Não é segredo para ninguém que os seres humanos representam uma espécie sociável. Nos organizamos em sociedade e estruturamos nossa relação de trabalho a partir de uma força comunitária. A partir dessa característica fundamental, é seguro dizer que trabalhar em grupo é algo inerente ao ser humano. Afinal, é contribuindo e colaborando que conseguimos nos aprimorar e fazer com que tudo evolua e se desenvolva. 

Dessa forma, o trabalho em grupo é algo que será recorrente na vida de todas as pessoas desde que são apresentadas à vida em sociedade na primeira infância, na escola, e certamente as acompanhará por toda a trajetória pessoal e profissional. 

Entretanto, trabalhar em grupo nem sempre é fácil para todo mundo, tendo em vista que cada indivíduo vem de uma realidade diferente, com diferentes pontos de vista, opiniões, crenças e posicionamentos. Assim, como conseguir deixar tudo isso de lado para somente focar no que importa, garantindo um desenvolvimento pleno e realização adequada de tarefas?

Venha com a gente! Nesse texto, exploraremos a fundo essa necessidade profissional e humana que é trabalhar em grupo. Falaremos de sua importância, vantagens, fatores que atrapalham e, ao fim, você poderá conferir dicas exclusivas e ainda descobrir quais dos tipos é você no grupo de trabalho! Veja só o conteúdo a seguir:

Boa leitura!

Trabalhar em grupo

Qual a importância de trabalhar em grupo?

Trabalhar em grupo é importante, principalmente nos dias atuais, pois as relações de trabalho mudaram, o mundo está mais conectado devido à internet e a globalização e, consequentemente, tudo se encontra em um estágio muito volátil e incerto. Explicaremos mais adiante.

Primeiramente, você já deve ter ouvido falar de como eram as relações de trabalho no início da indústria, envolvendo a primeira e segunda revolução industrial, certo? Refrescando um pouco a memória, tínhamos empresas que manufaturavam produtos. Isso significa que cada pessoa operária utilizava um instrumento para realizar uma ação manualmente, que resultaria em um produto montado e pronto para ser comercializado. Era um trabalho solitário, sem muito trabalho em grupo. 

Atualmente, as relações de trabalho não funcionam mais assim. Muitas dessas posições são ocupadas por máquinas, que fazem tudo automaticamente, deixando cargos e funções que necessitam explicitamente de contato humano. Dessa forma, as relações de trabalho são multidisciplinares, necessitando que uma pessoa interaja com um grupo para conseguir entregar suas tarefas

Adicionalmente, a internet e as redes sociais permitiram que, mesmo à distância, pudéssemos estar em contato com uma série de pessoas instantaneamente. Isso faz com que a informação chegue mais rápido onde deveria chegar. O contraponto é que tudo isso se torna mais virtualizado, o que faz com que deixe de ser concreto e integre um mundo digital, tornando tudo mais volátil e incerto. 

Levando todo esse cenário em consideração, qual é a principal engrenagem que mantém todo esse sistema complexo de comunicação e troca de informação funcionando? Sim, o ato de trabalhar em grupo e colaborar! Essa é a importância que trabalhar em grupo exerce na nossa sociedade atual!

Quais as habilidades necessárias para trabalhar em grupo?

Apesar de que trabalhar em grupo por si só já é uma importante soft skill, há ainda uma quantidade vasta de outras habilidades interpessoais que garantirão que você não tenha problemas ao deparar-se com tarefas que farão você trabalhar em grupo. Confira:

Autoconhecimento

Autoconhecimento significa conhecer-se, isso é, saber de antemão quais são suas crenças, princípios, valores e estados mentais. Pode parecer estranho que uma pessoa não tenha consciência dessas características, uma vez que elas pertençam a ela. Mas, muitas vezes, a pessoa sabe quais são elas, mas não sabe compreendê-las corretamente. Isso acarretará em um problema na comunicação e em um excesso (ou falta) de posicionamento em determinadas situações. 

