Quando pensamos em cibersegurança, uma pergunta interessante a fazer é: “qual lugar é mais suscetível a ataques cibernéticos?”. Talvez você ainda não saiba disso, mas os lugares mais suscetíveis a uma invasão podem ser o seu notebook ou smartphone, os chamados endpoints.

Hackers de chapéu preto e cinza estão constantemente procurando falhas e aberturas em sistemas para explorá-las da melhor forma possível, sem contar que seus ataques e invasões estão cada vez mais aprimorados. Por isso, se você quer saber mais sobre o que são endpoints e como se dá sua segurança, acompanhe o conteúdo que preparamos:

  • O que é endpoint?
  • O que é um endpoint security?
  • Para que serve e qual a importância de um endpoint security? 
  • 5 benefícios de endpoint security!
  • Diferenças entre endpoint security x API, Antivírus, Firewall e Segurança de Rede!

Vamos começar!

O que é endpoint?

Antes de entender o que é endpoint, vamos a uma analogia: imagine uma cidade cujo coração seja uma praça. Dessa praça, saem todas as ruas da cidade em direção às periferias. A partir dessas ruas, diversos becos e vielas sem saída se projetam. Pensando nessa cidade, onde você arriscaria dizer que seria mais fácil ocorrer um assalto ou roubo? Logicamente, nos becos e vielas sem saída. Ao chegar nessa conclusão, você entendeu o que é um endpoint e o motivo pelo qual devemos protegê-los. 

A partir de uma conexão central, um endpoint é o dispositivo final que se conecta fisicamente em uma rede. Logo, computadores, smartphones, tablets, servidores e dispositivos associados à internet das coisas são considerados endpoints. 

Quando um endpoint é utilizado de maneira isolada para uso pessoal, ainda está suscetível a ataques, porém não representa um risco tão eminente, já que não existem muitos motivos para hackers maliciosos quererem invadir o seu sistema pessoal. Logo, proteger esse dispositivo nem sempre é um grande desafio.

O problema recai sobre as redes corporativas. Atualmente, com as diversas modalidades de trabalho como home office, nômade digital, entre outras, você pode estar conectado à corporação em que trabalha de onde estiver, por meio de qualquer outra conexão pessoal. Isso leva a uma descentralização dos endpoints, afastando-os dos recursos de segurança da informação e do firewall corporativo. 

Como consequência, um dispositivo de pessoa funcionária que se conecta em uma rede em qualquer lugar do mundo pode ser a porta para invadir o sistema de uma grande corporação. Assim, quando falamos de segurança de endpoints, estamos falando sobre como podemos protegê-los de ataques e evitar que cibercriminosos tenham acesso a dados importantes

O que é um endpoint security?

Endpoint security é referente a serviços de cibersegurança dos dispositivos endpoint. Esses serviços podem ser antivírus, filtragem web e e-mail, entre outros. Endpoint security é essencial para proteger corporações, propriedades intelectuais, dados de pessoas consumidoras e funcionárias, além de evitar formas de ataques cibernéticos como phishing, malware e ransomware. 

Para que serve e qual a importância de um endpoint security?

Sem um endpoint security, empresas podem perder acesso a seus dados e sofrer impactos significativos nos negócios, que podem até mesmo custar sua sobrevivência no mercado. Logo, endpoint security serve para permitir que pessoas administradoras controlem a segurança dos endpoints ligados na rede corporativa por meio de regras e políticas, a depender do uso necessário

Por exemplo, quem administra as conexões da empresa pode bloquear acesso a determinados sites e conteúdos que possam apresentar risco de contaminação com malwares. 

Endpoint security é crucial para qualquer negócio, de qualquer tamanho. Empresas menores podem imaginar que, devido ao seu tamanho, são alvos não muito desejados, quando na verdade é o oposto: hackers maliciosos tentam se aproveitar de pessoas funcionárias, invadir redes e roubar informações a todos instantes.

Por muitos negócios ainda pensarem assim, cibercriminosos esperam não encontrar muita segurança e, consequentemente, conseguem invadir esses sistemas mais facilmente. Logo, é importante focar em endpoint security independentemente do tamanho da sua empresa

5 benefícios de endpoint security!

A segurança de endpoint pode proporcionar uma série de benefícios para quem decide incorporá-la ao seu negócio. Confira os destaques no infográfico e tópicos abaixo.

Endpoint Security: Infográfico com 5 setas sobre os benefícios do uso de endpoint security
Os principais benefícios do endpoint secutity

1 – Custo reduzido

Imagine quanto você gastaria para proteger cada dispositivo conectado na sua rede. Além disso, ainda teria de confiar que as pessoas que trabalham com você estariam utilizando corretamente os métodos de proteção. Parece um pouco inviável, certo? Com a endpoint security você só precisa se preocupar em realizar uma compra. Depois disso, o software é instalado no servidor e nos demais dispositivos que serão conectados à rede. 

2 – Simples aplicação

Não existe segredo para efetuar a instalação da segurança de endpoint. A única coisa necessária para isso é configurar o software ao servidor de sua empresa. Todo e qualquer acesso será através de um cliente instalado nos dispositivos utilizados. Sem esse cliente, não há acesso à rede. Uma vez que a pessoa funcionária esteja utilizando o cliente, ela estará submetida às regras de uso previamente configuradas. 

3 – Evita acidentes

Por vezes, algumas pessoas colaboradoras acabam expondo a rede e comprometendo sua integridade por acidente. Pode ser ao acessar um conteúdo contaminado ou plugando uma unidade de reprodução em algum sistema conectado à rede. Os softwares de endpoint security ajudam a evitar que esse tipo de acidente ocorra, bloqueando a entrada de componentes externos. 

