Você já ouviu falar no termo “URL Blacklist”? Antes de mais nada, é válido lembrar que a internet, algum dia, já foi um ambiente de pouco conhecimento de pessoas usuárias, onde havia mais dúvidas do que certeza. É por isso que a “lista negra da web” precisa ser investigada com um certo cuidado.

Essa denominação é dada para alguns sites que, de certa forma, oferecem uma ameaça para quem os acessa. Sendo assim, eles são incluídos em uma espécie de lista, fazendo com que qualquer um que tente acessar seja alertado, de algum modo, sobre os perigos que possam correr.

Isso quer dizer que um URL Blacklist pode ser encontrado em qualquer espaço da internet, desde uma navegação simples até um programa a ser baixado. Quando um site entra para essa lista, acaba sofrendo graves consequências, principalmente voltadas à pessoa proprietária.

Neste artigo, você vai ver:

O que significa URL Blacklist?

Assim como já mencionado anteriormente, um URL Blacklist nada mais é do que uma lista de sites que, de certa maneira, representam uma ameaça para os usuários e usuárias da internet. Sendo assim, um policiamento é realizado em torno para que as principais falhas sejam encontradas.

Tudo isso começou por causa de vários anos de agravamento de problemas de fraude de cartão de crédito. Então, cinco grandes empresas de crédito começaram a utilizar alguns padrões de segurança de dados para controlar a situação e evitar que cada vez mais pessoas fossem prejudicadas.

Basicamente, a URL Blacklist é uma lista de sites considerados inseguros ou perigosos. É possível detectá-los por meio de um provedor de programa antivírus, mecanismos de pesquisa e, até mesmo, algum outro órgão que seja autorizado a fazer esse tipo de fiscalização.

Caso você seja o proprietário ou proprietária de algum site, tenha interesse em criar um ou simplesmente percebeu que o seu endereço da web está inserido na lista negra, não se preocupe. Neste artigo, ainda será possível encontrar alguns tópicos que podem ajudar na prevenção da inserção nessa lista ou na retirada do endereço da web de lá.

Quais as diferenças entre blacklist e blocklist?

Analisando de uma maneira geral, não há tantas diferenças entre uma URL Blacklist e uma blocklist. Além disso, ambos os termos são utilizados de maneira intercalada dentro da indústria de e-mails, simbolizando que podem ser aplicados nas mesmas situações, sem grandes confusões.

No entanto, o termo “blocklist” foi criado com o passar dos anos, levando em consideração as necessidades dos principais fornecedores de listas de bloqueios. Alguns dos nomes envolvidos eram Spamhaus, Spamcop, Barracuda e Validity. Sendo assim, “blacklist” foi sendo pouco a pouco substituído por “blocklist”.

Uma lista de bloqueio poderá refletir diretamente na mecânica técnica ou funcional que está relacionada com a identificação de fontes potenciais que transmitem spam e outras ações, como bloquear, filtrar ou permitir. Sendo assim, ela interrompe um provedor de uma caixa de correio, evitando qualquer possível filtragem na hora de processar os e-mails recebidos. 

Por que um site se torna Blacklisted (parte da lista negra)?

Muitos sites acabam caindo em uma URL Blacklist por puro descuido. Alguns atos realizados na web podem ser considerados incorretos e, caso se repitam, geram algumas punições. Sendo assim, é preciso que quem tenha um site mantenha a atenção voltada a todos os seus passos, evitando bloqueios indevidos a qualquer instante.

Enviar SPAM e promover conteúdo suspeito também podem ser motivos para ter o seu site incluído na lista negra. Por isso, é ideal revisar tudo, até mesmo se o campo de “assunto do e-mail” — caso haja mail marketing — foi devidamente preenchido. Assim, pequenas falhas serão evitadas e, consequentemente, o seu endereço da web estará protegido por muito mais tempo.

Além disso, um site que entra para a URL Blacklist pode ter cometido alguns deslizes como, por exemplo:

  • Incluir links de download que levam para endereços suspeitos;
  • Incluir conteúdo malicioso;
  • Cavalos de Tróia (vírus);
  • Esquemas de phishing;
  • Vulnerabilidade diretamente associada ao servidor;
  • Plug-ins ou bibliotecas que não oferecem a segurança necessária.

Como saber se um site está na URL Blacklist?

Uma maneira muito simples de saber se um site está, ou não, na URL Blacklist é verificando uma mensagem que aparece logo ao acessá-lo: “Este site pode danificar o seu computador”. A mensagem é enviada para que as pessoas usuárias estejam atentas por onde estão navegando, evitando possíveis perdas ou vazamentos de dados.

Esse aviso servirá para alertar a maior parte dessas pessoas sobre a necessidade de ficar bem longe do endereço anteriormente acessado. Por meio do aviso, é muito comum que as pessoas usuárias se sintam mais tranquilas. No entanto, para pessoas donas de sites, ter seu nome associado à lista negra não é tão cômodo assim.

