Antes de começar a trajetória profissional e construir uma carreira de bastante sucesso, alguns passos são fundamentais. O primeiro grande passo é chamar atenção o suficiente da pessoa entrevistadora para conseguir a oportunidade de fazer a famosa entrevista de emprego. No entanto, a concorrência é forte e variada. Como fazer um currículo que impressione logo de cara e faça com que consigamos a tão desejada vaga?

Obviamente, não há uma resposta simples e objetiva para essa pergunta. Porém, podemos seguir algumas dicas para fazer com que nosso currículo seja perfeitamente adequado para a vaga que estamos tentando ocupar.

Pensando nisso, neste post abordaremos algumas informações necessárias sobre como fazer um currículo que seja ideal para o tipo de carreira que você quer seguir. Adicionalmente, você aprenderá também sua importância e, ao final, poderá se inspirar no modelo que disponibilizamos. Tudo isso você pode conferir a seguir:

Boa leitura!

Qual a importância de fazer um bom currículo?

O currículo é o primeiro contato entre a pessoa entrevistadora e a candidata em um processo de seleção no mercado de trabalho. 

Sabemos que o mercado de trabalho é um ambiente altamente competitivo pois, infelizmente, não há vagas para todas as pessoas na área e/ou empresa desejada. Quando determinada empresa, equipe ou organização está contratando, é comum que elas abram uma chamada para receber currículos a fim de conhecer pessoas profissionais que sejam compatíveis com o que a vaga demanda. 

E é nesse aspecto que recai a importância de um currículo bom e adequado: dentre as centenas de currículos recebidos, somente aqueles que realmente se destacarem serão chamados para a fase seguinte. Caso seu currículo não se sobressaia, é possível que ele acabe se perdendo em meio à multidão de outros currículos regulares. 

Por conta disso, é importante que você consiga capturar a atenção da equipe de recrutamento da empresa no instante em que eles visualizem seu currículo. E como fazer isso? Usando cores fortes? Foto? Fontes grandes e em negrito? Não. Nem sempre a resposta está no visual. O que acaba influenciando na decisão final é, geralmente, seu conteúdo. 

Como fazer o currículo chamar atenção de recrutadores?

Para conseguir que seu currículo se destaque, você deverá fazer com que ele emita três tipos de informações assim que for visualizado:

1. Quem você é;

2. Como você se encaixa na vaga e na empresa;

3. O que fez com que você chegasse até ali. 

Lembrando que não tem um único jeito de responder a essas questões e, evidentemente, não é necessário incluir as respostas delas integralmente no currículo. No entanto, quanto mais fácil estiver de perceber essas informações, mais fácil será de você conseguir chamar a atenção das pessoas recrutadoras. 

O que precisa ter em um currículo?

Um currículo comum e padrão pode conter alguns dos elementos a seguir. É importante frisar que essas informações não são obrigatórias, logo, você deve analisar o peso de cada uma delas de acordo com a vaga e empresa para as quais está se candidatando. Afinal de contas, o currículo deve expressar você e deve fazer com que as pessoas cheguem nas informações desejadas de maneira mais fácil. 

No entanto, geralmente, um currículo para uma área mais geral (como atenção ao público e administração) apresenta as seguintes informações:

ATENÇÃO: A ordem de alguns elementos abaixo pode ser alterada de acordo com o que você acredita que seja mais relevante para ser visto primeiro. 

Dados Pessoais

Habitualmente são apresentados no cabeçalho do currículo, o que também não é uma regra. Alguns currículos mais modernos e estilizados podem trazer os dados pessoais em uma seção abaixo ou na lateral. 

O mais importante sobre os dados pessoais que você inserirá no currículo é não compartilhar um excesso de informações. Evite colocar dados sensíveis como endereço completo, CPF, RG, entre outros. 

Geralmente, dados pessoais podem incluir:

  • Nome e sobrenome — não é necessário ser o nome completo, porém, utilize aqueles que você utiliza em redes sociais, como no linkedin, por exemplo.)
  • Endereço — somente bairro, cidade e estado. O CEP é opcional. 
  • Número para contato — atualmente, algumas empresas podem entrar em contato via aplicativos de mensagem como Whatsapp. Por isso, coloque também um número de celular com essa opção de contato. 
  • Email — coloque seu email profissional. Evite endereços de email que podem conter informações pessoais ou conteúdo inadequado, como apelidos, brincadeiras ou ano de nascimento. 
  • Links interessantes — caso você possua portfólio, linkedin ou qualquer outro link interessante, pode colocá-lo aqui também. 

