Quando o assunto é gerenciamento de projetos, o Scrum é uma das metodologias ágeis mais visadas no mercado. E não é para menos, afinal esse método é capaz de potencializar o trabalho em equipe e reduzir a complexidade dos ciclos de trabalho — o que, na área do desenvolvimento de software, é fundamental para atingir resultados positivos.

Mas você sabe como o Scrum, de fato, funciona? Neste post, separamos os seguintes tópicos para que você entenda mais sobre ele. Veja:

Boa leitura!

O que é Scrum? 

Primeiramente, é preciso explicar que o Scrum faz parte de um conjunto de técnicas denominadas como metodologias ágeis. O objetivo desses métodos é oferecer mais agilidade, flexibilidade e eficiência à gestão de projetos, ao mesmo tempo em que buscam simplificar os processos e garantir entregas de alta qualidade.

Criado por Jeff Sutherland, o Scrum é um framework utilizado para o gerenciamento de projetos, muito popular especialmente entres equipes de desenvolvimento de software — apesar de poder ser aplicado em outras áreas. É também um método focado em garantir a satisfação de clientes com o produto final e que minimiza a quantidade de refações do time de desenvolvimento.

Assim como nas demais metodologias criadas a partir do Manifesto Ágil, no Scrum é mais importante entregar um software funcionando para clientes do que uma documentação abrangente, ou seja, é essencial gerar valor.

Para atender a esse princípio, o Scrum divide os projetos em início, meio e fim, sendo que em cada ciclo é preciso realizar a entrega de algo funcional para a pessoa contratante. 

Com isso, ela não precisa esperar a entrega do produto final para fazer avaliações, o que permite que a equipe de desenvolvimento faça correções ao longo do processo. Dessa forma, além de evitar a insatisfação, também se reduz o desperdício de tempo e esforço.

Conheça os principais papéis no gerenciamento de projetos com Scrum

Esse tipo de metodologia ágil, define três papéis principais dentro de uma equipe. Eles são:

Scrum Master

O Scrum Master é um dos papéis mais importantes dessa metodologia. Resumidamente, podemos dizer que se refere a pessoa líder da equipe. Porém, sua função não é mandar nas pessoas, mas sim orientá-las para que sigam corretamente os conceitos do Scrum.

Assim, ela age como uma espécie de coach, auxiliando a equipe nos momentos de dificuldade e eliminando obstáculos que prejudicam o progresso e a produtividade do time. Devido a essa função, o Scrum Master precisa ter um conhecimento profundo dessa metodologia.

Product Owner

O Product Owner, ou pessoa Dona do Produto, é quem representa o usuário ou usuária final. É ela quem define o que deve ou não fazer parte do produto, além de estabelecer quais tarefas são prioridades para a equipe de desenvolvimento.

Por isso, durante a implementação, é essencial que ele esteja disponível para tirar dúvidas e dar os feedbacks necessários na finalização de cada ciclo.

Scrum Team

O Scrum Team, como o próprio nome indica, é o time responsável pelo desenvolvimento. Em geral, os times do Scrum são divididos em grupos de poucas pessoas — normalmente entre 5 e 10 —, mas pode haver equipes maiores.

Também é interessante dizer que uma das ideias dessa metodologia é que as equipes se autogerenciem, ou seja, elas tenham liberdade para avaliar qual a melhor forma de realizar uma tarefa a fim de atingir o objetivo dado pelo ou pela Product Owner.

Como funciona a metodologia Scrum?

Agora que você já sabe o que é o Scrum e conhece os principais papéis envolvidos no processo, vamos explicar mais sobre o seu funcionamento.

O primeiro passo do Scrum é realizar uma reunião para definir a visão inicial do produto, que será dada pelo ou pela Product Owner. Nesse momento, é determinado o escopo do projeto, identificando quais funcionalidades precisam estar presentes no produto.

Logo após, as funcionalidades serem mapeadas, ela são colocadas em uma espécie de lista chamada de Product Backlog. Aqui, é o momento em que o Product Owner deve avaliar tudo o que está contido no escopo, apresentando para o Team Scrum quais funcionalidades são prioridade e precisam ser implementadas primeiro.

Em seguida, inicia-se o processo de definição das Sprints — lembrando que Sprint é o nome dado a cada um dos pequenos ciclos de desenvolvimento que resultam em uma entrega para clientes, sendo que elas costumam durar de 2 a 4 semanas.

Ao iniciar a definição da Sprint, o Team Scrum avalia a lista de prioridades definida pelo ou pela Product Owner e separa aquelas que poderão ser implementadas naquele ciclo. Assim, as atividades alocadas para a Sprint são removidas do Product Backlog e colocadas na Sprint Backlog.

Agora, já na fase de desenvolvimento, é hora de começar a colocar em prática o Daily Scrum. Trata-se de uma reunião diária entre a equipe — normalmente feita no início do dia ou do trabalho. Nela, é discutido o que foi feito no dia anterior, quais dificuldades foram encontradas e o que será efetuado no dia.

Ao final desse processo, é realizada uma nova reunião — a Sprint Review Meeting — com a presença do Product Owner. Nela, as funcionalidades implementadas são testadas, a fim de validar o que foi feito. Nesse momento, também é colocada em prática a Sprint Retrospective, na qual são observados os pontos que precisam de melhoria no processo.

Por fim, todo esse ciclo é repetido até que o produto final seja entregue à pessoa contratante.

Exemplo prático de aplicação da metodologia Scrum: 

Trazendo para a área do desenvolvimento de software, vamos mostrar um exemplo básico de aplicação da metodologia Scrum.

Suponhamos que o Product Owner defina que será implementado um sistema de compras online para uma rede de lanchonetes. É determinado ainda que a lista de funcionalidades será: cadastro de cliente, cadastro de produto, fazer um pedido e realizar pagamento.

Vamos supor também que o Scrum Team pretende utilizar a ferramenta Trello para fazer o gerenciamento das listas do Product Backlog e do Sprint Backlog. É igualmente relevante dizer que as funcionalidades cadastro de cliente e cadastro de produto foram definidas como prioridade pelo Product Owner.

Sendo assim, após a primeira reunião, o Team Scrum determina que apenas o cadastro de cliente será implementado na Sprint inicial. Dessa forma, as tarefas envolvidas nessa funcionalidade são alocadas para a lista chamada de Sprint Backlog em um quadro do Trello, enquanto as demais são mantidas na lista de Product Backlog.

Após a implementação dessa funcionalidade, é realizada a Sprint Review Meeting, e o Product Owner verifica a necessidade de acrescentar um atributo a mais no cadastro de cliente, no caso poderia ser o CPF. Assim, essa nova necessidade é alocada com prioridade para a próxima Sprint, juntamente com o cadastro de produto.

E assim segue novamente o fluxo do processo. Esse é um exemplo bem simples de aplicação do Scrum, mas bastante válido para entender, na prática, como ele pode ser utilizado na programação.

Como você pode ver, o Scrum é muito simples e fácil de ser aplicado. Ele é também um dos métodos ágeis que mais traz resultados, sendo uma excelente escolha para diversos tipos de projeto.

Esperamos que este post tenha tirado suas dúvidas sobre o assunto. Caso queira saber mais, confira também nosso artigo sobre metodologias ágeis!

2 Shares:
Você também pode gostar