo de demissão em que a pessoa colaboradora deseja deixar o trabalho pois a pessoa empregadora ou alguém da empresa tornou insustentável a relação de trabalho, seja por perseguição, por ter um rigor muito exagerado, por assédio, agressão, etc. 

Nesse caso, a pessoa consegue forçar a empresa a demití-la sem justa causa, pagando todos os direitos possíveis e, em alguns casos, uma indenização. Se esse for o seu caso, você precisará reunir provas das suas alegações e contar com a ajuda de uma pessoa especialista em direito do trabalho. 

Na rescisão indireta, os direitos são semelhantes ao de uma demissão sem justa causa:

  • Salário equivalente ao dias trabalhados até o dia da rescisão do contrato;
  • 13º salário proporcional aos meses trabalhados;
  • Férias simples, proporcionais ou vencidas acrescidas de ⅓ sobre o valor;
  • Horas-extras trabalhadas (se houver);
  • Seguro-desemprego;
  • Direito à sacar o FGTS;
  • Indenização de 40% em cima do valor do que foi depositado no FGTS;
  • Aviso prévio indenizado.
Demissão por acordo

A demissão por acordo acontece quando é do interesse de ambas a partes a rescisão do contrato trabalhista. Assim, empresa e pessoa colaboradora podem entrar em um acordo para que ninguém saia perdendo. 

Nesse tipo de acordo, os direitos são:

  • Salário equivalente ao dias trabalhados até o dia da rescisão do contrato;
  • 13º salário proporcional aos meses trabalhados;
  • Férias simples, proporcionais ou vencidas acrescidas de ⅓ sobre o valor;
  • Horas-extras trabalhadas (se houver);
  • Se o aviso prévio for indenizado, metade do valor dele;
  • Saque de 80% do FGTS;
  • Indenização de 20% em cima do valor do FGTS.

Nesse caso, também não existe possibilidade de ter direito ao seguro-desemprego. 

3. Faça um plano para quando deixar o trabalho

pessoa escrevendo no caderno em branco como pedir demissão

Até esse ponto, já sabemos que queremos mesmo a demissão e já sabemos tudo que receberemos após a demissão. Porém, é importante começar a formular um plano concreto, ainda mais se você ainda não tem uma oferta de emprego para começar depois de pedir demissão

Por isso, você deve se planejar financeiramente com o que receberá das verbas rescisórias para que elas sejam suficientes até que você tenha outra forma de ingresso. Decida como você gastará esse dinheiro e quanto tempo ele durará. Assim, você saberá mais ou menos quanto tempo terá para encontrar outro emprego ou trabalho. 

É essencial que as expectativas sejam reais e possíveis, para que você não tenha surpresas no meio do caminho e acabe passando por situações complicadas. 

4. Avise a pessoa responsável pelo seu setor de trabalho com antecedência;

duas mullheres conversando em uma reunião

Muito bem, recapitulando: após um longo período refletindo sobre a decisão de pedir demissão, nos informamos sobre nossos direitos e já temos um plano de como aplicar as verbas rescisórias durante o difícil período de transição. Agora, vamos para a parte prática: você precisa conversar com a pessoa na liderança sobre a sua decisão. 

Peça uma reunião particular para que você possa dar a notícia cara a cara. No entanto, é importante que você se organize para que essa reunião seja feita com uma antecedência de, no mínimo, 30 dias a contar da data que você escolheu para definitivamente deixar a empresa. O motivo para isso é que existe uma obrigação chamada Aviso Prévio

O Aviso Prévio serve como uma forma de deixar que tanto a pessoa colaboradora quanto a empresa possam se preparar para a transição. A empresa poderá contratar e treinar outra pessoa e, no caso da pessoa colaboradora, ela pode usar o período para buscar por outro emprego. Esse período pode ser trabalhado normalmente, ou indenizado, a partir do que a empresa decidir. 

Caso você receba seu salário semanalmente ou diariamente, você poderá dar o aviso prévio com uma antecedência menor, de 8 dias. 

