No pós-pandemia, ficou cada vez mais frequente o trabalho remoto.

Porém, muitas vezes acontecem problemas técnicos que dificultam a comunicação nesses momentos.

Um desses problemas pode ser justamente sobre o Jitter.

Neste texto, vamos falar sobre os desafios relacionados ao jitter mais alto e como solucioná-lo.

Continue com a gente para saber tudo.

O que é Jitter?

Representação de Jitter na conversa em voz. Fonte: Researchgate
Representação de Jitter na conversa em voz. Fonte: Researchgate

Jitter é a ocorrência de um atraso no envio de pacotes de dados por causa da conexão de rede, que causa uma irregularidade na sua recepção. Esse problema frequentemente é causado por congestionamento de rede e, às vezes, por alterações de rota.

Para entendermos melhor o conceito de Jitter, precisamos compreender o funcionamento do transporte de dados. As informações são enviadas a partir do seu computador por meio de pacotes de dados pela internet.

Então, quanto maior for o delay dos pacotes de dados, mais o Jitter pode afetar negativamente a qualidade de vídeo e áudio. Isso pode atrapalhar quando se faz um uso recreativo do computador, mas também pode ser um grande problema em um ambiente profissional, em que fazemos teleconferências e chamadas com a equipe.

Quais os impactos do Jitter alto?

Atrasos em chamadas ou transmissões

O atraso de transmissão, que também é conhecido como atraso no empacotamento, ocorre quando o tamanho dos pacotes de dados afeta a capacidade da rede de enviá-los. Quando isso acontece em uma chamada de áudio, por exemplo, podemos ouvir atrasos ou reverberações na transmissão.

Distorção no vídeo e/ou áudio

A distorção de vídeo ou áudio, causada por um Jitter alto, é bastante comum. Observamos este problema quando precisamos enviar e receber essas informações para outra pessoa em tempo real, o resultado é o travamentos no áudio e distorções de vídeo.

Ao realizarmos vídeo chamadas, a aplicação que realiza essa ponte, tem a lógica de priorizar a qualidade do áudio sob o vídeo. Ou seja, se a internet de um dos participantes estiver ruim, o seu vídeo provavelmente irá ser transmitido com uma qualidade inferior ou até desligado, e desta maneira o programa tentará preservar o máximo possível da qualidade de transmissão do áudio.

Quais as principais causas do Jitter?

Rede sem fio

Esse é um dos motivos mais comuns pelo mau desempenho da rede. Muitas vezes, ao sentirmos instabilidade na conexão, o problema pode ser o roteador ou modem.

Mesmo que a rede sem fio traga muitas vantagens, como maior mobilidade dentro do ambiente doméstico ou corporativo, nem sempre a conexão consegue manter um nível de estabilidade.

Se a sua conexão continua piorando conforme a sua utilização, aconselhamos que você adquira um novo roteador, especialmente se o aparelho tiver muitos anos de uso.

Congestionamento de rede

Caso tenha percebido que a velocidade da sua rede está muito lenta, tendo muitos aparelhos conectados simultaneamente, provavelmente você está enfrentando um problema de congestionamento da rede.

Quando muitos dispositivos estão conectados em um roteador, tentando usar a mesma rede, um grande engarrafamento pode ocorrer. Por causa disso, acabamos tendo um atraso na rede, o que gera instabilidade, latência e vários outros problemas de qualidade de chamada.

Quais os tipos de Jitter?

Jitter constante

Acontece quando o Jitter tem um nível constante na variação de atraso pacote a pacote. Dessa maneira, é possível perceber certo padrão na distorção da voz e do vídeo.

Jitter transiente

Ocorre quando apenas um único pacote sofre um atraso de tempo maior, logo temos uma distorção muito mais aguda e aleatória.

Jitter parcial

É definido por ter um atraso maior que continua por vários outros pacotes. Também pode ser acompanhado de um número na variação de atraso pacote a pacote. Essa forma de Jitter é associada aos congestionamentos e alterações de rotas.

Quais as diferenças entre Jitter, Ping e Latência?

O termo latência é utilizado para mensurar qual o tempo de resposta do seu computador com algum servidor. O lag tem relação direta com a latência, sendo que você realmente só vai perceber o lag quando a latência for muito alta. Simplificando, a latência é a velocidade de reação da sua conexão.

Utilizamos o ping para mensurar a nossa latência, neste caso em milisegundos. O tempo de viagem que ping leva do seu computador para um servidor é usado para medir a latência. Logo, se o ping for demorado, a nossa latência também será afetada.

