O Python é uma linguagem de programação multiparadigma, multiplataforma e utilizada tanto no desenvolvimento de sistemas para desktops quanto em aplicações web. Ele oferece diferentes tipos de estruturas de dados, entre elas as listas e tuplas, que podem causar algumas dúvidas entre as pessoas que desenvolvem softwares.

Embora exista alguma semelhança entre elas, é importante entender o conceito que envolve cada uma para utilizar essas estruturas de dados da maneira mais adequada. Para que você descubra como funcionam as tuplas em Python fizemos este conteúdo que apresenta os seguintes tópicos:

Boa leitura!

O que é tupla?

Tupla é um tipo de estrutura de dados utilizada em Python que funciona de modo semelhante a uma lista, entretanto, com a característica principal de ser imutável. Isso significa que quando uma tupla é criada não é possível adicionar, alterar ou remover seus elementos. Geralmente, ela é utilizada para adicionar tipos diferentes de informações, porém, com a quantidade de elementos definidos.

Podemos utilizar uma tupla de dois elementos, por exemplo, para indicar a sigla do estado em uma posição e o nome dele em outra. Portanto, ela é uma boa opção quando queremos trabalhar com informações diferentes em uma mesma variável e quando queremos que esses dados não sofram alterações.

Sua característica de imutabilidade oferece segurança nas informações armazenadas. Por isso, uma das finalidades da tupla é armazenar uma sequência de dados que não será modificada em outras partes do código.

Entretanto, ela não é completamente imutável, pois quando armazena outro objeto, como uma lista, os dados armazenados nesse elemento podem ser modificados. É preciso entender, porém, que nesse caso não é alterado a estrutura da tupla, apenas o conteúdo desse objeto, que é passado por referência.

Imagine que temos uma tupla que contém dois elementos, uma string com o nome de uma pessoa, e uma lista com os nomes de seus filhos. Perceba que a lista de filhos pode e deve sofrer alterações, caso a pessoa tenha um novo filho. Entretanto, a estrutura da tupla não foi alterada, pois ela continua com os mesmos elementos e função.

Como declarar tuplas?

A declaração de tuplas em Python é muito simples, basta adicionar seus elementos entre parênteses e separados por vírgula, conforme o exemplo a seguir:

# tupla com parênteses / declaração implícita
>>> tupla_numeros = (10, 20, 30)
>>> tupla_numeros
(10, 20, 30)
>>> 
#tupla sem parênteses / declaração implícita
>>> tupla_nova = 10, 20, 30
>>> tupla_nova
(10, 20, 30) 

É importante dizer que a utilização dos parênteses não é obrigatória. No entanto, é considerada uma boa prática. O uso da vírgula é exigido, pois se ela tiver apenas um elemento, é preciso colocar uma vírgula depois dele para que o Python entenda que se trata de uma tupla. Já no caso de uma tupla vazia, a representação será feita com parênteses sem nenhum elemento.

# tupla com apenas um elemento
>>> tupla_elemento = 10,
>>> tupla_elemento
(10,)
# tupla vazia
>>> tupla_vazia = ()
>>> tupla_vazia
()

Outra forma de declarar uma tupla é por meio da função tuple(), que converte o valor atribuído em uma tupla. Confira o exemplo no código fonte abaixo:

# declaração explícita
>>> nova_tupla = tuple('Teste')
>>> nova_tupla
('T', 'e', 's', 't', 'e')
>>> tupla_vazia = tuple()
>>> tupla_vazia
()

Há ainda a possibilidade de nomear os elementos de uma tupla. Dessa forma, facilita a sua aplicação, pois permite o uso diretamente pelo índice. Isso é feito com a utilização de uma função chamada namedtuple() da biblioteca collections do Python. Confira o exemplo, a seguir: 

>>> from collections import namedtuple
>>> Estados = namedtuple('Estados', ['sigla', 'nome'])
>>> estado_sp = Estados('SP', 'São Paulo')
>>> estado_sp
Estados(sigla='SP', nome='São Paulo')
>>> estado_sp.sigla
'SP'
>>> estado_sp.nome
'São Paulo'

Como saber se existem elementos em uma tupla?

É possível pesquisar um elemento em uma tupla para verificar se ele existe. Para isso, utilizamos o operador in, que retorna verdadeiro ou falso de acordo com o resultado da pesquisa. Confira o código a seguir.

# existe determinado elemento na tupla
>>> elementos_tupla = ('São Paulo', 'Belo Horizonte', 'Fortaleza')
>>> print('Belo Horizonte' in elementos_tupla)
True
# o elemento não existe na tupla
>>> elemento_tupla = ('São Paulo', 'Belo Horizonte', 'Fortaleza')
>>> print('Rio de Janeiro' in elemento_tupla)
False

Como contar os elementos de uma tupla?