Objetivo Profissional

O campo de objetivo profissional pode ser a oportunidade perfeita para manter a atenção da pessoa recrutadora. Normalmente, esse campo serve como uma “Introdução” para seu currículo, em que você poderá falar um pouco sobre você e qual seu objetivo na empresa e no cargo concorrido. 

Muitas pessoas optam por uma saída genérica e clichê, as vezes por não saber como preencher esse campo. Porém, quando preenchido com perfeição, ele poderá conferir uma singularidade para seu currículo, além de permitir mostrar um pouco da sua personalidade. 

Logo, pontos importantes a se considerar sobre o objetivo profissional:

  • O campo precisa ser organizado e objetivo, logo você deve saber o que quer dizer para transmitir a mensagem da melhor forma possível;
  • É importante citar, ou pelo menos deixar a entender, uma habilidade principal, assim as pessoas saberão que você compreende qual a principal habilidade para ocupar a vaga e que a possui;
  • Evidenciar experiência, se possível, sem tornar a informação redundante.
  • Estabelecer um vínculo com a empresa para assim demonstrar que você conhece a empresa e que esse currículo foi pensado especialmente para aquela ocasião. 

Exemplo de objetivo profissional eficaz:

Colocar em prática meus 5 anos de experiência na área de vendas e marketing para viabilizar a construção de soluções práticas para área de Experiência do Usuário e Design, contribuindo para a manutenção de um ambiente de trabalho saudável, flexível e produtivo. 

Formação acadêmica

Algumas pessoas podem ter diversas formações acadêmicas, como graduações, pós-graduações, MBAs, tecnólogos, etc. No entanto, se você está concorrendo a uma vaga em uma empresa para uma área específica, evite as longas listas. Elas farão seu currículo ficar muito grande e pode até mesmo ser visto como pedante. 

Logo, selecione as formações acadêmicas que você sabe que serão relevantes para essa vaga em questão. Por exemplo, se você possui dois títulos de graduação, um em Ciências Biológicas e outro em Ciência da Computação, a menos que sua vaga seja para uma área que seja intersecção das duas, escolha colocar somente aquela que contribuirá para que você seja a escolha das pessoas recrutadoras. 

Coloque:

  • Nome do título obtido;
  • Nome da Instituição;
  • Cidade e Estado da Instituição;
  • Ano de Início;
  • Ano de conclusão;

Como colocar no currículo que eu ainda estou fazendo faculdade ou pós?

Caso você ainda esteja cursando algum curso, graduação ou pós-graduação e você pense que seja interessante colocar esse feito em seu currículo, você pode fazê-lo do seguinte modo:

Nome do Curso (Em andamento)

Universidade XX — Cidade, Estado.

Ano de início

Período em que se está cursando

Projeção de graduação

ou

Analista de Sistemas (Em andamento)

Universidade XX — São Paulo, São Paulo. 

Início em 2022

2º Período

Graduação em janeiro de 2025.

Como colocar no currículo que eu tranquei a faculdade ou pós?

Caso sua graduação esteja incompleta, você deve analisar se isso pode ser uma informação que poderá custar a vaga. Normalmente, para vagas envolvendo questões acadêmicas ou de pesquisa, não é interessante expor o fato de que você trancou um curso. 

Expor essa informação pode ser útil quando o curso incompleto é conhecimento adicional para a vaga desejada. Por exemplo, uma pessoa desenvolvedora que cursou alguns semestres de gestão de pessoas. 

Caso você acredite que isso lhe beneficiará, você pode expor isso da seguinte maneira:

Nome do curso (Incompleto)

Universidade XX — Cidade, Estado.

Ano de Início — Ano de interrupção

Cursado até XX Período

Motivo da interrupção

*2 ou 3 habilidades aprendidas a partir do curso que serão úteis para a vaga*

Formação profissional

Diferentemente da formação acadêmica, a formação profissional é onde a pessoa recrutadora poderá encontrar informações sobre em quais lugares ou eventos você adquiriu suas habilidades técnicas, ou hard skills. Esse campo pode acabar desaparecendo para alguns tipos de currículos específicos, afinal, ele é especialmente útil para cargos altamente especializados e técnicos (como desenvolvimento de sistemas, gerência, etc.).

