O momento da escolha de uma carreira ou mesmo da mudança para outra pode ser  uma grande passo na vida de qualquer pessoa e, com isso, é preciso avaliar todas as vantagens e desvantagens dessa decisão, não é mesmo?

Pensando nisso, reunimos as principais informações que você precisa saber sobre a carreira em tecnologia ou na área de Tecnologia da Informação, como Sistema da informação, Inteligência Artificial, Internet das coisas (IoT) e outros assuntos que podem ser do seu interesse.

O que é uma carreira em tecnologia?

Carreira em tecnologia

Uma carreira em tecnologia é a construção de uma trajetória profissional em áreas diretamente relacionadas à TI, como desenvolvimento web, engenharia de software, análise de dados, big data, inteligência artificial, entre outras.

No cenário atual, existem muitas profissões ligadas à tecnologia, como marketing e design. Porém, quando o assunto é carreira em tecnologia, costumamos nos referir a atividades que têm relação mais direta com software, hardware e dados.

Se você seguir carreira em TI, deve encontrar um mercado valorizado, repleto de oportunidades, já que a tecnologia tem avançado rapidamente e requer profissionais capacitados para as suas diversas áreas. Neste artigo, você vai conhecer as principais possibilidades de carreira em tecnologia e os motivos para investir nisso.

Antes de seguir para o próximo tópico, deseja saber quanto recebe alguém que trabalha em alguma profissão digital? Faça o download do Guia das Profissões Digitais e confira a remuneração de profissionais, juniores, plenos e sêniores de 30 carreiras digitais.

banner para download de guia das profissões digitais 2022 carreira em tecnologia

Quais as 12 principais áreas para seguir carreira em tecnologia?

A seguir, vamos conhecer as principais áreas em que você pode investir para seguir carreira em tecnologia. São profissões bastante valorizadas no mercado atual e requisitadas pelas empresas. Veja com qual você mais se identifica:

A seguir, vamos conhecer as principais áreas em que você pode investir para seguir carreira em tecnologia. São profissões bastante valorizadas no mercado atual e requisitadas pelas empresas. Veja com qual você mais se identifica:

1. Segurança da Informação

O que faz um profissional da área? 

Um profissional de segurança da informação trabalha para a proteção dos dados da organização. Sua responsabilidade é desenvolver programas, estratégias, políticas e práticas de segurança de dados, a fim de garantir a sua disponibilidade e integridade para a empresa, bem como identificar falhas e vulnerabilidades.

O que você precisa aprender para trabalhar na área?

Para trabalhar na área de segurança da informação, é importante aprender sobre programação e arquitetura da informação para desenvolver sistemas de segurança e identificar bugs nos códigos. Você também deve saber usar sistemas de segurança cibernética e conhecer a legislação de proteção de dados. 

Como está o mercado de trabalho?

Com o crescimento do número de crimes cibernéticos, a procura por profissionais de segurança da informação é cada vez maior. O surgimento de leis de proteção de dados, como a LGPD no Brasil, também exige que as empresas contratem profissionais especializados. Por isso, essa área tem bastante demanda no mercado de trabalho.

Média salarial

Um analista em segurança da informação recebe uma média salarial de R$ 6.000 a R$ 8.000 ao mês, sendo que o teto salarial pode chegar a R$ 16.000.

2. Big data

O que faz um profissional da área? 

Um profissional de big data trabalha com o grande conjunto de dados que as empresas têm à sua disposição para transformar em inteligência de negócio. É um profissional especialista em dados, capaz de processar grandes volumes, cruzar informações, identificar padrões, prever comportamentos e transformar tudo isso em conhecimento estratégico para as empresas.

O que você precisa aprender para trabalhar na área?

Quem deseja trabalhar com big data deve ter um conhecimento multidisciplinar. É preciso aprender sobre lógica e matemática para extrair inteligência dos dados, utilizar linguagens de programação para desenvolver sistemas de análise e saber usar estruturas de big data, como Hadoop, Spark, entre outros programas. 

Como está o mercado de trabalho?

O mercado de trabalho em big data está aquecido devido ao aumento exponencial da produção e consumo de dados. Na era digital, o big data exige que as empresas tenham profissionais capacitados para lidar com grandes volumes de dados e orientar as tomadas de decisão a partir deles. Por isso, não faltam oportunidades e bons salários.

