Você já sabe programar ou está dando os seus primeiros passos em programação? Se for esse o caso, entenda que Git e Github serão duas palavras que você ouvirá muito em sua trajetória na tecnologia, independentemente da linguagem ou área escolhida.

Lidar com várias versões de código sempre foi um desafio para as pessoas programadoras, já que cada um que atua em uma parte do sistema ou está desenvolvendo uma parte do programa mantém uma versão diferente em sua máquina.

O Git e o Github são duas ferramentas essenciais para isso. Ao longo deste post, vamos explicar os conceitos por trás de cada uma delas e suas aplicações. Aqui você vai entender:

  • O que é Git?
  • O que é GitHub?
  • Importância e principais conceitos.
  • Como instalar e usar as ferramentas?

Vamos lá!

O que é Git?

Git é um sistema de controle de versão open-source, ou seja, gratuito. Ele é utilizado para a criação de um histórico de alterações em código fonte de projetos de desenvolvimento de software. Foi desenvolvido por Linus Torvalds, o criador do sistema operacional Linux.

Por meio de sua utilização, podemos saber quais foram as alterações realizadas, quem fez cada uma das alterações e baixar essas mudanças em nossa máquina. Se necessário, revertê-las para uma versão anterior.

O que é GitHub?

O Github é um repositório remoto, criado como um serviço online de hospedagem de repositórios do Git.

Funciona como um servidor que agrega todas as modificações realizadas por cada uma das pessoas envolvidas em um projeto, unificando as diferentes versões de código e seus históricos, permitindo compartilhamento entre as equipes.

Além disso, o GitHub também conta com várias integrações com outros serviços online, permitindo o deploy automático de aplicação. Assim, garante a integração contínua e facilita o desenvolvimento.

Nos últimos anos, o GitHub se tornou a principal rede social para o desenvolvimento de software, sendo que existem vários projetos open source hospedados na plataforma, que aceitam a colaboração de qualquer profissional.

Outro ponto interessante é a sua utilização como currículo. Muitas empresas pedem na entrevista o link do GitHub para verificar seus projetos e entender suas capacidades de programação.

Caso você esteja começando sua carreira na área de TI agora, criar um perfil nessa plataforma pode ajudar a dar visibilidade para o seu trabalho no mercado.

Porque o Git é importante e principais conceitos?

Você pode não ter percebido o valor que isso tem para qualquer pessoa que desenvolve software, mas vamos mostrar algumas situações em que esse controle de versão pode fazer toda a diferença.

  • Trabalho de Equipe: Você trabalha com mais duas pessoas da área de programação em um projeto, fez algumas alterações no código na sua máquina, criando uma funcionalidade para o sistema, e quer compartilhá-la com seus colegas. Como você faria isso?
  • Dados mais seguros Você trabalhou durante duas semanas em uma função nova para o programa e, quando chega ao trabalho, sua máquina sofre uma pane e apaga o disco. Como você recupera seu trabalho?
  • Gestão de mudanças: Você fez algumas alterações no código e elas foram publicadas, porém, o sistema teve um comportamento estranho e acabou apresentando erros. Como você retorna para a versão anterior?

Esses três exemplos demonstram o valor que um controle de versão pode ter quando falamos no desenvolvimento em escala de software. Ele permite a recuperação de versões, códigos e seu compartilhamento de forma simples e segura.

Os conceitos do Git

São vários conceitos dentro do Git que nos permitem manipular o código fonte dentro de suas inúmeras versões. Vamos listar os principais deles para que você possa se familiarizar.

Repositório

O primeiro é o repositório, local físico onde os arquivos e suas cópias ficarão armazenados. O repositório pode ser local ou remoto, podendo salvar não apenas arquivos de texto, mas também imagens, áudios e outras elementos relacionados ao projeto.

Branch

Branches são os ramos, cópias do código original que podem ser manipuladas de forma livre pela pessoa que trabalha em programação, sem afetar as funcionalidades em produção no códio fonte.

Isso permite que todas as alterações sejam realizadas de forma segura, sem que erros ocorram na cópia principal do projeto.

Merge

Após a finalização de um trabalho em um Branch, é necessário realizar o Merge, fundir a cópia e seus arquivos modificados com o ramo principal do projeto. Isso acontece apenas no repositório local para que ajustes possam ser feitos.

