A febre dos NFTs não atingiu apenas o mundo da cultura pop e da música, mas especialmente aos brasileiros a aplicação chega inclusive nos esportes. Os ativos digitais já podem ser parte da coleção de torcedores mais fanáticos do futebol, dispostos a investir.

O primeiro a dar este “pontapé inicial” exclusivamente em parceria com a Binance, corretora de ativos digitais, é o Santos. Graças a um contrato de US$ 10 milhões (cerca de R$ 55 milhões) válido por três anos, a empresa terá o licenciamento para vendas de Fan Tokens e NFTs oficiais do clube.

O jornal Lance informa que a marca será estampada na camisa do time no jogo de domingo contra o Internacional. Andres Rueda, o presidente do Santos, diz que eles estão entusiasmados com a parceria, que isso “reforça o compromisso do Santos FC em fornecer aos fãs experiências significativas com acesso incomparável à plataforma de engajamento de que precisam”.

Por sua vez, Changpeng “CZ” Zhao (CEO e co-fundador da Binance) deu um extenso relato de boas-vindas ao time, dando uma pista de como isso funcionará:

“Receber o Santos na nossa plataforma é um marco importante, já que o Clube é um dos mais tradicionais do Brasil – um país onde o futebol é parte importante da identidade nacional –e ao mesmo tempo, é um time inovador, com muitas conquistas no currículo e grandes campeões.

Com a nossa entrada na cultura do futebol latino-americano, a Binance vai promover atividades incríveis e novas oportunidades de engajamento para os fãs do continente que estão prontos para se aventurar no mundo dos Fan Tokens.

Ter o Santos na plataforma de Fan Token da Binance significa que os torcedores podem colecionar e utilizar NFTs, participar em enquetes exclusivas e desbloquear badges e recompensas baseados no seu nível de engajamento. Estamos muito animados com a oportunidade de explorar futuras oportunidades com o Santos.”

E como podemos ver no site do Santos, também houve um pensamento positivo a respeito do potencial engajamento dos brasileiros com a tecnologia. Para o clube, o NFT “será um produto que cai como uma luva, pois proporcionará ao torcedor, adquirir ativos digitais e ter um acervo pessoal de colecionáveis”.

Como isso funciona aqui no Brasil?

Não há uma certeza de data, nem de atividades e nem mesmo uma estimativa de custo aos brasileiros especificamente tratando-se da Binance, porém, com outra plataforma concorrente, podemos ter uma referência de como isso pode acontecer com o Santos.

Pela plataforma Socios, que conta com times gringos e nacionais, os torcedores podem comprar os tais Fan Tokens com criptomoedas específicas ($CHZ) e isso garante o direito de certas interações, como o direito de votar em designs do uniforme, na música ao marcar um gol e inclusive “decidir” para onde o time viajará antes da próxima temporada – o voto final ainda fica com a equipe, claro.

Página de Fan Tokens do Socios mostrando quais deles estão ativos no momento.
A página de Fan Tokens do Socios mostra quais deles estão ativos no momento.

A gamificação acontece a partir do momento que percebemos que há uma relação direta entre Tokens e poder de voto: quanto mais o fã comprar, mais votos ele tem direito. 

A página de Fan Tokens do Socios mostra quais deles estão ativos no momento. Lá podemos encontrar valores de Tokens entre $2 CHZ (cerca de R$ 4,9) e $40 CHZ (cerca de R$ 98) – este segundo, o mais alto do site, sendo o item do PSG. Até o momento de esta publicação ir ao ar, Tokens de times nacionais não passaram de R$ 15.

Por enquanto, o Santos é o único time brasileiro a contar com a parceria da Binance por aqui, empresa que na Europa é patrocinadora da Lazio (na Itália) e do Porto (Portugal). Já o Socios conta com parcerias feitas com Corinthians, Flamengo e Atlético Mineiro.

0 Shares:
Você também pode gostar