Média salarial

A média salarial de um profissional de big data gira em torno de R$ 6.000 a R$ 8.000 por mês, sendo que o teto pode chegar a R$ 10.000.

3. Business Intelligence

O que faz um profissional da área? 

Um profissional da área de business intelligence é responsável por processar e analisar grandes quantidades de dados a fim de gerar inteligência para o negócio. Sua responsabilidade é planejar, executar e analisar estratégias corporativas a partir de insights extraídos dos dados e por meio de ferramentas de BI.

O que você precisa aprender para trabalhar na área?

Para trabalhar como um profissional de BI, você precisa aprender sobre análise de dados e data visualization, além de ter um olhar atencioso e crítico. Profissionais da área também precisam dominar as ferramentas de BI, que são essenciais para o processamento e as análises de dados.

Como está o mercado de trabalho?

O mercado de trabalho para profissionais de BI está aquecido e é bastante promissor. Dados se tornaram ativos valiosos para as empresas, desde que elas saibam lidar com o big data e extrair inteligência deles. Por isso, business intelligence é uma área cada vez mais fortalecida entre as empresas, em diferentes portes e segmentos de negócio.

Média salarial

Um analista de business intelligence ou analista de BI ganha, em média, um salário de R$ 5.000, podendo chegar a um teto de R$ 12.000, dependendo do nível de experiência e da região.

4. Desenvolvimento de Software

O que faz um profissional da área? 

Uma pessoa desenvolvedora de software é responsável por planejar, projetar, escrever, testar e manter aplicações para sistemas computacionais. O desenvolvedor de software cria sites, ferramentas, aplicativos para celular, programas para desktop, jogos digitais, entre outras aplicações.

O que você precisa aprender para trabalhar na área?

Trabalhar com desenvolvimento de software exige conhecimentos em linguagens de programação (front-end, back-end, mobile, desktop, games etc.) e frameworks de desenvolvimento. Além disso, é importante aprender sobre testes de software e metodologias ágeis, cada vez mais usadas em projetos de software.

Como está o mercado de trabalho?

Na era digital em que vivemos, desenvolvedores de software encontram um mercado de trabalho amplo. Toda organização, tanto no setor público quanto no privado, necessita de softwares, o que demanda a contratação de profissionais capacitados. Em geral, desenvolvedores acabam se especializando em alguma área para se destacar no mercado.

Média salarial

A média salarial de desenvolvedores de software gira em torno de R$ 4.000 a R$ 5.000 ao mês. Profissionais mais experientes podem chegar a um teto de R$ 10.000.

5. Cloud Computing

O que faz um profissional da área? 

Um profissional de cloud computing trabalha com a infraestrutura de sistemas em nuvem de uma empresa. Suas responsabilidades envolvem o armazenamento e a segurança dos dados, o desenvolvimento de sistemas em cloud, bem como a sua manutenção para que estejam disponíveis e sejam confiáveis à organização.

O que você precisa aprender para trabalhar na área?

Para trabalhar em cloud computing, é preciso ter conhecimentos em linguagens de programação para desenvolver sistemas baseados na nuvem. É importante também dominar mecanismos de segurança da informação e conhecer os provedores de nuvem pública (AWS, Azure, Google Cloud, entre os mais usados).

Como está o mercado de trabalho?

Cada vez mais as organizações migram para o cloud computing ou agregam a nuvem aos seus sistemas de informação. Por isso, profissionais dessa área estão sendo bastante requisitados e valorizados pelo mercado de trabalho.

Média salarial

Um analista ou especialista em cloud computing pode receber um salário médio de R$ 6.000 a R$ 8.000 no Brasil. Dependendo da empresa, região e nível de experiência, o salário pode chegar a até R$ 14.000.

6. Inteligência artificial

O que faz um profissional da área? 

Um profissional de inteligência artificial desenvolve projetos nas áreas de robótica, aprendizado de máquina, deep learning, entre outras tecnologias. O desenvolvimento desses sistemas deve visar a solução de problemas nos mais diversos setores de negócio, como indústria, agronegócio, financeiro, eletrodomésticos, entre outros.

O que você precisa aprender para trabalhar na área?

