Chegou o momento decisivo para qualquer carreira: a entrevista de emprego. Certamente, a grande maioria das pessoas passa por essa situação ao menos uma vez na vida. Você pode ser uma pessoa cheia de habilidades, experiente e muito competente no que faz, mas se você não souber sintetizar toda essa informação nessa etapa, você pode acabar deixando passar uma grandiosa oportunidade. 

Tamanha é a importância dessa fase do processo seletivo de uma empresa que frequentemente muitas pessoas acabam ficando confusas e não sabendo como se comportar, como se vestir, o que dizer e responder para pessoas entrevistadoras. 

Porém, não se preocupe! Reunimos aqui toda informação necessária para formular uma preparação adequada para sua próxima entrevista de emprego. Então, se você vai passar ou está passando por esse processo, você encontrará aqui dicas valiosas do que fazer e como superar essa etapa, conquistando sua vaga e possível emprego dos sonhos! Confira:

Boa leitura!

Como funciona uma entrevista de emprego?

Não existe uma fórmula previsível que se encaixe perfeitamente nas entrevistas de emprego de todas as empresas. Para entender melhor como será a entrevista de emprego, precisaremos pensar um pouco em como a empresa se posiciona no mercado. 

Podemos pensar, primeiramente, no modelo mais tradicional de entrevista de emprego. Esse é adequado para empresas que já se estabilizaram há anos no mercado e já fazem isso há algum tempo. Dessa forma, podemos pensar no modelo tradicional: 

  • Entrevistas 1×1 presenciais;
  • Perguntas genéricas pessoais, sobre desempenho, habilidades e experiências prévias;
  • Foco nas habilidades técnicas;

No entanto, isso não é mais uma regra. Com novos modelos de estruturas organizacionais, e novas formas de se pensar empresa, como o modelo das startups, a entrevista de emprego começa a se tornar cada vez mais imprevisível. Cada uma definirá atividades que colocarão à prova as habilidades necessárias para cada vaga, especialmente as interpessoais

Assim, é possível que encontremos mais perguntas e questionamentos comportamentais, não mais perguntando hipoteticamente o que você faria, mas sim o que você já fez. Logo, esse tipo de entrevista costuma ser bastante específica, pois eles desejarão saber de momentos da sua vida em que você pode ter passado por um teste, tanto profissionalmente quanto pessoalmente. Isso é ainda mais evidente na situação de uma primeira entrevista de emprego, em que ainda não há experiência profissional consistente para se basear.

Além disso, cada vez mais etapas estão sendo adicionadas para além da entrevista de emprego, como as dinâmicas de grupo e o teste fit cultural, que serão abordados mais adiante.

É possível deduzir para qual rumo mais ou menos irá a entrevista de emprego prestando atenção em como a empresa em questão se posiciona no mercado, tanto em relação à concorrência quanto na construção da imagem para o público consumidor. No entanto, o ideal é que a pessoa se prepare para ambas situações. 

O que é e como funciona uma entrevista de emprego técnica?

Uma entrevista técnica é uma entrevista que tem como objetivo colocar à prova as habilidades técnicas e experiências que alguém tem. Pode ser uma etapa extra do processo seletivo ou pode estar presente durante a entrevista de emprego mais geral, em meio às outras perguntas comportamentais e pessoais. 

Essa etapa é bastante popular na área da tecnologia e afins, em que conhecimentos como Linguagens de Programação, Lógica e Algoritmo são indispensáveis. 

Para essa etapa, pode ser pedido que você arregace as mangas e realize um teste prático enquanto conversa com a pessoa entrevistadora. No caso de uma pessoa desenvolvedora, por exemplo, pode ser pedido que ela crie um algoritmo ou resolva um problema em formato de código. 

Porém, algumas entrevistas técnicas podem ser somente conversas e troca de informações, em que a pessoa entrevistadora perguntará sobre questões bem específicas para tentar medir o seu nível de conhecimento no assunto. 

Mais uma vez, a principal dica é preparar-se para qualquer ocasião. Desse modo, seja construir uma solução, apresentar um projeto, fazer um pitch ou apenas conversar sobre o assunto, você não terá problemas. 

Antes da entrevista de emprego: currículo e portfólio!

Podemos estar falando sobre entrevistas de emprego, porém, é importante frisar que elas não são a primeira etapa de um processo seletivo. Absolutamente nenhuma empresa convidará uma pessoa às cegas para uma entrevista de emprego. Dessa maneira, é importante abrir as portas e fazer todo o trajeto até chegar em uma. E como fazemos isso? 

Antes de prosseguir, aproveite e faça o download do checklist de currículo para aprender o passo a passo para fazer um currículo completo e atraente para as empresas.

banner para download de checklist. imagem como botão escrito "baixar"

Por meio de um currículo e/ou de um portfólio! São eles que darão a primeira imagem que o setor de recrutamento de uma empresa terá de você! Assim, é muito importante investir nesses componentes, saber organizá-los e torná-los atraentes, para garantir que você terá um espaço na entrevista de emprego. 