4 – Fácil atualização

Como não é necessário instalar o software em cada dispositivo é muito mais fácil e rápido atualizar ou modificar as configurações do sistema quando necessário. É preciso apenas alterar as configurações do software no servidor para atualizar automaticamente clientes com as novas informações e tecnologias

5 – Monitoramento completo

Como dito anteriormente, clientes em endpoints são todos provenientes do software instalado no servidor central. Logo, apenas uma pessoa ou grupo fica responsável por gerenciar cada ação realizada, conceder e retirar permissões, além de monitorar e reportar todos os acontecimentos dentro da rede, tudo isso de maneira remota. 

Diferenças entre endpoint security x API, antivírus, Firewall e Segurança de Rede!

Apesar de terem funções parecidas e até mesmo serem confundidas algumas vezes, API, antivírus, Firewall e Segurança de Rede não são sinônimos de endpoint security. Vamos descobrir quais são as diferenças entre esses métodos de proteção?

Diferença entre endpoint security e API

API é sigla para Application Programming Interface ou Interface de Programação da Aplicação. É um conjunto de protocolos e ferramentas que permitem a interação entre dois elementos distintos. Por meio das APIs, é possível utilizar o código base de terceiros para interpôr aplicações. 

Por sua vez, endpoint diz respeito ao local em que haverá interações entre tais elementos, por exemplo um computador ou servidor. O endpoint é responsável por autorizar a API a acessar e transferir dados a partir dele.

Logo, dentro da segurança de endpoint, APIs e endpoints trabalham lado a lado para garantir o bom funcionamento de um software. Os endpoints ajudam as APIs a descobrir a exata localização de recursos e reforçam sua comunicação com o software principal. Portanto, a produtividade e performance das APIs dependem da comunicação efetiva com os endpoints. 

Diferença entre endpoint security e Antivírus

Tanto a segurança de endpoint quanto o antivírus são focados na cibersegurança. Portanto, suas funções são bem semelhantes. Entretanto, lembra quando dissemos que um dos benefícios dos softwares de endpoint security é que eles atuam na rede por completo, e não em apenas um dispositivo? Essa pode ser considerada a diferença principal entre antivírus e endpoint, já que o antivírus ficará responsável apenas pela segurança de um dispositivo

Uma outra diferença marcante entre ambos é que o antivírus é capaz de detectar e bloquear apenas arquivos que já estejam contaminados, enquanto que o software de endpoint security garante ampla proteção contra uma diversa gama de ameaças, invasões e ataques

Além disso, softwares de endpoint security são mais dinâmicos e flexíveis, sendo capazes de detectar instantaneamente um novo dispositivo que tenha se conectado em sua rede, enquanto antivírus necessitam de instalação manual em cada dispositivo

Antivírus serão úteis quando não houver necessidade de proteger uma rede de computadores conectados à uma rede corporativa. Se esse for o caso, é indicado um software de endpoint security, já que eles englobam todas as máquinas conectadas na rede e têm como monitorar toda atividade a partir de um único posto de controle.

Diferença entre endpoint security e Firewall

Soluções de endpoint security e firewall são utilizadas para proteger os dispositivos conectados a uma rede e as pessoas usuárias, porém, isso é feito de maneira diferente em cada um deles. 

Firewalls são filtros que lidam com o tráfego de rede e são, portanto, um tipo de segurança de rede. Eles se dividem em duas categorias: a primeira filtra dados entre a rede de internet mundial e a rede corporativa. A segunda é conhecida como host-based ou firewalls hospedeiros, e são instalados diretamente em endpoints, controlando o tráfego que entra e sai da máquina. 

Algumas vezes, podemos encontrar soluções de endpoint security e firewall trabalhando em conjunto, apesar de serem formas de proteção distintas. Entretanto, é recomendável que uma empresa possua ambas soluções para conseguir ter uma proteção multifacetada. 

Diferença entre endpoint security e Segurança de Rede

Apesar do endpoint security atuar em toda uma rede corporativa, seu foco são os dispositivos. Todo o trabalho do software será para manter as portas de acesso dos endpoints fechadas para qualquer cibercriminoso que queira invadi-los. Já a segurança de rede vai focar em outro aspecto: em vez de proteger os dispositivos, os esforços da segurança de rede estarão voltados para a própria rede.

A segurança de redes funciona filtrando o tráfego web por meio de um software, impedindo que ameaças específicas consigam invadir a rede antes que elas infectem um endpoint. Por isso, o firewall é um tipo de software que funciona como segurança de rede, isso porque ele é usado para filtrar informação vinda da rede externa para a interna.

Caso você possua uma empresa, seja ela do tamanho que for, é interessante começar a investir em proteger seus endpoints, isso porque uma brecha pode ser aberta no seu sistema por qualquer razão, comprometendo a integridade dos dados de clientes e pessoas usuárias. 

Esse é um tema particularmente importante no momento em que vivemos, ainda mais considerando as mudanças que a LGPD impôs ao entrar em vigor. Logo, pessoas gestoras e responsáveis pela segurança da informação na empresa precisam repensar as estratégias e ações de proteção. 

Em resumo, endpoints são extremidades de uma rede de dispositivos conectados, considerados portas de entrada fáceis para alguns cibercriminosos. A proteção desses endpoints é vital para manter a confidencialidade dos dados coletados por uma empresa. Portanto, investir em softwares de endpoint security é uma forma de controlar, gerir e evitar que essas invasões e ataques aconteçam.

Gostou do nosso conteúdo? Conheça agora a pessoa da área de TI responsável por cuidar da cibersegurança, o Chief Security Officer!

0 Shares:
Você também pode gostar