5. Explique seus motivos

O homem explicando para mulher como pedir demissão

Enquanto estiver na reunião para avisar a pessoa responsável pelo seu setor de que você deixará a empresa, é bastante importante que você explique os motivos da forma mais sincera e não violenta possível. Mesmo que você tenha conflitos no ambiente de trabalho com a liderança, não é uma boa ideia usar essa decisão para criar ainda mais tensão. 

O motivo para isso é que existe muita comunicação entre empresas na contratação de pessoas funcionárias. Então, é bastante comum que pessoas empregadoras entrem em contato com antigas empresas para conseguir uma recomendação antes de contratar alguém. Nesse caso, você não quer que seu atual emprego não recomende você para os futuros, certo?

Caso você tenha outra oferta de emprego, você pode fornecer a seguinte explicação para a liderança:

Eu recebi uma outra oferta de emprego e, depois de muito poderar, eu tomei a decisão de que vou aceitá-la.”

Caso você não deseje mais trabalhar na empresa em que está por motivos pessoais e íntimos, você deve tomar cuidado para não dizer isso de uma forma que acabe prejudicando sua imagem. Você pode dizer algo como:

Eu estou passando por um momento complicado e senti que era o momento de realizar uma mudança no âmbito profissional”. 

O mais importante é não mentir, pois, futuramente, você pode cair em contradição e perder a boa relação com a atual empresa. 

Nesse momento da reunião, pode ser que a pessoa empregadora aceite seu pedido e oriente você dos próximos passos, que ela faça mais perguntas sobre o motivo da sua saída ou que ela tente negociar seu contrato para que você queira ficar. Nesse último caso, é importante ponderar para ver se os benefícios apresentados superam o da oferta de trabalho que você recebeu ou suprem as suas necessidades para que você possa continuar em sua posição. 

De qualquer forma, informe sua decisão final e, caso decida, seguir, vamos ao próximo passo. 

6. Escreva uma carta de demissão

Escrevendo uma carta de demissão

Para oficializar o seu pedido e provar legalmente que você deseja o desligamento da empresa, será necessário confeccionar um documento. Esse documento é a carta de demissão. 

Para provar que foi você que decidiu por vontade própria deixar sua posição na empresa, essa carta deve ser escrita completamente à mão. São elementos indispensáveis em uma carta de demissão:

  • Seu nome;
  • Seu cargo;
  • Nome da empresa;
  • Uma solicitação explícita de rescisão do contrato;
  • Se você deseja ou não cumprir o aviso prévio;
  • Até quando irá o aviso prévio;
  • Data;
  • Local;
  • Sua assinatura.

Abaixo, você pode conferir um modelo de como esse documento pode ser escrito. Você pode utilizá-lo como base para construir a sua:

À [nome da empresa]
Prezada(o) [nome da pessoa líder]
Conforme previamente conversado, venho solicitar meu desligamento do cargo de [nome do cargo] por meio dessa carta. 
O aviso prévio será cumprido no período iniciado em dd/mm/aa e finalizado em dd/mm/aa.
[Local e Data]
[Assinatura]
[Nome completo]

Pode ser que sua empresa disponibilize um modelo padrão para cartas de demissão especificamente naquela empresa. Nesse caso, você pode seguir as recomendações do setor de RH de seu trabalho. 

7. Entregue a carta de demissão ao setor de RH

Homem entregando prancheta para outra pessoa

Com a pessoa líder ciente e a carta de demissão escrita, você pode ir entregá-la ao setor de RH. Geralmente, é ele que fica responsável pelos trâmites de demissão. Em alguns casos, pode ser que a pessoa líder solicite que você entregue a carta de demissão para ela. Seja como for, a partir do momento em que a carta for entregue, o processo de demissão estará oficialmente iniciado

Nas seguintes semanas, ocorrerá o seu desligamento e a empresa deverá lidar com algumas questões burocráticas antes de pagar as verbas rescisórias. Logo, pode ser que as coisas não aconteçam tão rapidamente. 