Para trabalhar com IA, é importante aprender a lógica de programação e dominar linguagens com grande capacidade de processamento, como Python, bastante usada atualmente em projetos de IA. Além disso, conhecimentos mais específicos, como processamento de linguagem natural, robótica cognitiva e visão computacional devem ser necessários. 

Como está o mercado de trabalho?

Uma pessoa especialista em inteligência artificial geralmente trabalha em grandes empresas ou negócios de base tecnológica, mas encontra oportunidades em diferentes setores. Como essa área exige um conhecimento bastante especializado, as remunerações tendem a ser bastante vantajosas.

Média salarial

A média salarial de um engenheiro de inteligência artificial é de R$ 8.000 a R$ 9.000, enquanto um desenvolvedor de IA recebe entre R$ 6.000 a R$ 7.000 ao mês.

7. Internet das Coisas

O que faz um profissional da área? 

Profissionais de Internet das Coisas trabalham na criação de objetos capazes de se conectar em rede, como smart TVs, relógios, geladeiras, panelas e outros utensílios. Esses objetos, capazes de receber e transmitir dados, requerem o desenvolvimento de softwares específicos, que são criados pelos profissionais de IoT.

O que você precisa aprender para trabalhar na área?

Para trabalhar com Internet das Coisas, é preciso aprender sobre linguagens de programação e ferramentas de desenvolvimento para criar os aplicativos e softwares de objetos conectados. Além disso, é importante saber sobre big data e segurança da informação, já que esses objetos transmitem uma infinidade de dados que requerem confiabilidade.

Como está o mercado de trabalho?

O mercado de trabalho em Internet das Coisas é promissor. Os objetos conectados à internet ainda são restritos, mas tendem a popularizar nos próximos anos. Por isso, cada vez mais as empresas vão investir nesse tipo de projeto. Atualmente, profissionais dessa área tendem a encontrar oportunidades em startups e empresas de base tecnológica.

Média salarial

Um desenvolvedor IoT tem uma média salarial de R$ 6.000 a R$ 7.000 ao mês, podendo chegar ao teto de R$ 12.000 no Brasil.

8. Qualidade de software

O que faz um profissional da área? 

Um profissional de qualidade de software planeja, programa e executa testes para avaliar a qualidade dos produtos e aplicações das empresas. É também sua responsabilidade elaborar manuais e procedimentos e definir processos que garantam entregas mais qualificadas, alinhadas aos requisitos do projeto e às necessidades do usuário.

O que você precisa aprender para trabalhar na área?

Para trabalhar na área de qualidade, você deve aprender sobre testes e auditorias de software e linguagens de programação. É importante também dominar metodologias de desenvolvimento, principalmente o Agile, cada vez mais usado em projetos de software.

Como está o mercado de trabalho?

O mercado atual exige qualidade das empresas. Por isso, elas investem em profissionais que garantam a qualidade dos seus processos e produtos, de maneira que eles cumpram seus objetivos e ofereçam a melhor experiência aos usuários. Por isso, profissionais de qualidade encontram um mercado amplo e valorizado para o seu trabalho.

Média salarial

A média salarial de um analista de qualidade varia entre R$ 3.000 e R$ 4.000 ao mês, podendo chegar a um teto de R$ 7.000 a 8.000.

9. DevOps

O que faz um profissional da área? 

DevOps é o profissional que integra as áreas de Desenvolvimento (Dev) e de Operações (Ops). Sua responsabilidade é alinhar processos de desenvolvimento de software e acelerar as entregas, bem como identificar falhas e gargalos que podem ser corrigidos em busca de melhorias contínuas.

O que você precisa aprender para trabalhar na área?

Para trabalhar como DevOps, você deve aprender sobre linguagens de programação, ferramentas e frameworks de desenvolvimento, já que precisa monitorar todo o processo de criação de softwares. Além disso, é importante saber sobre metodologias ágeis, bastante utilizadas nesses processos.

Como está o mercado de trabalho?

O mercado de trabalho para DevOps é crescente. Esses profissionais encontram oportunidades em grandes empresas e negócios de base tecnológica, mas sua atuação está se expandindo para outros tipos de empresas. Afinal, é uma área que qualifica e acelera o desenvolvimento de produtos, o que são exigências do mercado atual.

Média salarial

Profissionais DevOps têm um salário médio de R$ 6.000 a R$ 8.000 por mês no Brasil, sendo que o teto salarial pode chegar a R$ 14.000.