Assim, tendo autoconhecimento, você saberá até onde poderá dizer sim para uma tarefa, quais serão as responsabilidades que você dará conta, além de compreender seus limites, tanto físicos quanto intelectuais. Conseguindo compartilhar isso com as demais pessoas de um grupo fará com haja melhor distribuição de tarefas e compreensão de expectativas. 

Comunicação

Comunicar-se com eficácia é a base estrutural de qualquer relacionamento humano e, por consequência, de se trabalhar em grupo. É importante explicitar que o ato de comunicar-se não refere-se somente ao ato de transmitir uma mensagem que contenha uma informação, mas todo o entorno disso, o que envolve como, quando e motivos

Assim, você deve saber quando deverá comunicar seu grupo algo. Será que a informação é relevante ou trará mais confusão e incertezas? Será que a pessoa ou o grupo precisa dessa informação adicional? Quais são os motivos e necessidades por trás desse ato de comunicação?

Para garantir que sua comunicação seja assertiva, eficiente e coerente, você pode se pautar em ferramentas e métodos de comunicação, como a comunicação não violenta, por exemplo. 

Colaboração

Pode parecer óbvio, já que a colaboração é irmã gêmea de trabalhar em equipe. Mas, mesmo assim, é importante deixar bem nítido que colaboração e trabalhar em grupo não andam separadas.  Isso porque colaborar significa compreender qual seu papel individual dentro de um todo, e quais são as consequências de não atender a essas expectativas

Desse modo, quando uma pessoa tem o senso de colaboração dentro de uma equipe, ela saberá o que deve fazer e quando fazer, para que isso não afete o desempenho geral. Assim, ser uma pessoa colaborativa significa ser capaz de ir além de sua própria participação, enxergando o processo como um todo. 

Feedback

O Feedback é um processo importante para trabalhar em grupo. Ele é uma resposta ou sugestão que damos a alguém com intuito de melhorar o processo no geral. Diferentemente das críticas, os feedbacks são feitos para construir conhecimento e agregar informações no processo de desenvolvimento. Assim, saber dar e receber feedbacks é elementar a qualquer pessoa que necessite trabalhar em equipe

Afinal, cada pessoa trabalha de um jeito, à sua maneira, sempre procurando oferecer o máximo de sua capacidade. Porém, algumas atividades podem ser melhoradas e otimizadas caso alguém, que tenha mais experiência no assunto, se proponha a compartilhar seu conhecimento. E isso pode ser feito de maneira construtiva por meio de feedbacks. 

Inteligência Emocional

Uma pessoa que tenha inteligência emocional aflorada saberá se responsabilizar pelas suas emoções e compreenderá as razões que levaram a comportamentos de outras pessoas. 

Por consequência, essa habilidade é ideal para um trabalho em grupo harmônico, uma vez que é por meio da inteligência emocional que conflitos poderão ser evitados e devidamente conversados, antes que se tornem desconfortáveis discussões

É a inteligência emocional que fará com que você olhe de outra forma a indisposição de pessoas no grupo, por exemplo. Afinal, aquela pessoa pode não estar em um dia bom, ou passando por dificuldades em outras esferas da vida que estejam tirando sua atenção e foco de onde deveriam estar aplicados. 

Empatia

Por último, mas não menos importante, temos a empatia. Ela significa sentir como o outro sente. Esse conceito refere-se à habilidade de trazer para si as dores e emoções de outras pessoas a ponto de compreendermos nos afetariam e como reagiríamos a elas para que possamos saber como auxiliar essas pessoas sem julgá-las ou culpabilizá-las

É uma habilidade muito difícil de se conquistar, mas, uma vez que ela estiver sendo colocada em prática, será muito mais fácil ouvir e compreender o que se passa em sua equipe. Aliada à inteligência emocional, você será capaz de gerir e resolver qualquer conflito que possa surgir e atrapalhar o desempenho de sua equipe. 

