Em um mundo onde a tecnologia da informação tem estado mais desenvolvida do que nunca, muitos internautas ainda não sabem o que é latência — e talvez nunca tenham ouvido falar sobre —, mas ela está intimamente ligada à internet e ao meio digital, especialmente nos dias de hoje.

Esse conceito aborda quanto tempo leva até que um pacote de dados vá de um ponto a outro e é utilizado para mensurar a qualidade de uma conexão de internet. Por ser sinônimo de atraso, conhecer o que é a latência e como ela pode ser evitada é de grande importância para que se possa garantir conexões de internet mais rápidas.

Assim, preparamos este post, no qual explicaremos:

  • o que é latência?
  • Quais os impactos da latência?
  • Qual a relação entre latência e largura de banda?
  • O que causa latência?
  • Como reduzir a latência? Veja 4 dicas.

Quer conferir tudo isso? Então continue a leitura e saiba mais!

O que é latência?

De forma mais detalhada, o atraso que a latência representa está na quantidade de tempo que uma requisição leva para ser concluída, tendo essa transferência de pacotes normalmente medida em milissegundos.

O exemplo ideal disso são as requisições feitas para acessar sites — como o blog da Trybe. Visto que a latência é um elemento negativo aqui, é comum pensarmos que ele deva ser sempre zero ou bastante próxima disso.

Entretanto, há outro aspecto a ser considerado: a largura de banda. Esses termos podem parecer confusos, mas essa diferença será explicada logo após falarmos mais sobre os impactos que a latência pode gerar em um negócio.

Quais os impactos da latência?

Passar muito tempo tentando carregar um site, vídeo ou qualquer outro conteúdo online pode fazer com que o internauta desista de ler sobre determinado assunto, assistir um vídeo ou fazer posts em suas redes sociais, por exemplo.

Visualizar esse cenário nos ajuda a compreender um dos principais motivos para a diminuição de cliques e visualizações em sites de busca, o que impacta significativamente a geração de receitas com anúncios.

No caso da Amazon, uma das maiores companhias de e-commerce do planeta, foi percebido que um atraso de 100 milissegundos no carregamento de suas páginas gera uma redução de 1% em suas vendas.

Entretanto, vale notar que há soluções para mitigar esse problema, e uma delas é a utilização de servidores que estejam localizados mais perto do usuário sempre que possível.

Qual a relação entre latência e largura de banda?

Apesar de estarem estritamente relacionadas, a latência e a largura de banda são conceitos distintos. Como já sabemos, a latência é o tempo que um pacote leva para ser entregue, estando ligada à velocidade da conexão.

Enquanto isso, a largura de banda pode ser entendida como a largura da estrada pela qual esses pacotes de dados transitam. Quanto mais larga a banda for — no caso, a estrada —, maior será a quantidade de dados que poderá ser transportada ali.

Compreendendo esses conceitos fica mais fácil visualizar que, por exemplo, se um usuário tem um sistema de rede com baixa latência, mas com pouca largura de banda, a informação levará mais tempo para chegar ao destino, porque, apesar de mais rápidos, os dados têm menos espaço para transitar.

Assim, podemos definir resumidamente que a latência é o tempo que um pacote leva para viajar, enquanto a largura de banda é o espaço que ele tem para isso.

O que causa a latência?

Há diversos aspectos que podem aumentar a latência de uma rede. Entre os principais deles estão o tipo de conexão — que pode gerar um congestionamento quando o usuário tenta enviar mais dados do que a rede suporta — e a localização dos servidores. Quanto mais distante fisicamente o servidor estiver, mais lenta será a requisição.

A importância de evitar a latência

A essa altura já deve estar claro o quanto a redução da latência é fundamental para a satisfação de clientes de e-commerce e o aumento de receita dos negócios online.

Entretanto, também vale mencionar o exemplo da Trainline: a empresa operadora de passagens de trem conseguiu mais de US$ 11 milhões em um ano ao reduzir a latência dos seus sistemas em apenas 300 milissegundos.

Como reduzir a latência? Veja 4 dicas

Mesmo na era do cloud computing, a latência em servidores ainda é um problema para muitas empresas e, para que essa questão não tome proporções maiores e gere prejuízos ao negócio, vale se atentar a algumas dicas.

1. Faça uma revisão da infraestrutura de comunicação

Para ter sucesso no envio de dados de qualquer tipo — sejam eles imagens, músicas, vídeos ou documentos —, é preciso contar com uma boa infraestrutura de comunicação. Nesse caso, a internet.

A infraestrutura dessa rede é composta por aparelhos e conceitos como roteadores, cabos e largura da banda disponível por meio deles. Nesse sentido, considerando que essa verificação pode ser uma tarefa complicada para diversas pessoas, o indicado é sempre contar com o auxílio de uma pessoa qualificada na área de TI.

2. Conheça o tipo de latência que está atrapalhando a conexão

Além de descobrir onde está a latência do sistema, é importante saber de que tipo ela é, já que esse problema pode ter diversas causas.

A questão pode ser solucionada de forma bastante rápida, mas em outros cenários a presença de uma pessoa especializada se mostra fundamental para a identificação do tipo de problema que a conexão enfrenta.

3. Conte com a escalabilidade automática

Um servidor normalmente fica lento quando muitos usuários fazem requisições ao mesmo tempo. Uma situação comum que envolve esse problema é a de uma empresa de comércio eletrônico em épocas como a black friday, por exemplo.

Para que não ocorram lentidões ou travamentos no sistema durante o aumento nos acessos simultâneos, a solução ideal é contar com um serviço que ofereça escalabilidade automática, tendo sua largura de banda e desempenho melhorados no caso de um aumento repentino na demanda.

4. Implemente redes de distribuição

A utilização da tecnologia CDN — sigla para Content Delivery Network, ou simplesmente Rede de Distribuição de Conteúdo — é uma grande aliada na missão de reduzir a latência das aplicações web.

Por meio dela, é possível salvar cópias dos dados a serem distribuídos com base na localização geográfica, conectando os usuários ao servidor mais próximo possível e aumentando a velocidade da transferência de dados.

Assim, compreende-se que a latência é, até certo ponto, inevitável. Entretanto, por meio das técnicas e ferramentas corretas, é possível reduzir esse fator nos serviços online e aumentar a qualidade do atendimento prestado ao cliente.

Compreendeu o que é latência e como ela impacta os negócios de uma empresa? Quer conhecer mais sobre a área de redes e internet? Então confira agora mesmo o que é servidor e como ele funciona!

0 Shares:
Você também pode gostar