Se você já ouviu a frase “O sistema está indisponível, ligue mais tarde!”, com certeza vai entender a importância do failover. Existem sistemas que são críticos, ou seja, não podem sofrer interrupções, pois são importantes para a realização de tarefas essenciais em uma empresa. Portanto, quando ficam indisponíveis podem causar inúmeros prejuízos.

Vários fatores causam a interrupção do sistema, como problemas de hardwares, falhas de comunicação e muito mais. Entretanto, há formas de garantir a alta disponibilidade e, dessa forma, diminuir o risco de que o sistema falhe. Se você quer saber o que é preciso para evitar esse problema, continue conosco e acompanhe os seguintes tópicos:

Boa leitura!

O que é failover

Failover é o termo utilizado para indicar a tolerância a falhas. Na prática, significa que existem recursos tecnológicos em redundância para evitar a indisponibilidade de um determinado componente, que pode ser um hardware, um link de comunicação, a infraestrutura de rede, o banco de dados de uma aplicação ou todo o datacenter.

Existem sistemas que precisam de alta disponibilidade, isto é, não podem deixar de funcionar ou devem ter o mínimo de parada possível. Nesse cenário, é preciso haver recursos em duplicidade para assumir a posição do componente primário se ocorrer alguma falha ou caso seja preciso realizar a manutenção no ambiente.  

Como funciona o failover

Existem diferentes possibilidades de aplicação do failover, pois ele pode ser implementado em praticamente todos os recursos de TI ou em partes específicas, conforme mencionamos. Na prática, são disponibilizados dois componentes iguais e monitorados simultaneamente por meio de um mecanismo chamado heartbeat, que significa batimento cardíaco.

É como se os dois componentes precisassem funcionar simultaneamente para que um possa substituir o outro quando necessário. Esse acompanhamento é capaz de identificar a falha do recurso primário e acionar o outro, que está pronto para entrar em produção caso haja necessidade. Portanto, quanto mais recursos de hardwares e softwares tiverem failover, menor o risco de indisponibilidade do sistema.

Quais as vantagens de usar o failover

O failover funciona em diferentes tipos de hardwares, como em servidores, roteadores, switches e outros equipamentos físicos. Ele também é utilizado para oferecer a redundância em softwares, como em servidores virtuais, sistemas operacionais, banco de dados etc. Existem diversas vantagens em utilizar esse recurso. Veja a seguir.

Oferecer sistemas com alta disponibilidade

Com a transformação digital, inúmeras atividades empresariais passaram a ser realizadas em computadores. Isso significa que se o sistema não estiver disponível para ser utilizado, a empresa poderá ter prejuízos, como deixar de vender ou de prestar algum tipo de serviço essencial a seus clientes.

Facilidade para realizar manutenções

Muitas vezes é preciso interromper a utilização do sistema para a realização de manutenções. Ao ter um ambiente com failover, essa tarefa pode ser feita com mais tranquilidade, pois é possível coordenar a atividade para evitar a indisponibilidade do sistema.

Exemplo de uso do failover

Em atividades como bancos e hospitais, a disponibilidade dos sistemas é essencial. Imagine o transtorno para um banco em que o sistema de uma agência ou o Internet Banking fiquem indisponíveis regularmente. Já em hospitais, a indisponibilidade pode causar problemas ainda mais sérios, pois é um local que cuida da saúde das pessoas.

Em cenários como esses, é preciso implementar soluções completas com failover em diferentes níveis para evitar a indisponibilidade por falhas que possam ocorrer nos hardwares ou nos softwares utilizados. Confira algumas dessas soluções.

Servidores

Em ambientes que precisam de alta disponibilidade, a opção de restaurar backup caso aconteça alguma falha com o equipamento não é a solução ideal, pois essa atividade requer tempo para ser executada. Vale dizer que isso não significa que não seja necessária a realização de backups regularmente.

A solução com failover em servidores pode ser implementada por meio de clusters, que pode ser feito com hardwares físicos ou em soluções de servidores virtuais. O importante é ter a redundância e a configuração adequada para evitar a indisponibilidade do sistema caso aconteça alguma falha com o servidor principal.

Banco de dados

Muitas vezes a indisponibilidade do sistema pode ser causada por uma falha no banco de dados. Assim como acontece com os servidores, a restauração do backup pode levar muito tempo. Portanto, a implementação de failover nesse cenário contribui para reduzir o tempo de indisponibilidade.

Existem diferentes tipos de bancos de dados e a configuração é específica em cada um. Entretanto, a ideia principal é permitir o compartilhamento e replicação do banco entre os diferentes servidores que fazem parte da solução para que a alternativa secundária possa atender ao sistema em caso de necessidade.

Rede

Outro recurso que pode causar a indisponibilidade de aplicações é a indisponibilidade da rede. Por isso, é importante manter a redundância dos equipamentos utilizados para o seu funcionamento, como roteadores, switches e firewalls de hardware, além de garantir a eletricidade em cada um deles. Portanto, também é preciso considerar o uso de nobreaks ou geradores de energia.

Links de comunicação

A comunicação externa, ou seja, a conexão com a internet, é outro fator que deve ser pensado na solução de failover. Uma forma de realizar essa redundância é com a utilização de ao menos dois provedores de serviço. Dessa forma, caso a internet fique indisponível em um deles, haverá o outro para assegurar a comunicação.

Aplicações

Não basta ter toda a infraestrutura com o failover implementado se a aplicação utilizada não tiver o preparo necessário para a mudança de ambiente. Isso porque quando há mudança de servidores ou de conexões com a internet, por exemplo, podem ocorrer falhas no sistema, como em conteúdos de arquivos de configurações que apontam para servidores ou banco de dados.

Portanto, a aplicação deve ser desenvolvida para que quando algum recurso for modificado, a alteração seja transparente para o sistema e não cause a sua interrupção.

Uma das formas de garantir a alta disponibilidade de aplicações é por meio da implantação de failover. Ao oferecer redundância nos recursos tecnológicos utilizados em um ambiente, reduz-se o risco de indisponibilidade, o que é essencial em empresas que utilizam sistemas críticos, como bancos e hospitais e que não podem ficar fora de operação.

Gostou do nosso conteúdo sobre o que é failover? Então, confira este post sobre a metodologia DevOps e entenda o que é e como ela funciona

0 Shares:
Você também pode gostar