Uma dica adicional é trabalhar o networking e a marca pessoal ou personal branding. Isso dialogará com as informações expostas no currículo ou portfólio, corroborando elas e atribuindo confiabilidade. 

Vamos conhecer agora essas ferramentas tão importantes para o processo seletivo:

Currículo

O que é Currículo?

Currículo ou curriculum vitae — constantemente abreviado para CV — é um documento que serve para reunir todas as informações pessoais, experiências prévias, experiências e habilidades que uma pessoa tem

O intuito da sua existência é provar para a pessoa entrevistadora que você é a pessoa ideal para o cargo que está sendo oferecido. 

Por qual razão o currículo é importante na entrevista de emprego?

O currículo é a maneira mais tradicional de separar pessoas candidatas para a entrevista de emprego. Dessa forma, ela é como uma pré-seleção que serve para eliminar pessoas que são mais distantes do que a empresa espera para ocupar determinada vaga

Assim, sem um currículo, dificilmente conseguiremos um espaço para provar nossa competência em uma entrevista de emprego. Ele é literalmente a chave que abrirá a porta de diversas oportunidades. 

Então, você pode ser uma pessoa impecável. Se isso não estiver refletido em seu currículo, a empresa poderá não perceber isso e você pode nem ao menos estar presente na entrevista de emprego para a vaga que seria um encaixe perfeito para você. 

Como preencher o currículo de maneira assertiva

O Currículo deve conter algumas informações básicas sobre sua vida pessoal e profissional. Como a maioria das coisas, deve haver um equilíbrio. Informações de menos não permitem que haja reconhecimento, assim como informações demais podem acabar confundindo a pessoa recrutadora, fazendo com que haja sua eliminação do processo. 

Por conta disso, saiba exatamente o que se espera ter em um currículo:

Dados Pessoais

A primeira coisa a se notar em um currículo são os dados pessoais. Normalmente, eles vêm estruturados na forma de um cabeçalho, com os principais dados de contato. 

Nunca se esqueça de colocar nesse cabeçalho, além de seu nome, telefone e endereço de e-mail para o contato. Pode ter certeza que dificilmente uma empresa buscará essas informações em redes como LinkedIn para entrar em contato com você. O ideal é que tudo esteja bem nítido e visível logo de cara, para que ela não precise procurar. 

Um cabeçalho aceitável para um currículo tem um formato parecido com esse:

Ângela S. Batista

Desenvolvedora Full-Stack

(00)0000-0000

[email protected]

(link para o linkedin)

(link para instagram profissional, se houver)

(link para portfólio)

Educação prévia

Aqui é interessante colocar as formações mais proeminentes. Isso significa que você deve colocar somente as que fazem sentido para a vaga. Podem ser formações, graduação, doutorados, MBA, etc. Caso você não tenha, indique onde finalizou o ensino médio e quando. 

Exemplo:

GRADUAÇÃO

Bacharela em Ciência da Computação — UNIXX, CIDADE, ESTADO

Ano de início: XXXX

Ano de conclusão: XXXX (ou, caso não tenha terminado, coloque projeção para término, uma estimativa de quando finalizará)

Experiência profissional

Essa parte é dividida em duas. Primeiro, você deve fornecer um resumo profissional das atividades que desempenhou até então. Você pode complementar esse campo com seu objetivo profissional, também. Um exemplo, seguindo nosso currículo:

“Desenvolvedora Full Stack com experiência em linguagens de programação como JavaScript e afins. Atuou como líder do setor de desenvolvimento por X anos. Meu principal objetivo é colocar em prática ainda mais minhas habilidades de gestão e liderança, equilibrando meus conhecimentos técnicos com as responsabilidades de um cargo mais elevado. Por conseguinte, me candidato à  vaga de Desenvolvedora Senior Full Stack.”

Depois disso, você deverá listar todas as experiências prévias relevantes para a vaga. Exemplo:

Desenvolvedora Javascript Júnior

Empresa, Cidade, Estado;

2015-2019

(Aqui vai uma descrição das principais atividades desempenhadas na função)

Habilidades

Nesse campo deverão vir as principais habilidades. Elas deverão ser divididas em duas, as habilidades principais e as secundárias. Podemos traduzir as habilidades principais como as que estão sendo procuradas pela pessoa recrutadora. As demais habilidades são “adicionais”, ou seja, são as que você acredita que seja importante que saibam que você possui. Exemplo:

Habilidades:

  • Conhecimento avançado em Javascript;
  • Conhecimento avançado em ferramentas como Git, Github;
  • Conhecimento intermediário em C#
  • Conhecimento intermediário em PHP
  • Conhecimento básico em banco de dados e SQL;
  • Gestão de pessoas;
  • Liderança;
  • DevOps

Outras habilidades:

  • Inglês avançado;
  • Espanhol Intermediário;
  • Resolução de Problemas;
Informações Complementares

Esse é um dos campos mais problemáticos para um currículo. O motivo para isso é que é muito fácil querer colocar muitas informações complementares sobre você e acabar se perdendo no intuito do currículo. 