Quais as vantagens de trabalhar em grupo?

Vamos conhecer algumas vantagens de se trabalhar em grupo!

1. Várias cabeças pensam melhor do que uma!

Atrás de cada gênio da história e sua descoberta, esteve sempre uma equipe de colegas que a auxiliavam com dicas e conhecimentos. Assim, nenhuma ideia nasce sozinha! Todas elas precisam da contribuição de outras pessoas, assim, trabalhar em grupo auxilia no processo de ter boas e criativas ideias!

2. Ajuda a ter diferentes perspectivas

Muitas vezes, nosso foco é tão grande que nem ao menos percebemos que existiam outros caminhos a se percorrer. Trabalhar em grupo é sinônimo de um embate constante de ideias e perspectivas diferentes, o que pode levar a um enriquecimento e a consideração de outras alternativas àquelas que inicialmente pensamos. 

3. Possibilidade de Desenvolvimento Pessoal

Por meio do trabalho em grupo, somos capazes de compartilhar informações e conhecimentos. Também, podemos aprender com erros e acertos de outras pessoas, o que faz com que haja desenvolvimento pessoal e profissional.

4. Dá mais fôlego para realizar as tarefas

Ao trabalhar em grupo, você consegue separar uma tarefa grande e complicada em várias pequenas e simples de realizar. Assim, cada pessoa pode realizar uma parte, resultando no produto final. Isso evita que uma pessoa colaboradora se sobrecarregue e acabe se esgotando

5. Permite tomar decisões arriscadas que darão bons resultados

Quando trabalhamos sem companhia e por conta própria, às vezes podemos deixar as oportunidades passarem, pois ficamos com medo de arriscar e termos que lidar com consequências em caso de falha. Em um grupo de trabalho, é mais fácil tomar uma decisão arriscada, pois, caso dê errado, haverá o suporte de várias pessoas.  

Quais os benefícios de trabalhar em grupo para empresas?

Não só para pessoas que estão trabalhando em grupo há benefícios! Empresas e companhias que optam por estruturar as equipes dessa forma também ganham muito! Confira agora uma série de vantagens em se trabalhar em grupo para empresas:

Cria uma cultura de autonomia e sensação de pertencimento

Trabalhar em grupo faz com que pessoas colaboradoras criem um senso maior de responsabilidade. Isso faz que se sintam parte do processo como pessoas formadoras de ideias e tomadoras de decisão. Dessa forma, há uma compreensão da importância do papel delas dentro da companhia. 

Essa sensação faz com que o ambiente de trabalho seja menos cansativo e seja mais gratificante para todas as pessoas que colaboram. 

Ajuda na construção e fortalecimento das relações dentro da empresa

Ao colocar pessoas para trabalharem juntas como uma equipe, há um fortalecimento das relações entre colegas de trabalho, uma vez que haverá maior apoio para quem precisa e também maior celebração de pequenas conquistas de qualquer pessoa dentro da equipe

Em situações de conflitos, ao invés de uma pessoa superior ter que interceder, o time entende que aquilo não será benéfico para o ambiente de trabalho e se ajustam por conta própria para tentar arrumar a situação. 

Aumenta a criatividade e a inovação no ambiente de trabalho

Trabalhar em grupo pode auxiliar no processo de criação de novas ideias e também a trazer inovações para a empresa, o que pode ser benéfico, uma vez que essas ideias podem revolucionar a forma de se trabalhar, o produto ou a equipe, garantindo maior produtividade e melhores resultados

4 fatores que atrapalham o trabalho em Grupo!

Como já dissemos algumas vezes no decorrer desse texto, nem sempre trabalhar em grupo é uma tarefa fácil e existem alguns fatores que contribuem para essa dificuldade. Vamos conhecer algumas características que devemos evitar para garantir uma harmonia no grupo de trabalho!

