Tanto falamos de inovação dentro das organizações, que elas precisam investir em novas soluções tecnológicas que possam fazer com que elas se destaquem dentro mercado. Nessa tomada, o cloud computing surgiu como um dos conceitos líderes para empresas.

No Brasil, esse cenário já está presente. Em um estudo realizado em 24 países, pela BSA, o país saltou da 22º posição para a 18º no ano de 2018. Evolução comprovada em uma pesquisa realizada em 2016 que previu 80% das empresas implementando em sua rotina diária em países da America Latina.

Não é à toa que esse tipo de solução tecnológica está em ascensão. O acesso às informações é facilitado a qualquer dispositivo, ou seja, a um simples passo é possível realizar atividades que, até então, demandavam tempo e procedimentos mais complexos.

Se tanto falam no cloud computing, afinal por que investir nessa tecnologia? Se você já ouviu muito falar a respeito do tema, mas ainda não entende muito o que significa, mas sabe que precisa implantar. Confira este artigo, nele explicaremos os principais pontos que devemos saber!

O que é cloud computing?

A internet foi criada na década 1960, mas foi somente nos últimos anos — mais precisamente nos anos 1990 — que as empresas passaram a enxergá-la como potencial estratégico e diferencial competitivo. Foi nesse momento que surgiu a ASP (Active Server Pages), um provedor de serviços para otimizar negócios.

Apesar de não ser diretamente a cloud computing (computação em nuvem), foi a partir daí que surgiu a tecnologia que deu margem ao que temos hoje. Ela utiliza a internet e os servidores para hospedar e gerenciar todo tipo de informação possível, sendo recursos, softwares e dados.

A ideia da tecnologia em nuvem é que possamos acessar todas as informações em qualquer lugar, afinal, tudo que ele precisa não está em um local físico, como um pen-drive, mas em uma malha de comunicação, totalmente virtual. Hoje essa tecnologia é uma das inteligências de mercado mais eficientes!

Seguindo essa linha de raciocínio, é possível utilizar programas e outras ferramentas sem que elas estejam instaladas no computador. O melhor de tudo é a possibilidade de compartilhar com todas as pessoas de uma mesma equipe e com chefes da companhia.

Com isso, promovemos a integração de processos com maior segurança, uma vez que toda informação é concluída em tempo real, por todos os envolvidos. É um excelente benefício porque todos os dados e ferramentas não ficam dependentes de uma só pessoa responsável.

Como funciona o cloud computing?

Para algumas pessoas, o cloud computing pode até parecer algo muito distante, ficando restrito apenas ao uso de empresas e organizações. Todavia, na realidade, ele faz parte do nosso cotidiano, estando presente em dispositivos móveis, tablets e notebooks são equipamentos que são baseados nessa tecnologia!

Essa flexibilização proporcionado pela tecnologia, permite que várias pessoas tenham acesso aos dados ao mesmo tempo, desde que tenham liberação para isso.

Existem três diferentes tipos de nuvem: pública, privada e híbrida — esta terceira, por sua vez, é a mistura dos dois tipos iniciais. É importante entender qual a demanda da tecnologia em nuvem que seu negócio precisa para escolher o melhor modelo. Saiba quais são as diferenças!

Nuvem pública

Além de ser o tipo mais comum e popular, também é a opção para empresas que buscam economizar seus investimentos. Os servidores são fornecidos por terceiros e facilitam o acesso para qualquer pessoa que tenha interesse.

O usuário do servidor será responsável por submeter os arquivos dentro da nuvem. Já os servidores da nuvem ficam com a manutenção dele, garantindo o funcionamento e a segurança do mesmo.

Nuvem privada

Esse cenário já é o oposto do anterior. A solução tecnológica é disponibilizada para pessoas específicas e que terão acesso ao cloud computing. No caso da nuvem privada, o grande benefício é a personalização de acordo com a necessidade.

Na maioria das vezes, o uso da nuvem privada é ocasionado em locais que precisam seguir regras e procedimentos específicos sobre segurança da informação, que é um tema importante quando falamos de cloud computing.

Nuvem híbrida

A nuvem híbrida é quando podemos escolher em determinados momentos o que pode ou não ser compartilhado publicamente. É mais comum que o tipo privado, pois permite flexibilizar a liberação de informação, variando de acordo com a necessidade das pessoas usuárias.

Qual a utilidade do Cloud Computing ?

Segundo Leonardo Araújo, presidente da Dell na América Latina, o principal objetivo da cloud computing é democratizar o acesso de informações e garantir a boa usabilidade das pessoas nos dispositivos tecnológicos. Quando olhamos para os impactos financeiros de servidores físicos e suas manutenções, hardwares e outros equipamentos, essa tecnologia vem para solucionar tais problemas.

Além disso, a cloud computing permite que as empresas sejam mais estratégicas e colaborativas, uma vez que todos têm acesso a informações e ferramentas que são essenciais para tomada de decisões dos negócios.

Vantagens e desvantagens da cloud computing?

Assim como qualquer tecnologia, a computação em nuvem tem seus pontos positivos e negativos. Antes de tudo, é fundamental analisar a estratégia da organização e qual será aplicabilidade para alavancar o negócio. Confira quais são as vantagens: 

  • redução de custos com infraestrutura: os impactos dos investimentos de infraestrutura para garantir que servidores físicos funcionem são altíssimos, principalmente em relação à manutenção. Nesse caso, aqui só será pago o que realmente for utilizado;
  • economia de espaço: com a utilização da cloud computing, abandonamos a necessidade de máquinas com memórias físicas grandes para suportar softwares e dados;
  • compartilhamento de informação: a comunicação interna é um dos grandes desafios das organizações e, nesse sentido, a cloud computing permite democratizar todos os dados e dar fácil acesso.

Entretanto, algumas desvantagens podem colocar em questionamento o uso ou não da cloud computing, como:

  • necessidade de boa conexão: como todos os dados são externos, para ter acesso a eles é fundamental garantir a qualidade da internet. Do contrário, teremos dificuldade para a utilização máxima da ferramenta;
  • investimento em segurança da informação: um dos maiores problemas da internet são os possíveis ataques. Em decorrência desse risco, a Lei 13.709/2018, conhecida como Lei Geral de Proteção de Dados foi uma medida legislativa criada para garantir a segurança de informação de empresas e clientes da mesma. Dessa maneira, hoje, os usuários do cloud computing devem certificar que todos os históricos de seus consumidores estejam resguardados e não corram risco de nenhuma exposição.

A cloud computing ganhou grande dimensão nos últimos anos, principalmente por seu impacto nas decisões estratégicas baseadas em análise de dados. Além disso, é uma das áreas mais bem desenvolvidas e que profissionais de TI mais atuam no mercado.

Quem deseja trabalhar com essa ferramenta precisa se preparar para o mercado. Aproveite que já está por aqui e descubra quais são as habilidades e o perfil do profissional do futuro!

0 Shares:
Você também pode gostar