Nesse campo, poderão ser incluídas:

  • Cursos, formações e workshops;
  • Palestras ministradas;
  • Estágios;
  • Certificados de língua estrangeira;
  • Publicações;
  • Trabalho voluntário;

Porém, muito cuidado! Coloque somente o que trará alguma relevância para seu perfil na contratação para determinada vaga. Por exemplo, um certificado de inglês pode ser bastante relevante para a área da programação, já um de francês nem tanto. 

Portfólio

O que é Portfólio?

Diferentemente do currículo, que são informações que você teoricamente afirma que tem, o portfólio é a demonstração real do que você pode fazer. Ele contém exemplos nítidos e concretos de trabalhos e atividades que você desempenhou antigamente. 

O Portfólio pode ser apresentado de forma física ou digital. 

Quais áreas exigem portfólio?

É evidente que nem todas as atividades são compatíveis com a apresentação de um portfólio. Por exemplo, uma pessoa advogada ou médica normalmente não precisa apresentar um portfólio, afinal, suas experiências passadas e sua reputação falam mais alto. 

Porém, quando sua carreira envolve funções que apresentam resultados visíveis e palpáveis que podem ser compilados e apresentados, frutos de uma criação, um portfólio é sempre uma boa escolha. Esse é o caso de áreas como:

  • Arquitetura e Urbanismo;
  • Design;
  • Artes Plásticas;
  • Jornalismo;
  • Publicidade;
  • Tecnologia;
  • Marketing;
  • Entre outras;

Como fazer um portfólio?

Para fazer um portfólio eficaz, primeiro você precisa definir um foco que será exclusivamente relacionado ao seu objetivo profissional. Se for conseguir um emprego ou mandar bem na entrevista de emprego, seu objetivo será complementar seu currículo com exemplos do seu trabalho. 

Lembre-se de que um portfólio deve ser bonito, bem apresentado e organizado. Caso isso não aconteça, podemos esperar que as pessoas recrutadoras não vejam ele até o fim. Desse modo deve-se investir em fontes, design, escaneabilidade, etc. 

É importante manter a simplicidade e colocar somente os melhores e mais relevantes trabalhos. um portfólio muito longo tem maior chance de não ser visto até o final também. Além do mais, mantenha-o sempre atualizado com os últimos trabalhos relevantes. 

Você pode também demonstrar alguns projetos que tiveram falhas e erros, mostrando como você fez para solucioná-los e dar a volta por cima. Muitas empresas gostam de ver como você lidaria em uma situação de resolução de problemas. 

Por fim, não se esqueça que o portfólio deve refletir quem você é. Desse modo, utilize-o como ferramenta para alavancar sua marca pessoal e criar sua imagem profissional.

O que é a carta de apresentação?

A carta de apresentação pode ser requerida por algumas vagas, a depender da área e do cargo. Ela geralmente é anexada no currículo, na primeira página, como uma forma de introduzir seu perfil e personalidade. Normalmente, ela pode ter até 500 palavras e deve contar uma breve apresentação sobre você, sua história profissional e sua motivação, além de um pouco sobre qual sua expectativa para carreira profissional. 

Ela é um auxílio para ajudar a pessoa recrutadora a formar uma imagem de quem você é para além de suas habilidades demonstradas no currículo. 

Apesar de isso ser uma grande oportunidade para que a pessoa recrutadora possa conhecer você um pouco melhor, também pode ser uma grande armadilha. Muitas vezes, por estar logo no início de um currículo, pessoas recrutadoras não continuam a ver um currículo se não encontram o que procuram logo na carta de apresentação. 

Por esse motivo, é importante manter a simplicidade e objetividade. A carta deve, acima de tudo, trazer as respostas sobre o motivo pelo qual você acredita que essa vaga é uma oportunidade boa na sua vida profissional, assim como o diferencial que você trará atuando nela. Além disso, você deve demonstrar como suas habilidades e experiências anteriores fizeram você chegar onde está e como elas farão a diferença em determinada organização. 

Como fazer um vídeo para uma entrevista de emprego?

Depois de ver currículo, carta de apresentação, portfólio, etc., algumas empresas ainda adicionaram em suas etapas de processo de seleção o envio de um vídeo respondendo a algumas perguntas básicas, como uma espécie de apresentação. 

O intuito é ter um contato mais direto com quem você é, a forma de falar, as habilidades de comunicação e a desenvoltura em responder questões. Como é uma espécie de entrevista gravada, é que não haja erros ou hesitação. Afinal, você teve tempo de preparação antes de enviá-lo. 

Para isso, algumas dicas devem ser seguidas:

  • Siga todas as especificações e indicações fornecidas à risca;
  • Preste atenção em questões técnicas como qualidade da câmera, iluminação, ângulo, etc. 
  • Saiba como responder as perguntas, mas não decore as respostas para não parecer muito artificial;
  • Vista-se de maneira mais formal;
  • Olhe diretamente para a câmera;
  • Grave e regrave quantas vezes forem necessárias;

No dia da entrevista de emprego!

