Muitas pessoas já não se recordam do período em que não era tão prático e rápido escolher um filme para assistir. O que atualmente pode ser realizado por meio de plataformas digitais de stream capazes de serem acessadas direto do navegador, antes exigia que nos deslocássemos fisicamente até uma locadora para que os filmes pudessem estar em nossa posse como mídia física, por poucos dias. Uma das mais conhecidas era a Blockbuster, que chegou a ter mais de 7.700 lojas abertas nos anos 2000.

Entretanto, uma empresa em específico mudou tudo isso e ditou os rumos da área do entretenimento. Estamos falando da Netflix, a gigante plataforma de stream de filmes e séries e que, nos dias de hoje, é difícil encontrar uma pessoa que não conheça. Porém antes da Netflix se tornar a grande marca que conhecemos, ela precisou enfrentar muitos obstáculos e vencer rivais poderosos

Quer descobrir mais sobre a Netflix, sua história e como foi que ela conseguiu superar a Blockbuster? Então veja só o material que preparamos especialmente para você saber tudo sobre o assunto:

Boa leitura, e lá vamos nós!

O que é Netflix?

A Netflix é a maior das plataformas de serviço de streaming de mídia que existem atualmente no mercado. A partir dela, é possível assistir a séries, documentários, filmes, entre outros, por meio de um dispositivo conectado à internet. Ela opera em quase todos os países do mundo, com mais de 190 milhões de assinantes.

O catálogo disponível varia de região para região, contendo produções de empresas terceiras e algumas originais. Muitos aparelhos são compatíveis com a plataforma, dentre eles Smart TVs, smartphones, decodificadores, tablets e computadores

O sucesso da Netflix é tão grande que o termo “Netflix” se afixou inclusive no léxico da língua portuguesa, sendo muito comum ouvir expressões como “assistir Netflix”, em substituição a termos como séries, filmes ou TV. 

O nome é derivado de uma justaposição de dois termos em língua inglesa, net (abreviação para internet) e flix (derivação de flick, ou uma gíria que significa filme ou série). Logo, em termos bem simples, Netflix significa filme ou série da internet. 

História da Netflix

Ainda que não pareça, a Netflix não foi sempre essa colossal plataforma. Houve um período em que sua premissa era postar mídias físicas, como DVDs por correio normal. Ficou curioso? Então acompanhe a seguir a origem e trajetória dessa empresa, assim como os principais marcos de sua história:

O início de tudo!

Incrivelmente, a Netflix tem mais de duas décadas de existência. Foi fundada em 1997 pela dupla de empreendedores Marc Randolph e Reed Hastings em Scotts Valley, na Califórnia. No início, ela foi pensada para ser uma simples locadora, porém, com um grande diferencial: aproveitando a crescente onda de utilização da internet, eles desenvolveram um serviço em que era possível alugar filmes pela internet e recebê-los em casa

Funcionava da seguinte maneira: a pessoa usuária passava por todas as opções do catálogo e selecionava as que fossem de interesse. Então, a Netflix enviava para a casa da pessoa os DVDs selecionados via correio. Ao finalizar o tempo de locação, a pessoa devolvia os DVDs no mesmo envelope em que vieram e os mandava de volta. 

Esse modelo de locação foi especialmente relevante em contextos em que não se tinha nenhuma locadora próxima de casa. Cada locação custava cerca de 4 dólares, com adicional de 2 dólares de envio. Com o tempo, a Netflix alterou sua forma de funcionamento para o modelo de assinaturas, em que as pessoas assinantes podiam ficar o tempo que quisessem com a mídia, tendo que devolvê-la somente antes de solicitar uma nova.

Em 2001, os aparelhos de reprodução de DVD se tornaram mais em conta, o que facilitou a ascensão da Netflix e o aumento de assinantes. O boom de valorização aconteceu em 2002, quando a Netflix anunciou uma oferta inicial pública para que investidores pudessem comprar ações da empresa. 

Migração para o Streaming e o sucesso absoluto!

No meio da primeira década do século XXI, a velocidade de tráfego de dados na internet aumentou consideravelmente, a ponto de não ser impossível fazer o download de uma mídia. Isso fez com que as pessoas responsáveis pela Netflix se interessassem pela criação da Netflix Box, um serviço de download de filmes durante a noite para serem assistidos no dia seguinte. 

