Em sua iniciativa mais recente para apoiar projetos com foco nas mudanças climáticas, a Amazon vai oferecer seu serviço de cloud computing, Amazon Web Services (AWS), para um estudo de simulações do clima. 

A pesquisa é resultado de uma parceria entre o Safe Climate Research, da organização sem fins lucrativos SilverLining, e o National Center for Atmospheric Research (NCAR). A ideia é realizar 30 simulações de como seria o planeta Terra no período de 2022 a 2070.

Os dados coletados a partir do projeto, incluindo as replicações e simulações, serão armazenados na AWS. Esse material poderá ser acessado por pesquisadores de todo o mundo, a fim de promover a colaboração entre estudos na área. 

A participação da gigante do varejo online será por meio da Amazon Sustainability Data Initiative, programa da empresa que visa investir em sustentabilidade. A expectativa é que o acesso democratizado a ferramentas e informações possa acelerar as pesquisas sobre o clima. 

Simulações do clima serão armazenados na AWS

No caso da parceria com a SilverLining e o NCAR, a Amazon vai doar os recursos de cloud da AWS, além de oferecer suporte técnico e acesso antecipado às suas soluções de computação em nuvem mais recentes.

O estudo será conduzido por uma equipe internacional de cientistas, incluindo pesquisadores da Cornell University, Rutgers University, Colorado State University, University of Washington, Bangladesh Centre for Advanced Studies, University of Cape Town, University of Nairobi e University of the Philippines. 

Com os dados das simulações, as equipes pretendem avaliar os impactos das mudanças climáticas em diferentes partes do mundo e em diversos aspectos da vida humana, incluindo agricultura, secas, enchentes e saúde.

A partir disso, o objetivo final será desenvolver respostas de intervenção para os impactos climáticos a curto prazo. O projeto ainda servirá de referência sobre o uso de cloud computing em pesquisas futuras.

Os investimentos da Amazon em sustentabilidade

A Amazon vem reforçando cada vez mais seu discurso sobre apoiar iniciativas de sustentabilidade. Em maio, a empresa prometeu destinar US$ 1 bilhão para financiar projetos na área. Nos últimos anos, a gigante do varejo online já investiu tanto em mudanças internas como em programas externos com foco no meio ambiente. 

Uma das metas da Amazon é ter uma rede livre de carbono até 2040. Para isso, a companhia já encomendou 100 mil carros elétricos que serão utilizados em entregas, além de se comprometer a utilizar 100% de energia renovável em suas operações até 2030. 

Com o programa Shipment Zero, a empresa também pretende que 50% dos seus envios de produtos tenham uma emissão zero de carbono até 2030.

Já em relação aos investimentos externos, a Amazon vai oferecer US$ 2 bilhões para facilitar o acesso e apoiar o desenvolvimento de tecnologias e serviços capazes de acelerar a transição para uma economia com baixas emissões de carbono. 

Paralelamente, a companhia também está apostando em soluções focadas na conservação, restauração e aprimoramento do cuidado com as terras, a fim de aumentar o armazenamento de carbono e evitar a emissão de gases de efeito estufa em florestas, pântanos e pastagens. 

Deixe um comentário
Você também pode gostar