Além disso, existem outros avisos que podem aparecer na tela para informar sobre uma URL Blacklist. São eles:

  • “Página de ataque relatado”;
  • “Perigo de malware adiante”;
  • “O site a seguir contém malware / programas prejudiciais”;
  • “Este site foi reportado como inseguro”.

É válido ressaltar que, diferente de um site que tenha sido hackeado, aquele que foi inserido em uma URL Blacklist já está em situação de risco há algum tempo. No entanto, nem tudo está perdido. Ainda há algumas formas de se prevenir e, até mesmo, de remover o seu endereço da web de uma situação crítica como essa.

Como remover seu site da URL Blacklist? O passo a passo!

Ainda que pareça um pouco desesperador ter o seu site diretamente associado a esse tipo de conteúdo negativo na internet, é possível, sim, removê-lo da lista negra. Para isso, será necessário seguir alguns passos para garantir que o seu servidor esteja inteiramente limpo e não seja preciso passar por mais nenhum constrangimento relacionado a ele.

Veja, abaixo, qual o passo a passo para remover seu endereço web da URL Blacklist.

1 – Faça uma varredura no endereço

O primeiro passo para que seja possível remover essa imagem negativa do seu site é fazer uma verificação por todo o endereço. Assim, ao buscar vírus, malwares, trojans ou qualquer outro tipo de ameaça maliciosa, haverá a possibilidade de neutralizá-las e, consequentemente, fazer uma varredura por meio de ferramentas de limpeza da web.

2 – Limpe todo o seu site

Limpar todo o site também pode ser uma boa opção para quem quer remover uma URL Blacklist. O ideal é contratar um serviço de limpeza e proteção, visto que oferece uma proteção confiável para qualquer tipo de site. De uma forma geral, tais programas apresentam uma tecnologia avançada, capaz de fazer uma varredura profunda e completa.

Todo o seu site será devidamente examinado, levando em consideração a presença de vírus ou qualquer traço de programas indevidos. Após a instalação do plugin de limpeza, faça com que ele seja limpo por inteiro. Não esqueça de verificar se algum vírus ou malware foi detectado ao longo de todo esse processo.

3 – Envie o endereço para uma revisão  

Por fim, mais uma dica que pode ajudar a remover o seu site da URL Blacklist é fazendo uma revisão do próprio endereço de internet. Após fazer essa verificação em todo o site e compreender que não há qualquer incidência de vírus, a próxima etapa será enviar seu endereço da web para uma análise.

Essa solicitação poderá ser feita diretamente para as autoridades, com a possibilidade de obter a revisão para que o seu site possa voltar a ser colocado na lista de permissões. Por isso, todo o processo de limpeza e inspeção é inteiramente necessário e pode garantir um maior alívio.

O Google é a única empresa que tem uma lista negra?

É importante dizer que o Google NÃO é a única empresa que possui uma URL Blacklist. Ainda que seja uma marca enorme, reconhecida mundialmente, e com um alcance invejável, não é somente ela quem possui algumas restrições, visando garantir uma maior proteção das pessoas que navegam pela internet em endereços simples ou complexos.

Além de oferecer uma opção de Navegação Segura, o Google pode ser acompanhado por outras autoridades que fornecem as suas próprias listas negras das quais as pessoas precisam estar cientes. Algumas delas são:

  • Norton Safe Web: esta URL Blacklist faz com que os usuários e usuárias sejam bloqueados em seus sites, recebendo uma mensagem de aviso ao usarem o Norton Antivirus ou o próprio aplicativo da Norton.
  • McAfee WebAdvisor: no McAfee, há uma lista negra própria para o programa. Quando um site está incluso nela, os aplicativos serão bloqueados para aquele determinado endereço da web.
  • Bing: caso você tenha acesso a uma URL Blacklist do Bing, receberá um aviso muito semelhante ao oferecido pelo Google. 

Como remover uma URL da Blacklist do Avast?

Caso o seu dispositivo esteja instalado com um software do Avast Antivírus e, por algum motivo, ele esteja bloqueando o acesso a um site em específico, é provável que você tenha a possibilidade de contornar essa situação de uma forma ainda mais simples do que a pensada.

Para isso, a fim de remover um determinado endereço da URL Blacklist, será preciso ir até a aba “Configurações”, em seguida “Módulo do site” e “Inserir a URL” na lista de exceções. Assim, será possível contornar toda a restrição.

Como saber se o seu IP foi incluído em uma Blacklist?

Existem algumas formas simples de identificar se o seu IP foi inserido, ou não, em uma lista negra da internet. Para que isso seja possível de encontrar, é preciso ter acesso à internet e utilizar um site em específico que pode ser o principal responsável por fornecer esse tipo de informação.

Para saber se o seu IP está em uma URL Blacklist, acesse o site MxToolbox e, no campo “Server IP or Domain”, inclua o endereço de IP ou o seu site, o qual é responsável pelo envio de e-mails. Depois disso, basta clicar no botão “Blacklist Check” e esperar pelo resultado.

6 dicas para evitar que seu site entre em uma URL Blacklist!