Essa lista pode incluir:

  • treinamentos;
  • oficinas;
  • workshops;
  • cursos rápidos que não contam como formação acadêmica (de até um ano).

Lembre-se de selecionar somente os que demonstrarão que você tem as habilidades necessárias para ocupar a vaga. Uma lista longa fará com que a pessoa recrutadora possa acabar não lendo seu currículo por completo. 

Outra informação importante é incluir aqui somente cursos, oficinas e treinamentos que você pode provar que fez, ou seja, que tenham emitido certificado ao final. Qualquer outro curso, oficina ou treinamento mais informal pode ser adicionado no campo de Informações Complementares

Experiência profissional

Um dos principais campos do seu currículo, ele deve estar sempre bem visível e destacado. Caso seu currículo tenha mais de duas páginas, pode ser interessante fazer com que esse campo esteja logo na primeira página. 

Você deve evidenciar aqui toda a sua experiência profissional relevante para a vaga em questão, podendo demonstrá-los da seguinte maneira:

(Ano-início/Ano-término) — Cargo

Nome da empresa, local.

  • Função 1
  • Função 2
  • Função 3

Habilidades e Competências

Esse é um dos campos mais estratégicos do seu currículo. É aqui que grande parte das pessoas falha, pois declara ter habilidades que não são demonstradas e comprovadas durante a entrevista de emprego. Por isso, a dica principal é selecionar habilidades que você acredita que são essenciais tanto para a vaga, quanto para a empresa. Porém, só coloque habilidades que você tenha como comprovar. 

Caso a habilidade ou competência seja técnica, como por exemplo, um nível avançado em Inglês, tenha um certificado de proficiência ou um certificado de curso que comprove que você o realizou. 

Caso a habilidade seja interpessoal, ou soft skill, pense primeiramente na resposta para as seguintes perguntas:

  • Quando foi a última vez que eu demonstrei que sou capaz de utilizar tal habilidade?
  • Quais feedbacks de pessoas próximas comprovam que eu tenho essa habilidade?
  • Qual exemplo eu posso usar para ilustrar uma situação que eu precisei usar tal habilidade?

Essas perguntas podem surgir em uma futura entrevista de emprego. Respondê-las previamente fará com que você evite colocar uma skill em seu currículo que você não tem tanta certeza se domina, o que pode acabar trazendo complicações futuramente. 

Informações Complementares

Por fim, temos o último campo, o de informações complementares. Ele pode ser traduzido para “tudo aquilo que você quer que a pessoa recrutadora saiba sobre você mas não tem campo certo para ser colocado”. As informações complementares podem ser uma boa oportunidade para contar um pouco mais sobre quem você é. Só é necessário, mais uma vez, dosar a quantidade de informação colocada, evidenciando só o que é absolutamente útil para a vaga. 

Podemos colocar nas informações complementares:

  • Minicursos, palestras, congressos e workshops;
  • Outras línguas não tão relevantes para a vaga;
  • Trabalho voluntário;
  • Publicação de artigos ou periódicos;
  • Palestras ministradas pela pessoa;
  • Grupos de estudo ou de pesquisa que a pessoa faz parte.

É preciso colocar foto no currículo?

Não. A foto é completamente opcional e é uma escolha controversa. Algumas pessoas dizem que colocar ajuda na seleção, enquanto outras afirmam que pode ser prejudicial. Seja como for, nosso conselho é: sempre levar em consideração a vaga e a empresa. Se no campo de descrição estiver escrito que não se aceita foto no currículo, retire-a. Caso contrário, fique à vontade para decidir. 

Caso opte por colocar foto, lembre-se que não é toda foto que é adequada para esse documento. Uma foto de currículo deve ser:

  • Tirada pela câmera frontal
  • Com fundo branco ou neutro
  • Com Iluminação natural

Um exemplo, como a foto a seguir:

Foto adequada para currículo

Foto Adequada para currículo | Fonte: Unsplash

Evitar:

  • Tirar fotos em formato selfie
  • Cobrir rosto com mãos, objetos, ou vestimentas;
  • Ambientes escuros
  • Editar demais a foto (substituir fundos, alterar grandes detalhes, etc.)
  • Olhos fechados
Foto inadequada para como fazer um currículo

Foto inadequada para currículo | Fonte: Unsplash

Devo colocar idade no currículo?

Essa é outra informação que é bastante estratégica. Ou seja, você deverá colocar a idade em seu currículo se — e somente se — isso lhe beneficiar de alguma forma. Do contrário, é recomendado não utilizar essa informação, pois infelizmente é muito fácil criar preconceitos a partir desse número. 