Egocentrismo

Egocentrismo é uma característica que denota pessoas que só conseguem enxergar o mundo a partir do próprio ponto de vista e são incapazes de diferenciar-se de outras pessoas, além de ser indiferente aos problemas alheios.

Como já é possível imaginar, o egocentrismo é um grande inimigo do trabalho em grupo, uma vez que esse exige constante colaboração e compreensão dos problemas como um todo. Quem é egocêntrico jamais saberá separar suas vontades e necessidades particulares das do grupo, mesclando-as e exigindo que as demais pessoas realizem tarefas que não são designadas a elas. 

Um exemplo desta situação na prática é quando todo o grupo precisa fazer um sacrifício para realizar uma tarefa. A pessoa egocêntrica se recusaria a fazê-lo por acreditar que não é seu dever ou responsabilidade. Ela somente faz o básico, que lhe é demandado. 

Ausência (ou excesso) de liderança

Por mais que muitas vezes uma equipe ou grupo funcione de uma maneira horizontal, ou seja, cada integrante do grupo sabe seus deveres, ainda assim é necessário que alguém gerencie o funcionamento de todos os processos no geral. Um grande erro é pensar que uma equipe por si só não necessita de uma liderança ou de uma pessoa gestora. 

Por mais que a autonomia e independência sejam fatores positivos que necessitam ser fomentados em uma equipe, alguém precisa garantir que todos os processos funcionem adequadamente. Dessa forma, não ter uma pessoa que se encontre em uma posição de liderar pode acabar levando o grupo a uma situação de desorganização e aumento de conflitos entre integrantes

Por outro lado, é importante ter em mente que, em um grupo, ninguém deve tomar o papel de “chefe”, apenas ordenando e esperando resultados das pessoas companheiras. Todas as pessoas devem ter a mesma carga de trabalho, independentemente se estão à frente de processos ou não. As decisões que impactam o grupo não devem estar centralizadas na mão de apenas uma pessoa também, devendo ser de responsabilidade do grupo discutir e tomá-las em consenso. 

Objetivos mal definidos

Um grande problema para a equipe é ela não saber para onde seu trabalho está indo. Isso pode fazer com que cada pessoa integrante tire as próprias conclusões de em qual patamar necessitam chegar, levando a um desencontro de opiniões e expectativas que, em última instância, resultará em conflitos e desconfortos. 

Desse modo, tenha certeza de que há um planejamento a curto e longo prazo bem explicitado em cada etapa o que deverá ser feito e qual a finalidade de cada atividade. Assim, não haverá espaço para que as pessoas se confundem ou tirem conclusões próprias sobre metas e objetivos. 

Falta de flexibilidade

Para trabalhar em grupo, devemos saber de antemão que vamos estar expostos e expostas a pensamentos, opiniões e pontos de vista diferentes. Saber discutir, pesar opiniões, refletir e abrir mão quando necessário é essencial para ser flexível dentro de um grupo. 

Uma pessoa que não é flexível achará que somente sua opinião é válida e que há somente uma forma de realizar uma tarefa. Assim, ela não estará disposta a ouvir sugestões e opiniões, e dificilmente considerará outras maneiras de fazer alguma atividade, proposta por outra pessoa integrante do grupo. Isso também pode levar a desconfortáveis conflitos e improdutividade dentro do grupo

É essencial que, em um grupo, todas as pessoas se sintam ouvidas e que as decisões tomadas sejam pautadas em votações unânimes. Caso alguém não concorde, deverá ter sua opinião levada em consideração e todas as pessoas deverão refletir se adotam ou não as medidas apresentadas. Caso não, a pessoa que sugeriu deve compreender que talvez não seja o melhor para o grupo. 