10. Suporte Técnico

O que faz um profissional da área? 

Um profissional de suporte técnico é responsável por atender chamados de usuários das soluções tecnológicas de TI. Suas atividades envolvem ainda a configuração de sistemas, visitas técnicas e treinamentos de equipes.

O que você precisa aprender para trabalhar na área?

Quem deseja trabalhar com suporte técnico em TI deve aprender sobre o funcionamento de hardwares e softwares, de maneira que possa orientar os usuários e resolver seus problemas. É importante também saber lidar com os usuários e dedicar atenção para as suas necessidades. 

Como está o mercado de trabalho?

O mercado de trabalho para suporte técnico em TI é bastante amplo, em diversos tipos e segmentos de empresas, já que toda organização tem uma infraestrutura de tecnologia que carece de suporte e manutenção constante. A atividade desse profissional é fundamental para o desempenho da organização. 

Média salarial

A média salarial do suporte técnico em TI é de R$ 3.000 a R$ 4.000, podendo chegar a um teto de R$ 8.000 a R$ 9.000.

11. Administração de banco de dados

O que faz um profissional da área? 

Um profissional de administração de banco de dados é responsável por garantir a integridade, a segurança e a disponibilidade dos dados para a organização. O bom funcionamento dos bancos de dados é essencial para o desempenho dos sistemas que as empresas utilizam, de maneira que estejam disponíveis para as interações com os usuários.

O que você precisa aprender para trabalhar na área?

Para trabalhar com administração de bancos de dados, é necessário aprender sobre linguagem de consulta estruturada (SQL), que permite a interação com os conjuntos de dados. É importante também saber sobre linguagens de programação, segurança da informação e big data.

Como está o mercado de trabalho?

O mercado de trabalho para administradores de banco de dados é bastante amplo, já que qualquer organização com uma infraestrutura de TI precisa desses profissionais. O desempenho dos sistemas depende deles. Esse profissional ainda tende a ser mais valorizado, à medida que aumenta a importância dos dados e da sua segurança para as organizações.

Média salarial

A média salarial de administradores de banco de dados é de R$ 7.000 a R$ 8.000 ao mês no Brasil. O teto salarial pode chegar a R$ 16.000.

12. Administração de redes

O que faz um profissional da área? 

Um profissional de administração de redes é responsável por gerenciar, identificar problemas e executar manutenção nas redes de computadores de uma organização. É sua tarefa garantir o bom funcionamento das redes e a comunicação entre elas, de maneira que as informações sejam transmitidas com confiabilidade.

O que você precisa aprender para trabalhar na área?

Para trabalhar como administrador de redes, é importante aprender sobre o funcionamento das redes de computadores, bem como segurança da informação. Esse profissional deve ainda dominar o funcionamento dos softwares e hardwares que a organização utiliza.

Como está o mercado de trabalho?

O mercado de trabalho em administração de redes é abrangente e consolidado. Profissionais dessa área podem trabalhar em diversos tipos e portes de empresa, já que toda organização precisa gerenciar sua infraestrutura de TI para garantir sua eficiência e evitar prejuízos com a sua indisponibilidade.

Média salarial

Um administrador de redes recebe um salário médio de R$ 5.000 a R$ 6.000 ao mês no Brasil, sendo que o teto salarial pode chegar a R$ 13.000.

Por que investir em uma carreira de tecnologia?

Uma carreira em tecnologia tende a ser bastante promissora. A área da TI se expande a todo momento e oferece oportunidades diversas, cada vez mais valorizadas. A seguir, entenda melhor os motivos para construir a sua carreira em tecnologia.

1. Mercado de trabalho em tecnologia

(importante adicionar um gráfico aqui para melhorar a experiência do leitor)

O mercado de trabalho em tecnologias do Brasil é um dos setores que mais vem crescendo e desenvolvendo novas áreas e oportunidades para os profissionais.

É possível perceber essa expansão com os dados de 2015, em que o país enfrentava o início de uma recessão enquanto setor de Tecnologia da Informação já crescia em uma taxa de 4,2%. No ano de 2017, período de demissões em massa em grandes empresas, o mesmo setor cresceu 7,2%.

