O setor de Tecnologia da Informação não perde a velocidade de crescimento nem em meio a uma crise econômica e sanitária mundial. Uma projeção da Gartner, empresa que oferece consultoria especializada no mercado de TI, indica que os gastos globais no setor devem somar US$ 4,2 trilhões de dólares neste ano, um crescimento 8,6% maior do que em 2020. Ainda de acordo com o estudo, duas áreas estão em crescimento mais acentuado: dispositivos e software empresarial. 

A Gartner destaca ainda que os gastos com tecnologia nas empresas estão entrando em uma fase e que as lideranças da área de TI estão procurando parceiros para avançar nos trabalhos. A ideia é trabalhar com afinco pela transformação digital em 2021, construindo tecnologias e serviços que ainda não existem e tornar a empresa mais diferenciada no mercado. 

Devido aos impactos da pandemia do novo coronavírus, muitas empresas ainda sofrem quedas de receita e, por isso, os gastos com Tecnologia da Informação estão acima das expectativas. Por isso, as companhias estão dispostas a investir em tecnologia que esteja diretamente ligada com os resultados dos negócios. 

Um exemplo é o aumento nos gastos com infraestrutura como serviço, modelo baseado em computação em nuvem que oferece recursos de computação, armazenamento e rede sob demanda e pagamos de acordo com o uso. 

“A transformação digital não pode mais ser adquirida da noite para o dia, e as projeções de gastos globais de TI refletem isso. À medida que o mundo continua a se abrir, as empresas investirão em ferramentas que apoiem a inovação, as operações em qualquer lugar e a produtividade e a confiança dos funcionários”, comenta John-David Lovelock, VP de Pesquisa do Gartner. 

No Brasil, setor bancário é pioneiro no uso da TI

Sempre na dianteira quando o assunto é o uso de tecnologias, o setor bancário brasileiro aumentou seus gastos com tecnologia bancária em 2020, atingindo o patamar de R$ 25, 7 bilhões, um aumento de 8% em relação ao ano anterior. Os dados são da Pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária, divulgada no mês de junho durante o CIAB FEBRABAN 2021.

O estudo mostrou ainda que a pandemia e as medidas de isolamento social transformaram o celular no canal favorito dos brasileiros para pagar contas, fazer transferências, contratar crédito e realizar outras operações bancárias. Segundo a pesquisa, no passado, as transações realizadas em aplicativos de celular representaram mais da metade (51%) do total das operações feitas no país.  

A expansão do segmento no Brasil pode ser observada a partir do aumento da oferta de vagas de emprego no setor. De acordo com um levantamento realizado pela GeekHunter,  startup brasileira de consultoria em recrutamento de profissionais de TI, o total de vagas abertas na área teve um aumento de 310%.

A consultoria acredita que o setor de tecnologia vai se manter em expansão durante muitos anos. As previsões para 2021 empolgam: a startup estima um crescimento de mais de 300% em 2021 com relação ao ano de 2020. 

0 Shares:
Você também pode gostar