Chegou o grande dia! Mas não pense que basta você comparecer à entrevista de emprego, é necessária muita preparação e organização antes disso. Lembre-se que a primeira impressão é sempre a que fica, então, devemos trabalhar cuidadosamente como queremos ser vistos pela pessoa entrevistadora

Se a entrevista for na parte da manhã, acorde ainda mais cedo para ter tempo de se organizar. Evite dormir pouco na noite anterior, assim como atividades que possam fazer você sentir indisposição. O ideal é ter algumas horas livres até a entrevista de emprego para preparar-se. 

Tome um café-da-manhã reforçado ou almoce bem para evitar ficar com fome. Afinal, algumas entrevistas podem demorar bastante tempo até se encerrarem. 

Como se vestir para uma entrevista de emprego?

Roupas são um dos fatores mais determinantes para definir a primeira impressão de uma pessoa, assim como lideranças afirmam que a roupa ajuda muito na hora de decidir quem contratar para a uma vaga de emprego. O motivo para isso é nítido: sua roupa conta uma história e diz muito acerca da sua personalidade. 

Se você aparecer com shorts, sandálias e camisetas informais para uma entrevista de emprego, provavelmente as pessoas não considerarão você uma pessoa séria e responsável. 

Vamos conferir alguns estilos recomendados para homens e mulheres nos diferentes contextos organizacionais:

Ambiente formal empresarial

Provavelmente, esse é o cenário mais tradicional e restritivo, tanto para homens quanto para mulheres. Desse modo, opte por:

MASCULINO
  • Um terno na tonalidade escura (cinza, preta ou azul marinho) — calça e paletó — de cores sólidas, sem estampas ou padrões. 
  • A camisa deve ser clara, para contrastar com o terno.
  • A gravata muitas vezes é opcional. Observe como as pessoas se vestem antes de escolher uma gravata, já que ela pode adicionar uma formalidade excessiva em alguns casos.
  • Os sapatos devem ser sociais, em cor escura, assim como as meias. 
  • Cubra todas tatuagens e retire piercings e brincos, devido à excessiva tradicionalidade desses espaços. 
  • Cuidado na escolha de perfumes e colônias, para não serem excessivamente fortes.
  • Mantenha cabelo e barba devidamente aparados e penteados;
FEMININO
  • Caso a escolha seja uma saia, lembre-se que ela deve estar em uma tonalidade escura. Saias com tamanho acima do joelho normalmente não são adequadas para esse tradicional ambiente de trabalho;
  • Se optar por utilizar uma meia calça, ela deve ser neutra, próxima ao tom de pele, e não deve ter rasgos ou furos;
  • Se escolher uma jaqueta ou blazer, escolha um que lhe sirva perfeitamente;
  • A blusa ou a camisa deve ser de uma única cor, sem estampas.
  • Se optar por utilizar maquiagem, ela deve ser leve e natural;
  • Opte por utilizar menos acessórios, como brincos e pulseiras. 
  • Se o cabelo for longo, mantenha ele preso;
  • Cubra todas as tatuagens e retire piercings à vista;
  • Sapatos baixos ou saltos não muito altos.

Ambiente informal empresarial

Esse ambiente, apesar de ainda contar com uma pegada bastante empresarial, tenta acompanhar a tendência mais moderna e flexibilizar o código de vestimenta. 

MASCULINO
  • Aqui, o paletó será formal demais. Desse modo, você pode apenas contar com uma camisa e calças sociais;
  • Sapatos de couro ou sociais;
  • Por ser um ambiente ainda empresarial, é recomendado não mostrar tatuagens ou piercings;
  • Mantenha cabelo e barba devidamente aparados. Se seu cabelo for longo, prefira prendê-lo.
FEMININO
  • Apesar de podermos relaxar um pouco na escolha de roupas, ainda não é adequado a escolha de saias acima do joelho e camisas com decote. A melhor escolha ainda é uma camisa formal com botões;
  • Uma opção para esse ambiente também é um vestido simples em formato retangular, com os ombros cobertos. Vestidos de cintura alta e com base mais largas e esvoaçantes não são muito adequados a essa ocasião;
  • Ainda não é recomendado mostrar tatuagens ou piercings;
  • Sapatos baixos ainda são a melhor opção.
  • O cabelo deve estar preso, caso seja comprido;
Ambiente informal

Alguns ambientes de trabalho fogem do tradicional código de vestimenta empresarial. É o caso de cafeterias, bares e startups. Porém, isso não significa que não há um código de vestimenta. Apesar de ser mais flexível, ainda precisamos causar uma boa impressão, portanto:

MASCULINO
  • Você pode usar roupas mais simples, como Jeans, a depender do ambiente. No entanto, calças mais formais ainda podem ser uma boa escolha para passar uma boa impressão;
  • Não é recomendado utilizar camisetas informais, prefira camisetas com botões ou estilo polo;
  • Deixe cabelo e barbas bem ajeitados;
FEMININO
  • Aqui você pode utilizar calças jeans de cor escura que não sejam tão largas;
  • Caso a escolha seja saia, ela precisa ser comprida mas não necessariamente a nível do joelho, como as anteriores;
  • Você pode ousar um pouco na escolha de acessórios para esses tipos de empresas. Portanto, invista em uma ou duas peças que combinem com sua roupa e contem um pouco mais sobre sua personalidade;
  • O estilo de deixar o cabelo pode depender da empresa e do quão flexível ela é;

Para ambos gêneros nesse tipo de empresa, tatuagens e piercings não são uma boa opção, geralmente. Pode haver exceções caso a empresa seja um local que prega liberdade de expressão da pessoa colaboradora. Portanto, é importante sempre estudar bem o posicionamento da empresa. 