Entretanto, com o surgimento e o repentino sucesso do YouTube, a Netflix abortou o plano de lançamento da Netflix Box em 2005. Foi aí que surgiu a ideia do stream de mídia remoto em vez de disponibilização de filmes para download. Com isso, a Netflix entrou em um processo de dois anos enquanto reformulava sua arquitetura para receber conteúdo e renegociava direitos autorais. Finalmente, em 2007, foi lançada a plataforma que conhecemos atualmente, a netflix.com. 

Atualmente, a Netflix está disponível em 190 países e 37% das pessoas usuárias de internet assinam o streaming. Seu conteúdo disponível excede 2.2 milhões de minutos – caso esteja planejando maratonar todo o conteúdo da plataforma, são quatro anos ininterruptos!

Séries e filmes originais Netflix

Em 2012, a Netflix entrou no ramo de produção de conteúdo de forma autoral. O primeiro conteúdo produzido foi a série Lilyhammer. Em 2013, a Netflix estreou “House of Cards”, que acabou se tornando a primeira série televisiva exibida unicamente em canal digital a receber indicações ao Emmy. 

No ano de 2016, a Netflix já havia disponibilizado um total de 126 séries ou filmes originais, tornando-se não somente uma enorme distribuidora de conteúdo, como uma poderosa produtora. As produções originais da Netflix incluem também continuações de séries canceladas de outras redes, assim como o licenciamento e coprodução de conteúdo internacional para ser consumido em territórios diferentes ao do país de origem. 

Como a Netflix superou a Blockbuster e dominou o mercado de filmes e séries? 

Quando a Netflix surgiu em 1997, a Blockbuster era campeã invicta da área de aluguel de filmes. Desde sua criação, em 1985, a Blockbuster se espalhou para mais de 2.800 localidades ao redor do globo. Em 1994, ela foi adquirida pela Viacom por 8.4 bilhões de dólares.

Quando a Netflix apareceu em cena com as entregas de filmes via correio, parecia impossível conseguir impactar de alguma forma o sucesso absoluto da Blockbuster. Por isso, no ano de 2000, a Netflix percebeu que a batalha seria dura e ofereceu uma trégua para a gigante do entretenimento até então. O CEO da Netflix, Reed Hastings, propôs para John Antioco, CEO da Blockbuster, vender a Netflix por 50 milhões de dólares, com a condição de que a equipe da Netflix trabalhasse para o que seria a versão online da Blockbuster. 

Como resposta, Antioco riu da proposta. O CEO da Blockbuster achava que a Netflix não valia a quantia e demorou a perceber que o futuro do entretenimento estava na internet. Ao ignorar a proposta, o destino da Blockbuster estava selado. Em 2006, a empresa tentou lançar tardiamente uma plataforma parecida com a Netflix, que conquistou aproximadamente 2 milhões de assinantes. Porém a Netflix já estava muito à frente, com mais de 6.3 milhões de assinantes. 

10 anos depois da proposta, a Netflix fechava acordos com gigantes como Sony, Paramount, Lionsgate e Disney, enquanto a Blockbuster era retirada da lista da bolsa de valores de Nova York e declarava falência com uma dívida próxima a um bilhão de dólares.

Com isso, a Netflix se tornou o que é hoje: sinônimo de entretenimento e de inovação disruptiva. A Netflix é a maior plataforma de streaming do mercado e está presente em 190 países. Atualmente, seu catálogo conta com mais de 767 conteúdos produzidos e distribuídos pela própria empresa — e o número só cresce. Além disso, a empresa vale algo em torno de 203 bilhões de dólares, um aumento de 4.000% em relação ao seu valor quando a proposta foi feita por Hastings no ano de 2000. 

A história da Netflix com a Blockbuster demonstra que é possível competir no mercado com o maior dos concorrentes e alcançar a vitória e o sucesso. E tudo isso começou com uma empresa que alugava DVDs online e as enviava por email!

Gostou de conhecer a história da Netflix? Que tal agora conhecer mais sobre a LGPD ou a Lei Geral de Proteção de Dados, que alterou o comportamento das empresas na internet?

0 Shares:
Você também pode gostar