Se você já entrou em um blog com inúmeras páginas de postagens e não encontrou uma forma de filtrar os conteúdos por um determinado assunto, ou não conseguiu encontrar a barra de pesquisa para inserir o termo desejado, com certeza você presenciou um problema de usabilidade. Esse é um fator importante e deve ser avaliado pelas pessoas que desenvolvem softwares.

Para desenvolver aplicações que ofereçam boa usabilidade, é importante compreender como aplicá-la da maneira correta durante as etapas de desenvolvimento de um projeto de software. Para demonstrar como fazer isso, fizemos este post que contém os seguintes tópicos:

Boa leitura!

O que é usabilidade e quais os principais pilares?

Usabilidade é um termo bem abrangente, que envolve a avaliação sobre diversos critérios capazes de medir a qualidade da experiência da pessoa usuária em relação a um produto ou sistema. Portanto, é um fator importante para o desenvolvimento de software e deve ser considerado ao desenvolver aplicações para que elas sejam compreendidas e utilizadas da melhor forma possível pelas pessoas usuárias.

Entretanto, para atingir esse objetivo é preciso realizar testes de usabilidade e entender como aplicar o conceito de usabilidade, que conta com os pilares que vamos relacionar a seguir.

Facilidade de aprendizado

O nível de facilidade é medido de acordo com a curva de aprendizado necessária, ou seja, o tempo para que a pessoa usuária consiga compreender o sistema e desenvolver as tarefas propostas sem dificuldades. Portanto, quanto mais fácil for esse aprendizado, melhor usabilidade a interface oferece.

Eficiência e memorização

Após o primeiro contato com a aplicação, é preciso avaliar se as atividades realizadas pelas pessoas usuárias foram facilmente memorizadas e se elas podem ser desempenhadas com facilidade, sem a necessidade de consultar a documentação de auxílio.

Erros

Outra avaliação necessária é com relação aos erros realizados pelas pessoas usuárias durante a utilização da aplicação. Isso demonstra a dificuldade de entendimento sobre as operações realizadas. Portanto, é necessário verificar a gravidade desses erros e se elas conseguem realizar a atividade novamente sem repetir a mesma falha operacional.

Reminiscência

Essa análise avalia como a pessoa usuária se comporta na aplicação após um determinado tempo sem utilizá-la. Dessa forma, é possível avaliar se há dificuldades diante de um novo contato com a interface e se elas conseguem realizar as tarefas com rapidez ou não.

Satisfação

O nível de satisfação também é importante medir, pois é preciso avaliar o quanto as pessoas acharam a interface amigável e se estão satisfeitas com o design e funcionalidades oferecidas.

Qual a importância da usabilidade no desenvolvimento de interfaces?

Garantir a boa usabilidade significa investir no desenvolvimento com o foco em User Experience (UX), que em português quer dizer experiência do usuário, e isso é importante para garantir a qualidade dessa interface. Como mencionamos no início do texto, se uma pessoa não encontrar as funcionalidades desejadas em um site, partirá para a página do concorrente — o que não é interessante para as empresas.

Por isso, ao desenvolver uma interface, é preciso ter o objetivo da aplicação bem definido e oferecer recursos à pessoa usuária para atingir esse propósito da maneira mais simples e rápida possível. A norma ISO 9241-11, que trata sobre qualidade de uso de softwares, hardwares ou serviços, define três requisitos essenciais para medir a satisfação da pessoa usuária da aplicação. São eles:

  • eficácia: representa o quanto a aplicação é precisa e oferece recursos para que a pessoa usuária consiga realizar o objetivo proposto pelo sistema;
  • eficiência: representa a quantidade de recursos utilizados para realizar o objetivo proposto. Portanto, quanto mais recursos uma pessoa precisa mobilizar para executar uma tarefa, menos eficiente ela será;      
  • satisfação: representa a avaliação que a pessoa usuária tem em relação ao uso da aplicação.

É importante dizer que, quando se pensa em satisfação da pessoa usuária e o desenvolvimento de interfaces, a performance da aplicação é um fator que também deve ser considerado. Afinal, ninguém gosta de esperar muito tempo até que uma página seja carregada ou então para realizar uma busca por produtos em um site, por exemplo.

Existem diversos fatores que é preciso considerar durante o desenvolvimento para garantir a boa performance, como: realizar a otimização do código fonte, desenvolver sites responsivos, otimizar imagens e investir em técnicas de SEO — Search Engine Optimization.

Quais os benefícios da usabilidade?

Investir no desenvolvimento de interfaces com o foco em usabilidade proporciona benefícios, tanto para a equipe de desenvolvimento quanto para as pessoas usuárias da aplicação. Confira alguns deles a seguir.

Economia de tempo

A interface com boa usabilidade contribui para o ganho de tempo para as pessoas usuárias da aplicação, que poderão utilizar o sistema de forma simples e ágil. O benefício também é estendido à equipe de desenvolvimento, pois reduz as chances de solicitações de funcionalidades adicionais ou correções de falhas.

Um exemplo disso é a mensagem de erro para a pessoa usuária caso ocorra alguma inconsistência na aplicação. Ao pensar na boa usabilidade, a mensagem deve ser clara e objetiva para que a pessoa possa resolver o problema e continuar o uso da aplicação.