Como se comportar em uma entrevista de emprego?

Vejamos algumas dicas sobre como se comportar em uma entrevista de emprego:

Quando sair de casa

Pontualidade é um fator que fará com que ganhe diversos pontos. Assim, você deve ter em mente quanto tempo levará para chegar de sua casa até o local da entrevista, considerando que poderá haver contratempos. A ideia é que você consiga se programar para chegar no máximo até 15 minutos antes do horário marcado. 

Antes da entrevista

Quando a pessoa recrutadora chamar você para a entrevista, entre e fique aguardando até que ela inicie. Nesse meio tempo, evite ficar mexendo nas redes sociais ou em outros aplicativos no celular. Isso dá a impressão de pouca importância ou de que você não está prestando atenção. Utilize esses instantes para pensar em algumas respostas. 

Espere até que a pessoa ofereça para você se sentar. Muitas vezes, sentar-se antes da pessoa dizer pode ser visto como uma atitude rude. 

Evite sentar na ponta da cadeira, isso indica para a pessoa entrevistadora que, segundo sua linguagem corporal, você quer sair dali o mais rápido possível. Procure relaxar, encostar bem as costas atrás, manter a coluna ereta e o olhar firme. Evite olhar de cima para baixo, pois esse sinal pode ser considerado arrogância para algumas pessoas. 

Durante a entrevista

Primeiramente, se apresente, sorria e aperte a mão de quem estiver entrevistando. Não se esqueça de agradecer pela oportunidade. Procure ter entusiasmo e mostrar que você está com disposição para responder perguntas. Isso demonstrará que você é uma pessoa acessível. 

Caso tenha trazido uma pasta, mala ou bolsa, coloque-a desde o princípio ao seu lado ou embaixo de sua cadeira. Ficar segurando-a no colo transmite a ideia de que está criando “barreiras” entre você e a pessoa entrevistadora. 

Durante as perguntas, lembre-se do seguinte: se você não puder dizer algo bom sobre uma pessoa, prefira não dizer nada. A pessoa entrevistadora, normalmente, não se sentirá confortável em ouvir você falar mal da pessoa empregadora anterior. 

Espere a pessoa terminar de falar para que você dê sua resposta. Evite cortes e respostas muito bruscas. O ideal é dar um intervalo de aproximadamente três segundos para a pessoa compreender que você pensa antes de falar. Porém, não torne esse intervalo muito extenso, ou poderão pensar que você não está conseguindo responder as perguntas. 

Lembre-se que você pode e deve fazer perguntas sobre o processo ou a empresa. Caso lhe ofereçam algo para beber, você tem a opção de aceitar. No entanto, não peça nada para a pessoa recrutadora sem ela ter oferecido. 

Ao sair da entrevista

Agradeça mais uma vez pelo tempo e disponibilidade, e lembre a pessoa do seu interesse na posição. Não ligue seu celular até estar devidamente fora das instalações da empresa

Durante a entrevista de emprego!

O momento é agora! Como será a entrevista de emprego? Quais serão as perguntas que me farão? Como posso respondê-las? Que outras etapas podem ser incluídas na entrevista de emprego? Confira: 

5 principais perguntas e como respondê-las!

1- Me fale um pouco sobre você

Apesar de essa pergunta ser mais para quebrar o gelo em início de entrevistas, ainda assim, ela pode ser bastante capciosa. O motivo para isso é que ela é bastante aberta. Há diversas coisas para falar sobre você, o que exatamente você deveria citar?

Essa pergunta auxilia na compreensão de quem você é, e se você seria um bom encaixe para a empresa. A chave aqui é citar coisas que não estão diretamente relacionadas à sua carreira. Normalmente, as pessoas responderiam “sou uma pessoa muito focada” ou “Eu adoro trabalhar em equipe”… Mas, possivelmente, perguntas sobre isso serão abordadas posteriormente. Assim, vá além. 

Fale sobre hobbies, trabalhos voluntários, viagens em que você adquiriu conhecimento e experiência… A dica é escolher uma atividade que vá fornecer uma vantagem para você no trabalho. Por exemplo, dizer que você gosta de praticar o mindfulness dirá indiretamente para a pessoa entrevistadora que você cuida da sua saúde mental e emocional. 

2- Por que deveríamos contratar você?

Normalmente, pessoas entrevistadoras fazem essa pergunta querendo perguntar “Por que você e não outras pessoas?”, afinal, eles já sabem o que querem na vaga. 

Essa pergunta requer preparação prévia. Leia bem a descrição do trabalho e o que eles estão procurando. Faça uma lista com suas habilidades e qualidades e liste também o que a empresa pode estar buscando ao oferecer a vaga. Faça um pareamento do que você acredita que seja relevante para a vaga. 

