Tecnologias de reconhecimento facial começam a se espalhar pelo Brasil, com três capitais – Recife, Goiânia e Salvador – tendo anunciado nesta semana iniciativas neste sentido.

Não é surpresa que a tecnologia, que permite reconhecer o rosto dos indivíduos por meio de inteligência artificial, esteja chamando a atenção principalmente por questão de segurança. 

Embora o controle da Polícia Militar (PM) esteja sob o comando dos estados, prefeitos sofrem pressão de seus eleitores para melhor a sensação de segurança. Como não possuem controle do aparato policial, resta investir em tecnologia. 

Em Salvador, o prefeito Bruno Reis afirmou que comprará câmeras com reconhecimento facial para melhorar as atividades de inteligência da polícia local. Os aparelhos serão instalados nos principais pontos da cidade, ele anunciou.

Para ele, a pandemia contribuiu para o aumento da violência na capital baiana, e ele acredita que as câmeras, que serão instaladas prioritariamente em praças e pontos turísticos onde a criminalidade aumentou, podem contribuir para conter a onda de violência.

“Essas são áreas importantes para a cidade com geração de emprego e renda, acredito muito que a tecnologia pode auxiliar no combate ao crime, a prefeitura entra no que for possível”, disse o prefeito ao site A Tarde.

De acordo com ele, já foi discutido como a PM do estado vai operacionalizar a tecnologia. Na Bahia como um todo, mais de 220 procurados pela Justiça já foram encontrados por meio da tecnologia de reconhecimento facial, disse o governador Rui Costa, que também investe pesado em softwares do tipo.

No Recife, foi aberta uma consulta pública para a compra e instalação de 108 relógios com câmeras de segurança e monitoramento de qualidade do ar, informa o Blog do Jamildo, no site JC.

Mulher de frente a um programa de reconhecimento facial.
A prefeitura de Goiânia está levando as câmeras de reconhecimento facial para todas as escolas municipais da cidade.

Embora ainda não exista um valor firmado para a instalação do relógios, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação de um mapa de onde os aparelhos serão instalados. O prazo para conclusão do processo é de dois anos.   

Mais uma vez, a preocupação é com a segurança, informou a prefeitura da capital de Pernambuco. A iniciativa faz parte de um projeto maior de trazer soluções de smart city para a cidade, sendo que a primeira onda de inovação já começou em outubro.

Por fim, a prefeitura de Goiânia está levando as câmeras de reconhecimento facial para todas as escolas municipais da cidade.

“Esse sistema traz mais segurança para escola, para os pais, para as crianças e para os professores. Se é para trazer mais segurança para a comunidade escolar, nós vamos investir o quanto for preciso”, disse o prefeito da capital de Goiás, Rogério Cruz.

O sistema será integrado com um projeto maior de informatização das escolas, afirmou o prefeito. Este projeto permitirá um maior acompanhamento pelos pais da vida escolar dos filhos, informou a prefeitura.

Deixe um comentário
Você também pode gostar