Assim como em qualquer outra área, no ramo da TI também existem prazos para que os projetos sejam entregues. Por isso, quando uma aplicação está sendo criada, é preciso estimar quanto tempo ela precisará para ser finalizada durante o planejamento. É exatamente nesse ponto que entra o Planning Poker.

Como o próprio nome indica, essa técnica — que pode ser traduzida para o português como Poker do planejamento — é usada para auxiliar as equipes nessa questão. É uma ferramenta segura, rápida e simples que é usada para avaliar o esforço e o tempo que serão empregados em um projeto de software.

Além disso, a técnica favorece o trabalho em equipe, pois possibilita a troca de opiniões entre as partes. Para que você compreenda o funcionamento e benefícios desse método, preparamos este post com os seguintes tópicos:

Achou interessante? Então, continue com a gente e tenha uma ótima leitura!

O que é Planning Poker?

O Planning Poker é uma estratégia muito aplicada em projetos que utilizam metodologias ágeis, especialmente o Scrum, cujo objetivo é estimar o esforço necessário para o desenvolvimento das funcionalidades de uma aplicação.

Apesar de ter sido definida por James Grenning em 2002, a técnica ganhou popularidade nos projetos após ser publicada no livro “Agile Estimating and Planning”, de Mike Cohn, e hoje é uma das ferramentas mais interessantes quando se trata de fazer estimativas. 

Na prática, a técnica se baseia em um jogo, no qual cada pessoa que faz parte da equipe de desenvolvimento indica uma carta com a sua estimativa. Nessa carta, há um valor que representa o esforço que será gasto para desenvolver um determinado item do backlog.

A partir disso, o time realiza discussões, afim de avaliar os diferentes pontos de vista e encontrar um consenso entre eles.

O que significa estimar?

Antes de prosseguir com o assunto, é importante esclarecer o que é fazer uma estimativa. De forma geral, podemos dizer que estimar é fazer uma “conta aproximada”. No caso do Planning Poker, essa conta busca avaliar a complexidade de cada tarefa do backlog, considerando o tempo que será gasto, o esforço que deverá ser empregado e o risco envolvido.

Essa estimativa ajuda no planejamento do time, permitindo que o trabalho seja feito sem grandes imprevistos e dentro das expectativas. Para isso, é importante que o processo seja feito pelas pessoas que trabalham na equipe de desenvolvimento, pois elas têm experiência prática e conseguem mensurar melhor o quanto cada item demanda de trabalho.

Quais os benefícios de usar o Planning Poker?

Utilizar o Planning Poker traz vários benefícios para o projeto. A colaboração entre a equipe, por exemplo, é ampliada, visto que todas as pessoas envolvidas no desenvolvimento do software precisam trocar ideias e opiniões até que a estimativa seja feita. Veja mais vantagens que a técnica traz nos tópicos a seguir!

Favorece o entendimento das tarefas

Uma vez que as estimativas do Planning Poker são baseadas no consenso da equipe, um dos seus principais benefícios é favorecer a discussão e comunicação entre o time. Com isso, as pessoas envolvidas no projeto conseguem compreender melhor as tarefas que estão no backlog.

Dessa forma, possíveis dúvidas sobre o desenvolvimento podem ser esclarecidas, o que reduz a possibilidade de que sejam inseridos erros na aplicação. Além disso, a equipe melhora seu desempenho, visto que quanto mais descomplicada a tarefa está, mais fácil será para desenvolver códigos e funções necessárias.

Ajuda a identificar a qualidade das user stories

Outra consequência interessante das discussões favorecidas pelo Planning Poker é a identificação de user stories que apresentam uma estimativa muito alta. Em geral, isso indica que a história não está “quebrada” o suficiente e precisa ser dividida em várias tarefas ou ser mais detalhada.

Assim, é possível avaliar a qualidade das histórias que foram definidas e, a partir disso, a pessoa que está atuando como Product Owner pode fazer os refinamentos necessários para garantir a adequação de todos os itens.

Aumenta a confiabilidade das estimativas

Em outros métodos de estimativa, é possível uma pessoa mais experiente acabe influenciando as demais durante o processo. Contudo, no Planning Poker essa possibilidade é reduzida, pois toda a equipe deve mostrar suas cartas ao mesmo tempo e cada um precisa explicar a complexidade que viu na tarefa, o que gera opiniões mais sinceras.

