Você já ouviu falar em Manifesto Ágil? Quem trabalha com tecnologia deve ser capaz de entregar resultados rápidos e com precisão. E isso torna-se mais fácil quando ela é orientada por metodologias ágeis.

O trabalho na área de TI, muitas vezes, envolve o apoio de uma estratégia de orientação dos profissionais, a chamada metodologia de gestão. Ela guia o fluxo operacional e auxilia as pessoas envolvidas em um projeto a entregar resultados dentro do esperado.

Há algumas que podem atender a demandas específicas, como à necessidade de entregar um software com segurança ou facilitar o desenvolvimento em um ambiente com modificações contínuas. Neste texto, você aprenderá:

  • O que é o Manifesto Ágil?
  • Como o Manifesto Ágil surgiu?
  • Quem está por trás do Manifesto Ágil?
  • Quais são os valores do Manifesto Ágil?
  • 12 que principios formam a base do manifesto ágil

Boa leitura!

O que é Manifesto Ágil?

O Manifesto Ágil é um documento criado e fevereiro de 2001. Ele foi o resultado da reunião de 17 profissionais de TI que utilizavam algumas metodologias conhecidas pela sua flexibilidade e agilidade, como a SCRUM e a FDD.

A partir de um processo de colaboração contínua, cada profissional se dedicou a avaliar quais eram os pontos em comum das metodologias que eles utilizavam em seu dia a dia. A partir dessa análise, o texto original do Manifesto Ágil foi criado.

Esse documento contém um conjunto de princípios para orientar pessoas a ter um fluxo de trabalho mais ágil, eficaz e robusto. Entenda mais sobre sua criação a seguir!

Manifesto Ágil: como surgiu?

Como já dissemos, a criação do Manifesto Ágil ou Agile Manifest começa em 2001. Na primavera daquele ano, 17 pessoas se reuniam para debater como os chamados Métodos Leves se relacionavam. Essas formas de trabalho incluíam metodologias como a SCRUM, a Adaptive Software Development e a Pragmatic Programming.

Os Métodos Leves eram uma forma menos burocrática de criar soluções para computadores. Ao contrário dos Métodos Pesados, elas focavam mais flexibilidade e abertura para mudanças.

Ou seja, quem trabalhava com programação tinha dois caminhos para se orientar: um que dava muita flexibilidade para o planejamento; e outro que tinha pouca abertura para mudanças entre etapas.

Essa reunião teve como conclusão a validação da metodologia XP como um meio-termo entre os Métodos Leves e os Métodos Ágeis. Diante disso, Robert Cecil Martin, um dos envolvidos, resolveu criar um encontro anual entre aquelas pessoas que se interessavam em práticas ágeis para a criação de programas.

A sua primeira edição foi em fevereiro de 2001. Em um resort de esqui em Utah, 17 profissionais de programação e especialistas em tecnologia se reuniram — e criaram o que veio a ser conhecido como o Manifesto Ágil (ou O Manifesto de Desenvolvimento de Software Ágil).

A autoria do Manifesto Ágil

Eis os nomes das 17 pessoas que criaram o Manifesto Ágil e se comprometeram a disseminar os valores desse documento para a comunidade de tecnologia:

  • Kent Beck, que criou a metodologia XP;
  • Mike Beedle, que trabalhava na Enterprise Scrum Inc.;
  • Arie van Bennekum;
  • Alistair Cuckburn;
  • Ward Conningham, que foi responsável pela criação da primeira Wiki;
  • James Grenning;
  • Andrew Hunt;
  • Jim Highsmith;
  • Jon Kern;
  • Ron Jeffries, que também ajudou a criar a metodologia XP;
  • Brian Marick;
  • Robert C. Martin;
  • Steve Mellor;
  • Ken Schwaber, que é um dos co-criadores da Scrum e Head da Scrum.org;
  • Jeff Sutherland, que também é co-criador da Scrum e CEO da Scrum Inc.;
  • Dave Thomas.

Quais os valores do Manifesto Ágil?

Além de um conjunto de 12 princípios, quem trabalha seguindo as orientações das metodologias ágeis deve focar em 5 valores. Cada um deles abre espaço para tornar o nosso dia a dia mais flexível, orientado a resultados e com alta performance.

Os valores são os seguintes:

  • pessoas e interações importam mais do que processos e ferramentas, ou seja, é fundamental valorizar a troca de ideias e garantir que as ferramentas sejam simples e úteis;
  • garantir que o software esteja em funcionamento é mais importante do que ter uma documentação abrangente. Ou seja, os times devem trabalhar com foco prioritário na entrega de resultados e não na escrita de uma documentação muito detalhada;
  • a colaboração com clientes vale mais do que a negociação de contratos. Ou seja, a equipe deve colaborar continuamente com quem for utilizar o software para garantir alta satisfação;
  • responder a mudanças com agilidade e ter menos foco no plano inicial. Afinal, projetos podem mudar ao longo da sua evolução e os times devem estar prontos para lidar com novas informações, feedbacks ou mudanças de expectativas.

12 principios que formam a base do manifesto ágil:

Os princípios são a pedra fundamental do trabalho de quem cria programas em um ambiente mais flexível. Além disso, auxiliam a lidar com desafios diários.

Estes são os 12 princípios do Manifesto Ágil:

  1. priorizar a satisfação de usuários e usuárias com uma entrega contínua de produtos de alto valor agregado e dentro (ou antes) dos prazos;
  2. ser flexível em relação a mudanças, ainda que elas ocorram nas etapas finais do processo de desenvolvimento;
  3. sempre buscar entregar softwares que sejam funcionais;
  4. manter um time integrado e que colabora em busca de objetivos em comum ao longo de todo o projeto, ou seja, ter uma liderança que trabalha ao lado da equipe de desenvolvimento;
  5. a liderança deve manter as equipes motivadas e com o suporte necessário para executar o seu trabalho da melhor forma possível e sempre com muita autonomia;
  6. conversar frente a frente deve ser visto como a melhor forma de transmitir informações para quem estiver no projeto;
  7. ter um software funcional é a principal forma de avaliar se há progresso;
  8. entender que um projeto pautado pela metodologia ágil está em contínua evolução, portanto, a pessoa que estiver envolvida precisa ter bastante atenção;
  9. saber que agilidade se ganha com uma atenção contínua à técnica e um bom design;
  10. focar na simplicidade envolve maximizar a quantidade de esforço que não é feito;
  11. ter uma equipe em que todas as pessoas podem se planejar de modo autônomo garante melhores resultados ao final do projeto;
  12. reunir as equipes regularmente para alinhar expectativas, trocar ideias e avaliar qual o melhor caminho para seguir em frente.

O Manifesto Ágil foi uma das maiores mudanças que a indústria de tecnologia teve nos últimos anos. Ele se tornou a base de trabalho de muitas empresas, de startups a companhias consolidadas. Afinal, um trabalho eficaz é o grande foco de todos, não é mesmo?

Portanto, se você tem interesse em trabalhar na área, é importante conhecer o Manifesto Ágil e as suas bases. É muito provável que, ao longo da sua carreira, você participará de projetos que são orientados por esse tipo de estratégia. Já conhecendo os princípios básicos, você terá mais habilidade para se adaptar ao cenário e entregar resultados que te coloque em uma posição de destaque.

Quer saber mais sobre as outras metodologias ágeis e como elas influenciam o dia a dia de profissionais de TI? Continue seu aprendizado!

8 Shares:
Você também pode gostar