Sabemos que a questão de como fazer um currículo não é fácil. Apesar de termos toda a informação e sabermos muitas vezes o que é necessário constar, como colocá-las de maneira que fique objetivo seja possível evidenciar tudo que desejamos mostrar para quem esteja recrutando? Um exemplo bem nítido disso é sobre colocar formação acadêmica no currículo: “o que colocar, e, como colocar no currículo que estou cursando faculdade e pós?”. 

Este post tem o objetivo de demonstrar como você pode colocar essas informações de uma forma efetiva em que a pessoa recrutadora conseguirá entender e, mais importante, que isso ajude de alguma forma você a conseguir sua entrevista de emprego e possivelmente a vaga. 

Confira, abaixo, o que traremos no presente texto:

Vamos ler?

O que é formação acadêmica no currículo?

Formação acadêmica é um campo destinado a todo e qualquer curso de longa duração do âmbito acadêmico que envolva um diploma ou certificado. Para ser coerente com o que se espera do campo em questão, a formação deve ser capaz de evidenciar o grau de escolaridade da pessoa candidata. 

Qual a importância de colocar formação acadêmica no currículo?

Não é segredo para ninguém que um diploma ou uma sólida formação acadêmica pode ser capaz de abrir portas no mercado de trabalho. Mesmo que isso não seja um requisito para sua área de atuação, esse tipo de informação indica que você tem experiência e conhecimento aprofundado no assunto em questão

No entanto, não basta apenas “colocar” a formação acadêmica de qualquer forma no currículo, mas trabalhá-la para que você consiga extrair todos os benefícios e demonstrar como ela pode ser valiosa para a vaga e para a empresa que está contratando. 

O que posso colocar em formação acadêmica no currículo?

 Dentre as informações que normalmente se incluem no currículo no campo “formação acadêmica estão:

  • Graduação: Curso de ao menos quatro anos de duração. Pode ser um bacharelado ou licenciatura. O título é outorgado por uma universidade, faculdade ou instituição de ensino superior. 
  • Pós-graduação: Qualquer curso ou título universitário que seja mais específico que a graduação. Dentro dessa categoria estão os mestrados, doutorados, pós-doutorados e MBAs. 
  • Tecnólogo: Os tecnólogos são cursos de nível de graduação de até três anos de duração que são voltados para a formação de pessoas profissionais em uma carreira que envolva o desenvolvimento e manuseio de tecnologia.
  • Curso técnico: Cursos técnicos são cursos complementares ao ensino médio que servem para formar pessoas profissionais a atuarem em um mercado logo após a conclusão do ensino médio.
  • Curso profissionalizante: São cursos práticos de curta duração que têm o intuito de ensinar uma profissão específica. Caso você tenha graduação e o curso profissionalizante não for diretamente relacionado à sua área de atuação, esse curso deve ir para a seção de Informações Complementares
  • Ensino Médio (em alguns casos);
  • Ensino Fundamental (em alguns casos); 

Como colocar a formação acadêmica no currículo? Passo a passo!

Primeiro, é importante deixar bem explícito que esse passo a passo não se aplica a todos os casos. Algumas vezes, a depender de qual é sua área, a vaga ou empresa, você deverá adaptar para colocar as informações mais relevantes e que você quer que sejam vistas primeiro no topo. Porém, em uma visão mais geral, você pode colocar a formação acadêmica da seguinte maneira:

1. Selecione quais formações são relevantes para a vaga

Com exceção de vagas decorrentes do universo acadêmico, não é uma boa prática colocar tudo que você já cursou se isso não acrescenta nada para aquela vaga em específico

Vamos tomar de exemplo uma pessoa que cursou Enfermagem e depois decidiu se tornar uma pessoa desenvolvedora de Softwares. Após devida formação, ela está aplicando para uma vaga de desenvolvedora júnior de uma grande empresa. Concorda que essa informação no campo formação acadêmica não representa nenhuma vantagem nesse caso em específico? Ela poderia sim, no entanto, ser melhor trabalhada no campo “informações complementares” seguida de uma lista de habilidades desenvolvidas a partir desse conhecimento. 

A mesma lógica se aplica, por exemplo, a colocar Ensino Médio ou Ensino Fundamental. Se você tem uma formação superior, está implicado que você se formou no ensino médio e, logicamente, no fundamental. Logo, essa informação não é necessária no seu currículo exceto se isso expressar algo para seu benefício, como por exemplo:

  • Inserimos “Ensino Médio” em formação acadêmica no currículo quando o cursamos em uma escola renomada e de difícil acesso, como uma que tem processo seletivo. 
  • Inserimos a informação “Ensino Médio” se queremos apresentar quanto tempo levou para sair do ensino médio e entrar na faculdade — Isso justifica uma formação acadêmica sólida para pessoas de pouca idade. 
  • Inserimos “Ensino Fundamental” quando não temos ensino médio completo. 

Devemos ter muito cuidado ao inserir o campo Ensino Médio em quaisquer outras situações, pois ele pode revelar algumas informações adicionais, como dar pistas sobre a idade (caso você não a tenha colocado no currículo e não deseja que isso seja um fator a ser levado em consideração), e também pode evidenciar intervalos de anos sem atuação (caso você não tenha saído direto do ensino médio para o ensino superior). 