Também é possível verificar quantos elementos iguais existem em uma tupla. Confira o exemplo a seguir:

>>> tupla_nomes = ('Maria', 'Paulo', 'Maria', 'João', 'Sérgio')
>>> print (tupla_nomes.count('Maria'))
2
>>> print (tupla_nomes.count('Sérgio'))
1
>>> print (tupla_nomes.count('Pedro'))
0

Perceba que criamos uma tupla com alguns nomes repetidos e pedimos para imprimir na tela a quantidade para alguns deles. Veja que no caso da busca pelo nome Pedro, que não existe na tupla, o valor retornado é zero.

Como exibir o índice do elemento de uma tupla?

Para exibir o índice de um elemento de uma tupla em Python, utilizamos o método index(), que pode conter até três argumentos:

  • elemento: que será procurado na tupla;
  • início: índice inicial da pesquisa, que é opcional;
  • final: índice final da pesquisa, que é opcional.

Confira o exemplo, a seguir:

>>> tupla_nomes = ('Maria', 'João', 'Paulo', 'Pedro', 'Maria', 'Sérgio')
>>> indice_tupla = tupla_nomes.index('Maria')
>>> print (indice_tupla)
0
>>> indice_tupla2 = tupla_nomes.index('Maria', 0, 5)
>>> print (indice_tupla2)
0
>>> indice_tupla3 = tupla_nomes.index('Maria', 2, 5)
>>> print (indice_tupla3)
4

Note que o método index() retorna apenas o valor do índice referente a primeira ocorrência encontrada. Entretanto, ele permite a pesquisa por pedaços da tupla, o que contribui para oferecer mais velocidade na busca por elementos em um grande volume de dados.

Qual a diferença entre tuplas e listas?

A principal diferença entre listas e tuplas é a imutabilidade. No entanto, as listas são objetos mutáveis. Isso significa que é possível adicionar, remover e alterar seus elementos. Além disso, ela contém métodos de iteração, como o append(), insert(), pop(), entre outros, que permitem a sua modificação.

Se tentarmos executar uma operação de modificação em uma tupla, será retornado um erro de execução para informar que o objeto tuple não aceita uma atribuição de valores. Confira o exemplo na depuração do código a seguir:

>>> tupla_nomes = ('Maria', 'João', 'Paulo')
>>> tupla_nomes[0] = 'Pedro'
Traceback (most recent call last):
 File "<pyshell#20>", line 1, in <module>
   tupla_nomes[0] = 'Pedro'
TypeError: 'tuple' object does not support item assignment

Geralmente, utilizamos as listas para adicionar valores diferentes relacionados a uma mesma informação, isto é, uma sequência homogênea de dados. Uma lista de carros, por exemplo, poderá ter vários modelos específicos. Portanto, mudam os nomes dos veículos, mas todos são carros. É importante dizer que também é possível criar uma lista com tipos de dados diferentes.

as tuplas Python são indicadas para dados heterogêneos, que contenham informações diferentes, como o exemplo dos estados que mencionamos. Podemos dizer que a função das listas é ordenar dados em uma sequência, enquanto a das tuplas é fornecer uma estrutura a eles.

Outra diferença entre as listas e tuplas está no momento da declaração. As listas são indicadas entre colchetes, enquanto as tuplas, entre parênteses. Confira o algoritmo a seguir e perceba a diferença entre elas.

>>> lista_nomes = ['Maria', 'João', 'Paulo']
>>> print (lista_nomes)
['Maria', 'João', 'Paulo']
>>> type(lista_nomes)
<class 'list'>
>>> tupla_nomes = ('Maria', 'João', 'Paulo')
>>> print (tupla_nomes)
('Maria', 'João', 'Paulo')
>>> type(tupla_nomes)
<class 'tuple'>

As listas podem ter o seu conteúdo reordenado de diferentes maneiras, enquanto a tupla, uma vez criada, não existe a possibilidade de alterar a disposição de seus elementos.    

Apesar de haver semelhanças entre as listas e tuplas, elas apresentam diferenças fundamentais, como a imutabilidade. As tuplas em Python são uma excelente opção para estruturar dados em uma aplicação. Sua utilização oferece mais segurança para armazenar elementos que não devem ser modificados.

Gostou do nosso conteúdo sobre tupla? Então, confira este post sobre programação orientada a objetos — POO — e conheça esse paradigma de programação!

0 Shares:
Você também pode gostar