Além do ping precisar ter um valor baixo, ele precisa ser consistente, ou seja, sem jitter. Caso contrário, se estivermos sofrendo da inconsistência do ping (jitter), os dados se atrasam e atrapalham a fila de envio.

Desse modo, você precisa buscar uma internet que seja mais consistente do que rápida, pois se ela se propõe a entregar altas taxas de velocidade só que sem estabilidade, ocorrerá muito jitter na sua conexão.

Qual o Jitter ideal?

De acordo com o Guia de design de rede de referência de solução de QoS empresarial da Cisco (capítulo 5.5), a tolerância de Jitter é a seguinte:

  • Deve ser abaixo de 30 ms;
  • A perda de pacotes não pode superar 1%;
  • A latência da rede não pode ultrapassar 150 ms (em uma direção, já que um tempo de ida e volta seria de 300 ms).

Dependendo da situação, podemos ter um Jitter alto que seja mais aceitável. No caso dos números acima, estamos usando algumas métricas de streaming de vídeo interativo.

Podemos utilizar como exemplo o programa Skype, que pode trazer preocupações com o Jitter. Garantir que ele seja baixo ou inexistente é muito importante, então os números que foram mostrados devem ser levados em consideração.

Já no uso de um serviço de vídeo como Netflix, Amazon Prime ou HBO Now, o Jitter não é tão preocupante. Afinal, essas plataformas conseguem lidar com a flutuação de dados de maneira mais unidirecional, então acabamos não sofrendo com esse problema.

Como fazer um teste de Jitter?

Para descobrir o Jitter na rede, digite o comando ping para qualquer destino no seu terminal. No exemplo abaixo, utilizamos o gateway 192.168.0.1 com o valor de 24 chamadas.

Ele é encontrado calculando-se a média da diferença de tempo entre cada sequência de pacotes. Neste caso, não há muito Jitter, pois estamos utilizando uma chamada relativamente leve e rápida.

Teste de Jitter na rede

Como reduzir o Jitter? Confira 4 dicas!

Agora que entendemos os problemas que o Jitter pode trazer, vamos dar algumas dicas de como resolver esse problema e melhorar a experiência de VoIP ou jogos online.

1. Obtenha um roteador robusto

Se estiver buscando por um roteador, verifique se o dispositivo tem uma boa reputação e se consegue entregar aquilo que é o básico: conexão estável e Jitter baixo. Mesmo que não esteja claro qual roteador é melhor para essas situações, um aparelho de ponta tende a oferecer muito mais eficiência.

2. Use uma conexão com fio

Embora as conexões de rede sem fio sejam convenientes para o uso diário regular, elas tendem a ter um desempenho inferior quando comparadas com uma conexão com fio. Uma conexão Wi-Fi sofre com a fraca intensidade do sinal.

Por outro lado, se configurada corretamente, uma conexão com fio fornece a velocidade exata da internet conforme recebida pelo seu provedor.

3. Use uma internet de alta velocidade

Embora não haja relação direta entre uma internet com alta velocidade e menor Ping, Jitter ou perda de pacotes, é aconselhável utilizar uma conexão de internet veloz.

A baixa velocidade não será suficiente para as suas necessidades, especialmente se você tiver vários dispositivos conectados à mesma rede. Já uma conexão de alta velocidade pode fornecer convenientemente a velocidade adequada para os dispositivos conectados à rede.

4. Instale um dispositivo de buffer

Você sempre pode usar um dispositivo de buffer de Jitter para corrigi-lo em sua rede. Isso é recomendado para usuários de VoIP, como funcionários de call center, porque uma qualidade de áudio instável pode prejudicar o atendimento ao cliente.

Os dispositivos de buffer de Jitter atrasam os pacotes de dados de voz e os armazenam quando são recebidos. O dispositivo armazena os pacotes por até 200 milissegundos antes de liberá-los para o receptor. Dessa forma, corrige o Jitter e torna as chamadas mais suaves.

O Jitter provavelmente é o problema que mais ocorre na vida dos usuários de chamadas de vídeo. Quando acontece o atraso na frequência de envio dos pacotes de dados, ele distorce tanto a voz quanto o vídeo da chamada e prejudica a comunicação.

Existem várias formas de Jitter e muitas maneiras de detectar e medi-lo. Mesmo assim, não é uma tarefa tão simples acabar com ele.

Com a ajuda de aparelhos novos e conexões mais rápidas, temos uma chance maior de não sofrer com isso. Ainda assim, é sempre aconselhável conversar com o provedor da sua internet, pois a sua rede também pode estar congestionada.

Agora, para entender mais sobre a infraestrutura de redes, leia o nosso artigo sobre o que é servidor e como funciona.

Você também pode gostar