Assim, pode-se perceber a solidez do mercado de tecnologias, além do espaço de crescimento que é proporcionado para quem deseja se tornar um profissional.

2. Não é necessário diploma de faculdade para atuar na área

Para atuar na área de tecnologia, talvez você nem precisa de diploma. É claro que cursar uma faculdade de TI é valioso para o seu crescimento profissional, mas muitas empresas não exigem o diploma de nível superior.

Para a maioria dos contratantes, o que importa são as suas skills, tanto as habilidades técnicas quanto as comportamentais. E muitos profissionais da área tech adquirem conhecimentos em cursos livres ou até mesmo de forma autodidata.

Ainda assim, muitas empresas e determinadas áreas, como a engenharia, podem exigir o diploma em cursos de TI dos candidatos às vagas.

3. Possibilidade de se formar rapidamente

Outro benefício de investir em uma carreira em tecnologia é a possibilidade de obter uma formação na área rapidamente.

Uma formação de nível superior geralmente dura 4 a 5 anos – mas você já sabe que não precisa de uma faculdade para trabalhar na área tech. Ainda assim, se quiser cursar uma faculdade, pode procurar uma formação de tecnólogo, que geralmente dura até 2 anos e meio.

Além disso, existem vários cursos de TI, tanto online quanto presenciais, que podem durar apenas algumas semanas ou meses de formação.

O Curso de Desenvolvimento da Trybe é uma dessas opções. Você pode cursar uma formação completa em desenvolvimento web em apenas 12 meses, em formato online e ao vivo, com mais de 500 empresas parceiras para já conquistar o seu lugar no mercado.

4. Oportunidade de carreira 

Apesar do mercado investir na área de tecnologias, há poucas pessoas programadoras e especialistas no país, não conseguindo preencher a demanda de um setor que cresce mais a cada ano.

Para se ter uma ideia, hoje existem mais de 5 mil vagas em startups brasileiras, além do surgimento de mais de 70 mil novas vagas na área no mundo todo. Em contrapartida, as universidades de TI formam apenas 46 mil profissionais ao ano, dando espaço para o crescimento.

Por conta disso, há um alto índice de empregabilidade e um alto reconhecimento de quem estiver capacitado para preencher essas vagas tão cobiçadas.

Além disso, como há uma alta demanda no mercado, é comum que empresas passem a competir para obter profissionais, de maneira que, com um alto conhecimento técnico, seja possível escolher a melhor oportunidade para você, de acordo com os benefícios de cada empresa.

5. Altos salários e valorização do profissional

Com a expansão do mercado de tecnologias no Brasil, as pessoas passaram a ser vistas como membros essenciais para o crescimento de empresas e do desenvolvimento econômico do país.

Uma pesquisa da Korny Ferry mostrou que, de 2012 para 2017, o mercado de tecnologia obteve um reajuste salarial de 53%, proporcionando outros benefícios como a estruturação de um plano de carreira e o estímulo a aprofundar-se nos estudos da área.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Catho, a média salarial de um profissional no mercado de tecnologia da informação é por volta de R$9.000,00, variando entre as qualificações de cada profissional.

6. Impacto social da área de tecnologia

O setor de tecnologias no mercado é responsável pelas grandes criações e inovações que se tornaram essenciais para pessoas consumidoras hoje em dia.

Estas são as responsáveis por criar processos de programação que agilizam e facilitam o dia a dia dos usuários e usuárias no meio digital, trazendo a redução de processos e diminuindo o atrito entre as comunicações.

É por meio das tecnologias que há as grandes transformações no nosso sistema, tornando-as as novas inventoras da nossa geração.

7. É uma carreira cheia de novos desafios

A área de TI é muito dinâmica, sempre em evolução. Novas especialidades, novas tecnologias e novas ferramentas surgem a todo momento. Então, o profissional de TI está sempre sendo desafiado a se manter atualizado.

A época em que vivemos exige soluções criativas e tecnológicas para resolver os problemas que surgem, dentro das empresas ou no meio social. Então, é um desafio para os profissionais de TI saber utilizar os recursos mais adequados para encontrar as melhores soluções.

Além disso, quem trabalha em um departamento de TI não reclama de monotonia. Há sempre projetos em desenvolvimento e demandas a todo momento. Então, se você gosta de dinamismo, vale a pena investir na área de tecnologia.