Push Request

O Push Request é o envio das modificações após o Merge para o repositório central, para que todas as outras pessoas que atuam no desenvolvimento possam atualizar suas cópias e revisar o código criado, verificando conflitos com seus próprios trabalhos.

Pull Request

O Pull Request é utilizado quando outra pessoa que atua no desenvolvimento muda o ramo principal no repositório central, puxando as modificações realizadas para a sua máquina, fundindo a nova versão com o seu código local.

Fork

Trata-se do comando de cópia de um repositório remoto para a máquina local, realizado sempre que vamos começar a trabalhar em um projeto que já existe. Também é usado para pegar um código público para posterior modificação e utilização em um programa interno.

Como instalar e utilizar o Git

Ok, você já entendeu o conceito de Git e GitHub. Então, vamos por a mão na massa e mostrar na prática como criar um repositório Git e fazer suas primeiras alterações.

O primeiro passo é fazer o download do Git em sua máquina e realizar a instalação da ferramenta. Ele tem uma interface gráfica, além da integração com as principais IDEs do mercado. Porém, vamos fazer tudo em interface de comando.

Após instalar o Git, abra o prompt e utilize o seguinte comando:

git --version

Caso tudo tenha ocorrido conforme o esperado, o Git responderá mostrando a versão instalada em sua máquina.

Agora vamos criar a sua assinatura Git:

git config --global user.name "Seu usuario"
git config --global user.email "[email protected]"

Pronto! Sempre que você salvar alguma alteração sua assinatura será incluída.

Para utilizar o Git, precisamos de uma pasta de projeto. Então, você pode entrar em seu diretório e criar uma pasta com o nome “ProjetoTeste” e, dentro dela, um arquivo txt com o nome “teste.txt”. Escreva qualquer coisa nele.

No prompt de comando, navegue até dentro da pasta “ProjetoTeste” e dê o seguinte comando para a criação do repositório:

git init

A saída esperada é:

Initialized empty Git repository in C:/Users/SEU_USUARIO/ProjetoTeste/.git/

Já temos o nosso repositório Git, mas ele ainda está vazio, pois não salvamos nenhuma cópia. Você pode verificar isso realizando o seguinte comando:

git status

A resposta em um repositório vazio como esse será:

On branch master

No commits yet

Untracked files:
 (use "git add <file>..." to include in what will be committed)

teste.txt

nothing added to commit but untracked files present (use "git add" to track)

Ou seja, estamos no branch master, ramo principal. Não há alterações salvas, existe um arquivo que ainda não tem cópia e não há nada pronto para ser arquivado.

Para realizar a cópia desse novo arquivo, vamos utilizar dois comandos. O primeiro é:

git add teste.txt

Sendo que a saída esperada é:

Changes to be committed:
 (use "git rm --cached <file>..." to unstage)

new file: teste.txt

Significa que nosso arquivo já está na staged area, pronto para a criação de uma nova versão de código. O segundo comando, para confirmar e salvar essa alteração é:

git commit teste.txt
[master (root-commit) 690845c] Qualquer coisa escrita no arquivo
 1 file changed, 1 insertion(+)
 create mode 100788 teste.txt

Assim, caso utilizemos o comando de Git status novamente para verificar nossos arquivos, nossa resposta será um pouco diferente, já que o repositório não é mais vazio.

Como criar uma conta no Github?

Para criar sua conta no Github clique aqui.

Coloque com seus dados pessoais como pedido na página de cadastro, escolha entre o plano Gratuito (Free), ou algum dos planos pagos, escolha o que mais se adeque as suas necessidades.

Por fim, preencha suas preferências e finalize o cadastro. Criar uma conta no Github é super simples, se quiser ver o passo a passo com imagem, confira esse tutorial do wikihow.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre Git e GitHub, aconselhamos que você explore essa ferramente, porque ela é indispensável para qualquer pessoa que deseje trabalhar com programação de software. Além disso, criar um perfil no GitHub é extremamente indicado nessa área, mesmo para pequenos projetos.

Gostou desse conteúdo? Então, não deixe de conferir seis tecnologias que em breve se tornarão realidade.

1 Shares:
Você também pode gostar