8. Deixe tudo organizado

Itens organizados por letras como pedir demissão

Com certeza você não vai querer que a empresa ou a liderança não lhe recomendem para futuras posições. Por isso, mesmo que haja conflitos no processo de demissão ou com pessoas da empresa, deixe tudo preparado para a transição

Isso significa que você deve terminar as tarefas que começou durante o período do aviso prévio, evitando deixar tudo desorganizado para a próxima pessoa que ocupará sua função. Se você fizer isso, haverá maiores chances de você receber uma boa recomendação dessa empresa quando estiver buscando emprego futuramente. 

9. Cumpra o aviso prévio

Relógio em funcionamento

Como já falamos em alguns tópicos anteriores, você deverá cumprir o aviso prévio, que é esse período de mais um mês trabalhado (em contratos tradicionais) para que a empresa consiga substituir sua posição sem muito prejuízo. Assim, você deve continuar trabalhando. 

Diferentemente do caso em que a empresa demite uma pessoa funcionária, você não terá direito à redução da jornada de trabalho e nem a reduzir dias de trabalho. 

Como você deve ter se perguntado, há a probabilidade de sair diretamente da empresa e não cumprir o aviso prévio, basta informar à empresa na carta de demissão que você não deseja cumprir o aviso prévio. Porém, nesse caso, a empresa tem direito a uma indenização no valor de até um salário por conta disso, que poderá ser descontado das verbas rescisórias. 

Durante esse período, você não poderá faltar ou cumprí-lo parcialmente, pois a empresa poderá descontá-las igualmente do salário. 

Ainda, durante o período do aviso prévio trabalhado, é permitido legalmente que você desista do processo de demissão, caso seja do seu interesse. A empresa poderá acatar ou não a sua decisão de voltar atrás. No entanto, essa não é uma boa prática uma vez que pode criar conflitos no ambiente de trabalho. 

Uma vez cumpridos os dias de aviso prévio, seu contrato estará oficialmente rescindido e seu vínculo com a empresa terá terminado. Em até 10 dias após esse prazo a empresa deverá realizar os pagamentos das verbas rescisórias. 

10. Participe da entrevista de desligamento

Duas mulheres em uma entrevista de desligamento como pedir demissão

A entrevista de desligamento é uma prática das equipes de RH para conseguir informações importantes de como melhorar o ambiente profissional a partir de pessoas que já não são mais funcionárias. 

Essa etapa não é uma obrigação e ela não é imposta. A pessoa gestora deverá realizar um convite que pode ou não ser aceito por você. Porém, é recomendado participar da entrevista de desligamento para manter uma boa relação e, caso você tenha algo que você queira falar, você pode usar esse contexto para dar feedbacks valiosos de como você acredita que a empresa pode melhorar

Contudo, não use esse momento para perder a compostura e ofender ou ser rude. Mesmo que houveram conflitos, mantenha a calma e explique o que funcionou e o que não funcionou de uma forma essa informação possa ser útil para melhorar o ambiente organizacional. 

O que não fazer quando pedir demissão?

Vimos agora um passo a passo de como pedir demissão corretamente. No entanto, existem algumas ações que podem ser tomadas que podem prejudicar o andamento do processo e criar conflitos na relação, dificultando sua busca por empregos futuramente. Por isso, é importante atenção a esses pontos para que esses erros não sejam cometidos, confira:

Não fale sobre sua demissão antes de informar sua decisão à liderança

Construímos muitas relações íntimas e próximas no dia a dia do ambiente de trabalho. Contudo, independentemente de quão próxima a pessoa for, não conte que você está considerando pedir demissão

O motivo para isso é que informações assim viajam rápido no ambiente de trabalho e podem acabar chegando na pessoa líder antes que você de fato decida seguir com a decisão ou antes que você consiga informá-la pessoalmente. Isso poderia criar um atrito entre vocês e prejudicar as relações de trabalho. 

Não barganhe caso tenha uma oferta de trabalho melhor

Como dissemos, em alguns casos, pode ser que a pessoa líder queira oferecer mais vantagens para que você desista da ideia de deixar a empresa. Nesse caso, está tudo bem. Porém, não é indicado que você utilize uma oferta de emprego com melhores benefícios para forçar uma negociação com a empresa em que trabalha. 