Você deve colocar a idade no currículo se:

  • Foi solicitado;
  • Você quer demonstrar que é jovem e tem uma grande quantidade de conquistas;
  • Você é bastante experiente e quer justificar isso com base na sua idade;

Caso nenhuma dessas seja sua situação, é preferível que não seja colocada essa informação. Em muitos casos, pessoas recrutadoras podem ter concepções errôneas sobre alguém a partir disso, por exemplo, uma pessoa muito mais velha que está se candidatando para uma vaga júnior pode ser vista como alguém que ficou muito tempo afastada da área ou como alguém que não obteve sucesso na área. Quando, na verdade, os motivos para isso são bastante variáveis e imprevisíveis. 

Como fazer um currículo para primeiro emprego?

Um currículo para primeiro emprego pode apresentar uma estrutura bem diferente da que foi apresentada aqui. O motivo para isso é que, como é o primeiro emprego da pessoa, ela possivelmente não terá experiências profissionais anteriores e o número de habilidades e competências profissionais pode ser bastante reduzido por consequência disso

Por isso, o foco do currículo deverá ser diferente. Ele deverá ser construído para demonstrar que há muito potencial e capacidade de aprendizado na pessoa candidata.Logo, qualquer coisa pode se transformar em alguma coisa útil para demonstrar isso. 

Use e abuse de eventos como:

  • Projetos escolares e universitários;
  • Atividades extracurriculares;
  • Pesquisas acadêmicas;
  • Trabalho voluntários;
  • Publicações;
  • Medalhas em Olimpíadas acadêmicas;
  • Prêmios ou participação em eventos;
  • etc.

O segredo é conseguir extrair desses eventos possíveis habilidades que serão úteis no ambiente de trabalho. 

Como fazer um currículo?

Agora que você já conhece tudo sobre currículos, cada componente, seção, campo e informações relevantes, está na hora de descobrir como efetivamente fazer seu currículo sair do mundo das ideias e se concretizar! Para isso, existem diferentes caminhos que podem ser percorridos. 

Vamos conhecê-los!

Como fazer um currículo no word

Apesar da palavra “word” ser utilizada nesse caso, estamos falando sobre editores de texto. Dizemos que um currículo deverá ser feito no word, mas qualquer outro editor terá as mesmas funções, com poucas mudanças estéticas, seja o Google Docs (que permite edição online), o OpenOffice (software gratuito que possui a mesma função que o pacote office) e o Pacote Office em si. 

Como é gratuito, online — não exige download — e pode ser acessado clicando aqui, vamos utilizar como exemplo o Google Docs, o “word” que vem disponível no Google Drive.

PASSO 1: Acesse o link e clique em “Ir para o Google Docs”

Como fazer um currículo no word google docs

PASSO 2: Inicie sessão na sua conta Google ou Crie uma nova conta:

Iniciando sessão Google Docs

PASSO 3: Clique em “Galeria de modelos”:

Galeria de modelos

PASSO 4: Vá até a seção “Currículos” e selecione o modelo que mais lhe agrada:

Opções de currículos Google Docs

PASSO 5: Edite o currículo, inserindo suas informações com a ferramenta Texto, alterando fontes, seu tamanho, cor, colocando negrito, Itálico, etc. Na aba “Inserir”, você encontra a opção “Imagem”, para colocar sua foto no currículo caso queira:

Editando um currículo no google Docs

Caso você queira, você pode começar um documento em branco e utilizar nosso modelo que está disponível abaixo. Ele também pode ser utilizado no word ou no OpenOffice. 

Como fazer um currículo em pdf

Estamos sempre utilizando documentos no formato pdf, mas pouco sabemos o que ele é. Você já teve o problema de criar um documento no Word, Google Docs ou qualquer outro editor de texto, foi abrir em uma versão diferente da que tem instalada em seu computador e desformatou tudo, deixando todos os elementos fora de lugar?

A empresa Adobe criou um formato chamado Portable Document Format (Formato Portátil de Documento) que serve para padronizar e ver qualquer documento da forma como foi feito, sem desformatar, em qualquer computador. Logo, o PDF não é um programa ou software que a gente cria algo, como o word, mas como a gente salva nosso arquivo

Depois que fizer seu currículo em um editor de texto ou programa de edição, você pode escolher salvá-lo em PDF, como mostra a imagem abaixo. 