10 Dicas para trabalhar melhor em grupo!

Quer saber como você pode ajudar sua equipe de trabalho a se tornar mais produtiva, e o que você pode fazer para melhorar suas habilidades de trabalhar em grupo? Selecionamos 10 dicas essenciais para qualquer pessoa que compreenda a importância de ser uma ótima colaboradora dentro de um grupo, time ou equipe! Confira: 

1. Fale Menos, Escute Mais!

Já observou uma conversa entre duas pessoas que parecia que não chegaria em lugar nenhum? Muito provavelmente ambas pessoas procuravam falar uma por cima da outra, sem nem ao menos dar indícios de que estavam escutando o que a outra estava dizendo, acertamos? Pois então, anote, pois essa dica é de ouro: apenas escute!

Antes de falar ou dar sua opinião, leve dois ou três segundos para certificar que você compreendeu todas as informações provenientes da mensagem da outra pessoa da sua equipe. Dessa forma, você conseguirá filtrar o que será dito e direcionar a mensagem de uma forma mais assertiva, que guiará a conversa para uma solução ou conclusão produtiva. 

2. Assuma que precisa de ajuda

É comum que, em uma equipe, você queira demonstrar produtividade. Uma forma de fazer isso é pegar inúmeras tarefas, sendo que muitas delas você não compreendeu ou não sabe como fazê-las. Para que você não acabe se sobrecarregando, permita que outras pessoas que ofereceram ajuda interfiram e, também, saiba quando deve pedir ajuda ou conselhos

Não tenha medo de parecer vulnerável ou incapaz, todo mundo precisa de orientação em algum momento e definitivamente ninguém detém todo o conhecimento do mundo. 

3. Esqueça a ideia de que apenas você merece destaque

Um dos grandes erros de qualquer integrante em uma equipe é tentar chamar atenção para seus feitos e qualificações. Em uma equipe, tanto os bônus quanto os ônus do resultado final são compartilhados. Ninguém está em patamares superiores. A partir desse pensamento, é possível compreender que o desenvolvimento das outras pessoas também é benéfico para você.

Desse modo, você pode começar a focar em ajudar as outras pessoas integrantes a desenvolverem seus talentos e habilidades. Assim, toda a equipe sairá ganhando em algum momento. Caso você pense somente em você e no seu desenvolvimento profissional, sua equipe pode não estar demonstrando seu máximo potencial.

4. Assuma a liderança somente quando há espaço

Como dito no tópico anterior, é importante saber que todo mundo deve ter sua hora de praticar suas habilidades e desenvolver-se. Assim, se você for do tipo Líder, deixe para evidenciar isso somente quando você sentir que suas habilidades serão mais indicadas para determinada tarefa. Dê espaço para outras pessoas assumirem a liderança de vez em quando. Em determinadas situações, a habilidade de “pessoa colaboradora” pode ser mais eficaz e importante do que a de “líder”. 

5. Não fuja do trabalho pesado!

Sim, com frequência aparecerão tarefas que absolutamente ninguém quer fazer, ou por serem muito trabalhosas, ou por demandarem muito tempo e esforço. Porém, elas terão de ser feitas por alguém! Dessa forma, não seja a pessoa que sempre foge e deixa para que qualquer outra realize essa tarefa. Tenha em mente que você também terá de realizá-las e prontifique-se a fazer!

Porém, mais uma vez, não sobrecarregue-se com tarefas pesadas a ponto de esgotar-se. Caso você sempre pegue as tarefas difíceis, as pessoas se acostumarão e as deixarão para você inconscientemente. Assim, saiba quando ser firme e posicionar-se, de maneira gentil, quando sentir que já fez sua parte. 

6. Seja uma pessoa positiva

Não tem nada que acabe mais com a criatividade e a energia do grupo do que uma pessoa que apresenta resistência a ideias e está sempre vendo o lado negativo de tudo. Dessa forma, seja a pessoa que vai procurar oportunidades em vez de queixar-se de problemas, que aconselhará pessoas em vez de reclamar delas por trás. Pare de julgar e rotular coisas como certas e erradas. Assim, você será uma pessoa muito positiva e todas as outras adorarão estar ao seu redor e colaborar com você. 