Na hora de formular a resposta, procure demonstrar franqueza e honestidade, pautando-se primeiro no que foi pedido pela vaga. Depois, demonstre como suas habilidades são suficientes para a posição. 

3- Qual é seu maior defeito?

Perguntas sobre defeitos são sempre muito capciosas. Elas podem vir no formato apresentado, ou como “Me diga 3 qualidades e 3 defeitos seus”. A verdade sobre esse tipo de questão é que é muito difícil respondê-la, pois a pessoa entrevistadora não quer saber de fato seu defeito. Você não pode dizer que é, por exemplo, desorganizado e que às vezes chega atrasado. 

Dessa forma, você terá que buscar um defeito que na realidade possa acabar se convertendo em uma vantagem para a empresa. Evite os clichês “perfeccionismo” e “vício em trabalho” pois já estão muito desgastados. Também não dê a entender que você é perfeito e não possui defeitos. O que vai contar aqui é a criatividade e flexibilidade para escapar dessa pergunta. 

O melhor tipo de resposta é contar uma história sobre um erro cometido no emprego passado que fez você repensar e agora isso será uma qualidade. Um exemplo é dizer que você apresentava muita dificuldade em falar em grupo, e que isso foi um desafio bem expressivo no último emprego. No entanto, como isso era uma atividade cotidiana, você aos poucos foi desenvolvendo essa habilidade. Apesar de você ainda sentir um pouco de dificuldade, você já é capaz de superá-la sempre que necessário. 

Uma dica é sempre mostrar que você aceita críticas e que há disposição para melhorias. 

4- O que mais interessou você em relação a essa vaga?

Nessa pergunta, a pessoa entrevistadora quer saber pontos específicos da sua personalidade, objetivos e motivação. Além disso, ela quer ter certeza que você compreendeu a vaga a qual está aplicando. A dica é evitar respostas muito genéricas

Essa pergunta também exigirá pesquisa prévia. Você deverá procurar todos os requerimentos da vaga e quais traços de personalidade são mais adequados para a posição. Nessa hora, evite responder como você contribuirá para a vaga, e evite também falar que ela é importante para sua carreira. Isso demonstrará que seu foco maior é em você mesmo. 

Escolha uma característica da vaga oferecida e veja como isso se encaixa dentro das suas paixões. Quanto mais entusiástica for sua resposta, mais fácil será de vendê-la para a pessoa recrutadora. Desse modo, demonstre como você conseguirá trabalhar com um aspecto o qual é apaixonado. Contar uma breve história aqui pode ajudar também. 

5- Quais são suas expectativas em relação ao salário?

Essa pergunta é um tanto perigosa. Com frequência, as pessoas entrevistadoras querem saber sobre suas expectativas salariais por dois motivos: o primeiro é se você está dentro do que a empresa pode pagar, e o segundo é o quanto você valoriza a si e ao seu trabalho

Por conta disso, responder com valores fixos pode ser um problema, já que, se for alto demais, podem não contratar você. Porém, se for baixo demais, eles podem acreditar que não há tanta honestidade nas habilidades apresentadas previamente. Ou, até mesmo, isso dará espaço para que a empresa ofereça ainda menos para sua remuneração.

Assim, a principal dica para esse tipo de questão é fazer uma pesquisa prévia de quanto as empresas pagam para pessoas com qualificações próximas à sua. Assim, você terá uma margem de valores aceitáveis e saberá quanto seu trabalho vale. 

A dica é apresentar uma variação de valores pautado no quanto você pesquisou que seria justo levando em consideração suas qualificações, porém, deve deixar explícito que esse valor é flexível e pode ser negociado. Você pode começar respostas como:

“O valor do meu salário é completamente negociável. No entanto, eu compreendo que tenho mais de uma década de experiência e o salário deve ser compatível com isso. Sei, por exemplo, que algumas empresas variam de X a Y para minha posição. Acredito que essa seja uma quantia justa. 

Dinâmicas de grupo: o que são e dicas!

Alguns processos seletivos podem incluir uma dinâmica de grupo como etapa, podendo acontecer ou não durante a entrevista de emprego. De todo modo, é interessante preparar-se para essa situação caso ocorra!

Uma dinâmica de grupo é uma reunião de pessoas com o intuito de desenvolver alguma atividade. No contexto de seleção, serve para realçar as habilidades interpessoais de pessoas candidatas à vaga. Por vezes, mais pessoas são chamadas para uma entrevista de emprego ao mesmo tempo. Antes ou depois da etapa individual, pode haver uma etapa em grupo, em que as pessoas avaliadoras observam e determinam quem se encaixa melhor na vaga. 

A dica principal para se destacar em uma dinâmica de grupo é demonstrar que existe disposição para participar e cooperar com as pessoas. Após iniciar a dinâmica, lembre-se dos seguintes pontos:

  • Seja você, não invente histórias ou características. Você pode acabar se contradizendo em algum ponto. 
  • Procure não perder a calma e seja paciente. Mesmo que haja pessoas que são difíceis de lidar, a dica é nunca ser rude ou faltar com educação.
  • Demonstre que sabe o que está fazendo e fale no momento certo, mas não tente controlar todo o processo. Dê espaço para que as demais pessoas também falem.
  • Evite trazer problemas se você não tiver pensado já em uma solução.
  • Não demonstre incerteza. Procure estar o mais confiante possível o tempo todo, mesmo quando não tiver a resposta. 