Salvando em pdf
como fazer um currículo em pdf

Você encontrará funções semelhantes em todas as ferramentas de edição de texto. 

Como fazer um currículo pelo celular

Para fazer um currículo pelo celular, você pode utilizar alguns aplicativos que facilitarão a edição do documento. Alguns exemplos são:

Intelligent CV

Intelligent CV é um aplicativo simples e fácil de usar que poderá ajudar você a montar um currículo como desejar. Ele é uma ótima opção para pessoas que não têm muita familiaridade com softwares de edição de texto e imagem, pois ele ensina tudo passo a passo, separando cada informação em categorias. Ainda há espaço para a inserção de uma carta de recomendação. O app é gratuito com anúncios.

Para utilizá-lo basta baixá-lo e executá-lo em seu dispositivo. Você poderá escolher a linguagem da interface:

Tela inicial

Depois, basta clicar no botão “criar um novo”:

Criar um novo currículo

E as categorias serão mostradas. É só escolher uma a uma e preencher o que se pede:

Categorias para preenchimento

Ao final, clique no botão “Veja CV” e escolha dentre os modelos qual mais lhe interessa:

Escolhendo modelo de currículo

Currículo Profissional

Currículo Profissional é outro aplicativo que facilita muito na hora de criar um currículo pelo celular. Com interface bem simples e amigável, ele conduz a pessoa usuária em um processo passo a passo de criação de currículo. Também é gratuito com anúncios. 

Para utilizá-lo basta baixá-lo de sua loja de aplicativos e executá-lo. Na tela principal, você poderá adicionar um novo currículo a partir do botão na parte inferior, como mostra a imagem:

App Currículo profissional

Depois, o aplicativo levará você para a área de inserção de informações. preencha os campos e clique nas outras seções que se encontram ao lado de “Dados Pessoais”. Você pode arrastar e ver todas as opções:

Editando dados

Para finalizar e escolher seu modelo, basta clicar no símbolo no canto superior direito. 

Canva

Diferentemente dos outros dois, o Canva não é uma ferramenta para fazer currículos, mas uma ferramenta de edição de imagem e criação de design poderosa, utilizada por muitas pessoas profissionais da área. Porém, isso não significa que ela será difícil de usar, muito pelo contrário. A interface é agradável, amigável e conduz a pessoa usuária até seu resultado. 

Para fazer um currículo no Canva, primeiramente, você deve acessá-lo em sua página oficial ou fazer download do aplicativo por uma loja. Você pode encontrar a opção currículos no menu superior, em “Escritório”:

Canva tela inicial

Depois, você pode escolher e editar o modelo que mais lhe agrada!

Modelos de currículo

A versão gratuita do Canva permite que você utilize funções básicas. Uma desvantagem é que, se você quiser mais fontes, recursos ou outras funcionalidades, você precisará assinar um plano, que é pautado em dólares estadunidenses.

3 dicas para fazer um currículo eficaz!

1. Pesquise!

Muitas vezes quando estamos buscando emprego, acabamos nos rendendo para a técnica mais fácil, que é distribuir currículo para todas as oportunidades possíveis, esperando que alguma nos responda. Por mais que não seja errado fazer isso, é importante selecionar duas ou mais vagas com as quais você realmente tenha afinidade. Faça com que conseguir uma dessas vagas seja seu objetivo. 

Porém, para isso, você deverá pesquisar! Conheça a fundo cada empresa e quais serão as funções do cargo descrito na vaga. Adapte seu currículo especificamente para essas vagas que são seu objetivo, sempre buscando demonstrar quem você é e como você contribuirá para a empresa. 

2.Formate!

Por mais que não seja necessário na maioria das vezes entregar um currículo com design arrojado, moderno e complexo, você pode caprichar e acertar no básico e simples. Escolha fontes corretas e que não prejudiquem a leitura, selecione cores legíveis e certifique-se que o tamanho da fonte escolhida é adequado. 

3.Revise!

Por mais que nem todas as vagas são para funções que exijam boa escrita e domínio da norma culta, um currículo com erros gramaticais básicos pode acabar custando a vaga. Por isso, caso você não conheça muito sobre as normas gramaticais, invista em construções sintáticas simples e palavras conhecidas. Posteriormente, você pode pedir ajuda de uma pessoa amiga para ajudar a detectar erros. 

O que não fazer no currículo? 3 erros mais conhecidos!

