O Windows 11 está sendo lançado oficialmente nesta terça-feira (5) e representa uma tentativa da Microsoft de se aproximar de um dos seus principais públicos: desenvolvedores

O vídeo icônico de Steve Ballmer, ex-CEO da gigante de tecnologia, é uma prova de que a comunidade de desenvolvedores já foi uma das prioridades da empresa. No entanto, nos últimos anos, a Microsoft parecia ter deixado o Windows de lado após o lançamento do que seria a última versão do sistema operacional para focar no serviço de nuvem Azure.

A chegada do Windows 11 nesta terça-feira muda o cenário, com a empresa afirmando que está retomando o seu compromisso de tornar o Windows a melhor plataforma para desenvolvedores.

Além de oferecer uma interface mais amigável para o usuário final, o novo sistema operacional da Microsoft traz uma série de facilidades para quem quiser criar soluções, seja na hora de distribuir um produto ou integrar tecnologias. 

As novidades do Windows 11

Um dos primeiros passos significativos da Microsoft com o Windows 11 foi reformular a loja de aplicativos de forma a permitir que os usuários possam encontrar as ferramentas que precisam com facilidade e para que os desenvolvedores possam ser remunerados pelo seu trabalho. 

Teclado de notebook

A nova Microsoft Store traz uma variedade de aplicativos, desde aqueles desenvolvidos para Android até versões Win32 mais antigas. A empresa ainda será responsável pela curadoria da página inicial, mas não impedirá que os desenvolvedores submetam suas criações. 

Outra mudança notável no Windows 11 é a identidade visual, que traz elementos com formas mais arredondadas em relação ao design dos sistemas anteriores. Para isso, a empresa conta com o Windows APP SDK e WinUI 3 para facilitar o trabalho dos  desenvolvedores.

Ao criar um aplicativo, não será necessário gerenciar diferentes versões. Com o kit de desenvolvimento da empresa, o app terá suporte às versões antigas do Windows, mas adotará um comportamento diferenciado ao rodar no Windows 11

O sistema operacional mais recente ainda contará com o Direct Storage, que permite transferir dados de uma unidade de armazenamento para GPUs de forma rápida. A novidade tem como foco principal os desenvolvedores de jogos.

Aplicativos nativos

No blog da empresa, a Microsoft reuniu uma série de conteúdos relacionados ao Windows 11 para desenvolvedores. Em um dos artigos, a companhia apresenta uma lista de ações para garantir a consistência dos aplicativos no novo sistema operacional. 

Em outras palavras, o documento indica o que fazer para que um app pareça e se comporte de forma que os usuários sintam que ele foi feito para o Windows 11. Ainda de acordo com a empresa, um aplicativo excelente deve ter um bom desempenho e oferecer uma boa experiência ao usuário.

Além do foco em design, algumas das recomendações incluem ter uma política de privacidade detectável e fácil de entender. Mais especificamente, os aplicativos devem informar como as informações pessoais dos usuários são coletadas, utilizadas, armazenadas e protegidas. 

Os desenvolvedores também devem criar soluções acessíveis e inclusivas, com uma interface que possa atender as necessidades de pessoas com deficiências, além de se adequar a preferências pessoais e estilos de trabalho específicos. 
O Windows 11 começará a ser liberado para download a partir desta terça-feira em fases, o que significa que alguns usuários terão que esperar para ter acesso ao sistema operacional. Por enquanto, é possível verificar se um computador é compatível com a nova versão por meio do aplicativo PC Health Check.

Deixe um comentário
Você também pode gostar