Quais as habilidades necessárias para ingressar em uma carreira de tecnologia?

Construir uma carreira em tecnologia exige diferentes skills, dependendo dos caminhos que você seguir. Mas existem algumas habilidades e competências, tanto técnicas (hard skills) quanto comportamentais (soft skills) que são essenciais para todas as profissões em TI.

Vamos ver agora algumas delas para que você possa se preparar para a sua carreira em tecnologia:

Hard Skills

·        Linguagens de programação – Mesmo que você não trabalhe diretamente com desenvolvimento de softwares e sistemas, é importante conhecer as principais linguagens para entender o funcionamento dos programas.

·        Lógica e matemática – Muitos conhecimentos na área de TI vêm das áreas da lógica e da matemática. Aprender sobre isso vai facilitar muito o seu dia a dia de trabalho nas profissões tecnológicas.

·        Metodologias de desenvolvimento – As metodologias Waterfall e Agile são as mais usadas na área de TI, embora as metodologias ágeis venham ganhando mais espaço devido ao seu alinhamento à velocidade da era digital.

·        Gestão de projetos – Profissionais que querem crescer na carreira em tecnologia devem aprender sobre gestão de projetos. É importante saber liderar equipes, delegar tarefas, gerenciar prazos e cumprir tarefas para realizar as entregas com maior eficiência.

Soft Skills

·        Colaboração – Muitas pessoas têm em mente a imagem do profissional de TI concentrado nos códigos em frente ao seu computador. Porém, o setor de tecnologia é cada vez mais colaborativo, com a interação entre diferentes profissionais e áreas de negócio.

·        Pensamento crítico – Profissionais de TI devem ter criticidade para avaliar as melhores soluções. Eles têm inúmeras ferramentas e linguagens à disposição, mas devem saber analisar criticamente quais os caminhos mais indicados.

·        Visão de negócio – Mesmo que você trabalhe diretamente na escrita dos códigos, não deve perder a visão sistêmica sobre o negócio. É importante que profissionais de TI sempre mirem nos objetivos e demandas da organização.

·        Visão analítica – A carreira em tecnologia exige também que os profissionais tenham visão analítica, especialmente nas profissões que trabalham com dados. É preciso saber extrair informações e insights para tomadas de decisão mais precisas.

Vale a pena fazer transição de carreira para tecnologia?

Fazer uma transição de carreira é sempre uma decisão difícil, mas uma questão muito pessoal. As suas motivações podem ser variadas, como a insatisfação com a sua carreira atual ou uma mudança de cidade que exige uma transformação profissional.

Muitas pessoas veem, na transição de carreira para a tecnologia, uma chance de aumentar seus ganhos. Realmente, como dissemos, a área de TI vem sendo cada vez mais ampliada e valorizada, o que pode trazer grandes oportunidades.

Mas, antes de pensar nessa transição, é importante fazer uma autoavaliação sobre os seus objetivos e interesses. Pense se você realmente se identifica com a área de tecnologia, conheça as possibilidades, avalie aonde você quer chegar e o que precisa fazer para isso.

Além disso, saiba que você pode obter uma formação rápida para trabalhar em tecnologia, em cursos de apenas 12 meses de duração, como a Trybe oferece. Mas saiba também que a área de tecnologia exige bastante dedicação nos estudos e no dia a dia.

O certo é que uma transição de carreira para tecnologia pode trazer grandes benefícios para a sua vida profissional. Se você gosta dessa área e tem vontade de aprender, vale a pena migrar para a TI.

A carreira em tecnologia traz inúmeros caminhos, com um mercado de trabalho amplo e valorizado. Você pode construir sua profissão em diversas áreas, como desenvolvimento de software, análise de dados, suporte técnico, segurança da informação e várias outras. Certamente você vai se identificar com alguma delas.

É importante saber que a carreira em TI não tem caminho fácil. Você vai precisar estudar bastante, exercitar o aprendizado no dia a dia e conviver com desafios constantes. Mas, para quem gosta de tecnologia, é isso que traz a satisfação profissional.

Se você quer construir sua carreira em tecnologia, conheça o Curso de Desenvolvimento da Trybe e comece logo a programar. Inscreva-se na próxima turma!

1K Shares:
4 comments
Deixe um comentário
Você também pode gostar