Para garantir uma maior credibilidade para a sua página da web, o melhor a se fazer é ficar longe da lista negra da internet. Confira, abaixo, algumas dicas para conseguir escapar desse destino trágico.

1 – Exija senhas fortes

Muitas pessoas que não estão bem intencionadas podem acabar oferecendo muito risco para os seus sites. Por isso, para evitar que a sua página da web entre na URL Blacklist, é necessário ter atenção. Em ataques cibernéticos, o agente malicioso utilizará uma lista de palavras comumente utilizadas para descobrir as senhas das pessoas usuárias.

Se o seu objetivo é proteger todos aqueles que possuem acesso à plataforma, comece a exigir senhas fortes. Isso dificulta o roubo de dados, garantindo ainda mais segurança para aqueles que confiam no seu trabalho enquanto produtor da web.

2 – Use um serviço automatizado para garantir segurança

Uma das melhores maneiras de manter o seu site bem longe da URL Blacklist é verificando com frequência se o seu site está infectado de alguma forma. Para isso, será necessário utilizar algumas ferramentas de detecção que podem, facilmente, ser encontradas na internet. Sucuri e SiteLock são dois exemplos que podem ajudar.

3 – Atribua funções e permissões de usuário

Caso o seu site possua muitos usuários que estão ajudando a administrar a plataforma, é necessário que algumas funções sejam atribuídas não apenas para uma maior organização do processo. Assim, também será possível proteger a sua página da web de agentes com intenções negativas, que poderiam obter acesso às contas de quem acessa o local.

Sendo assim, se o seu desejo é evitar entrar na URL Blacklist, então faça de tudo para que uma pessoa hacker não possa ser capaz de adivinhar as credenciais de alguma pessoa administradora. Se tentarem adivinhar as credenciais de algum usuário ou usuária com permissões limitadas, haverá maior dificuldade para instalar malwares.

4 – Substitua links quebrados

Uma das causas mais comuns dos links quebrados está diretamente relacionada com a reestruturação de uma página que, anteriormente, estava fixada na sua plataforma. Esses links acabarão enviando visitantes e rastreadores diretamente para uma plataforma 404, com erro.

Os links quebrados poderão representar um site que alterou os nomes dos domínios. Não deixe que os seus usuários ou usuárias acabem caindo em alguma fraude. Sempre verifique o que aconteceu com os links e os substitua por novos, impedindo problemas maiores.

5 – Limite a quantidade de tentativas de login

Outro grande problema que pode vir a acontecer no seu site é um número massivo de tentativas de login. Na maior parte dos casos, isso significa que alguém está tentando entrar no domínio com a senha de algum usuário ou usuária descuidado. Sendo assim, a restrição é a melhor opção.

Para garantir que o seu domínio não acabe entrando na URL Blacklist, você precisará evitar um ataque de força bruta. Por meio de um bot, o ou a hacker poderá executar bilhões de combinações para fazer a invasão. Ao limitar as tentativas de login, as chances de sucesso serão bem menores.

6 – Mantenha os softwares atualizados

Outro motivo para se prevenir de possíveis invasões é que hackers podem acabar utilizando um esquema de backdoor ou um ponto de entrada inseguro para conseguir obter acesso ao seu site, inserindo alguns conteúdos maliciosos que podem acabar gerando grandes dores de cabeça.

Sendo assim, para evitar que o seu site caia na URL Blacklist, comece a atualizar todos os softwares e aplicativos de sites de terceiros. Isso fará com que o seu site esteja seguro e, consequentemente, as pessoas possam utilizá-lo sem correr nenhum risco no processo.

Quais os malefícios causados pelo URL Blacklist?

Caso nenhum cuidado seja devidamente tomado, é bem provável que muitos malefícios comecem a aparecer para donos e donas de domínios. Isso porque a primeira desvantagem está diretamente ligada com a exibição de conteúdo, que não ficará disponível. 

Além disso, ao entrar em uma URL Blacklist, o site em questão poderá ser utilizado para disseminar conteúdo ou algum software malicioso, o que acabará prejudicando muitas pessoas. Hackers usarão a sua plataforma para espalhar coisas negativas e contaminar, cada vez mais, pessoas que estão desavisadas.

Por fim, ainda poderá utilizar a sua plataforma para atacar outras. Além de arruinar a sua credibilidade dentro da internet, ainda há a possibilidade de prejudicar pessoas que sequer deveriam estar envolvidas nesse processo. O usuário mal-intencionado utilizará um botnet para lançar ataques DDoS.

Existem muitos motivos para evitar deixar o nome do seu site entrar em uma URL Blacklist, principalmente para impedir que a sua reputação seja afetada. No entanto, é preciso ter cuidado e tomar todas as providências para manter tanto o conteúdo quanto os usuários e usuárias devidamente protegidos.

Quer saber mais sobre tecnologia e o mundo que a rodeia? Então continue no blog da Trybe e aprenda sobre o melhor DNS do mundo!

Deixe um comentário
Você também pode gostar