A cultura da empresa e o teste fit cultural

Outra atividade que frequentemente é concomitante à entrevista de emprego é o teste fit cultural. Ele pode ser incluído diretamente na entrevista em si, ou pode ser uma etapa extra do processo seletivo. 

O teste fit cultural é uma entrevista semiestruturada que tem como objetivo definir se há compatibilidade entre a pessoa candidata e a cultura da empresa. Podemos definir a cultura de uma empresa como o conjunto de valores e normas que são definidos a partir de uma missão e um objetivo. Faz parte de como a empresa é enxergada também pelas pessoas clientes. 

Assim, por exemplo, se você vai trabalhar em uma empresa cujos valores são liberdade de expressão e autonomia, é esperado que você também compartilhe desses ideais, ou não se sentirá confortável nessa posição. 

Para esse tipo de entrevista, o mais importante é a sinceridade e saber exatamente para qual empresa você está se candidatando. Afinal, será mesmo que você quer trabalhar em um lugar em que as pessoas a sua volta não pensam como você?

Então, a principal dica é estudar o posicionamento da empresa e como sua marca se constrói no mercado. Depois disso, você pode ver como demonstrar sua personalidade e as características que você acredita que tem em comum com a cultura da empresa da melhor maneira possível por meio das perguntas. 

Algumas dessas perguntas podem ser:

  • Como seria a cultura empresarial ideal para você?
  • Como você lida com conflitos com outras pessoas colaboradoras?
  • Como você responde às críticas construtivas?
  • Como você consegue equilibrar vida pessoal e profissional?

Redação para entrevista de emprego

Algumas empresas ainda podem pedir, durante uma entrevista de emprego, que você faça uma redação. O objetivo para isso é avaliar como você estrutura, organiza e categoriza informações, além de testar domínio e conhecimento da gramática normativa da língua portuguesa

Isso é mais frequente para vagas em que haverá um certo contato com o público ou com o mercado consumidor, afinal, a norma culta serve para conferir credibilidade e seriedade. 

Os temas mais abordados em uma redação para entrevistas de emprego normalmente são 

  • “Quem sou eu” — um texto que conte um pouco sobre você, sua personalidade e trajetória de vida;
  • “Trajetória profissional” — um texto que fale sobre suas experiências profissionais e como você chegou até ali;
  • “Empresa” — um texto para identificar se você conhece a vaga e a empresa para qual está aplicando. 

O importante, nesse aspecto, é manter-se no tema. Muitas pessoas candidatas têm dificuldade em lembrar-se do tema e acabam escrevendo sobre outras coisas, fugindo do tópico proposto. 

Algumas dicas para conseguir fazer uma redação boa em tão pouco tempo são:

  • Aposte em uma linguagem simples. Utilizar palavras muito difíceis apenas para impressionar pode fazer com que você se confunda e não consiga expressar com objetividade o que quer dizer.
  • Vá direto ao ponto. Muitas pessoas repetem a mesma informação com diferentes palavras para demonstrar vocabulário. Prefira uma abordagem mais direta.
  • Não utilize gírias;
  • Evite metáforas ou comparações que são muito complexas ou já estejam desgastadas devido ao uso constante;
  • Cuidado com sentenças longas. Terminar uma frase com ponto final é sempre melhor que criar uma grande separada por muitas vírgulas. O texto acaba ficando confuso.

Como escapar de pegadinhas na entrevista de emprego?

As “pegadinhas” na entrevista de emprego são situações um pouco constrangedoras em que não sabemos o que podemos ou devemos responder, ou como agir. 

Um exemplo é quando há uma pessoa candidata que é aparentemente mais velha e está concorrendo a uma vaga que normalmente é ocupada por pessoas mais jovens. Nesse caso, a pessoa entrevistadora pode perguntar a idade para certificar-se desse fato. Uma saída para essa situação de exemplo seria responder com sinceridade e antecipar o fato de que você sabe que essa vaga pode não parecer compatível com sua idade, mas que você tem muito a oferecer e que há bastante disposição para acompanhar uma equipe mais jovem, caso necessite. 

Em todas essas situações, o importante é responder com sinceridade e tentar antecipar a problemática, já com uma solução. A melhor saída, em todos os casos, é preparar-se para qualquer tipo de pergunta, até mesmo aquelas que não queremos ou que não nos sentimos muito confortáveis em responder

O que não fazer e falar durante uma entrevista de emprego: 7 dicas!

Confira agora um conjunto de dicas de coisas que você nunca pode fazer ou falar durante uma entrevista de emprego:

1. Não saber nada sobre a companhia

Nunca apareça a uma entrevista de emprego sem saber — no mínimo — o básico sobre a companhia. Isso poderá demonstrar que não há tanto interesse da sua parte ou que você não se preparou para estar ali. 