7. Lembre-se que sempre há uma história por trás da pessoa

O ambiente de trabalho se torna muito saudável e leve quando as pessoas gostam genuinamente umas das outras ao invés de apenas tolerarem-se. Desse modo, valorize sempre quando uma pessoa oferecer um pouco de sua história de vida ou informação privada. Afinal, isso ajudará a construir relacionamentos e, quem sabe, até mesmo uma amizade. 

Permita-se também abrir um pouco da sua vida pessoal em momentos propícios, sempre colocando informação relevante sobre você, que fará as pessoas saberem melhor quem você é. 

8. Ajude de bom grado

Isso significa que você deve focar em ajudar pessoas sem expectativas de receber nada em troca. A partir do momento em que você oferece ajuda, mas a outra pessoa sente que está em dívida com você, isso criará uma espécie de negociação, em que sua ajuda tem um preço, e nem sempre a outra pessoa estará disposta a pagar. 

Isso, além de comercializar o relacionamento no ambiente de trabalho, cria uma distância desnecessária que pode fazer com que sua imagem acabe prejudicada perante colegas. Assim, sempre ajude porém reforçando que não quer nada em troca. Isso é benéfico inclusive para você mesmo, pois, se não colocarmos nossas expectativas nas outras pessoas, podemos ter surpresas muito agradáveis!

9. Compreenda a rotina de trabalho das demais pessoas

Nem todo mundo trabalha igual, certo? E, com toda certeza, existe uma série de coisas que você gostaria que fizessem para que se adequassem a sua forma de trabalhar. Você pode começar com essa cultura no seu grupo observando a forma de colegas trabalharem e o que você pode fazer (que não será um sacrifício para você) para adequar-se ao estilo de trabalho delas

Ao fazer isso, é provável que as relações se tornem mais simples e que as outras pessoas passem a mimetizar esse comportamento. Assim, observe: aquela pessoa prefere uma reunião ou um email? Ela gosta de atender ligações ou prefere receber mensagem de texto? Ela é mais tímida e tem medo de feedbacks ou ela compreende e consegue distinguir um conselho de uma crítica?

10. Não culpe ou critique outras pessoas 

O jogo da culpa nunca trará nenhum resultado positivo e todas as pessoas que jogarem serão perdedoras. Entenda que é complicado o processo de trabalhar em grupo e que nem todas as pessoas terão a mesma consciência e ponto de vista que você. Dessa forma, não faça críticas incisivas e diretas. Prefira compartilhar como você se sente frente a determinada ação e sugira algo para a outra pessoa fazer no lugar. Assim, ninguém precisa se culpabilizar por nada. 

Quando as coisas derem errado, a culpa deve recair sobre a equipe, assim todas as pessoas poderão apoiar umas às outras. Não aponte dedos e faça com que uma pessoa se sinta mais culpada. Se a decisão particular de alguém levou à aquela falha ou erro, deixe com que a pessoa tenha seu próprio tempo e espaço para reconhecer e reforce que, em uma equipe, todas as pessoas podiam ter feito algo que resultaria em uma  situação diferente, sendo a responsabilidade de todas elas, portanto. 

Os 5 diferentes perfis na hora de trabalhar em grupo! 

Vamos conhecer os diferentes arquétipos de pessoas que são essenciais para o bom funcionamento do grupo. Confira: 

LÍDER

Se você é uma pessoa do tipo LÍDER, significa que você tem uma capacidade incrível de enxergar de maneira ampla todos os processos em funcionamento de uma determinada tarefa. Assim, você é capaz de inspirar e energizar todas as pessoas da equipe. Além do mais, você compreende que apesar das suas habilidades naturais de guiar, você nem sempre precisa estar na frente de uma tarefa para ser uma excelente pessoa profissional. 

Você sabe quando é sua hora de falar e de ouvir, e é a pessoa que normalmente as outras vão em busca de conselhos, ajuda e opiniões. 

Tome cuidado para não deixar com que esse posicionamento suba a cabeça e você comece a parecer mais um chefe do que um líder. 