Em resumo, tudo isso serve para demonstrar a importância de selecionar quais informações serão adicionadas no currículo. 

2. Crie um campo com “Formação Acadêmica” em seu título 

É importante que toda essa informação esteja separada das demais. Afinal, se você coloca formação acadêmica junto com a experiência profissional, por exemplo, pode ser que a pessoa recrutadora, em uma leitura dinâmica, não consiga identificar essa informação tão facilmente. 

3. Organize de maneira cronológica

O padrão mais aceito de formação acadêmica é em ordem cronológica. Ou seja, você coloca primeiramente as formações que se deram em anos anteriores (fundamental, ensino médio) e posteriormente os mais recentes (graduação, pós graduação). É importante que seja cronologicamente, ou seja, considerando o ano de cada um deles em sequência. 

4. Separe cada formação em um tópico diferente

Crie uma distinção entre cada formação, para que seja fácil para a pessoa recrutadora identificar onde começa e termina cada uma delas. Uma boa ideia é utilizar a lista, ou bullet points, para isso. Uma estrutura usual é dessa forma:

  • Curso técnico de fundamentos do MarketingEscola XXX 

(Mês/Ano de início – Mês/Ano de Conclusão)

  • Bacharel em Ciência da ComputaçãoUNIXXX

(Mês/Ano de início – Mês/Ano de Conclusão)

  • Mestre em Análise de DadosUNIYYY

(Mês/Ano de início – Mês/Ano de Conclusão)

Eu posso colocar no currículo que eu estou cursando faculdade e pós-graduação?

Sim! Caso você não tenha concluído ainda uma formação que está em andamento, você pode utilizar essa informação em seu currículo quando for acrescentar algo de valioso. 

Um exemplo é, você está tentando vaga de estágio ou outra posição na área desejada para conseguir experiência mas ainda não possui o diploma. Esse é um caso em que você poderá colocar que está cursando uma faculdade ou pós. 

Por outro lado, se estiver cursando algo que não tem exatamente ligação com a área desejada (seja porque você gosta ou por necessidade pessoal), a melhor coisa a se fazer é não indicar isso no currículo. A pessoa recrutadora pode entender que você poderá querer mudar de área em alguns poucos anos e, normalmente, o intuito de empresas é contratar pessoas colaboradoras que estejam com elas por um longo período de tempo e tenham interesse em ajudar a desenvolvê-la. 

Como colocar no currículo que eu estou cursando faculdade e pós-graduação?

Para indicar no currículo que você ainda está cursando um curso de graduação ou pós-graduação, você só precisa modificar algumas coisas bem simples. Veja:

  • Bacharel em Ciência da Computação [Em andamento] — UNIXXX 

(Mês/Ano de início)

Conclusão prevista para: Mês/Ano 

ATENÇÃO: Não coloque informações vagas. Coloque uma previsão de mês e ano de conclusão, para que isso seja levado em consideração pela pessoa recrutadora. 

Como colocar no currículo que eu “tranquei” a faculdade?

Em algumas instituições de ensino, é possível “trancar” o curso, ou seja, interrompê-lo para retornar em um momento mais propício. Essa é uma informação ambígua, pois em alguns casos pode indicar que você não concluiu determinado curso, mas, em outros casos pode também apresentar uma vantagem. De qualquer forma, você pode inseri-lo em outro campo que não seja o de formação acadêmica. (como o de Extracurriculares ou Informações Complementares)

Apresenta vantagem quando:

  • O curso que você interrompeu é essencial para seguir carreira na área selecionada (e, nesse caso, não ter o diploma não excluir você de tentar conseguir a vaga);
  • O curso que você interrompeu lhe forneceu importantes habilidades e experiências que poderão ser úteis para a vaga (listá-las, nesse caso).
  • O curso que você interrompeu poderia servir de complemento para a vaga em questão (exemplo, uma formação de metodologias ágeis para uma vaga de pessoa programadora em uma empresa de desenvolvimento)

Não deve ser colocado quando:

  • A vaga for relacionada ao ambiente acadêmico (pessoas professoras, educadoras, pesquisadoras, etc.)
  • Não for possível criar uma relação entre a vaga e o curso interrompido. 

A informação pode ser apresentada da seguinte forma:

  • Bacharel em Ciência da Computação [Interrompido] — UNIXXX 

(Mês/Ano de início)

Cursado até o X período;

Por meio dessa experiência, foi possível:

  • Aprender X
  • Desenvolver habilidade Y
  • Conseguir mais experiência na área de Z

Pronto! Agora você já sabe exatamente como preencher o campo “Formação Acadêmica” no currículo. Lembre-se de que o que vale é aquilo que fará com que você consiga a atenção das pessoas recrutadoras e, posteriormente, com que você tenha uma oportunidade de conseguir a vaga que tanto deseja!

Por isso, é importante somente colocar aquilo que você acredita que as pessoas recrutadoras da sua área desejam ler. 

Agora, outro campo que pode ser bastante complexo e que poucas pessoas dão a devida atenção para ele é o de Objetivo Profissional. Você sabe preenchê-lo? Confira aqui!

Você também pode gostar