Dessa forma, as estimativas se tornam mais confiáveis, pois diferentes pontos de vista são analisadas, favorecendo uma tomada de decisão coerente com a pluralidade de visões da equipe e baseada em um acordo geral.

Como funciona o Planning Poker?

Como dissemos mais acima, o Planning Poker é uma espécie de jogo de cartas usado para estimar o tempo que cada tarefa precisará para ser cumprida. Para isso, cada carta do jogo recebe o número de uma sequência de valores

Em equipes Scrum, normalmente a sequência é baseada numa parte da sequência de Fibonacci modificada, que é a seguinte: 0, ½, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 20, 40 e 100. Além desses números, o baralho também contém os símbolos “∞”, “?” e uma xícara de café. Obviamente, cada um deles tem um significado, que será explicado logo abaixo. Observe:

  • 0: é utilizado para itens que já foram finalizados ou que são tão simples que não precisam ser estimados;
  • ½: usado quando a user story é muito simples de ser implementada;
  • 1, 2 e 3: se referem a itens ainda pequenos, mas que apresentam uma complexidade um pouco maior e, por isso, não se encaixam nos valores anteriores;
  • 5, 8 e 9: usados para estimar itens médios, que requerem mais esforço para ser implementados;
  • 20, 40 e 100: são usados quando os itens são grandes e podem indicar a necessidade de refinamento da user story;
  • : é usado quando a complexidade da tarefa é tão grande que não há como fazer uma estimativa para ela;
  • xícara de café: esse símbolo é usado para pedir uma pausa. Normalmente, isso ocorre quando a equipe está cansada ou quando alguém acha necessário fazer uma reflexão maior antes da decisão ser tomada.

Explicado o significado de cada carta, é importante lembrar que os valores da sequência apresentada não representam as horas de trabalho que serão gastas em cada item. Eles são usados apenas para indicar a complexidade das tarefas do product backlog.

O passo a passo para aplicar o Planning Poker no seu projeto!

Agora que você já entende como o baralho do Planning Poker funciona, nada melhor do que ver como esse jogo pode ser aplicado em um projeto, certo? Abaixo, explicamos como esse processo funciona, separando-o em 3 etapas básicas. Confira!

Estimativa individual

Iniciada a reunião do Team Scrum, a pessoa que atua como Product Owner seleciona um item descrito no product backlog, descrevendo-o para toda a equipe. Em seguida, o item é discutido entre as partes e cada integrante do time de desenvolvimento faz a sua estimativa individual, escolhendo a carta do baralho que julga ser a mais adequada.

Já com as escolhas feitas, é chegado o momento de revelar as cartas. Se todas as pessoas tiverem feito a mesma escolha, a estimativa do item é finalizada. Caso contrário, segue-se para o próximo passo.

Exposição de opiniões

Se no primeiro momento não há um consenso entre a equipe, é preciso abrir uma discussão entre o grupo para que as opiniões sejam expostas. Nessa etapa, integrantes que indicaram o maior e o menor valor devem defender seus pontos de vista, explicando o motivo pelo qual escolheram as cartas em questão.

Com essa nova reflexão, a equipe volta à fase anterior para que cada pessoas faça uma nova escolha de estimativa. Assim, as cartas são mostradas novamente e, se foram todas iguais, a estimativa é encerrada. Se não, a equipe segue para a próxima etapa.

Decisão baseada no consenso

Em geral, após a primeira rodada, a tendência é que as escolhas dos valores das cartas sejam mais próximos uns dos outros, o que facilita a estimativa. Por isso, nesse momento, a pessoa que assume a função de Scrum Master pode fazer uma escolha entre:

  • escolher o maior valor, caso sejam próximos o suficiente;
  • calcular a média entre as estimativas de cada carta mostrada;
  • ou fazer novas rodadas de estimativas individuais até que a equipe toda escolha a mesma carta.

É importante lembrar que o Planning Poker valoriza o consenso, sendo interessante envolver e analisar a opinião da equipe para fazer essa escolha.

Agora você já sabe o que é Planning Poker e como essa ferramenta pode ser usada para auxiliar no processo de criação de um software. Essa é uma técnica que certamente vai ajudar a garantir o sucesso do seu projeto, por isso vale a pena conhecê-la bem antes de colocá-la em prática!

Gostou do conteúdo e quer aprofundar ainda mais seus conhecimentos? Então, aproveite para entender o que é e como funciona o Scrum — uma das metodologias mais usadas pelas equipes de desenvolvimento!

0 Shares:
Você também pode gostar