Caso a empresa tiver interesse em manter seus serviços, ela poderá fazer uma oferta e você poderá refletir se vale a pena. Do contrário, não instigue ou deixe a entender que você está usando essa oferta de trabalho para ganhar um aumento ou negociar melhores condições. 

Não seja rude ao explicar seus motivos para deixar a empresa

Diversas vezes existe um sentimento de frustração e insatisfação com o trabalho que pode nos levar a deixar nosso emprego para buscar algo melhor. Porém, esse é um momento bastante delicado e exige respeito.

Assim, assuma uma postura respeitosa e um tom adequado para conversar com a pessoa líder no momento de informar sobre sua decisão, especialmente se ela não for compreensiva e apresentar comportamento hostil nesse momento. Logo, evite alterar o volume da voz, dizer palavras agressivas e se desequilibrar. 

Não saia falando mal da empresa

Mesmo que a saída não tenha sido muito amigável, não é recomendado que você saia detonando a empresa, a pessoa gestora e antigas pessoas colegas de trabalho, pois isso pode acabar dificultando seu progresso em sua carreira. 

Por isso, caso queira dizer algo, prefira dar essa informação em formato de feedback em um momento adequado, como no caso de uma entrevista de desligamento, que serve exatamente para isso. Ainda assim, evite ser rude em tal entrevista e adote um comportamento mais neutro. 

Não peça demissão em um momento ruim

Há alguns momentos que podem tornar tudo mais complciado no processo de demissão, que são aqueles em que há mais pressão, como quando há a finalização de um projeto ou em datas como os últimos dias do mês. Se for possível, espere até um momento em que não haja uma tensão muito grande e que seja possível fazer uma transição mais suave

Como pedir demissão se meu chefe está de férias?

Não é indicado pular a hierarquia organizacional, pois isso também pode oacsionar conflitos. Por isso, antes de falar com outra pessoa, verifique se não é possível aguardar até que a liderança retorne. Se o motivo do pedido de demissão for realmente urgente, você pode enviar um email para a pessoa líder pedindo desculpas por incomodá-la drante o período de recesso, mas que há algo urgente que você precisaria resolver. Com isso, pergunte se há a disponibilidade de vocês conversarem rapidamente por vídeo chamada ou ligação telefônica. 

Adicionalmente, evite pedir a demissão diretamente por email, já que é mais complicado expressar algo tão delicado por escrito e pode acabar tendo partes que sejam mal interpretadas. 

Quais são as principais razões pelas quais as pessoas pedem demissão?

Diversos são os motivos pelos quais as pessoas pedem demissão. No entanto, grande parte deles pode ser resumida nos motivos a seguir:

  • Estagnação: quando a pessoa colaboradora sente que não tem espaço de desenvolver suas habilidades e não há possibilidade de crescimento a partir do atual cargo. 
  • Liderança: uma liderança ruim que não motiva e não ajuda no crescimento da equipe também é um motivo bastante recorrente. 
  • Baixa remuneração: muitas pessoas pedem demissão ao sentirem que não recebem um salário de acordo com o que o seu trabalho exige.
  • Pouco desafio: se o trabalho de uma pessoa não oferece uma dose de situações desafiadoras que promovem a experiência e o crescimento, é bem capaz que em pouco tempo ela fique entediada e perca a motivação no trabalho, pedindo demissão. 
  • Pouco espaço para inovação: empresas muito tradicionais e com uma cultura muito fechada também podem sofrer com pedidos de demissões pois a pessoa colaboradora muitas vezes se sente pouco ouvida e valorizada.

Esse foi um guia completo respondendo a como pedir demissão de uma maneira adequada e saudável. Se lendo tudo isso você decidiu que o melhor é deixar seu atual ambiente de trabalho, considere sempre fazer isso sem criar conflitos e deixando uma boa relação com todas as pessoas do seu ambiente de trabalho. 

Como dissemos, um dos maiores motivos para pedidos de demissão é o fato de uma liderança não muito boa. Aliás, você sabe reconhecer quando a pessoa na liderança é uma líder ou uma chefe? Confira aqui a diferença!

Você também pode gostar