Assim, além de proporcionar uma boa experiência às pessoas usuárias, pois a aplicação foi desenvolvida para atender às expectativas desejadas, e oferecer mensagens bem explicativas, pensar na boa usabilidade também evitará novas solicitações de ajuste para a equipe de desenvolvimento.

Redução de custos 

Uma interface bem construída ajuda a reduzir o custo com treinamentos, especialmente nas grandes aplicações. Quando o software é simples de utilizar, a pessoa usuária pode assimilar os recursos e funcionalidades com mais rapidez, o que reduz o tempo e o custo com treinamentos.

Aumento das vendas e da satisfação da pessoa usuária

Em sites de e-commerce, por exemplo, a usabilidade pode significar mais vendas, uma vez que as pessoas conseguem encontrar o que procuram com facilidade e obtém as informações que precisam sobre os produtos. Isso também contribui para a sua satisfação como usuária da página.

Vantagem competitiva

Outro benefício de construir interfaces com boa usabilidade é a vantagem competitiva em relação ao concorrente. Um site de e-commerce no qual o processo de pagamento é simples e intuitivo, por exemplo, tem vantagem sobre aquele em que a pessoa usuária tem dificuldades para identificar informações importantes, como se há a possibilidade de parcelamento, quais são os cartões aceitos, quanto custa o frete etc. 

Como melhorar a usabilidade? 10 dicas práticas!

Para melhorar a usabilidade no desenvolvimento de interfaces é preciso seguir algumas práticas que ajudam a oferecer uma experiência melhor à pessoa usuária da aplicação. Confira algumas dicas nos próximos tópicos.

1. Ofereça as informações necessárias

As informações devem ser claras e objetivas à pessoa usuária. Nada mais desagradável do que não encontrar a informação no local em que ela deveria estar. Imagine conhecer o valor do frete apenas no momento de realizar o pagamento em um site de e-commerce. Não informar esse valor no local adequado pode fazer com que a pessoa desista da compra. 

2. Faça com que a interface converse com a pessoa usuária

A interface deve falar a mesma linguagem que a pessoa usuária. Isso significa que é preciso evitar termos técnicos que dificultem a sua compreensão. O ideal é utilizar elementos capazes de transmitir a mensagem adequada a ela, como mensagens claras, imagens e o tom da linguagem.

3. Construa aplicações intuitivas

Quanto mais intuitiva for a aplicação, melhor será a facilidade de utilização. Por isso, é importante realizar uma avaliação de requisitos eficiente e entender cada passo do sistema. Dessa forma, será possível desenvolver uma interface que atenda às necessidades da pessoa usuária de forma simples e objetiva.

4. Utilize o mesmo padrão nos elementos da aplicação

Se a aplicação utiliza ícones no botão em uma página, essa característica deve seguir o mesmo padrão em toda a interface. Isso vale para todos os elementos utilizados no sistema. Dessa forma, haverá mais harmonia na aplicação, além de torná-la mais compreensível e intuitiva.

5. Ajude a pessoa usuária a executar as tarefas

Muitas tarefas em uma interface podem exigir que a pessoa usuária memorize as etapas necessárias para executá-las, o que não é uma boa opção. O ideal é indicar o caminho a ser percorrido por meio de mensagens ou alertas para facilitar a execução da atividade e a memorização dos passos.

6. Ofereça formas de cancelar processos

A pessoa usuária deve conseguir retornar para uma condição anterior da aplicação de forma simples e rápida. Um exemplo é oferecer botões de voltar ou maneiras de cancelar uma operação. 

7. Ofereça recursos para facilitar a utilização da interface

Permita que a pessoa usuária crie teclas de atalhos na aplicação ou ofereça algumas como padrão. Elas ajudam a agilizar as atividades que são realizadas com mais frequência. Dessa forma, elas ganham tempo na realização das tarefas diárias e ficarão mais satisfeitas com a interface.

8. Exiba mensagens de erro amigáveis

Já imaginou se, ao colocar uma foto de perfil em uma rede social, fosse exibida uma mensagem de erro dizendo apenas: imagem inválida. Com certeza, há falta de informação nessa comunicação.

Já se a mensagem fosse para enviar o arquivo com até 50 kb, a pessoa usuária entenderia que precisa diminuir o tamanho da imagem para continuar o processo. Por isso, é preciso exibir mensagens de erros claras e objetivas.

9. Evite erros na aplicação

Alguns erros em aplicações podem ser evitados preventivamente durante a fase de programação. Trata-se de situações comuns e que as pessoas que desenvolvem softwares já estão acostumadas a lidar, como prevenir a inserção de letras em campos numéricos, formatar campos de data ou outras situações que possam causar erros operacionais. Isso ajuda a evitar a interrupção da interface e melhora sua usabilidade

10. Construa um documento para ajuda e suporte

Por mais que a interface seja amigável e intuitiva, é importante oferecer um documento de suporte, pois podem surgir dúvidas durante a utilização da aplicação e a pessoa usuária deve contar com a opção de encontrar a resposta adequada.

A usabilidade é uma característica essencial no desenvolvimento de interfaces, pois permite utilizar a aplicação de forma simples, intuitiva e eficiente. Trata-se de um modo de garantir a qualidade do sistema por meio de uma série de recursos que facilitam a utilização pela pessoa usuária e aumentam a sua satisfação.

Gostou do nosso conteúdo sobre o que é usabilidade? Então confira este guia completo sobre tecnologia da informação

0 Shares:
Você também pode gostar