Na atualidade, é difícil encontrar algo que não possa ser feito por meio da internet. Já a utilizamos para comprar, vender, acessar dados bancários e realizar operações financeiras. Com isso, aumenta cada vez mais a necessidade de investir em uma proteção contra ataques cibernéticos. 

Uma das formas de proteger seu acesso à internet e garantir que não haja invasões é utilizar uma VPN. Dessa forma, seus rastros na internet são apagados e isso dificulta que pessoas má intencionadas roubem seus dados pessoais, aumentando sua cibersegurança.

Por isso, se você quer saber mais sobre o assunto, confira este artigo que preparamos com os tópicos a seguir:

Boa leitura, e vamos lá!

O que é VPN e como funciona?

VPN é um acrônimo que significa Virtual Private Network (Rede Privada Virtual) e, como o próprio nome diz, é uma rede que permite que você possa navegar pela internet em segurança a partir de uma conexão privada e criptografada. Normalmente, essa conexão é ilustrada como um túnel, onde seu tráfego estaria seguro e oculto de qualquer forma de invasão ou violação de privacidade. 

Quando você se conecta normalmente na internet, o seu provedor disponibiliza para o modem um número de IP externo e garante seu acesso à rede mundial. Ao fazer isso, o provedor tem acesso a todos os seus rastros e dados de navegação, podendo armazená-los caso seja necessário. 

Mesmo que os provedores tenham uma política severa em relação aos dados de pessoas usuárias e procurem criar medidas de segurança para garantir a proteção desses dados, ainda assim é possível que falhas de segurança aconteçam.

Assim, a VPN faz com que sua conexão seja transmitida através de seus próprios servidores em vez do provedor de internet. Dessa forma, os dados enviados para a internet são provenientes da VPN e não da sua conexão. Logo, é como se ela atuasse como uma intermediária, escondendo seu número de IP e protegendo sua identidade. Mesmo que qualquer informação sua seja interceptada de alguma forma, dificilmente ela conseguirá ser traduzida antes de chegar até o destino final, já que estará criptografada pela VPN. 

Para que serve VPN e quais as vantagens de usar?

Originalmente, os serviços de VPN eram utilizados para permitir que pessoas colaboradoras acessassem arquivos da empresa em que trabalham de outros computadores e endpoints, mesmo fora dos servidores corporativos. Isso significava conseguir acessar arquivos confidenciais por meio de uma conexão segura. Atualmente, as VPNs estão sendo utilizadas para proteger o acesso de qualquer pessoa usuária, assim como para garantir seu anonimato na rede mundial

A VPN é útil não apenas para manter a proteção de aplicações, como também para garantir que o uso da internet seja feito de um modo mais livre e sem barreiras, já que é possível alterar geograficamente a área de acesso. Essa característica confere aos dispositivos conectados na VPN uma série de vantagens, entre elas:

  • Proteção ao acessar redes públicas de Wi-Fi, como em cafeterias ou shoppings; 
  • Liberar conteúdo bloqueado regionalmente;
  • Acessar websites bloqueados;
  • Evitar censura de governos;
  • Evitar que o provedor de internet veja e armazene seus dados.

Usar VPN é seguro?

A resposta para essa pergunta é: depende. Existe uma infinidade de VPNs, algumas gratuitas e outras pagas. Nem todas elas — inclusive algumas que são pagas — são eficazes em proteger seus dados e seu acesso à internet. Portanto, é importante pesquisar bem antes de começar a utilizar uma VPN. 

Alguns serviços de VPN que oferecem acesso ilimitado e de graça, em contrapartida, podem se aproveitar das pessoas usuárias e roubar dados ou infectá-las com conteúdos maliciosos, como malwares. Por conta disso, desconfie sempre que algum serviço de VPN oferecer uma vasta quantidade de recursos gratuitamente — talvez ele não tragas tantos benefícios quanto pensa. 

Para evitar isso, sempre busque por serviços que sejam qualificados e reconhecidos por especialistas e outras pessoas usuárias. Lembre-se, também, de que nem todos os serviços gratuitos são perigosos ou oferecem malefícios, apenas tenha cautela ao utilizá-los!

Adicionalmente, vale salientar que utilizar uma VPN não é sinônimo de poder praticar atividades ilícitas na internet sem ser rastreado. 

Como usar uma VPN?

Como a demanda por segurança está cada vez maior, é natural que surjam diversos serviços que ofereçam VPNs. Há inúmeros serviços espalhados pela internet que oferecem às pessoas usuárias uma possibilidade de se protegerem. Logo, não é muito difícil usar uma VPN. Veja os passos a seguir.

1. Pesquise qual a melhor VPN para seu caso

As opções gratuitas podem servir bem para determinadas demandas, mas muitas vezes seus recursos são limitados e, quando não são, podem ser perigosas. Logo, se deseja uma proteção mais completa e garantida, a melhor opção será pagar por esse serviço. 

É interessante realizar uma busca pela internet para identificar qual VPN é suficiente para o tipo de proteção que deseja ter. 

2. Baixe sua VPN

Execute a instalação da VPN nos dispositivos que deseja proteger e execute o serviço.

3. Selecione um servidor para se conectar

A depender do serviço de VPN que escolheu, ele oferecerá uma série de servidores em diversas localidades. Mudar o servidor poderá fazer com que seu dispositivo acesse conteúdos disponíveis somente em outras regiões. 

4. Use normalmente seus aplicativos e internet

Com a VPN ativa, seus dados deverão estar seguros e criptografados. Logo, você poderá aproveitar para navegar pela internet sem preocupação!

Neste artigo entendeu mais sobre como funciona a VPN, essa rede privada virtual que protege os dados de navegação e o acesso de pessoas usuárias à internet, impedindo invasões, o controle de provedores de internet e censuras de governos locais. Contar com um serviço de VPN é essencial ao conectar-se em redes de internet públicas e de segurança duvidosa. Além disso, sua utilização é totalmente legal e segura, a depender do tipo de serviço de VPN contratado. 

Se você se interesse por segurança na internet, que tal aproveitar a visita no nosso blog e continuar a se informar sobre cibersegurança e conhecer a LGPD, Lei Geral de Proteção de Dados?

0 Shares:
Você também pode gostar