Também, nunca deduza ou adivinhe coisas sobre a empresa, marca ou produtos. Somente diga aquilo que você tem certeza de que há informações disponíveis para consulta.

2. Falar de salário logo de cara

Remuneração é sempre um tópico bastante delicado, tanto para a empresa, quanto para a pessoa que está aplicando para a vaga. Se você é a primeira pessoa a falar sobre dinheiro, parecerá para a pessoa entrevistadora que sua maior motivação é quanto ganhará. Além disso, pode soar um pouco prepotente querer falar de salário antes mesmo de saber se haverá um. 

Desse modo, espere a empresa tocar nesse assunto para depois negociar valores. 

3. Chegar atrasado

Lembre-se de que chegar atrasado em uma entrevista de emprego jamais é uma opção. Afinal, isso dá uma percepção negativa sobre você e sua capacidade de gerenciamento de tempo. 

4. Falar mal de uma pessoa empregadora

Pode ser que o relacionamento com a antiga pessoa empregadora não tenha sido mil maravilhas. Mas isso não significa que você tenha que falar mal dela na sua entrevista de emprego. Essa atitude só fará com que pensem que você é uma pessoa não muito confiável. 

Desse modo, lembre-se: se não tiver nada positivo para dizer, o silêncio é a melhor opção.

5. Faltar com entusiasmo

As pessoas entrevistadoras conseguem saber quando uma pessoa não está muito animada com a missão ou abordagem da empresa. Desse modo, demonstre uma animação genuína por aquilo que você faz e das características que compartilha com a missão da empresa.  

6. Falar demais

As perguntas devem ser respondidas de maneira objetiva e compartilhando a quantidade suficiente de informação. Muitas vezes, abrir muitos parênteses ao tentar responder uma pergunta faz com que você perca o sentido original da pergunta e acabe ficando sem respondê-la por completo. Pode acontecer também da pessoa entrevistadora não conseguir enxergar devidamente qual o seu ponto. 

7. Deixar o celular ligado

Pode ter certeza de que, se o seu celular tocar durante uma entrevista de emprego — ainda mais nas empresas mais tradicionais —, dificilmente a próxima ligação será uma que trará boas notícias em relação à vaga. Mantenha sempre seu celular desligado a partir do momento em que entrar nas instalações da empresa. 

Após a entrevista de emprego: como saber se fui bem?

Ao sair da sua entrevista de emprego, você pode se basear em alguns sinais para saber se sua entrevista de emprego ocorreu como deveria. Por exemplo:

  • A entrevista durou mais tempo do que a empresa disse que duraria;
  • O tom da entrevista ficou parecido ao de uma conversa; 
  • A pessoa entrevistadora pareceu estar bastante interessada no que você tinha a dizer;
  • A pessoa entrevistadora já deu algumas dicas e orientações para algumas funções que você estaria desempenhando;
  • Convidaram você a conhecer a equipe, ou parte dela;
  • Perguntaram quando seria a melhor data para você começar a trabalhar;

No entanto, se essas coisas não aconteceram, não se preocupe! Nem todas as empresas funcionam da mesma forma. Desse modo, só perca as esperanças quando de fato receber a resposta da empresa. 

3 dicas de líderes para ir bem na entrevista de emprego!

Vamos conhecer agora algumas dicas que pessoas que estão na liderança e que tem experiência no assunto gostariam que você soubesse sobre entrevistas de emprego:

“Pratique suas respostas em voz alta”

Quando estiver pensando em respostas para possíveis perguntas de uma entrevista de emprego, não somente pense em exemplos, verbalize-os e pratique falando em voz alta. Assim, você conseguirá saber se a resposta soava tão certa quanto quando estava em sua cabeça. 

Dessa forma, você poderá saber de antemão o impacto que sua resposta terá na pessoa ouvinte. 

“Foque nas suas conquistas”

Por mais que as pessoas entrevistadoras queiram ouvir sobre suas habilidades, é interessante mostrar orgulho em relação a sua trajetória e toda sua experiência. Desse modo, dê ênfase naquilo que já conquistou!

“Não se esqueça de pontos básicos”

Apesar de parecer óbvio, nunca se esqueça de chegar sempre no horário, prestar atenção em como se vestir para a entrevista de emprego, ter entusiasmo e fazer perguntas! Muitas vezes, trazer um pouco de curiosidade sobre a empresa e fazer boas perguntas pode ser realmente um diferencial.

Nesse guia completo, abordamos todas as etapas que permeiam uma entrevista de emprego. Desde a preparação de um currículo ou portfólio para conseguir uma até a entrevista em si há muita coisa que pode ser feita para garantir um bom resultado e dar aquela primeira impressão positiva. Assim, saberemos quando nossa entrevista tiver sido um sucesso posteriormente.

De todo modo, o importante é estudar e preparar-se sempre para essa importante etapa da vida profissional. 

Preparando-se para começar sua carreira? Confira agora como você pode começar uma carreira na área de tecnologia sem experiência profissional

1 Shares:
Deixe um comentário
Você também pode gostar