DIPLOMATA

A pessoa que tem mais características do tipo DIPLOMATA é aquela que compreende que conflitos não levarão a equipe a lugar nenhum. De todos os tipos, você é a que melhor compreende o que significa a expressão “espírito de equipe”. Dessa forma, você é a primeira a intervir quando há uma confusão ou um conflito. Com suas habilidades naturais de empatia e compreensão, você consegue gerenciar seus sentimentos e das outras pessoas com a mesma precisão de alguém que está desarmando uma bomba!

Além disso, a pessoa do tipo DIPLOMATA tem excelentes habilidades de negociação e é aquela que sempre intercede pelo grupo quando é necessário solicitar algo ou fazer uma petição. Se precisar de algum recurso ou serviço de outros grupos, será essa pessoa que fará o contato.  

INOVADOR

Não deixe-se enganar pela aparência distraída e desligada das pessoas que apresentam o tipo INOVADOR. Elas podem parecer distantes, mas na realidade, a cabeça delas está a mil, surgindo com diversas ideias criativas e soluções inusitadas em uma velocidade impressionante. Essas pessoas normalmente não se posicionam muito e preferem estar mais distantes quando a questão é relacionamentos interpessoais. Porém, elas brilham em situações como a de um Brainstorming

Por terem uma visão a frente de seu tempo e um forte viés artístico, as pessoas do tipo INOVADOR têm como ponto forte a criatividade e o pensamento crítico. Portanto, se esse é seu tipo, sua equipe sabe que quando precisar de uma ideia ou de algo que exija inovação, ela pode contar com você. Afinal, você já deve ter pensado nisso e está trabalhando na solução! 

COMUNICADOR

A pessoa do tipo COMUNICADOR tem um dos papéis mais fundamentais de todo grupo de trabalho: informar. Ela é responsável por fazer com que todas as pessoas recebam de maneira assertiva e rápida atualizações em relação a processos. Geralmente, falar é o que as pessoas desse tipo gostam de fazer, então elas não têm problema nenhum em estabelecer relações e criar networking.

As habilidades que mais se destacam na pessoa do tipo COMUNICADOR são o carisma e a persuasão. Assim, se você é desse tipo, você não terá problema nenhum em convencer as pessoas quando necessário. 

ORGANIZADOR

Planejamento e pesquisa normalmente são partes mais burocráticas e rígidas, porém são igualmente importantes em qualquer tarefa! Se você se encontra mais no time do tipo ORGANIZADOR significa que você tem uma área de conhecimentos mais ampla e é expert em questões multidisciplinares. Somando isso ao fato de uma exímia organização, você é o pilar que estrutura uma equipe e evita que ela se torne um caos!

Sendo assim, a pessoa do tipo ORGANIZADORA é aquela que se propõe a pesquisar, detalhar e reportar tudo que a equipe faz, afinal, seu senso de organização é impecável e você gosta de saber que cada coisa se encontra em seu devido lugar. Normalmente, se alguém precisa encontrar alguma coisa dentro do grupo, você saberá exatamente onde está!

E aí, já sabe qual tipo mais se adequa a sua personalidade? Lembrando que podemos variar de tipos ou apresentar uma mistura de dois ou mais a depender da tarefa que estamos realizando!

Trabalhar em grupo é uma atividade essencial para sobreviver ao mercado de trabalho no século XXI. Com as máquinas cada vez mais tomando o espaço de tarefas repetitivas e solitárias, sobra para nós, humanos, as atividades que requerem interação e colaboração. Assim, devemos saber como trabalhar em grupo. Essa habilidade, além de ser muito visada, ainda é benéfica para o próprio desenvolvimento pessoal e profissional da pessoa. 

Já começou a trabalhar nas suas habilidades de trabalhar em grupo? No futuro, elas serão muito úteis para as profissões que surgirão! Quer saber quais são? Confira aqui!

Deixe um comentário
Você também pode gostar