1. Plágio e falta de originalidade

É comum não sabermos o que escrever no currículo ou como preencher determinado campo. Porém, evite copiar um exemplo pronto da internet ou de outra pessoa. Pense que as pessoas recrutadoras estão constantemente vendo currículos. Caso você copie de algum lugar, é bem capaz que elas já possam ter lido isso em algum outro lugar. 

Evite também frases prontas, ditos e jargões. Pessoas recrutadoras estão completamente cansadas dessas frases de impacto clichês utilizadas frequentemente, por isso, construa algo 100% original e seu. 

2. Colocar pretensão salarial

Podemos pensar que ao colocar quanto queremos ganhar no currículo pode facilitar a vida das pessoas recrutadoras e demonstrar que você sabe o valor do seu trabalho. Porém, essa prática não é adequada. Ao colocar a pretensão salarial, a pessoa recrutadora pode enxergar essa ação como arrogância ou prepotência, ao parecer que você tem total certeza que será admitido ou admitida. 

Além disso, ela pode acabar descartando seu currículo caso o valor colocado seja muito alto — e até mesmo muito baixo! O mais saudável a se fazer é discutir pretensão salarial somente nos últimos estágios do processo de seleção, quando a contratação estiver quase certa. 

3. Quantidade de informação

Um erro muito fácil de ser cometido é errar na quantidade de informação compartilhada. Ao mesmo tempo que é necessário ter bastantes detalhes sobre os dados sobre você que são relevantes, uma quantidade muito grande de informação pode acabar tirando o foco da pessoa recrutadora do que realmente interessa. 

Tome cuidado com informações que estão desatualizadas ou que contêm algum erro, como uma data ou evento. Se forem encontradas inconsistências no seu currículo, ele poderá ser desqualificado.  

Carta de recomendação é uma boa prática?

Carta de Recomendação é um documento adicional que qualifica a pessoa candidata, podendo ser de pessoa empregadora prévia, colega de trabalho ou docente responsável. É  uma forma objetiva de avaliar seu trabalho a partir da ótica de outras pessoas. 

Apesar de não ser muitas vezes obrigatória, ela é uma ótima forma de desempatar um processo seletivo, por exemplo. Afinal, esse documento dá uma maior consistência para seu currículo, endossando suas habilidades e fornecendo testemunho acerca de como você atua em ambiente profissional. 

Logo, a carta de recomendação é uma boa prática e pode ser uma vantagem, apesar de não ser parte obrigatória do currículo para diversas vagas. 

Quando enviar uma carta de apresentação?

Diferentemente da carta de recomendação, a carta de apresentação é um documento que vem anexado no currículo que permite que a pessoa candidata possa se apresentar, expressando um pouco mais de sua personalidade. Ela serve para introduzir o conteúdo do currículo e deve expressar a motivação da pessoa candidata. 

Como também é um documento optativo, como a carta de recomendação, você pode enviá-lo ou não, a depender do que a vaga diz. Se a vaga explicitar que é obrigatório, você deve enviar. Se ela explicitamente disser que não é necessário, é melhor não enviar. 

Caso não haja instruções relacionadas a isso, você pode sem problemas complementar seu currículo com esse documento, afinal, ele poderá ser uma boa vantagem. 

Confira nosso exemplo de currículo e baixe nosso modelo!

Abaixo, criamos um exemplo de currículo fictício para a área de desenvolvimento para você se basear. Caso queira, você pode baixar o template utilizado para criar o currículo logo abaixo.

Lembre-se de que esse currículo é ideal para a área de tecnologia. Porém, você pode personalizá-lo, mudar os campos de ordem e inserir aquilo que seja essencial para a sua área! Confira:

Exemplo de currículo 1

Você pode baixar esse template aqui:

Viu só? Aposto que agora você não deve achar tão difícil fazer um currículo bom e completo. Se você leu com bastante atenção e aplicou as dicas, você terá um ótimo desempenho na próxima vez que estiver tentando entrar em um processo seletivo profissional. 

Agora que você conhece tudo sobre currículos, você pode aperfeiçoá-los ainda mais. Apesar de abordarmos o currículo mais simples e padrão, você ainda pode usar a sua criatividade para fazê-lo ser ainda mais a sua cara!

Além de um currículo bom, você deve querer mandar muito bem na sua entrevista de emprego! Você pode aprender a técnica de Storytelling para encantar qualquer pessoa com suas histórias em nosso blog, confira!

Você também pode gostar